Physiotherapeutic approachs and resources in the Home Attention Service (HAS) of the Better at Home Program: integrative literature review: integrative review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v12i4.41156

Keywords:

Physiotherapy; Home treatment; Home care service; Home care.

Abstract

This integrative review study aimed to describe the physical therapy approaches and resources in the SAD of the Better at Home Program. The search for data was conducted in the PubMed, Biblioteca virtual em saúde (BVS), Literatura Latino-americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), SCIELO and Google acadêmico databases with the descriptors: Physiotherapy, Home Treatment, Home Care Service, Home Care, and using strategies for combining the terms. The screening of the articles found was done by reading the title, reading the abstract, and, still in case of doubt, the article was read in full and selected by the inclusion and exclusion criteria. After filtering and analyzing the publications, 8 articles were selected for this review. It was evident in this review that several are the contexts experienced in the work of the physical therapist in the SAD, and several are the resources used by him, within an important role within the multidisciplinary team. It was also possible to identify the challenges, advances and potentials of this work with patients and home caregivers. The physical therapist in the SAD acts in the context of the child to the elderly, from the patient with pneumofunctional needs to the patient in palliative care, with techniques and resources, either manual, electrical, kinesiotherapeutic, mechanical or orientational. In this scenario, the studies used and the reviewers of this research point to the need for further research on the subject to strengthen evidence-based practice.

References

Aguiar, C. M., Souza F. L. & Cunha, F. N. A. M. (2015). A experiência do fisioterapeuta no programa Melhor em Casa em Sobral, CE. Relato de caso. EFDeportes.com, Revista Digital. Buenos Aires, año 20, 208, 2, (17).

Alencar, A. M. C. (2018). Avaliação do uso de tecnologias no atendimento domiciliar de crianças e adolescentes na cidade de Curitiba. R. Saúde Públ. Paraná. 1(1):11-19.

Araujo, R. C. G. (2018). Programa Melhor Em Casa: processo de trabalho da equipe multiprofissional. Dossiê de Enfermagem e Educação. 14(4), 7.

Carnaúba, et al. (2017). Caracterização clínica e epidemiológica dos pacientes em atendimento domiciliar na cidade de Maceió, AL, Brasil. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol, 20(3): 353-363.

Costa, A. C. A. D. (2017). A intervenção fisioterapêutica no serviço de atenção domiciliar - relato de experiência. V Congresso Internacional de Envelhecimento Humano.

Dias, et al. (2017). Atenção domiciliar no âmbito da reabilitação e prática centrada na família: aproximando teorias para potencializar resultados. Rev Ter Ocup Univ São Paulo. 28(2): 206-13.

Ferreira, et al. (2017). Complexidade do cuidado na atenção domiciliar. Ed 1. Hospital Alemão Oswaldo Cruz. 2017.

Formiga, D. C. R.& Cavalcanti, P. B. (2019). Estudo bibliográfico sobre a prática do fisioterapeuta em cuidados Paliativos. Repos UFPB.

Kruscb, et al. (2021). Sobrevida e funcionalidade em idosos na atenção domiciliar. Saud Pesq, 14(4): 817-825.

Lopes, J. M. C. & Souza, A. I. (2015). A gestão do cuidado na atenção domiciliar. Módulo 3. UFSC. Governo Federal. Ministério da Saúde. 2015.

Martins, M., Blais, R. & Miranda, N. N. (2008). Avaliação do índice de comorbidade de Charlson em internações da região de Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil. Cad. Saúde Pública, 24(3):643-652.

Mendes et al. (2008). Revisão Integrativa: Método De Pesquisa Para A Incorporação De Evidências Na Saúde E Na Enfermagem. Texto Contexto - Enferm . 17(4), 758 – 764.

Oliveira, S.G. & Kruse, M. H. L. (2017). Melhor Em Casa: Dispositivo De Segurança. Texto Contexto Enferm, 26(1):e2660015.

Procópio, et al. (2019). Atenção Domiciliar no âmbito do Sistema Único de Saúde: desafios e potencialidades. Saúde debate, 43 (121).

Reis, et al. (2021). Perfil de pacientes e indicadores de um serviço de atenção domiciliar. Enfermagem Brasil, 20, 2.

Santana, J. & Carvalho, F. L. (2021). Desafios Do Atendimento Fisioterapêutico Na Atenção Básica No Período De Pandemia Da Covid-19: o que mudou? REPOS UniAGES, Paripiranga. 2021.

Silva, et al. (2019). Caracterização clínica e epidemiológica de pacientes atendidos por um programa público de atenção domiciliar. Enferm. Foco, 10(3): 112-118.

Silva, E. B. & Santos, J. C. (2019). A importância da aproximação entre o fisioterapeuta e o cuidador de pacientes sob cuidados domiciliares. Repos FAEMA.

Souza, M. S., Ribeiro, M. D. A. & Ribeiro, M. D. A. (2018). Atuação do fisioterapeuta no programa melhor em casa. Rev Pesq Saúde, 19(1): 24-28.

Souza, L. C. A. (2022). A importância do programa melhor em casa no atendimento ao paciente idoso: relato de experiência. Brazilian Journal of Development, 8(7), 48981-48988.

Teixeira, M. C. S. & Castro, L. A. S. (2019) Pacientes com traqueostomia: conhecimentos, atitudes e práticas das equipes do serviço de atenção domiciliar. Rev SUSTINERE, 7(2).

Published

11/04/2023

How to Cite

OLIVEIRA, D. dos S. de; BRITO, J. R. da C. .; FERRO, T. N. de L.; ALVES, A. S. S. . Physiotherapeutic approachs and resources in the Home Attention Service (HAS) of the Better at Home Program: integrative literature review: integrative review. Research, Society and Development, [S. l.], v. 12, n. 4, p. e19512441156, 2023. DOI: 10.33448/rsd-v12i4.41156. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/41156. Acesso em: 23 may. 2024.

Issue

Section

Health Sciences