Impacts of Covid-19 on the lives of farmers and family producers

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v12i4.40360

Keywords:

Family farming; Impacts; Covid-19; Rural Population; Production.

Abstract

This article aimed to carry out an analysis of the impacts of the Covid-19 pandemic on the lives of Brazilian farmers and family producers. The method used was a literature review. To search for papers, descriptors were used in order to cover aspects related to the dimensions of production, family income, credit and emergency aid. The results of this study show that the pandemic negatively impacted small rural producers in a multidimensional way: production, income and credit. In general, it can be seen that the sector of family production and agricultural marketing were greatly affected, with significant economic losses, much more intense in the most vulnerable families. As an alternative to overcome the marketing difficulties imposed by the pandemic, farmers sought new markets to continue to serve consumers and sell production that has been stopped. Regarding the impacts on credit, the divisions of producers and family farmers were extended, however the greatest impact was on the interest charged on Pronaf and the amount available for credit much lower than that destined to large producers. Unfortunately, it is known that, regardless of the pandemic, family farmers are not highly recognized in Brazil in terms of public policies, as can be seen in various analyses, whether social, statistical, legal or even economic. Added to this, there are recent movements of a political nature that aim to further deepen its obstacles.

Author Biographies

Michael Douglas Sousa Leite, Universidade Federal de Campina Grande

Bacharel em Administração pela UFCG, Licenciado em Matemática pela Cruzeiro do Sul, Pós-graduado em Docência do Ensino Superior, Pós-graduado em Administração Financeira, Mestre em Gestão em Sistema Agroindústrias - PPGSA/UFCG, Doutorando em Engenharia e Gestão de Recursos Naturais - UFCG. Foi professor do Curso de Administração da Faculdade Católica Santa Teresinha - FCST e Coordenador e Professor do Instituto Nacional de Cursos. Tem experiência na área de Ensino de Matemática, Administração Financeira, Gestão Ambiental, Gestão de Pessoas e Empreendedorismo, atuando principalmente nos seguintes temas: Ensino, Motivação, Desempenho, Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Gestão Pública.

Manoel Moises Ferreira de Queiroz, Universidade Federal de Campina Grande

Graduado em Licenciatura Plena em Matemática pela Universidade Estadual da Paraíba (1982), Graduação em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal da Paraíba (1986), Especialização em drenagem pela universidade Federal da Paraiba em convênio com o ILRI (Holanda) e GTZ (Alemanha) (1992), Mestrado em Engenharia Civil, na área de Recursos Hídricos, pela Universidade Federal da Paraíba (1989) e Doutorado em Engenharia Civil, área de concentração Hidráulica e Saneamento, pela Universidade de São Paulo (2002). Foi professor durante 14 anos da UNIOESTE-PR, onde coordenou e fez parte do Programa de pós Graduação Em Engenharia Agrícola ? PEGEAGRI. Atualmente é Professor Associado da Universidade Federal de Campina Grande- Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar, Campus Pombal. Tem experiência na área de Engenharia Sanitária e Ambiental, com ênfase em Recursos Hídricos, Hidrologia; Drenagem Urbana, Hidrossedimentologia, reuso de água e Engenharia de Água e Solo, atuando principalmente nos seguintes temas: hidrossedimentometria, hidrometria acústico doppler, qualidade de água de rios e reservatórios, transporte de sedimentos e nutrientes em bacias hidrográficas. Tem trabalhado também com distribuição gev, momentos lh, análise de freqüência de extremos, cheias anuais e em análises de tendências e de distribuição de chuvas.

Aline Costa Ferreira, Universidade Federal de Campina Grande

Possui graduação em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Campina Grande (2007), Especialista em Desenvolvimento Sustentável para o Semiárido Brasileiro, Especialista em Gestão da Agroindústria Sucroalcooleira, Mestre em Irrigação e Drenagem pela UFCG (2009) e Doutora em Irrigação e Drenagem pela UFCG, Professora das disciplinas de Fotogrametria e Desenho técnico do Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar/CCTA da Universidade Federal de Campina Grande/UFCG. Experiência na área de Engenharia Agrícola, com ênfase em Engenharia Agrícola, atuando principalmente nos seguintes temas: Desenho Técnico, Sensoriamento Remoto, Geoprocessamento, Conservação do Solo e da Água, Manejo Integrado de Bacias, Desenvolvimento Sustentável, Barragem Subterrânea, Reúso de Águas, Fitorremediação, Irrigação e Drenagem, Técnicas Alternativas de Drenagem e etc.

