The use of drawings as an evaluation instrument for science knowledge: the solar system

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.6311

Keywords:

Science education; Alternative methodologies; Didactic resources; Teaching-learning.

Abstract

The use of alternative teaching methodologies has been generating positive results in the teaching-learning process. Thus, science education needs to use teaching strategies that enhance students' interest. The objective was to demonstrate that the use of these alternative didactic resources, through the use of drawings, which allies the theory promotes significant improvement in the understanding of the contents covered in science classes, having as its theme, the solar system. The work was developed by undergraduate students of the course of Biological Sciences of the Federal Institute of Rondônia during the conduction of the curricular regency, in which the activities were carried out with students from two sixth elementary school of a state school in the municipality of Ariquemes, Rondônia, and used the drawings as a teaching tool. It was observed that with the use of different resources and methodologies to approach the subject, students are more motivated and interested, and consequently became more active in the teaching-learning process. In addition, after the class can be seen that there was a significant increase in the amount of correctness in the amount and order of planets identified in the drawings of the students of both classes.

Author Biographies

Micaely Cristina de Oliveira Reis, Instituto Federal de Rondônia

Graduanda do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas

Luana Jaguszevski, Instituto Federal de Rondônia

Graduanda do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas

Ludmila de Freitas, Instituto Federal de Rondônia

Bióloga, com doutorado e pós-doutorado em ciência do solo, área de conservação do solo.

References

Ainsworth, S., Prain, V., & Tytler, R. (2011). Drawing to learn in Science. Science, 333 (6046), 1096-1097. doi: 10.1126/science.1204153.

Almeida, R. D. (2003). Do desenho ao mapa: iniciação cartográfica na escola. São Paulo: Contexto.

Anderson, J. L., Jane, P., Ellis, J. P., & Jones, A. M. (2014). Understanding early elementary children's conceptual knowledge of plant structure and function through drawings. CBE—Life Sciences Education, 13(3), 375-386. https://doi.org/10.1187/cbe.13-12-0230.

Andrade, A. F., Arsie, K. C., Cionek, O. M., & Rutes, V. P. B. (2007). A contribuição do desenho de observação no processo de ensino-aprendizagem. In XVIII Simpósio Nacional de Geometria e Desenho Técnico e VII International Conference on Graphics Engineering for Arts and Design. Recuperado de, http://www.exatas.ufpr.br/ portal/docs_degraf/artigos_graphica/ACONTRIBUICAODODESENHO.pdf.

Behrens, M. (1991). O Estágio Supervisionado de Prática De Ensino: Uma proposta coletiva de reconstrução. 151 f. (Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Educação da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo). Recuperado de http://www.posgrad.fae.ufmg.br/posgrad/viienpec/pdfs/948.pdf.

Cappelle, v. & munford, D. (2015). Desenhando e escrevendo para aprender ciências nos anos iniciais do ensino fundamental. Alexandria, 8 (2), 123-142. https://doi.org/10.5007/1982-5153.2015v8n2p123.

Cardoso, G., Costa, J., & Rodriguez, R. (2011). O Estágio curricular na formação de professores do curso de licenciatura em Ciências Biológicas da Universidade Federal de Pelotas. Momento, 20(2) p. 67-79. Recuperado de https://periodicos. furg.br/momento/article/view/2435/1409.

Carmo, M. P. (2005). Um estudo sobre a evolução conceitual dos estudantes na construção de modelos explicativos relativos a conceitos de solução e o processo de dissolução. 195 f. (Dissertação de Mestrado de Ensino de Ciências da Universidade de São Paulo).

Castoldi, R., Polinarski, C. A. ( 2019). A utilização de Recursos didático-pedagógicos na motivação da aprendizagem. In Simpósio Nacional de Ensino de Ciência e Tecnologia, 1, Ponta Grossa, 2009. Anais do I SINECT. 684-692. Recuperado de https://atividadeparaeducacaoespecial.com/wp-content/uploads/2014/09/recursos-didatico-pedag%C3%B3gicos.pdf .

