Good practices for disinfecting Intensive Care Unit beds: Scoping review protocol

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v13i1.44864

Keywords:

Disinfection; Beds; Intensive care units.

Abstract

Objective: To map, through scientific literature, the good practices used for concurrent and terminal disinfection of beds in Intensive Care Units. Method: Scope Review Protocol developed in accordance with the guidelines of the Joanna Briggs Institute manual and the Preferred Reporting Items for Systematic reviews and Meta-Analyses extension for Scoping Reviews (PRISMA – ScR) checklist. The search sources will be: Medical Literature Analysis and Retrievel System Online (MEDLINE) via PubMed, Cumulative Index to Nursing and Allied Health Literature (CINAHL), Latin American and Caribbean Literature in Health Sciences (LILAC), SCOPUS, Web of Science, EMBASE. And as a source of gray literature, the Digital Library of Theses and Dissertations (BDTD) will be used. Studies that meet the inclusion criteria will be considered, without restrictions on language and time frame. Publications will be selected by two reviewers, independently, and if necessary, a third reviewer will participate in cases of disagreement. Data will be extracted using the instrument developed by the reviewers, and the research results will be presented through charts, graphic flowcharts and tables and analyzed descriptively. It is expected that with the development of this scope review, existing good practices for disinfecting beds in Intensive Care Units can be mapped, and that it may also be possible to disseminate knowledge that directly impacts the quality of care provided in health services promoting a culture of safety.

Author Biographies

Thatyana Telles Azevedo, Universidade Federal Fluminense

Enfermeira graduada pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro.  Pós-graduada em Controle de Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde EEAAC/UFF, em Enfermagem em Urgência e Emergência pela Universidade Cândido Mendes (UCAM) e em Enfermagem em Terapia Intensiva pelo Hospital Universitário Pedro Ernesto (HUPE/UERJ), Mestranda em Ciências do Cuidado em Saúde pela Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa (EEAAC) da Universidade Federal Fluminense (UFF).Niterói, Rio de Janeiro, Brasil.

Cláudio José de Souza, Universidade Federal Fluminense

Pós doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências do Cuidado em Saúde, Escola Superior de Enfermagem Aurora de Afonso Costa (EEAAC) da Universidade Federal Fluminense (UFF). Professor Adjunto da Graduação em Enfermagem da EEAAC/UFF.
Vice-Líder e Pesquisador do Grupo de Pesquisa Cidadania e Gestão em Enfermagem (NECIGEN/UFF),Niterói, Rio de Janeiro, Brasil.Pós doutor pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências do Cuidado em Saúde, Escola Superior de Enfermagem Aurora de Afonso Costa (EEAAC) da Universidade Federal Fluminense (UFF). Professor Adjunto da Graduação em Enfermagem da EEAAC/UFF.
Vice-Líder e Pesquisador do Grupo de Pesquisa Cidadania e Gestão em Enfermagem (NECIGEN/UFF),Niterói, Rio de Janeiro, Brasil.

Zenith Rosa Silvino, Universidade Federal Fluminense

Pós doutora em Enfermagem pela Escola de Enfermagem Anna Nery (EEAN) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Professora da área de Administração em Enfermagem da Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa (EEAAC) da Universidade Federal Fluminense (UFF). Coordenadora do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Cidadania e Gestão na Enfermagem (NECIGEN/UFF), Niterói, Rio de Janeiro, Brasil

Bárbara Pompeu Christovam, Universidade Federal Fluminense

Graduada em Enfermagem e Obstetrícia pela Universidade Federal Fluminense. Mestrado em Enfermagem pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro e doutora pelo Programa de Pós-Graduação da Escola de Enfermagem Anna Nery.Professora associada da Área de Administração em Enfermagem da Universidade Federal Fluminense, professora permanente do Programa de Mestrado Profissional em Enfermagem Assistencial e do Programa Acadêmico em Ciências do Cuidado em Saúde da
EEAAC/UFF. Diretora do Centro de Assistência e Pesquisa em Tuberculose e Doenças Pulmonares Prof. Mazzini Bueno pela UFF, Coordena o Curso de Especialização em Gestão de Serviços de Enfermagem da EEAAC/UFF, Líder do Grupo de Pesquisa Laboratório de Estudos e Pesquisas em Gestão em Saúde - LABGESTCUIDAR; Vice-Líder do Grupo de Pesquisa Cidadania e Gestão em Enfermagem e Coordenadora do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Saúde e Gestão do Cuidado de Enfermagem. Atuou como Assessora Técnica do Supply Departamento da Fundação Municipal de Saúde de Niterói. Implementou o Comitê Permanente para a Padronização e Avaliação de Materiais Médico-Hospitalares e Ambulatoriais da Fundação Municipal de Saúde da cidade de Niterói - RJ e no Hospital Universitário Antonio Pedro/UFF. Atualmente representa o Brasil na Coordenação Geral da Rede Internacional de Gestão do Cuidado da OPAS/OMS. Ela tem experiência em assessoria e consultoria na área de Gestão de Serviços e Processos na atenção primária e hospitalar, com atuação ênfase em Gestão de Serviços de Saúde e Enfermagem e Gestão de Materiais Pós-Comercialização.