Maria Angélica Oliveira Marinho, Universidade Estadual do Tocantins

Possui graduação em Bacharelado em Ciências Biológicas (2010), Mestrado em Botânica (2014) e Doutorado em Botânica (2018) pela Universidade Federal Rural de Pernambuco. Atualmente é professora doutor multi e interdisciplinar na Universidade Estadual do Tocantins. Tem experiência na área de Botânica, com ênfase em Taxonomia Vegetal, Citogenética, Biologia molecular, atuando principalmente nos seguintes temas: comunidade tradicional, filogenia comparativa, evolução cariotípica e atualmente desenvolvendo pesquisa aplicadas nas áreas agronômicas com produção de híbridos de mandioca através de quimeras periclinais e melhoramento genético de espécies nativas através de propagação vegetativa.

Jânesson Gomes Queiroz, Universidade Estadual do Rio Grande do Norte

Graduado em Geografia pela Universidade Federal de Campina Grande (2015), Especialista em Ciências Ambientais pelo Instituto Superior de Educação de Cajazeiras (2016), Especialista em Educação Ambiental e Geografia do Semiárido pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (2019) e Mestre em Planejamento e Dinâmicas Territoriais no Semiárido pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (2019). É Professor na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Estevam Marinho (Sousa / PB) e na Escola Municipal Abraão Cavalcante Bessa (Taboleiro Grande / RN) e Presidente do Conselho Municipal de Educação de Taboleiro Grande / RN. Tem experiência na área de Geografia do Semiárido, com ênfase em recursos naturais.

Kaio Luís de Azevêdo Santos, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Administrador (FCST), Especialista em Gestão Empresarial (FCST) com MBA em Consultoria Empresarial (UNI-RN). Mestre em Planejamento e Dinâmicas Territoriais no Semiárido (UERN), e Doutorando em Desenvolvimento e Meio Ambiente (UFRN). Educador dos programas de Aprendizagem Rural e Educação Tecnológica do SENAR-RN, tendo trabalhado nos Cursos Técnicos em Agronegócio, Fruticultura e Zootecnia, com experiência em docência no ensino superior como professor do Curso de Bacharelato em Administração (FCST), no qual além de compor o colegiado participou do Núcleo Docente Estruturante - NDE. Atualmente participa como Representante da Sociedade Civil da Comissão Própria de Avaliação ? CPA (FCST), pesquisador e escritor com diversos artigos e capítulos de livros publicados, atua também como Consultor Organizacional credenciado ao SEBRAE/RN, com habilitação para prestação de serviços de consultoria nas áreas de Empreendedorismo, Planejamento Empresarial e Desenvolvimento Territorial, com experiências exitosas nos programas: Cidade Empreendedora; Município Mais Empreendedor e Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP).

Verônica Cristian Soares de Belchior, Faculdades Integradas do Ceará

Graduada em Ciências Econômicas – FIP, Pós-Graduada em Ciências Políticas da Educação – FIP e Mestra em Sistemas Agroindústrias – PPGSA/UFCG.

Rosa Maria Elias de França Sousa, Universidade Federal de Campina Grande

Pedagoga e Especialista em Metodologia do Ensino.

Amanda Rezende Moreira, Universidade Federal de Campina Grande

Mestra em Sistemas Agroindustriais - PPGSA; Pós-Graduada em Georreferenciamento de Imóveis Rurais. Formação acadêmica em Engenharia Ambiental pela Universidade Federal de Campina Grande - CCTA, Campus Pombal-PB. Aluna especial do Doutorado em Enganheria de Processos da UFCG. Área de Atuação: Responsável Técnica do aterro sanitário (resíduos sólidos urbanos) no munícipio de Itaporanga-PB.

