The importance of healthy and proper habits in the prevention of non-communicable chronic diseases

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v12i1.39295

Keywords:

Chronic diseases; Healthy habits; Physical activity; Quality of life; Disease prevention.

Abstract

Chronic Noncommunicable Diseases (NCD) are a group of diseases with multifactorial causes, which interact with each other, with a higher prevalence of death worldwide. It is important to include healthy and adequate habits for prevention, since a relationship between these diseases and these factors is evident. The objective of this study was to identify the importance of healthy and adequate habits in the prevention of NCD and thus enable greater longevity with quality of life. The present study consists of an integrative exploratory literature review, through electronic searches in the Virtual Health Library (VHL), Scientif Electronic Library Online (SciELO), National Library of Medicine (PubMed), Google Scholar databases. The descriptors used were chronic diseases, healthy habits, physical activity, quality of life, disease prevention. Inclusion criteria were limited to articles published in the last 05 years (2018 to 2022). Twenty articles were selected. The results of the selected articles were evaluated and arranged in a comparative table. In these studies, an increase in the prevalence of CNCDs is observed in people of different age groups and socioeconomic status associated with inadequate lifestyle habits. Thus, they reinforce the importance of raising awareness about the need to preventively include healthy and appropriate habits in the daily lives of people with chronic diseases and also the promotion of this practice in society. Therefore, it is possible to highlight the importance of healthy and adequate habits for the prevention of CNCD and their relationship with the habits and lifestyles of carriers and their quality of life.

References

Achutti, A & Azambuja, M.I.R. (2004). Doenças crônicas não-transmissíveis no Brasil: repercussões do modelo de atenção à saúde sobre a seguridade social. Ciência & Saúde Coletiva, 9(4), 833-840. doi: 10.1590/S1413-81232004000400002.

Amaral, T. L. M et al. (2022). Padrões alimentares e doenças crônicas em inquérito com adultos na Amazônia. DEMETRA: Alimentação, Nutrição & Saúde, 17, e63148. doi: 10.12957/demetra.2022.63148.

Aragão, F.B.A et al. (2020). Atividade física na prevenção de doenças crônicas não transmissíveis em homens. Medicina, 53(2), 163-169. doi: 10.11606/issn.2176-7262.v53i2p163-169.

Araújo, HV, Farias, IO, & Reis, BCC (2022). A importância da mudança do estilo de vida em pacientes portadores de doenças crônicas não transmissíveis: uma revisão da literatura. Revista Eletrônica Acervo Médico, 12, e10359. doi: 10.25248/reamed.e10359.2022.

Brasil, (2011) Plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) no Brasil 2011-2022. Brasília: Editora MS. Ministério da Saúde

Cureau, F. V; Duarte, P. M & Teixeira, F. S. (2019). Simultaneidade de comportamentos de risco para doenças crônicas não transmissíveis em universitários de baixa renda de uma cidade do Sul do Brasil. Cadernos Saúde Coletiva,27(03), 316-324. doi: 10.1590/1414-462X201900030178.

Dias, S. S, Simas, L., & Lima Junior, L. C., (2020). Alimentos funcionais na prevenção e tratamento de doenças crônicas não transmissíveis. Boletim De Conjuntura (BOCA), 4(10), 54–61. doi: 10.5281/zenodo.4023172.

Donato, T. A. A et al. (2021). Exame ocupacional periódico: oportunidade de diagnóstico e monitoramento de doença crônica não transmissível em homens. Cadernos de Saúde Pública, 37(11), e00298320. doi: 10.1590/0102-311X00298320.

Estrela, F. M. et al (2020). Covid-19 e doenças crônicas: impactos e desdobramentos frente à pandemia. Revista Baiana De Enfermagem‏, 34. doi: 10.18471/rbe.v34.36559.

Freitas, C.A et al. (2021). Nutrição e prevenção de câncer: um artigo de revisão. Revista Higei@. Unimes.2(5).

Gomes, A. P; Lopes, G.H.B & Alvin, H.G.O. (2021) A importância da orientação da equipe multidisciplinar, sobre manter hábitos de vida saudáveis. Revista JRG Estudos Acadêmicos, 4(9). doi: 10.5281/zenodo.5083422.

Henson, J et al. (2016). Comportamento sedentário como um novo alvo comportamental na prevenção e tratamento do diabetes tipo 2. Diabetes Metab. Res. Rev. 32(Suppl. 1), 213–220. doi: 10.1002/dmrr.2759.

Lucertini F et al. (2019). Treinamento aeróbico supervisionado descontinuamente versus promoção de atividade física no autogerenciamento do diabetes tipo 2 em pacientes italianos idosos: desenho e métodos do estudo controlado randomizado 'TRIPL-A'. BMC Geriatr19, 11. doi: 10.1186/s12877-018-1022-x.

