Application of the ABC curve to analyze the construction budget: a case study in a residential condominium

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i15.37465

Keywords:

Construction budget; ABC curve; Cost management.

Abstract

Cost control is a determining factor in order to avoid budgetary unforeseen events and increase profitability in Civil works. Being, efficient budgeting, one of the main success factors in civil construction. Some instruments, such as the Pareto Diagram or ABC curve, appear in order to assist the cost management process. Thus, this research seeks to carry out the cost analysis of a residential development located in the municipality of Salinópolis-PA, through the application of the ABC curve to data from the global budget of the Civil work. The methodology was divided into 5 stages, starting with the definition of the unitary and total costs of each item, hierarchy of the items in decreasing form of total cost, calculation of the individual and accumulated percentages of composition of the global budget, classification of the items in bands A, B and C, representation of the results through the elaborated curve and discussion of the data. 303 items were identified, distributed among materials and services, 8% classified in range A, 16% in range B and 76% in C. Based on the results obtained, this tool shows itself as a simple and satisfactory methodology for carrying out the control of construction costs, which can be applied in different types of projects and in different phases.

References

ABNT. (2009). NBR ISO 31000: Gestão de Riscos - Princípios e Diretrizes. Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Alvarenga, F. C., Maués, L. M. F., Júnior, P. C. S. & Macêdo, A. N. (2021). Alterações de custo e prazo em obras públicas. Ambiente Construído. 21(1), 161-80.

Andrade, J. C. (2018). A aplicabilidade da curva ABC na gestão de obras. Revista Especialize On-line IPOG. 1(16),1-19. https://ipog.edu.br/wp-content/uploads/2020/11/jessica-candeia-de-andrade-671074.pdf

Brandstetter, M. C. G. O.& Ribeiro, H. R. O. (2020). Causas de custos adicionais e impacto financeiro em obras públicas sob a perspectiva da gestão de risco. Ambiente Construído, 20 (1), 41-63.

Tribunal de Contas da União. (2014.). Orientações para Elaboração de Planilhas Orçamentárias de Obras Públicas | Portal TCU. Portal.tcu.gov.br. Consultado em 10 jan. 2021. https://portal.tcu.gov.br/orientacoes-para-elaboracao-de-planilhas-orcamentarias-de-obras-publicas.htm

Bezerra, D. H. B. (2019). Plano de gerenciamento de riscos: um estudo sobre o setor de obras da UFERSA (Dissertação de Mestrado) Universidade Federal Rural do Semi- árido, Mossoró, Rio Grande do Norte.

Câmara Brasileira da Indústria da Construção. (2020). Consultado em 10 jan. 2021. https://cbic.org.br/construcao-civil-e-a-locomotiva-do-crescimento-com-emprego-e-renda, 2020

Cardoso, R. S. (2020). Orçamento de obras em foco (4a ed.). Oficina de textos.

Cunha, F. C. R. (2013). Aplicações da lei de Newcamb-Belford à auditoria de obras públicas (Dissertação de Mestrado). Universidade de Brasília. Brasília, Brasil.

Gonçalves, C. M. M. (2011). Método para gestão do custo da construção no processo de projeto de edificações/C.M.M. (Dissertação de Mestrado) Universidade de São Paulo, Brasil.

Instituto Brasileiro de Auditoria De Obras Públicas. (2019). Manual de Auditoria de Obras Públicas e Serviços de Engenharia. Consultado em 23 jan. 20211. Disponível em: http://www.ibraop.org.br/wp-content/uploads/2020/09/Manual-de-Aud-de-Obras-e-Serv-de-Eng.pdf

Jesus, C. R. M. (2008). Analise de custos para reabilitação de edifícios para habitação (Dissertação de Mestrado). Universidade de São Paulo, Brasil.

Koch, R. (2006). O Princípio 80/20. Sextante.

Lima, A. M. N. & Silva, M. A. (2020). Fatores chave para a gestão e a execução de projetos de construção civil. Braz. J. of Develop, 6 (7), 50837-50851.

Mattos, A. D. (2020). Como preparar orçamento de obra. (3a ed). Oficina de texto

Mattos, A. D. (2006). Como Preparar Orçamentos de Obras. Pini

Morelli, S. (2007). Gestão de custos em projeto, uma aplicação do uso do EVMS/S.Morelli. (Dissertação de Mestrado, Escola Politécnica da Universidade de São Paulo). Faculdade de Engenharia Naval e Oceânica, São Paulo, São Paulo.

Muianga, E. A. D., Granja, A. D. & Ruiz, J. de A. (2015). Desvios de custos e prazos em empreendimentos da construção civil: categorização e fatores de influência. Ambiente Construído, 15 (1), 79-97.

Project Management Institute. (2017). Um Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK). Consultado em 23 jan. 2021. https://lccn.loc.gov/2017032505

Reinchardt, A. L. (2013). O ensino da curva ABC no curso técnico em administração: uma possibilidade de integração entre a administração e o ensino de estatística. (Dissertação de Mestrado- Programa de pós-graduação em ensino de ciência e tecnologia). Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Ponta Grossa, Paraná.

Santini, C. A. L., Oliveira, R. & Oliveira, A. M. S. S. (2018, novembro). Classificação de curvas abc em obras da construção civil. Comunicação apresentada no Congresso Técnico Científico da Engenharia e da Agronomia, Brasil.

Solano, R. S. (2003). Curva ABC de fornecedores: uma contribuição ao planejamento, programação, controle e gerenciamento de empreendimentos e obras (Dissertação de Mestrado – Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção). Universidade Federal de Santa Catarina, Faculdade de Engenharia de Produção, Florianópolis.

Tisaka, M. (2006). Orçamento na Construção Civil: Consultoria, Projeto e Execução. Pini.

Vilela, G. C., Conforte, M. E. (2020). Metodologia para Gerenciamento de Riscos em Empreendimentos de Pequeno Porte. Revista Boletim do Gerenciamento. 20 (l3). https://www.nppg.org.br/revistas/boletimdogerenciamento.

Published

24/11/2022

How to Cite

ROCHA, P. L. .; LOPES, K. da S. .; BATISTA, A. C. L. .; SILVA JUNIOR, R. F. da .; KATO, R. B. . Application of the ABC curve to analyze the construction budget: a case study in a residential condominium. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 15, p. e498111537465, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i15.37465. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/37465. Acesso em: 9 feb. 2023.

Issue

Section

Engineerings