Thyago Araújo Gurjão, Universidade Federal de Campina Grande

Possui Formação tecnológica em Ciências Agrárias como técnico em agropecuária pela Universidade Estadual da Paraíba (2007), Graduado em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Campina Grande (2014) Possui experiência na área clinica de caninos e felinos, além de suas áreas afins que necessitam para realização de tal, como fisiologia, farmacologia, patologia e clínica médica.

Fernando Gomes de Almeida, Universidade Federal de Campina Grande

Graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Campina Grande (2007) e mestrado em ciência animal pela Universidade Federal de Campina Grande (2010). Foi consultor em bovinocultura leiteira nas áreas de gestão e melhoramento genético em parceria com o SEBRAE no periodo de 2011 a 2018, atualmente sou trabalho com autônomo com consultorias em fazendas leiteiras e também sou produtor. 

Emídio Diniz Batista, Faculdade Católica da Paraíba

Possui graduação em Bacharelado em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade Católica da Paraíba. Atualmente é Pregoeiro da Prefeitura Municipal de Cajazeiras. Tem experiência na área de Direito.

Weslley Alves de Araújo, Faculdades Integradas do Ceará

Delegado de Polícia Civil no Estado do Ceará. Docente das Faculdades Integradas do Ceará - UniFIC na disciplina de Direito Penal. Bacharel em Direito pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) no Campus de Sousa/PB (2014). Especialista em Direito Administrativo e Gestão Pública pelas Faculdades Integradas de Patos - FIP/PB (2015). Pós-graduado em Segurança Pública pela Faculdade São Vicente (2021). Tem experiência nas áreas de Direito Penal e Processual Penal, com ênfase em Inquérito Policial e Investigação Criminal.

Diego Vinicius Amorim Cavalcanti, Universidade Federal de Campina Grande

Atualmente é Bioquímico do Governo do Estado da Paraíba com atuação no Hospital regional de Cajazeiras-Pb e Chefe da Unidade de Apoio e Diagnóstico do HUJB/UFCG/EBSHER. Tem graduação em Farmácia, habilitado em Bioquimica e especialista em Saúde Coletiva e Docência do Ensino Superior e em EAD. Mestre em Gestão e Sistemas Agroindustrial pela CCTA-PPGSA - UFCG .

References

Almeida, A. F. C. S., Perin, G., Policarpo, M. A., & Sambuichi, R. H. (2020). O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA): um caso de Big Push Ambiental para a sustentabilidade no Brasil. In: Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe. Repositório de casos sobre o big push para a Sustentabilidade no Brasil. Brasília.

Arndt, C., Davies, R., Gabriel, S., Harris, L., Makrelov, K., Robinson, S., & Anderson, L. (2020). Covid-19 lockdowns, income distribution, and food security: An analysis for South Africa. Global Food Security, 26(10).

Arrais, T. A., Oliveira, A. R. de., Alencar, D. P., Salgado, T. R., Viana, J. L., & Miranda, A. F. (2020). Pandemia covid-19: O caráter emergencial das transferências de renda direta e indireta para a população vulnerável do estado de Goiás. Espaço e Economia, 18(2).

Bacelar, T., & Favareto, A. (2020). O papel da agricultura familiar para um novo desenvolvimento regional no Nordeste: Uma homenagem a Celso Furtado. Rev. Econ. NE, Fortaleza, 51 (1), 9-29.

Barron, T. (2021). Entrevista concedida a Elaine Zanini. Cascavel.

BCB. (2021). Comunicado n° 37.986, de 30 de novembro de 2021. Banco Central do Brasil – BCB.

Béné, C. (2021). Resilience of local food systems and links to food security – A review of some important concepts in the context of COVID-19 and other shocks. Food Security, 12(1), 805–822.

Breitenbach, R. (2021). Estratégias de enfrentamento dos efeitos da pandemia na Agricultura Familiar. Desafio Online, 9(1), 188-211.

Cassol, A., Vargas, P. L., & Canever, M. D. (2020). Desenvolvimento Territorial, Covid-19 e as novas estratégias de produção, comercialização e consumo de alimentos da agricultura familiar na região sul do Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, 16(4), 388-401.

