Coronavirus and the disinfection and reprocessing protocols of hospital articles

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.6187

Keywords:

COVID; Disinfection; Reprocessing.

Abstract

Coronavirus, also known as COVID-19, is a disease that has arrived in the world bringing a new routine and new perspectives in health care for the population, once pretty little is known about it. In addition, we know that it has high transmissibility, and a very rapid spread among people, leading to a large number of hospitalizations and deaths.This article reflects on the changes in the flow, and the processing protocol of ventilatory materials within the Material and Sterilization Center, especially with regard to the care of staff in these sectors; also the use of Personal Protective Equipment, and the training carried out to guarantee the quality of the service provided and the safety of the professionals. As a method, the arguments are based on the resolutions, determinations, and protocols of the National Health Surveillance Agency which works in the construction of norms and laws that support the good practices in health services. We conclude that it is essential that the frontline teams be well trained, and have well-defined protocols for daily activities.

Author Biographies

Juliana Maria Buarque da Silva, Centro Universitário de Volta Redonda

Mestrado Profissional em Ensino em Ciências da Saúde e do Meio Ambiente- UniFOA

Lucrécia Helena Loureiro, Centro Universitário de Volta Redonda

Coronavírus, também conhecido como COVID-19, é uma doença que chegou ao mundo trazendo nova rotina e novas perspectivas na assistência à saúde da população, uma vez que pouco se conhece sobre a doença. Além disso, sabemos que tem alta transmissibilidade e uma disseminação muito rápida entre as pessoas, levando a um grande número de internações e óbitos. Este artigo traz uma reflexão quanto às mudanças no fluxo e no protocolo de processamento dos materiais ventilatórios dentro da Central de Material e Esterilização, principalmente no que diz respeito aos cuidados com a equipe desses setores, uso de Equipamento de Proteção Individual, e os treinamentos realizados para garantir a qualidade do serviço prestado e a segurança dos profissionais. Como método, os argumentos se pautam nas resoluções, determinações e protocolos da Agencia Nacional de Vigilância Sanitária que trabalham na construção de normatizações e leis que amparam as boas práticas em serviços de saúde. Conclui-se que é fundamental que uma equipe de linha de frente seja bem treinada e tenha os protocolos bem definidos para a atuação diária.

Palavras-chave:  COVID. Desinfecção. Reprocessamento

Ilda Cecilia Moreira da Silva, Centro Universitário de Volta Redonda

Mestrado Profissional em Ensino em Ciências da Saúde e do Meio Ambiente- UniFOA

Mayra Loureiro Novaes, Centro Universitário de Volta Redonda

Mestrado Profissional em Ensino em Ciências da Saúde e do Meio Ambiente- UniFOA

References

Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). (2020, março 17). ANS orienta: consultas, exames e cirurgias que não sejam urgentes devem ser adiados. de http://www.ans.gov.br/aans/ noticias-ans/consumidor/5426-ans-orienta-consultas-exames-e-cirurgias-que-nao-sejam-urgentes-devem-ser-adiados

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). (2020). Nota Técnica nº 51, de 13 de maio de 2020: Desinfecção de pessoas em ambientes públicos e hospitais durante a pandemia de Covid 19. Recuperado de http://portal.anvisa.gov.br/documents/219201/4 340788/Nota+t%C3%A9cnica+51+equipamentos+de+desinfec%C3%A7%C3%A3o/83744f1e-e422-4a02-acee-8add5a4ad2e5

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). (2020). Nota Técnica nº 34, de 09 de abril de 2020: Recomendações e alertas sobre procedimentos de desinfecção em locais públicos realizados durante a pandemia da COVID-19. Recuperado de http://portal.anvisa.gov.br/documents/219201/4340788/SEI_ANVISA+-+0976782+-+Nota+T%C3%A9cnica.pdf/1cdd5e2f-fda1-4e55-aaa3-8de2d7bb447c

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). (2020). Resolução RDC nº 379/2020, de 30 de abril de 2020: Dispõe, de forma extraordinária e temporária, sobre os requisitos para a fabricação, importação e aquisição de dispositivos médicos identificados como prioritários para uso em serviços de saúde, em virtude da emergência de saúde pública internacional relacionada ao SARS-CoV-2. Diário Oficial da União Extra, 82(B). Recuperado de: http://portal.anvisa.gov.br/documents/10181/5809525/RDC_379_2020_.pdf/be9c4dec-cf3d-4139-9f7c-37c2f5b8044b

