Research on the iron concentration in public supply waters in the municipality of Breves (PA)

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v12i1.39788

Keywords:

Total iron; Water supply; Riacho doce.

Abstract

Iron is among water potability standards established by Ministry of Health Ordinance No. 2914/2011, limited to 0.30 mg.L-1, established due to aesthetic problems related to the presence of iron in the water and its taste. Iron oxidation states are Fe+2 and Fe+3, and ferrous ion (Fe+2) is more soluble than ferric (Fe+3), although not toxic substances result in several problems. Public water supply, especially for needy people who do not have the resources to properly treat their homes. The objective of the present work was to investigate the total iron concentration in municipal water supply located in the Riacho Doce neighborhood in the city of Breves (PA). Samples were prepared and analyzed under the same conditions as standard duplicate calibration solutions. Water analyzes were performed by the flame atomic absorption method; thus all samples underwent a pre-treatment procedure for the removal of organic matter, however the results of all samples are outside the quality standards established by the organs. Some are more than 20 times the maximum making water unsuitable for both consumption and home use.

Author Biographies

Flávio Alípio Rodrigues Solano, Instituto Federal do Pará

Possui graduação em LICENCIATURA EM QUIMICA pela Universidade Federal do Pará (2008) e mestrado em QUÍMICA ANALÍTICA pela Universidade Federal do Pará (2011). Tem experiência na área de Química, com ênfase em Química Analitica, atuando principalmente nos seguintes temas: montrichardia linifera, araceae, análise de frutas, pouteria caimito, espectrometria de absorção atômica de chama, rio guamá e macro e micro nutrientes. Atualmente vem atuando como professor no Instituto Federal do Pará Campus Breves. 

Ana Carolina Gomes de Albuquerque de Freitas, Universidade Federal do Pará

Possui Graduação em Química Industrial e Mestrado em Química Orgânica, ambos pela Universidade Federal do Pará e Licenciatura em Química. Participou como bolsista DTI do Laboratório Nacional Agropecuário - PA, atuando com validação de metodologias cromatográficas conforme a NORMA NBR ISO/IEC 17025:2005. Possui experiência na docência do Ensino Superior, atuando como Professor Externo da UFPA / Campus Soure. Tem experiência na área de Química, com ênfase em Química dos Produtos Naturais, atuando principalmente nos seguintes temas: fitoquímica e cromatografias clássicas e modernas (CCD, CCVU, CLAE e CCDAE). Atualmente é técnica de laboratório - área Química, na Universidade Federal do Pará - campus Guamá e professora substituta do magistério superior, na Universidade Federal do Pará - Campus Universitário do Marajó, Breves.

Andreza Gonçalves Feitosa, Universidade Federal do Cariri

Graduando em Engenharia de Materiais na Universidade Federal do Cariri. Pesquisadora na área de adsorção, química ambiental, desenvolvimento de novos materiais para aplicações na área de catálise, adsorção e eletroquímica.

Nerivaldo Pereira Sanches, Universidade Federal do Pará

Graduado em Licenciatura em Ciências Naturais pela Universidade Federal do Pará. Desenvolve trabalhos na área de Educação em Ciências Naturais e Meio Ambiente na Cidade de Breves no Estado do Pará.

Renan Vieira Gibson, Universidade Federal do Pará

Possui graduação em Ciências Naturais pela Universidade Federal do Pará(2019). Atualmente exerce o cargo público de Cabo da Policia Militar do Estado do Pará. Tem experiência na área de Defesa, com ênfase em Segurança Pública.

Manolo Cleiton Costa de Freitas, Universidade Federal do Pará

Possui graduação em Licenciatura Plena em Química pela Universidade Federal do Pará (2009), mestrado em Química pela Universidade Federal do Pará (2012) e doutorado em Química pela Universidade Federal do Pará (2017). Atualmente é professor Adjunto II da Universidade Federal do Pará. Tem experiência na área de Química, com ênfase em Química dos Produtos Naturais, atuando principalmente nos seguintes temas: Peperomia pellucida, flavonóide, derivados fenólicos, dimeros ArC2, HPLC, HPTLC, atividade anti-inflamatória, antinociceptiva.