Costa, C. C. (2014). Estudo da percepção ambiental no pelotão ambiental do estado de Sergipe. Revista Sergipana de Educação Ambiental. 1(1), 167-180. Recuperado de https://seer.ufs.br/index.php/revisea/article/view/3215/2819

França, G. A. S, Lopes, G. F., Pires, P. V. H., & Góe, H. C. (2017). O ensino do sistema solar por meio do uso de maquetes. In XII Congresso Nacional de Educação, 2017, Curitiba. Anais ... Curitiba. 2017. 23583- 23592. Recuperado de https://educere.bruc.com.br/arquivo /pdf2017/26863_13676.pdf.

Garrido, L. S. & Meirelles, R. M. S. (2014). Percepção sobre meio ambiente por alunos das séries iniciais do Ensino Fundamental: considerações à luz de Marx e de Paulo Freire. Ciência & Educação, 20, (3), 671-685, 2014. https://doi.org/10.1590/1516-73132014000300010.

Gil, A. C. (2008). Como elaborar projetos de pesquisa. (4a ed.), São Paulo: Atlas.

Gil, A. C.(1999). Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas.

Gomes, A. D. T., & Coelho, F. O. (2020). Explorando aprendizagens de alunos dos anos iniciais do ensino fundamental sobre astronomia com o auxílio de um planetário móvel. Experiências em Ensino de Ciências, 15 (1), 317-335. Recuperado de http://if.ufmt.br/eenci/artigos/Artigo_ID695/v15_n1_a2020.pdf.

Lowenfeld, V. (1977). A criança e sua arte. 2 ed. São Paulo. Mestre Jou.

Nicola, J. A., & Paniz, C. M. (2016). A importância da utilização de diferentes recursos didáticos no ensino de biologia. Infor, Inov. Form., Rev. NEaD-Unesp, 2(1), 355-381. Recuperdo de https://ojs.ead.unesp.br/index.php/nead/article/view/InFor2120167/pdf.

Piconez, S.(2008). A prática de Ensino e o Estágio Supervisionado: A aproximação da Realidade Escolar e a Prática da Reflexão. São Paulo: Papirus.

Pereira, A. S., Shitsuka, D. M., Parreira, F. J., & Shitsuka, R. (2018). Metodologia da pesquisa científica. [e-book]. Santa Maria. Ed. UAB/NTE/UFSM. Recuperado de: https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1.

Quirino, L. V. (2011). Recursos didáticos: fundamentos de utilização. 31 f. (Trabalho de Conclusão de Curso, Graduação em geografia da Universidade Estadual de Paraíba). Recuperado de http://dspace.bc.uepb.edu.br/jspui/bitstream/123456789/2278/1/PDF%20-%20Valker%20Lopes%20Quirino.pdf .

Rezler, M. A., Salviato. G. M. S., & Wosiacki, S. R. (2009). Quando a imagem se torna linguagem de comunicação de estudantes da 5° e 6° series do ensino fundamental em Educação Ambiental. Revista Eletrônica de Enseñanza de las Ciências, 8(1), 304-325. Recuperado de http://reec.uvigo.es/volumenes/volumen8/ART16_Vol8_N1.pdf.

Rosa, C. W., Perez, C. A. S., & Drum, C. (2007). Ensino de física nas séries iniciais: concepções da prática docente. Investigações em Ensino de Ciências, 12(3), 357-368. Recuperado de https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/465/269.

Soares, A. F., & Freitas, E. N. (2019). Horta na escola: ações de educação ambiental com alunos do ensino fundamental em escolas do município de Breves, PA. 17 f. (Trabalho de conclusão de curso, Curso Técnico em meio ambiente do Instituto Federal do Pará- Campus Breves).

Souza, S. E. (2007). O uso de recursos didáticos no ensino escolar. In I Encontro de Pesquisa em Educação, IV Jornada de Prática de Ensino, XIII Semana de Pedagogia da UEM, Maringá, 2007. Arq. Mudi. Periódicos. Recuperado de http://www.dma.ufv.br/downloads /MAT%20103/2015-II/slides/Rec%20Didaticos%20-%20MAT%20103%20-%202015-II.pdf.

Published

09/08/2020

How to Cite

Reis, M. C. de O., Jaguszevski, L., & Freitas, L. de. (2020). The use of drawings as an evaluation instrument for science knowledge: the solar system. Research, Society and Development, 9(9), e11996311. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.6311

Issue

Section

Education Sciences