Pharmaceutical assistance and/or pharmaceutical care applied to deaf users: Scope review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v13i1.44813

Keywords:

Deafness; Sign language; Nonverbal communication; Hearing loss; Pharmaceutical care.

Abstract

Introduction: Deaf people are a population that has historically faced many obstacles in healthcare due to their need for differentiated communication resources; there are different types of sign language for different languages. Objective: To present a mapping of pharmaceutical assistance and/or pharmaceutical care applied to the deaf population; as well as the strategies and/or techniques used in the care process. Methodology: This is a Scope Review with a time frame between 2019 and 2023. Result: Of the 32 articles retrieved, 1 article met the inclusion criteria. Conclusion: No robust records were found on techniques and strategies that provide effective communication with deaf and hearing-impaired users used by pharmaceutical professionals.

Author Biographies

Amarissânia Galvão, Universidade Federal do Pará

Farmacêutica-Bioquímica. Especialização em Atenção Farmacêutica pelo Centro Universitário do Estado do Pará (2005) e Especialização em Gestão de Assistência Farmacêutica pela Universidade Federal de Santa Catarina (2015). Mestranda do Programa de Pós-graduação em Assistência Farmacêutica da UFPA. Farmacêutica concursada na Secretária Estadual de Saúde do Pará, comecei no laboratório do Hospital Abelardo Santos e atualmente atuo como Avaliadora de Medicamentos do Componente Especializado no DEAF da SESPA. Sou também Farmacêutica concursada da Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura de Belém, na Unidade Básica de Saúde do bairro Tapanã em Belém do Pará. Além do ciclo básico da Assistência Farmacêutica; tem a experiência na Área de Farmácia Clínica atuando, principalmente, nos seguintes serviços farmacêuticos: educação em saúde, revisão da farmacoterapia e acompanhamento farmacológico de acordo com os Programas de Saúde Pública que o município abrange.

 

Maria Lúcia Siqueira, Universidade Federal do Pará

Farmacêutica-Bioquímica (1995), Mestre em Ciências Biológicas (2001) e Doutora em Neurociências e Biologia Celular pela Universidade Federal do Pará (2021) na área de concentração em Biologia Celular. Desenvolveu seu mestrado na área de Fisiologia Endócrina estudando o Peptídeo Natriurético Atrial, secreção basal em modelo experimental de átrio isolado e participação do sistema purinérgico. No doutorado, atuou na linha de pesquisa em avaliação toxicológica, investigando efeitos de metabólitos de medicamentos da terapia anticâncer na saúde visual e metabólica de pacientes de câncer de mama. Atualmente, desenvolve estudos de continuidade voltados para avaliação farmacogenética, adesão ao tratamento e avaliação metabólica e de risco cardiovascular e suas implicações na qualidade e sobrevida de pacientes sob hormonioterapia. Exerce o cargo de Professora Adjunta da Faculdade de Farmácia do Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Federal do Pará e possui experiência profissional técnica farmacêutica em Assistência Farmacêutica nos segmentos de Farmácia Hospitalar e Clínica, Farmácia Comunitária e Análises Clínicas.

Orenzio Soler, Universidade Federal do Pará

Farmacêutico. Pós-Doutor em Políticas Públicas em Saúde: Avaliação de Tecnologias e Uso de Evidências e Estratégias de Gestão do Conhecimento (Escola Fiocruz de Governo – Fiocruz /Brasília). Atuação profissional: Faculdade de Farmácia. Instituto de Ciências da Saúde. Universidade Federal do Pará (UFPA). Linhas de pesquisas: Assistência Farmacêutica e Sustentabilidade: Componente transversal à saúde pública e à saúde coletiva; Governança, gestão, inovação tecnológica, desenvolvimento e sustentabilidade em assistência farmacêutica; Cuidado Farmacêutico.

References

Alhusein, N., Killick, K., Macaden, L., Smith, A., Stoddart, K., Taylor, A., Kroll, T., & Watson, M. C. (2019). "We're really not ready for this": A qualitative exploration of community pharmacy personnel's perspectives on the pharmaceutical care of older people with sensory impairment. Disability and health journal, 12(2), 242–248. https://doi.org/10.1016/j.dhjo.2018.10.006

Alhusein, N., Macaden, L., Smith, A., Stoddart, K. M., Taylor, A. J., Killick, K., Kroll, T., & Watson, M. C. (2018). 'Has she seen me?': a multiple methods study of the pharmaceutical care needs of older people with sensory impairment in Scotland. BMJ open, 8(8), e023198. https://doi.org/10.1136/bmjopen-2018-023198