Flavia Giron Camerini, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Graduada em Enfermagem e Obstetrícia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, mestre e doutora pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Graduada em enfermagem pela Faculdade de Educação/UFRJ. Professora associada do Departamento de Enfermagem Médico-Cirúrgica da Faculdade de Enfermagem da UERJ. Professora convidada do Curso de Pós-Graduação Latu Sensu em Enfermagem Intensiva e Enfermagem Oncológica da UERJ. Professora permanente do curso de Pós-Graduação Stricto Sensu da Faculdade de Enfermagem da UERJ. Líder do grupo de pesquisa “Tecnologia em saúde e enfermagem no contexto da segurança do paciente em ambiente hospitalar” (DGP/CNPQ). Procientista da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Membro do comitê científico da Sociedade Brasileira de Qualidade e Segurança do Paciente (SOBRASP). Editora associada da Revista de Enfermagem da UERJ. Revisora ad hoc para diversas revistas científicas. Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em cardiologia, terapia intensiva e segurança na terapia medicamentosa.

André da Silva Brites, Hospital Universitário Antônio Pedro

Graduado em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Especialização em Enfermagem Gerontológica pela Universidade Federal Fluminense (2012), Mestre em Ciências e Educação na Saúde pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Residência Multiprofissional em Saúde do Idoso pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro e Doutor em Ciências da Saúde pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Experiência em Saúde do adulto e idoso e Gestão em Saúde.

References

Barbosa, M. C. P. F. (2022). Higiene ambiental em serviços de saúde. APECIH.

Braga, I. A., Campos, P. A., Gontijo-Filho, P. P. & Ribas, R. M. (2018). Multi-hospital point prevalence study of healthcare-associated infections in 28 adult intensive care units in Brazil. The Journal of Hospital Infection, 99(3), 318-324. https://www.journalofhospitalinfection.com/article/S0195-6701(18)30141-5/fulltext.

Centers for Disease Control and Prevention. (2018). Healthcare-Associated Infection (HAI) Prevention Plan. https://www.cdc.gov/hai/pdfs/stateplans

Conz, C. A., Aguiar, R. S., Reis, H. H. & Pinto, M. C. J. (2019). Atuação de enfermeiros líderes de unidade de terapia intensiva: abordagem compreensiva. Enfermagem em Foco, 10(4), 41-46. http://revista.cofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/view/2196/603

Corrêa, E. R., Machado, A. P., Bortolini, J., Miraveti, J. C., & Valim, M. D. (2021). Bactérias resistentes isoladas de superfícies inanimadas em um hospital público. Cogitare Enfermagem, 26, 1-12. https://revistas.ufpr.br/cogitare/article/view/74774/pdf

Dias, L., Calvi, A., Siqueira, D. S., & Borghetti, M. M. (2023). O papel do enfermeiro frente às ações de prevenção e controle de infecção hospitalar em unidade de terapia intensiva adulto: uma revisão integrativa. Revista de Saúde Faculdade Dom Alberto, 10(1), 45-68. https://revista.domalberto.edu.br/revistadesaudedomalberto/article/view/811/733

Estevão, C. I. P., & Tessaro, J. G. (2023). Caracterização de bactérias coletadas de superfícies inanimadas, uniformes e mãos em unidade de terapia intensiva de hospital público de Joinville [Trabalho de Conclusão de Curso, Unisociesc]. Repositório do campus de Joinville, SC. https://repositorio.animaeducacao.com.br/items/8373b6a7-a3f0-495c-ab4f-cf8db71129e6

Ferreira, A. K. S., & Santos, T. (2020). O Uso das Tecnologias nas Unidades de Terapia Intensiva para Adultos pela Equipe de Enfermagem: Uma Revisão Integrativa. Revista Muldisciplinar e de Psicologia, 51(14), 250-261. https://idonline.emnuvens.com.br/id/article/view/2546/4108

Ferreira, L. L., Azevedo, L. M. N., Salvador, P. T. C., & Morais, S. H. M. (2019). Cuidado de enfermagem nas Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde: Scoping review. Revista Brasileira de Enfermagem, 72(02), 498-505. https://www.scielo.br/j/reben/a/ss448xpvyyh4jL8hZjNrvxn/?lang=pt&format=pdf

Gil, A. C., Bordignon, A. P. P., Castro, E. A. R., & Castro, S. T. (2018). Avaliação microbiológica de superfícies em terapia intensiva: reflexões sobre as estratégias preventivas de infecções nosocomiais. Revista de Enfermagem UERJ, 26, 1-7. https://www.e-publicacoes.uerj.br/enfermagemuerj/article/view/26388/26116

Leal, M. A., & Freitas-Vilela, A. A. (2021). Custos das infecções relacionadas à assistência em saúde em uma Unidade de Terapia Intensiva. Revista Brasileira de Enfermagem, 74(1), 1-7. https://www.scielo.br/j/reben/a/qFrtXXPzg7Zq7kGxCzNcvBw/?format=pdf&lang=pt