Cavalcante Filho, P. G., Buainain, A. M., & Cunha, M. P. da. (2021). Avaliação dos impactos socioeconômicos da cadeia produtiva do Biodiesel na agricultura familiar brasileira. Estud. Econ., 51(3), 493-527.

CEPAL. (2021). Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe. Pandemia provoca aumento nos níveis de pobreza sem precedentes nas últimas décadas e tem um forte impacto na desigualdade e no emprego. CEPAL. https://www.cepal.org/pt-br/comunicados/pandemia-provoca-aumento-niveis-pobreza-sem-precedentes-ultimas-decadas-tem-forte.

Chiodi, R. E., Almeida, G. F. de., & Assis, L. H. B. (2021). Efeitos de políticas de compras institucionais sobre a organização de produtores familiares no Vale do Ribeira. Revista de Economia e Sociologia Rural, 60(3).

Cittadin, A., Monteiro, J. J., & Studzinski, T. M. (2021). Gestão de custos na produção de leite em uma propriedade de agricultura familiar. XXVII Congresso Brasileiro de Custos, 17 a 19 de novembro de 2021.

Claudino, L. S. D. (2020). Impactos da pandemia de Covid-19 para a agricultura familiar paraense e a Agroecologia como um caminho para a superação. INIFESSPA: Todos contra a Covid, 20 de agosto de 2020. https://acoescovid19.unifesspa.edu.br/2-uncategorised/119-impactos-da-pandemia-de-covid-19-para-a-agricultura-familiar-paraense-e-a-agroecologia-como-um-caminho-para-a-supera%C3%A7%C3%A3o.html.

Cruz, N. B. da., Jesus, J. G. de., Bacha, C. J. C., & Costa, E. M. (2021). Acesso da agricultura familiar ao crédito e à assistência técnica no Brasil. Revista de Economia e Sociologia Rural, 59(3).

Del Grossi, M. (2020). Efeitos crise Covid: análise nacional e agricultura familiar. Centro de Gestão da Agricultura Familiar e Inovação. CEGAFI/UnB. Informativo de julho.

Dieese. (2020). Medida Provisória nº. 927: Crise do coronavírus cai na conta do trabalhador. Nota Técnica, n. 226. São Paulo: Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Econômicos Dieese.

Djanian, M., & Ferreira, N. (2020). Agriculture sector: Preparing for disruption in the food value chain. Mckinsey & Company, 5(1).

FAO. (2014). Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura. Ano internacional da agricultura familiar. http://www.fao.org/family-farming-2014/pt/.

FAO. (2020). Documento provisório sobre questões sobre o impacto da COVID-19 na segurança alimentar e nutricional (SAN), preparado pelo Grupo de Especialistas de Alto Nível em Segurança Alimentar e Nutricional (GANESAN): Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, Versão.

Furlaneto, F de P. B., Soares, A. de A. V. L., & Furlaneto, L. B. (2020). Covid-19: Impacto no Mercado de Hortaliças e Frutas. Revista Internacional de Ciências, 10(3), 3-12.

Futemma, C., Tourne, D. C. M., Andrade, F. A. V., Santos, N. M. dos., Macedo, G. S. S. R., & Pereira, M. E. (2020). A pandemia da Covid-19 e os pequenos produtores rurais: superar ou sucumbir? Scielo Preprints. https://doi.org/10.1590/SciELOPreprints.967.

Gazolla, M., & Aquino, J. R. de. (2021). Reinvenção dos mercados da agricultura familiar no Brasil: a novidade dos sites e plataformas digitais de comercialização em tempos de Covid-19. Estudos, Sociedade e Agricultura, 29(2), 427-460.

Gil, A. C. (2017). Como elaborar projetos de pesquisa. (6a ed.), Atlas.

IBGE. (2019). Censo Agropecuário 2017. Resultados Definitivo: Censo agropec., 8(1), 1-105.

IBGE. (2021). Calculadora do IPCA. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/explica/inflacao.php.