Leandro Marques Correia, Universidade Federal do Cariri

É Técnico em Química Industrial (CEFET-CE/2004), Graduado em Licenciatura em Química (UFC/2008), Bacharelado em Química Industrial (UFC/2010), Licenciado em Ciências Biológicas (UNIASSELVI/2020), Mestre (UFC/2012) e Doutor (UFC/2017) em Engenharia Química pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia Química da Universidade Federal do Ceará. Atualmente, Servidor Público Federal ocupante do Cargo Técnico em Laboratório/Química, lotado no Centro de Ciências e Tecnologia, Laboratório de Química, Universidade Federal do Cariri, Campus Juazeiro do Norte-CE. Realiza pesquisas nas áreas da Biologia (COVID-19, fungos e plantas medicinais), Química Analítica e Físico-Química, Engenharia Química (Tecnologia na produção de dominosanitários e processos de adsorção) e Engenharia de materiais (Novos materiais, modificações e caracterização). É o Técnico do Grupo de Pesquisa em Materiais e Processos Eletroquímicos da Universidade Federal do Cariri e cadastrado no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq. Realizou estudos do Curso de Doutorado Intercâmbio na Universidad de Malaga (UMA/2014) sob orientação de Professor Dr. Enrique Rodríguez-Castellón e Universidad Politécnica de Valencia (UPV) sob orientação do Pesquisador Dr. José Manuel López-Nieto. Foi Professor Substituto da Área de Química Analítica na Universidade Estadual do Ceará/2012. Foi Professor Efetivo (2012) e Substituto da Secretaria Estadual do Ceará (SEDUC nos anos  2016 e 2017). Revisor de periódicos científicos nacionais e internacionais. Orienta atualmente, três bbolsistas de iniciação científica do Curso Engenharia de Materiais (um discente com bolsa de iniciação científica da FUNCAP e dois com bolsa da UFCA).

References

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. (n.d.). ABNT NBR 12216: Projeto de estação de tratamento de água para abastecimento público.

ATLAS DO BRASIL. (2010). Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil. Retrieved March 12, 2019, from http://atlasbrasil.org.br/2013/pt/perfil_m/breves_pa.

Brasil. (2011). Ministério da Saúde. Portaria No 2.914. Controle e vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade. From http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt2914_12_12_2011.html

Bunce, N. (1993). Introduction to Environmental Chemistry. Winnipeg: Wuerz Publishing Ltd.

Ciminelli, V. S. T., Barbosa, F. A. R., Tundisi, J. G., & Duarte, H. A. (2014). Água e Biodiversidade N° 8.

CONAMA. (2005). Resolução no 357, de 17 de março de 2005. Dispõe sobre a classificação dos corpos de água e diretrizes ambientais para o seu enquadramento, bem como estabelece as condições e padrões de lançamento de efluentes, e dá outras providências. Diário Oficial da União da República Federativa do Brasil, Brasília, 18 mar. 2005: 58-63. Retrieved December 19, 2018, from http://www.mma.gov.br/port/conama/res/res05/res35705.pdf.

Costa, R. H. P. G. (2007). Consumo de água. In: telleS, D. A. & Costa, R. H. P. G. Reuso da água: conceitos, teorias e práticas (p.13-23). São Paulo: Editora Edgar Blucher,

Crispim, D. L., Rodrigues, R. S. S., Vieira, A. S. de A., Silveira, R. N. P. de O., & Fernandes, L. L. (2016). Espacialização da cobertura do serviço de saneamento básico e do índice de desenvolvimento humano dos municípios do Marajó,Pará. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, 11(4), 112–122. DOI: https://doi.org/10.18378/rvads.v11i4.4507

Custódio, E. & Llamas, M. R. (1983). Hidrologia Subterrânea. Ediciones Omega (I e II). Barcelona: 2359.

Devlin T. M. (1998). Manual de Bioquímica com correlações clínicas. São Paulo: Editora Edgard Blücher.

Driscoll, G. (1987). Groundwater and Wells. (2a ed.). St. Paul: Johnson Division (Original work published in 1089).

Falkenmark, M. (1986). Marco-scale water supply demand comparison on the global scene (p. 15-40). Stockholm: International Water Institute.

Ferreira, R., Lima, D. E., & Pa, B. /. (2006). Universidade Federal do Pará Centro Tecnológico Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil. Influência do leito de contato na eficiência de remoção de ferro de águas subterrâneas.

Fisch, G., Marengo, J. A., & Nobre, C. A. (1998). Uma revisão geral sobre o clima da amazônia.

Franco, Alberto M.,Biólogo, R., & Braz Tangerino Hernandez, F. (2008). Qualidade da água para irrigação na microbacia do córrego do coqueiro no

noroeste paulista.

Franco, R. A. M., Hernandez, F. B. T., Barboza, G. C., & Vanzela, L. S. (2010). Diagnóstico da concentração de ferro nas águas superficiais e seus impactos para a irrigação localizada na região noroeste paulista 1.

Ghassemi, J. N.; Ghassemi, F.; Nix, H. & Jakeman, A. J. 1995. Salinisation of land and water resources: human causes, extent, management and case studies. Wallingford: CABI.

GOOGLE MAPS. (2019). Retrieved March 12, 2019, from https://www.google.com/maps/place/Breves+PA.

Grassi, M. T. (May. 2001). As águas do planeta terra. Cadernos Temáticos de Química Nova Na Escola: Química ambiental [Electronic version], 1, 31–40.

Lemos, J. C., Flauzino, F. S., da Silva, J. B., Ferrete, J. A., & Rezende, k. I-322- Qualidade da água utilizada pelos moradores do assentamento de reforma agrária bom jardim, no município de Araguari - Minas Gerais, Brasil. Libânio, m. 2010. Fundamentos de qualidade e tratamento da água. Campinas: Átomo.

Luís, A., Fernandes, T., Augusto De Souza Nogueira, M., & Rabelo, P. V. (2008). Escassez e qualidade da água no século 21. Efeito das mudanças climáticas na agricultura, 29(246), 86-101.

