Implementation of the group of chronically ill patients facing the covid-19 pandemic: experience report

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i15.37645

Keywords:

Hypertension; Diabetes mellitus; Chronic Disease; Primary Health Care.

Abstract

Objective: This research aims to describe the experiences of implementing an educational group for patients with hypertension and diabetes mellitus during the covid-19 pandemic period. Methodology: The study consists of an experience report of the researcher, through participant observation. Results: The monitoring of chronic patients through the educational group brought about a greater bonding of patients, improved adherence to treatment, improved health promotion actions by the team, greater accountability of the patient for their care and consequent improvement in the quality of life of the participants. Furthermore, the implementation of the educational group became an instrument for the follow-up of chronic patients by the Family Health Team. Conclusion: The identification of experiences in the organization and implementation of the educational group for chronically ill patients is of paramount importance for sharing actions that can help improve patient care in Primary Health Care.

References

Assis, L. C., Simões, M. O. da S. & Cavalcanti, A. L. (2012). Políticas públicas para monitoramento de hipertensos e diabéticos na atenção básica, Brasil. Revista Brasileira De Pesquisa Em Saúde. 14(2): 65-70.

Bezerra, G. C., Oliveira, V. S., Santos, I. C. R. V. & Silveira, F. M. M. (2015). Implementação do grupo hiperdia em uma unidade de saúde da família: um relato de experiência. Rev. Enf. Jan-Jun; 1(1):19–22.

Brasil. (2001). Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. (2001). Plano de reorganização da atenção à hipertensão arterial e ao diabetes mellitus: hipertensão arterial e diabetes mellitus. Brasília: Ministério da Saúde. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/miolo2002.pdf

Brasil. (2014). Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica. Brasília: Ministério da Saúde. 162 p.: il. (Cadernos de Atenção Básica, n. 35). https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/estrategias_cuidado_pessoa_doenca_cronica_cab35.pdf

Brasil. (2013). Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica: hipertensão arterial sistêmica. Brasília: Ministério da Saúde. 128 p. : il. (Cadernos de Atenção Básica, n. 37). Portal da Secretaria de Atenção Primária a Saúde (saude.gov.br)

Brasil. (2021). Linha de cuidado do adulto com hipertensão arterial sistêmica [recurso eletrônico] / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção Primária à Saúde, Departamento de Saúde da Família. – Brasília: Ministério da Saúde. 85 p. : il. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/linha_cuidado_adulto_hipertens%C3%A3o_arterial.pdf

Brasil. (2012). Resolução n° 466, de 12 de dezembro de 2012. Dispõe sobre as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF.

Brasil. (2022). Portaria GM/MS n° 102, de 20 de janeiro de 2022. Altera a Portaria n° 3222, de 10 de dezembro de 2019, que dispõe sobre os indicadores do pagamento por desempenho, no âmbito do Programa previne Brasil. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF. PORTARIA GM/MS Nº 102, DE 20 DE JANEIRO DE 2022 - PORTARIA GM/MS Nº 102, DE 20 DE JANEIRO DE 2022 - DOU - Imprensa Nacional (in.gov.br)

Brasil. (2019). Portaria Nº 3.222, de 10 de dezembro de 2019. Dispõe sobre os indicadores do pagamento por desempenho, no âmbito do Programa Previne Brasil. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF. https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-3.222-de-10-de-dezembro-de-2019-232670481

Brasil. (2018). Política Nacional de Promoção da Saúde: PNPS: Anexo I da Portaria de Consolidação nº 2, de 28 de setembro de 2017, que consolida as normas sobre as políticas nacionais de saúde do SUS/ Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde. – Brasília: Ministério da Saúde.

Brasil. (2017). Portaria nº 2.436, de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Brasília: Ministério da Saúde.