IPEA. (2021). Políticas sociais: Acompanhamento e análise. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – IPEA, (1).

Lopes, M. R., & Tecchio, A. (2020). Bolsa Família e a construção das capabilities entre agricultoras familiares quilombolas do Baixo Tocantins, Pará. Agricultura Familiar: Pesquisa, Formação e Desenvolvimento, 14(2), 86-106.

Lucena, C. C. de., Holanda Filho, Z. F., & Bomfim, M. A. D. (2020). Atuais e potenciais impactos do coronavírus (Covid-19) na caprinocultura e ovinocultura. Boletim do Centro de Inteligência e Mercado de Caprinos e Ovinos, (10), 1-6.

Malanski, P. D., Chaves, P. T. T., Souza, J. P. de S., & Schiavi, S. M. de A. (2021). Impactos da covid-19 sobre o trabalho na agricultura e em cadeias produtivas na perspectiva da grande mídia. Revista Terceira Margem Amazônia, 7(17), 171-189.

Marconi, M. de A., & Lakatos, E. M. (2021). Técnicas de Pesquisa. (9a ed.), Editora Atlas.

Marín, B. A. O., Gutiérrez-Yurrita, P. J., & Velázquez, J. L. O. (2020). El turismo sostenible en la Sierra Gorda de Querétaro en México, como estrategia de reactivación económica ante la pandemia. Meio Ambiente (Brasil), 2(5),19-27.

Mendonça, K. da S., Torres, B. V. dos S., Oliveira, J. B. V. de., Gusmão, B. R., & Nascimento, R. Z. (2021). Vulnerabilidade do trabalhador rural em tempos de pandemia da covid-19. Rev enferm UFPE on line, 15(2).

Nepomoceno, T. A. R. (2021). Efeitos da pandemia de covid-19 para a agricultura familiar, meio ambiente e economia no Brasil. Boletim de Conjuntura (BOCA), 7(21).

Nogueira, V. G. de C., & Marcelino, M. Q. dos S. (2020). Covid-19 Impactos e estratégias OCDE. PIB global. Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico. https://www.oecd.org/latin-america/countries/brazil/brasil.htm.

Oliveira, T. C., Abranches, M. V., & Lana, R. M. (2020). (In)Segurança alimentar no contexto da pandemia por Sars-CoV-2. Espaço temático: Covid-19 – contribuições da saúde coletiva, 36(4).

OMS. (2020). Atualização da estratégia contra COVID-19. Organização Mundial de Saúde. https://www.who.int/docs/default-source/coronaviruse/covid-strategy-update-14april2020_es.pdf?sfvrsn=86c0929d_10.

Pedroso, M. T. M.; Corcioli, G.; & Foguesatto, C. R. (2020). A crise do coronavírus e o agricultor familiar produtor de hortaliças. Revista Eletrônica Gestão & Sociedade, 14(1), 3740-3749.

Pinho, A. M. de., Darcie, C., Matos, C. R. A. de., Kassaoka, D., Martins, F. R., Brunelli Jr., J., Fontes, J. L., & Hiriart, M. M. M. (2020). Sondagem Sobre os Impactos da Pandemia da COVID-19 nos Agricultores Familiares do Estado de São Paulo. Nota Técnica: Governo de são Paulo.

Rocha, G. da C., Vilarinho, M. de F. S. B., Araújo, D. A. M., Soares, T. da C., Silva, L. P. T. da., Sousa, T. T. de., Macedo, E. R., Santos, Á. M. da S. dos., Sales, C. O., Brito, M. G. O., Trindade, J. L. de M., & Xavier, I. J. de O. (2021). Execução do Programa Nacional de Alimentação Escolar durante a pandemia: desafios e entraves. Research, Society and Development, 10(8).

Salazar, L., Schling, M., Palacios, A. C., & Pazos, N. (2020). Retos para la agricultura familiar en el contexto del Covid-19: Evidencia de Productores en ALC. Banco Interamericano de Desarrollo, 5(1).

Savoldi, A., & Cunha, L. A. (2010). Uma abordagem sobre a Agricultura Familiar, PRONAF e a modernização da agricultura no Sudoeste do Paraná na década de 1970. Revista Geografar Curitiba, 5(1), 25-45.