Mahan, B. M. (2000). Química: um curso universitário. 4. São Paulo: Edgard Blücher.

Manahan, S. E. (1997). Environmental Science and Technology. New York: Lewis Publishers.

Margat, J. (1998). World distribution of water ressources and utilizations : Present and future disparities. Houille Blanche, 53(2), 40–51. DOI: https://doi.org/10.1051/lhb/1998025

Matos, A. (2008). Águas destinadas ao consumo humano: riscos para a saúde humana resultantes da exposição a ferro. Lisboa: Departamento de Saúde Pública.

Fernandez, L. L., Fornari, L. H. T., Barbosa, M. V., & Schroder, N. (2007). Ferro e neurodegeneração. Scientia Medica, 17(4), 225–228. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/scientiamedica/article/view/2112 Merten, G. H. *, &

Minella, J. P. (2002). Qualidade da água em bacias hidrográficas rurais: um desafio atual para a sobrevivência futura. Agroecologia e desenvolvimento rural sustentável, 3(4), 33-38. https://www.bibliotecaagptea.org.br/agricultura/irrigacao/artigos/QUALIDADE%20DA%20AGUA%20EM%20BACIAS%20HIDROGRAFICAS%20RURAIS%20UM%20DESAFIO%20ATUAL%20PARA%20A%20SOBREVIVENCIA%20FUTURA.pdf

Nebel, B. J. & Wright, R. T. (2000). New Jersey: Environmental Science. 7.

Ortolano, L. (1997). Environmental Regulation and Impact Assessment. New York: John Wiley & Sons.

Pielou, E. C. (1998). Freshwater. Chicago: The University of Chicago Press.

Rebouças, Aldo C.,Braga Jr.,Benedito P. F., Tundisi, José G. Águas doces no Brasil: capital ecológico, uso e conservação. (1999). São Paulo: Escrituras Editora.

Ribeiro, A. (2017). O que é lixiviação do solo? Brasil escola. https://www.google.com/amp/s/m.brasilescola.uol.com.br/amp/o-que-e-lixiviacao-solo.htm.

Richter, C. A. & Neto, J. M. A. (1991). Tratamento de Água, tecnologia atualizada. Ed. Edgard Blücher.

Rodriguez, F. (1991). Recursos hídricos para a irrigação: aspectos institucionais. Brasília: Irrigação e Tecnologia Moderna: 21- 33.

Setti, M. do C. B. de C. (1995). Reuso de água: condições de contorno (Dissertação (Mestrado). Universidade de São Paulo, São Paulo.

Sutcliffe J. F. (1980). As plantas e a água. EPU: EDUSP.

Texeira, J. C. & LEAL, F. C. T. (2002). Desafios no Controle de Doenças de Veiculação Hídrica Associadas ao Tratamento e ao Abastecimento de Água para Consumo Humano. In: XI Simpósio Ítalo Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental: 1-5.

Tundisi, J. G. (2003a.) Recursos Hídricos. O Futuro dos Recursos. 1, 1-15. São Paulo: MultCiência.

Tundisi, J. G. (2003). Água no século XXI: enfrentando a escassez. São Paulo: RiMa/IIE.

Tundisi, J. G. (2006). Novas perspectivas para gestão de recursos hídricos. 70, 24-35 São Paulo: Revista USP.

U. S. GEOLOGICAL SURVEY. (1999). Water Science Schools. Retrieved december 17, 2018, from http://ga.water.usgs.gov/edu/.

Vaitsman, D. S.; Afonso, J. C. & Dutra, P. B. (2001); Para que serve os elementos químicos (1a ed.; 95-98). Rio de Janeiro: Editora Interciência.

Vidal, C. B., Santiago, G., Raulino, C., & Clecius, A. A. (2014). ADSORÇÃO: Aspectos teóricos e aplicações ambientais. Imprensa Universitária, 13–16. https://doi.org/10.13140/RG.2.1.4340.1041

Watson, R. T.; Dixon, J. A.; Hamburg, S. P.; JANETOS, A. C. & Moss, R. H. (1998). Protecting our planet securing our future: linkages among global environmental issues and human needs (). Nairobi: United Nations Environment Programme.

World Health Organization. (2006). Guidelines for Drinking - water Quality (3a ed., 1). Retrieved December 19, 2018, from : http://whqlibdoc.who.int/publications/2006/9241546964_eng.pdf.

Downloads

Published

08/01/2023

How to Cite

SOLANO, F. A. R. .; FREITAS, A. C. G. de A. de .; FEITOSA, A. G. .; SANCHES, N. P. .; GIBSON, R. V. .; FREITAS, M. C. C. de .; CORREIA, L. M. . Research on the iron concentration in public supply waters in the municipality of Breves (PA). Research, Society and Development, [S. l.], v. 12, n. 1, p. e20512139788, 2023. DOI: 10.33448/rsd-v12i1.39788. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/39788. Acesso em: 27 jan. 2023.

Issue

Section

Exact and Earth Sciences