Magalhães, F. G; Goulart, R. M. M. & Prearo, L. C. (2018). Impacto de um programa de intervenção nutricional com idosos portadores de doença renal crônica. Ciência & Saúde Coletiva, 23(8), 2555-2564. doi: 10.1590/1413-81232018238.23972016.

Malta D.C et al. (2017). Mortalidade por doenças não transmissíveis no Brasil, 1990 a 2015, segundo estimativas do estudo de carga global de doenças. São Paulo Med J.; 135(3): 213-221. doi: 10.1590/1516-3180.2016.0330050117.

Malta, D. C et al. (2020). Doenças crônicas não transmissíveis e fatores de risco e proteção em adultos com ou sem plano de saúde. Ciência & Saúde Coletiva, 25(8), 2973-2983. doi: 10.1590/1413-81232020258.32762018.

Malta, D. C et al. (2021). Doenças crônicas não transmissíveis e mudanças nos estilos de vida durante a pandemia de COVID-19 no Brasil. Revista Brasileira de Epidemiologia, 24, e210009. doi: 10.1590/1980-549720210009.

MartinS, P. F. A. M & Faria, L. R.C. F. (2018). Alimentos ultraprocessados: uma questão de saúde pública. Comun. ciênc. Saúde. Brasília, 29(1),14-17. doi: 10.51723/ccs.v29iSuppl 1.161.

Menezes, A.F et al. (2022). A enfermagem diante da alfabetização em saúde, alimentação e doenças crônicas não transmissíveis em idosos: revisão integrativa da literatura. Pesquisa, Sociedade e Desenvolvimento, 11(5), e 48211528368. doi: 10.33448/rsd-v11i5.28368.

Ministerio da Saúde. (2014). Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica. Cadernos de atenção básica saúde.

Regne, G.R.S et al. (2021). Interventions for bearers of non-communicable chronic diseases: experience report and epidemiological study / Intervenções para portadores de doenças crônicas não-transmissíveis: relato de experiência e estudo epidemiológico. Revista de Pesquisa Cuidado é Fundamental, 13, 763–767. doi: 10.9789/2175-5361.rpcfo.v13.9194.

Santos, M.L; Silva, T.M & Soares, L.R. (2021). Doenças crônicas não transmissíveis e saúde do idoso: um foco nos fatores relacionados à prevenção das doenças cardiovasculares. Siepex, 1(10).

Seibert, B. S et al. (2022). Avaliação da qualidade de vida em portadores de doenças crônicas no sul do Brasil Brazilian Journal of Development, 8(5), 40533-40550. doi: 10.34117/bjdv8n5-506

Silva, G.B et al. 2020). Estado nutricional e incidência de doenças crônicas em idosos: uma revisão integrativa. Pesquisa, Sociedade e Desenvolvimento, [S. l.], 9 (10), e7029109038. doi: 10.33448/rsd-v9i10.9038.

Silva, M.C.N et al. (2020, dezembro). Estratégias preventivas das doenças crônicas não transmissíveis entre estudantes universitários. Revista Enfermagem Atual In Derme, 94(32), e–020079. doi: 10.31011/reaid-2020-v.94-n.32-art.928.

Souto, C.N. (2020). Qualidade de vida e doenças crônicas: possíveis relações. Brazilian Journal of Development, 3 (4), 8169-8196. doi: 10.34119/bjhrv3n4-077.

Veras RP. (2012) Gerenciamento de doença crônica: equívoco para o grupo etário dos idosos. Rev Saúde Pública, 46(6): 929–934. doi: 10.1590/S0034-89102012000600001.

Veras, R.P. (2011). Estratégias para o enfrentamento das doenças crônicas: um modelo em que todos ganham. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 14(4). 779-786. doi: 10.1590/S1809-98232011000400017.

Wehrmeister, F.C., Wendt, A. T & Sardinha, L.M. V. (2022) Iniquidades e doenças crônicas não transmissíveis no Brasil. Epidemiologia e Serviços de Saúde, 31, n. spe1. e20211065. doi: 10.1590/SS2237-9622202200016.especial.

WHO. (2020) World Health Organization. Noncommunicable Diseases Progress Monitor 2020. Genebra: World Health Organization.

Published

07/01/2023

How to Cite

SOARES, M. M. .; ROCHA, K. S. C. .; CASTRO , K. C. E. de .; AMÂNCIO, N. de F. G. . The importance of healthy and proper habits in the prevention of non-communicable chronic diseases. Research, Society and Development, [S. l.], v. 12, n. 1, p. e18012139295, 2023. DOI: 10.33448/rsd-v12i1.39295. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/39295. Acesso em: 3 feb. 2023.

Issue

Section

Health Sciences