Ahmadi, M., Mortezapour, A., Kalteh, H. O., Emadi, A., Charati, J. Y., & Etemadinezhad, S. (2021). Comprehensibility of pharmaceutical pictograms: Effect of prospective-user factors and cognitive sign design features. Research in social & administrative pharmacy: RSAP, 17(2), 356–361. https://doi.org/10.1016/j.sapharm.2020.03.025

Aromataris, E., & Munn, Z. (2020). JBI Manual for Evidence Synthesis. JBI. https://doi.org/10.46658/JBIMES-20-01

Blakely, M. L., & Salvo, M. C. (2019). Improving communication between healthcare professionals and deaf and hard of hearing patients. Research in social & administrative pharmacy: RSAP, 15(9), 1193–1194. https://doi.org/10.1016/j.sapharm.2019.03.076

Brasil. (2004). Decreto nº 5.296, de 2 de dezembro de 2004. Regulamenta as Leis n. 10.048, de 8 de novembro de 2000, que dá prioridade de atendimento às pessoas que especifica, e 10.098, de 19 de dezembro de 2000, que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 13 dez. 2004. http://www3.dataprev.gov.br/SISLEX/paginas/23/2004/5296.htm

Conner, K. R., Jones, C. M., Wood, N., Aldalur, A., Paracha, M., Powell, S. J., Nie, Y., Dillon, K. M., & Rotoli, J. (2023). Use of Routine Emergency Department Care Practices with Deaf American Sign Language Users. The Journal of Emergency Medicine, 65:163-171, ISSN0736-4679. https://doi.org/10.1016/j.jemermed.2023.05.001. https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0736467923002986

Conselho Federal de Farmácia (CFF). (2020). Resolução nº 596, de 21 de fevereiro de 2020. Dispõe sobre o Código de Ética Farmacêutica, o Código de Processo Ético e estabelece as infrações e as regras de aplicação das sanções disciplinares.

Cunha, A. G. F. R., & Dias, E. C. R. (2020). A dependência dos surdos em administrar medicamentos no cotidiano: dificuldades e estratégias de solução. Anais VII CONEDU - Edição Online. Realize Editora. doi:10.1371/journal.pmed1000097. https://editorarealize.com.br/artigo/visualizar/67554

Gouveia, E. A. H., Silva, R. O., & Pessoa, B. H. S. (2019). Competência Cultural: uma Resposta Necessária para Superar as Barreiras de Acesso à Saúde para Populações Minorizadas. Revista Brasileira de Educação Médica, 43:82-90. https://www.scielo.br/j/rbem/a/N9VB6SJs3Yxfnyyv3kQcDbt/?lang=pt

Ilardo, M. L., & Speciale, A. (2020). The Community Pharmacist: Perceived Barriers and Patient-Centered Care Communication. International journal of environmental research and public health, 17(2), 536. https://doi.org/10.3390/ijerph17020536

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). (2010). Censo Demográfico Brasileiro 2010. http://www.ibge.com.br/

Jansson, S., Martin, T. R. S., Johnson, E., & Nilsson, S. (2019). Healthcare professionals' use of augmentative and alternative communication in an intensive care unit: A survey study. Intensive & critical care nursing, 54, 64–70. https://doi.org/10.1016/j.iccn.2019.04.002

Killick, K., Macaden, L., Smith, A., Kroll, T., Stoddart, K., & Watson, M. C. (2018). A scoping review of the pharmaceutical care needs of people with sensory loss. The International journal of pharmacy practice, 26(5), 380–386. https://doi.org/10.1111/ijpp.12456

Levy, C. C. A. C. (2019). História da Surdez. São Luís: Universidade Federal do Maranhão. UNA-SUS/UFMA. https://ares.unasus.gov.br/acervo/html/ARES/27215/8/contexto-historico-da-surdez.pdf

Lyons, G., & Normandin, P. A. (2023). Strategies to Improve Emergency Department Care of the Deaf and Hard of Hearing Patient. Journal of emergency nursing, 49(4), 489–494. https://doi.org/10.1016/j.jen.2023.02.007

Moher, D., Liberati, A., Tetzlaff, J., Altman, D. G., & The Prisma Group (2009). Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analyses: The PRISMA Statement. PLoS Med, 6(7): e1000097. doi:10.1371/journal.pmed1000097

Malhotra, R., Suppiah, S., Tan, Y. W., Tay, S. S. C., Tan, V. S. Y., Tang, W. E., Tan, N. C., Wong, R. Y. H., Chan, A., Koh, G. C., Vaillancourt, R., & Promise Study Group (2022). Validation of pharmaceutical pictograms among older adults with limited English proficiency. Patient education and counseling, 105(4), 909–916. https://doi.org/10.1016/j.pec.2021.07.015

