The instructional therapeutic toy as a tool in child cancer care

Authors

  • Jéssica Maria Lins da Silva Universidade do Estado do Pará https://orcid.org/0000-0003-3218-6447
  • Ana Júlia da Costa Monteiro Universidade do Estado do Pará
  • Eliana Soares Coutinho Universidade do Estado do Pará
  • Leilane Beatriz da Silva Cruz Universidade do Estado do Pará
  • Lorrane Teixeira Araújo Universidade do Estado do Pará
  • Wesley Brandão Dias Universidade do Estado do Pará
  • Paula Valéria Dias Pena Costa Universidade do Estado do Pará

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i7.4253

Keywords:

Medical oncology; Play therapy; Play and playthings; Comprehensive health care.

Abstract

Use of the therapeutic toy during the child hospitalization process provides an effective communication between the professional and the child and also provides comprehensive care, which uses interventions that reduce or eliminate the physical and psychological suffering experienced by the children and their families, thus providing more humanized care. This study aimed to describe the experiences of nursing students on educational assistance activities carried out in a children's cancer hospital through the use of instructional therapeutic toys. This is a descriptive study with a qualitative approach in the experience report modality, under the theoretical and methodological basis of the problematization of the Arco de Maguerez, which consists of five stages, namely: 1 - Observation of Reality; 2 - Survey of key points; 3 - Theorization; 4 - Solution Hypotheses and 5 - Return to Reality. It was decided to carry out educational actions focusing on the therapeutic need of children to develop an effective confrontation about the procedures performed. As main results, the therapeutic toy proved to be an efficient device for the preparation and social, intellectual and emotional development of the child even during hospitalization, with the reduction of tension and the mitigation of feelings such as fear and insecurity. Based on the above, the relevance of assistance aimed at the user is emphasized, based on a holistic view and in a welcoming care, with innovative and playful ways in order to promote the resignification of the child hospitalization process.

References

Artilheiro, A. P. S., Almeida, F. A., & Chacon, J. M. F. (2011). Uso do brinquedo terapêutico no preparo de crianças préescolares para quimioterapia ambulatorial. Acta Paulista de Enfermagem, 24(5), 611-616.

Barreto, L. M. S. C., Maia, E. B. S., Depianti, J. R. B., Melo, L. L., Ohara, C. V. S., & Ribeiro, C. A. (2017). Dando sentido ao ensino do Brinquedo Terapêutico: a vivência de estudantes de enfermagem. Escola Anna Nery, 21(2), e20170038.

Berbel, N. A. N. (2011). As metodologias ativas e a promoção da autonomia de estudantes. Semina: Ciências Sociais e Humanas, 32(1), 25-40.

Caleffi, C. C. F., Rocha, P. K., Anders, J. C., Souza, A. I. J., Burciaga, V. B., & Serapião, L. S. (2016). Contribuição do brinquedo terapêutico estruturado em um modelo de cuidado de enfermagem para crianças hospitalizadas. Revista Gaúcha de Enfermagem, 37(2), e58131.

Canêz, J. B., Gabatz, R. I. B., Hense T. D., Vaz, V. G., Marques, R. S., Milbrath, V. M. (2019). O brinquedo terapêutico no cuidado de enfermagem à criança hospitalizada. Revista Enfermagem Atual, 88 (26), 1 – 9.

Costa, I. C. S., Ambrozio, L. C. C. S. (2019). Câncer Infantil: Acompanhamento Psicológico para a Qualidade de Vida Familiar. Anais do Seminário de Produção Científica do Curso de Psicologia da UNIEVANGÉLICA, Anápolis, GO, Brasil 1 e 2.

Delfino, C. T. A., Ferreira, W. F. S., Oliveira, E. C., Dutra, D. A. (2018). Câncer infantil: Atribuições da enfermagem em cuidado paliativo. Revista Saúde e Desenvolvimento, 12 (10), 18 – 40.

Emidio, S. C. D., Morais, R. J. L., Oliveira, P. N. M., Bezerra, R. S. (2018) Percepção de crianças hospitalizadas acerca do tratamento oncológico. Revista Fun Care Online, 10(4), 1141 - 1149.