Cruz, P. J. S. C., Virmes, D., Leitão, M. H. & Araújo, R. S. (2018). Educação popular como orientadora de grupos de promoção à Saúde de pessoas com hipertensão e diabetes na atenção básica: caminhos e aprendizados com base em uma experiência. Rev. APS. jul/set; 21(3): 387 - 398. https://doi.org/10.34019/1809-8363.2018.v21.16423

Distrito Federal (2017). Portaria n° 77, de 14 de fevereiro de 2017. Estabelece a Política de Atenção Primária à Saúde do Distrito Federal. Brasília: SESDF.

Fernandez, M., Carvalho, W., Borges, V., Klitzke, D. & Tasca, R. (2021). A Atenção Primária à Saúde e o enfrentamento à pandemia da COVID-19: um mapeamento das experiências brasileiras por meio da Iniciativa APS Forte. APS EM REVISTA, 3(3), 224–234. https://doi.org/10.14295/aps.v3i3.216

Giovanella, L., Martufi, V., Mendoza, D. C. R., Mendonça, M.H.M., Bousquat, A., Aquino, R. & Medina, M. G. (2020). A contribuição da atenção primária à saúde na rede SUS de enfrentamento à Covid-19. Saúde debate 44 (spe4). https://doi.org/10.1590/0103-11042020E410

Gonçalves, C. E. T., Silva, N. R. & Silva, L. S. (2022). Intervenções educativas em grupo com idosos portadores de diabetes melito e hipertensão arterial. Em Extensão, Uberlândia, v. 21, n. 1, p. 39-61, jan.-jun.

Guimarães, F. G., Carvalho, T. M. L., Bernardes, R. M. & Pinto, J. M. (2020). A organização da atenção Primária à Saúde de Belo Horizonte no enfrentamento da Pandemia Covid 19: relato de experiência. APS EM REVISTA, 2(2), 74–82. https://doi.org/10.14295/aps.v2i2.128

Izar M, Fonseca F, Faludi A, Araújo D. & Bertoluci M. (2022). Manejo da hipertensão arterial no diabetes. Diretriz Oficial da Sociedade Brasileira de Diabetes. DOI: 10.29327/557753.2022-16, ISBN: 978-65-5941-622-6.

Ludke, M. & Andre, M. E . D. A. (2013). Pesquisas em educação: uma abordagem qualitativa. São Paulo: E.P.U.

Magri, S., Amaral, N. W., Martini, D.N., Santos, L. Z. M. & Siqueira, L. O. (2020). Programa de educação em saúde melhora indicadores de autocuidado em diabetes e hipertensão. Reciis – Rev Eletron Comun Inf Inov Saúde. abr.-jun.;14(2):386-400.

Martins, J. F. M. S., Santos, J. R. F. M., Rocha, L.A., Franco, M.S., Amorim, L. S. & Lima, L. H. O. (2021). Intervenção educativa para idosos hipertensos: um relato de experiência. Saúde coletiva; (11) N.67. https://doi.org/10.36489/saudecoletiva.2021v11i67p6667

Ribeiro, G. M. M. R., Silva, J. V. L., Sanchez, M. C. O., Moraes, E. B. & Valente, G. S. C. (2020). O processo de trabalho gerencial do enfermeiro no setor de Hiperdia na Atenção Básica. Enferm. Foco, 11 (3): 93-97. https://doi.org/10.21675/2357-707X.2020.v11.n3.3350

Rossetto, M. & Grahl, F. (2021). Educational groups in Primary Care: an integrative literature review from 2009 to 2018. Research, Society and Development, 10(10), e174101018561. https://doi.org/10.33448/rsd-v10i10.18561

Published

26/11/2022

How to Cite

SANTOS, J. D. dos; DANIEL, A. da C.; ARAÚJO, F. J. de . Implementation of the group of chronically ill patients facing the covid-19 pandemic: experience report . Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 15, p. e553111537645, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i15.37645. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/37645. Acesso em: 9 feb. 2023.

Issue

Section

Health Sciences