Moura, M. C. (2000). O surdo: caminhos para uma nova identidade. Revinter/Fapesp. https://www.uricer.edu.br/site/pdfs/perspectiva/128_147.pdf

Murad, M. H., Asi, N., Alsawas, M., & Alahdab, F. (2016). New evidence pyramid. Evid Based Med, 21(4), 125-127. 10.1136/ebmed-2016-110401. untitled (bmj.com)

Mussi, R. F. F., Flores, F. F., & Almeida, C. B. (2021). Pressupostos para a elaboração de relato de experiência como conhecimento científico. Práxis Educacional, 17(48): 60-77. 10.22481/praxisedu.v17i48.9010.

Nobrega, J. D., Munguba, M. C., & Pontes, R. J. S. (2017). Atenção à saúde e surdez: desafios para implantação da rede de cuidados à pessoa com deficiência. Revista Brasileira em Promoção da Saúde, 30(3). https://doi.org/10.5020/18061230.2017.6176

Page, M. J., McKenzie, J. E., Bossuyt, P. M., Boutron, I., Hoffmann, T. C., Mulrow, C. D., Shamseer, L., Tetzlaff, J. M., Akl, E. A., Brennan, S. E., Chou, R., Glanville, J., Grimshaw, J. M., Hróbjartsson, A., Lalu, M. M., Li, T., Loder, E. W., Mayo-Wilson, E., McDonald, S., McGuinness, L. A., & Moher, D. (2021). The PRISMA 2020 statement: An updated guideline for reporting systematic reviews. International journal of surgery (London, England), 88, 105906. https://doi.org/10.1016/j.ijsu.2021.105906

Paula, K. C. (2022). Experiências de práticas de cuidado farmacêutico para pessoas surdas: uma revisão integrativa da literatura. Research, Society and Development, 11(1), 12411124604. http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v11i1.24604

Quadros, R. M., & Kanopp, L. (2004). Língua de Sinais Brasileira. Estudos linguísticos. Artmed.

Quadros, R. M., Pizzio, A. L., & Rezende, P. L. F. (2008) Língua brasileira de sinais II. https://www.libras.ufsc.br/colecaoLetrasLibras/eixoFormacaoEspecifica/linguaBrasileiraDeSinaisII/assets/482/Lingua_de_Sinais_II_para_publicacao.pdf

Rezende, R. F., Guerra, L. B., & Carvalho, S. A. S. (2021). A perspectiva do usuário surdo acerca do atendimento à saúde. Revista CEFAC. Campinas, 23 (2). https://doi.org/10.1590/1982-0216/20212320620

Silva, M. P. (2019). Introdução à surdez e a Libras no contexto da saúde. Parte I. Módulo 6. Fiocruz/Icict. https://mooc.campusvirtual.fiocruz.br/rea/acessibilidade-sus/downloads/modulo_6/Apostila-acessivel_mod6_parte2.pdf

Takara, L. E. M., Pereira, P. C. A., & Aguiar, P. M. (2021). Use of medications by patients who are Deaf or Hard of Hearing: Reflections for the promotion of rational use. Journal of the American Pharmacists Association: JAPhA, 61(6), e20–e24. https://doi.org/10.1016/j.japh.2021.07.001

Tricco, A. C. et al., (2018). Prisma Extension for Scoping Reviews (PRISMA-ScR): Checklist and Explanation. Ann Intern Med, 169:467-473. https://doi.org/10.7326/M18-0850

Vasconcelos, S. S., Novais, G. S., Weekes, K. W., Silva, M. C. P., Costa, G. L. C., Vallinoto, I. M. V. C. (2021). LIBRAS em saúde: Avaliação na perspectiva de pacientes e de acadêmicos de medicina. July. Research, Society and Development, 10(8), e15510816225. http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v10i8.16225

World Health Organization (WHO). (2023). Deafness and hearing loss. https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/deafness-and-hearing-loss

Published

18/01/2024

How to Cite

GALVÃO, A.; SIQUEIRA, M. L.; SOLER, O. . Pharmaceutical assistance and/or pharmaceutical care applied to deaf users: Scope review. Research, Society and Development, [S. l.], v. 13, n. 1, p. e8013144813, 2024. DOI: 10.33448/rsd-v13i1.44813. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/44813. Acesso em: 27 may. 2024.

Issue

Section

Health Sciences