Leoncio, J. M., Almeida, V. F., Ferrari, R. A., o Capobiango, J. D. (2019). Impacto das infecções relacionadas à assistência à saúde nos custos da hospitalização de crianças. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 53, 1-8. https://www.scielo.br/j/reeusp/a/KfbjZ3JFq9s7CGpjh4Mqj8H/?format=pdf&lang=pt

Lima, A. C. S., Palhano, F., Faggion, R. P. A., Gomes, A. & Oliveira, T. A. (2022). Contaminação bacteriana de aparelhos celulares de profissionais de saúde em Unidade de Terapia Intensiva pediátrica. Brazilian Journal Of Development, 8(7), 52880-52893. https://ojs.brazilianjournals.com.br/ojs/index.php/BRJD/article/view/50547/pdf

Lima, E. R., Souza. A. M., Nascimento, M. S, & Menezes, A. N. (2019). Infecções relacionadas à assistência à saúde sob a ótica da teoria ambientalista de Florence Nightingale. Brazilian Journal Of Health Review, 2(6), 5018-5023. https://ojs.brazilianjournals.com.br/ojs/index.php/BJHR/article/view/4401/4129

Montagna, M. T., Triggiano, F., Barbuti, G., Bartolomeo, N. Giglio, O., Diella, G., & Caggiano, G. (2019). Study on the In Vitro Activity of Five Disinfectants against Nosocomial Bacteria. International Journal Of Environmental Research And Public Health, 16, 1895-1904. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6603693/

Moraes, G. P. A., Lorenzo, L., Pontes, G. A. R, & Montenegro, M. C. (2017). Screening and diagnosing postpartum depression: when and how? Trends Psychiatry Psychothe, 39(1), 54-61. https://www.scielo.br/j/trends/a/bYZYqjFz3zbW4YhfshwLy3s/?format=pdf&lang=en

Organização Pan Americana de Saúde. (2022). O MS lança primeiro relatório mundial sobre prevenção e controle de infecções. https://www.paho.org/pt/noticias/6-5-2022-oms-lanca-primeiro-relatorio-mundial-sobre-prevencao-e-controle-infeccoes#:~:text=O%20relat%C3%B3rio%20revela%20que%20os,os%20pa%C3%ADses%20de%20baixa%20renda

Ouchi, J. D., Lupo, A. P.R., Alves, B. O., & Andrade, R. V. (2018). O papel do enfermeiro na unidade de terapia intensiva diante de novas tecnologias em saúde. Revista Saúde em Foco, 10, 412-428. https://portal.unisepe.com.br/unifia/wp-content/uploads/sites/10001/2018/07/054_o_papel_do_enfermeiro_na_unidade_de_terapia_intensiva.pdf

Peters, M. D. J., Godfrey, C., Mclnerney, P., Munn, Z., Tricco, A. C. & Khalil, H. (2020). Capítulo 11: Revisões do escopo (versão 2020). In: Aromataris E, Munn Z (Editores). JBI Manual for Evidence Synthesis. JBI. https://jbi-global-wiki.refined.site/space/MANUAL/4687342/Chapter+11%3A+Scoping+reviewsl

Pollock, D., Peters, M. D. J., Khalil, H., McInerney, P., & Alexander, L. (2023). Recommendations for the extraction, analysis, and presentation of results in scoping reviews. JBI evidence synthesis, 21(3), 520-532. https://journals.lww.com/jbisrir/fulltext/2023/03000/recommendations_for_the_extraction,_analysis,_and.7.aspx

Schaurich, I., Munhoz, O. L., & Dalmolin, A. (2020). Aproximações Reflexivas da Teoria de Florence Nightingale no Contexto da Pandemia da COVID-19. Enfermagem em Foco, 11(2), 12-17. http://revista.cofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/view/4106/977

Silva, L. N. (2019). Avaliação da contaminação de pranchetas em uso em unidades de terapia intensiva [Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Goiás]. Repositório do campus de Goiânia. https://repositorio.bc.ufg.br/tedeserver/api/core/bitstreams/cade00a6-c88e-445e-9c7c-9b2a7e0622f1/content

Tauffer, J., Carmello, S. de K. M., Berticelli, M. C., Zack, B. T., Kassim, M. J. N., Alves, D. C. I., & Costa, A. M. (2019). Caracterização das infecções relacionadas à assistência à saúde em um hospital de ensino. Revista de Epidemiologia e Controle de Infecção, 9(3), 248-253. https://online.unisc.br/seer/index.php/epidemiologia/article/view/12976.

Published

30/01/2024

How to Cite

AZEVEDO, T. T. .; SOUZA, C. J. de .; SILVINO, Z. R. .; CHRISTOVAM, B. P. .; CAMERINI, F. G. .; BRITES, A. da S. . Good practices for disinfecting Intensive Care Unit beds: Scoping review protocol. Research, Society and Development, [S. l.], v. 13, n. 1, p. e13913144864, 2024. DOI: 10.33448/rsd-v13i1.44864. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/44864. Acesso em: 27 may. 2024.

Issue

Section

Note Preview