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). (2012). Resolução RDC nº 15, de 15 março de 2012: Dispõe sobre requisitos de boas práticas para o processamento de produtos para saúde e dá outras providências. Diário Oficial da União. Recuperado de: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2012/rdc0015_15_03_2012.html

Associação Brasileira de Enfermeiros de Centro Cirúrgico, Recuperação Anestésica e Centro de Material e Esterilização (SOBECC). (2017). Diretrizes e Práticas em Enfermagem cirúrgica e Processamento de Produtos para a Saúde (7a ed.). São Paulo: Nacional.

Almeida, J. L. S. (2012). Violência contra a Enfermeira da Estratégia de Saúde da Família: Caracterização e Implicações. João Pessoa PB. https://repositorio.ufpb.br/jspui/bitstream /tede/5082/1/arquivototal.pdf

Fundação Instituto Oswaldo Cruz [Fiocruz]. (2005). Portaria MTE nº 485, de 11 de novembro de 2005: tem por finalidade estabelecer as diretrizes básicas para a implementação de medidas de proteção à segurança e à saúde dos trabalhadores dos serviços de saúde, bem como daqueles que exercem atividades de promoção e assistência à saúde em geral. Recuperado de http://www.fiocruz.br/biosseguranca/Bis/manuais/legislacao/NR-32.pdf

Graziano, M. U., Graziano, K. U., Pinto, F. M. G., Bruna, C. Q. M., Souza, R. Q., Lascala, C. A. (2013). Eficácia da desinfecção com álcool 70% (p/v) de superfícies contaminadas sem limpeza prévia. Rev. Latino-Ame. Enfermagem, 21(2).

Hadis, F., Maroufi, P., Momen-Heravi, M., Dao, S., Köse S., Ganbarov, K., Pagliano, P., et al. (2020). Protection and disinfection policies against SARS-CoV-2 (COVID-19). Le Infezioni in Medicina, 2, 185-191.

Machado, W. C. A., Figueiredo, N. M. A., Brasil, S. S., Quaresma, M. L. J., Bittencourt, L. P., Tonini, T., Silva, P. S. (2020). COVID-19 in the paramentation movements of dressing and disposing of nurseses: nightingale, the pioneer, was reasoned!. Research,Society and Development. 9(7), 1-23, e741974731.

Miranda, A. M. F., Quintino, A. P. N., Martins, L., Calicchio, L. G., Silva, M. V. G., Bandeira, O. B., Santos, R. R. (2020). Nota Técnica Corona Vírus e a CME. Recuperado de http://nascecme.com.br/2014/wp-content/uploads/2020/03/Nota-T%C3%A9cnica-Anexos-28-03-2020-17h45.pdf

Psaltikidis, E. M., Silva, A., & Graziano, K. U. (2011). Enfermagem em Centro de Material e esterilização. São Paulo: Manole.

Petersen, C. B., Lima, R. A. G., Boemer, M. R., & Rocha S. M. M. Necessidades de saúde e o cuidado de enfermagem. (2016). Revista Brasileira de Enfermagem, 69(6), 1236-1239.

Rocha, J. (2018). Paramentação cirúrgica: o que você precisa saber. Recuperado de https://pebmed.com.br/paramentacao-cirurgica-o-que-voce-precisa-saber/

Rocha, R. M. M., Cruz-Neto, A. P., & Filardy, A. (2020). Morcegos e vírus mortais. Recuperado de https://cienciahoje.org.br/artigo/morcegos-e-virus-mortais/

Silva, E. L., & Menezes, E. M., Metodologia da Pesquisa e Elaboração de Dissertação. (2005). Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, (4a ed.)

Published

09/08/2020

How to Cite

Silva, J. M. B. da ., Loureiro, L. H., Silva, I. C. M. da ., & Novaes, M. L. (2020). Coronavirus and the disinfection and reprocessing protocols of hospital articles. Research, Society and Development, 9(9), e29996187. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.6187

Issue

Section

Health Sciences