Francischinelli, A. G. B., Almeida, F. A., & Fernandes, D. M. S. O. (2012). Uso rotineiro do brinquedo terapêutico na assistência a crianças hospitalizadas: percepção de enfermeiros. Acta Paulista de Enfermagem, 25(1), 18-23.

Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (2019). Estimativa 2020: incidência de câncer no Brasil. Recuperado em 08 abril, 2020, de https://www.inca.gov.br/sites/ufu.sti.inca.local/files/media/document/estimativa-2020-incidencia-de-cancer-no-brasil.pdf.

Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (2020). Câncer infantojuvenil. Recuperado em 30 abril, 2020, de https://www.inca.gov.br/tipos-de-cancer/cancer-infantojuvenil.

Lei 8.069 de 13 de julho de 1990 (1990). Dispõe sobre o estatuto da criança e do adolescente. Ministério da Saúde. Rio de Janeiro, RJ: Fundação para a Infância e Adolescência.

Lima, B. S., Dezan, B., Rampelotto, G. F. (2017). Brinquedoterapia como método terapêutico e lúdico para redução da ansiedade de crianças hospitalizadas. Revista das Semanas Acadêmicas da ULBRA Cachoeira do Sul. 4(6).

Maia, E. B. S., Ribeiro, C. A., & Borba, R. I. H. (2011). Compreendendo a sensibilização do enfermeiro para o uso do brinquedo terapêutico na prática assistencial à criança. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 45(4), 839-846.

Marques, E. P., Garcia, T. M. B., Anders, J. C., Luz, J. H., Rocha, P. K., & Souza, S. (2016). Lúdico no cuidado à criança e ao adolescente com câncer: perspectivas da equipe de enfermagem. Escola Anna Nery, 20(3), e20160073.

Matozo, A. M. S., Santos, A. G., Silva, A. K., Aratani, N. (2016 março). A importância das práticas nos serviços de saúde para a formação de enfermagem. Anais do Congresso Internacional da Rede Unida, Campo Grande, MS, Brasil, 12.

Negreiro, R. D., Furtado, I. S., Vasconcelos, C. R. P., Souza, L. S. B., Vilar, M. M. G., Alves, R. F. (2017). A Importância Do Apoio Familiar Para Efetividade No Tratamento Do Câncer Infantil: Uma Vivência Hospitalar. RSC online, 6 (1), 57 – 64.

Pino, C. D., Pereira V. T. (2017). Ludoterapia durante o tratamento contra o câncer infantil: revisão integrativa de literatura. Revista Psicologia em Foco Frederico Westphalen, 9 (14), 26 – 44.

Santos, G. B., Bispo, M. M., Pinto, J. S., Resende, L. T., Andrade, A. S. A. (2019, maio). O brincar terapêutico no preparo da criança com câncer submetida a punção venosa periférica. Anais do Congresso Internacional de Enfermagem – CIE e Jornada de Enfermagem da Unit (JEU), Aracajú, SE, Brasil, 2 e 13.

Silva, R. D. M., Austregésilo, S. C., Ithamar, L., & Lima, L. S. (2017). Brinquedo terapêutico no preparo de crianças para procedimentos invasivos: revisão sistemática. Jornal de Pediatria, 93(1), 6-16.

Sposito, A. M. P., Garcia-Schinzari, N. R., Mitre, R. M. A., Pfeifer, L. I., Lima, R. A. G., Nascimento, L. C. (2018). O melhor da hospitalização: contribuições do brincar para o enfrentamento da quimioterapia. Avances en Enfermería, 36(3), 328-337.

Published

20/05/2020

How to Cite

SILVA, J. M. L. da; MONTEIRO, A. J. da C.; COUTINHO, E. S.; CRUZ, L. B. da S.; ARAÚJO, L. T.; DIAS, W. B.; COSTA, P. V. D. P. The instructional therapeutic toy as a tool in child cancer care. Research, Society and Development, [S. l.], v. 9, n. 7, p. e408974253, 2020. DOI: 10.33448/rsd-v9i7.4253. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/4253. Acesso em: 20 apr. 2021.

Issue

Section

Health Sciences