Schneider, S., Cassol, A., Leonardi, A., & Marinho, M. de M. (2020). Os efeitos da pandemia da Covid-19 sobre o agronegócio e a alimentação. Estudos Avançados, 34(100).

Seleiman, M. F., Selim, S., Alhammad, B. A., Alharbi, B. M., & Juliatti, F. C. (2020). Will novel coronavirus (covid-19) pandemic impact agriculture, food security and animal sectors? Biosci. J., Uberlândia, 36(4), 1315-1326.

Senhoras, E. M. (2020). Novo Coronavírus e seus impactos econômicos no mundo. Boletim de Conjuntura (BOCA), 1(2).

Silva, C. L. de O., Eziquiel, D. S., & Muçouçah, M. F. S. (2021). A infraestrutura do Brasil para o escoamento de safras. Brazilian Journal of Development Curitiba, 7(11), 109701-109717.

Sousa, D. N. de., Jesus, M. E. R. de., & Beraldo, K. A. (2021). Impactos da pandemia da covid-19 e estratégias para a inclusão produtiva de agricultores familiares no Tocantins: estudo de caso na Cooprato. Revista Movimentos Sociais e Dinâmicas Espaciais, Recife, 10(7), 1-15.

Sousa, N. D.; Jesus, M. E. R. (2021). Monitoramento de notícias divulgadas na mídia em tempos de pandemia da covid-19 e sua relação com a agricultura familiar do Tocantins. Holos, 37(1).

Souza, G. M. R. de., & Riveros, J. L. T. (2020). Pandemia do covid-19 no Brasil: Impactos do auxílio emergencial na vida dos agricultores familiares, assentados da reforma agrária na cidade de Goiás Velho. Revista Spirales, 2(5), 145–169.

Souza, V. E. de., & Deus, E. S. de. (2020). Mapeamento do uso do crédito rural no ano de 2020: um estudo na Cooperativa de Crédito Centro Leste RS – Sicredi Centro Leste RS. 10º Salão Integrado de Ensino, Pesquisa e Extensão da UERGS – SIEPEX, 1(10).

UNICEF. (2020). Impactos primários e secundários da Covid-19 em crianças e adolescentes. IBOPE, Inteligência: Fundo das Nações Unidas para a Infância - UNICEF. https://www.unicef.org/brazil/media/9966/file/impactos-covid-criancas-adolescentes-ibope-unicef-2020.pdf.

Valadares, A. A., Alves, F., Galiza, M., & Silva, S. P. (2020). Agricultura familiar e abastecimento alimentar no contexto do covid-19: uma abordagem das ações públicas emergenciais (Nota Técnica nº 69). Brasília, DF: Ipea.

Vieira Filho, J. E. R. (2020). Coronavírus e os impactos no setor agropecuário brasileiro. Revista Política Agrícola, 29(1), 3-7.

Zimmermann, B. M., Fiske, A., Prainsack, B., Hangel, N., Mclennan, S., & Buyx, A. (2021). Early Perceptions of COVID-19 Contact Tracing Apps in German-Speaking Countries: Comparative Mixed Methods Study. J Med Internet Res, 23(2).

Published

06/04/2023

How to Cite

LEITE, M. D. S.; QUEIROZ, M. M. F. de .; FERREIRA, A. C. .; MARINHO, M. A. O.; QUEIROZ, J. G. .; SANTOS, K. L. de A. .; BELCHIOR, V. C. S. de .; SOUSA, R. M. E. de F. .; MOREIRA, A. R. .; GURJÃO, T. A. .; ALMEIDA, F. G. de; BATISTA, E. D. .; ARAÚJO, W. A. de; CAVALCANTI, D. V. A. . Impacts of Covid-19 on the lives of farmers and family producers. Research, Society and Development, [S. l.], v. 12, n. 4, p. e15312440360, 2023. DOI: 10.33448/rsd-v12i4.40360. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/40360. Acesso em: 23 may. 2024.

Issue

Section

Agrarian and Biological Sciences