Permanent education in emergency reorganization hospital dentistry: convergente assistance research

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.6862

Keywords:

Emergency medical service; Professional role; Education, continuing; Paciente care team; Dentists.

Abstract

The objective of this study is to reorganize the emergency work process based on permanent education, bringing practical implications to the multiprofessional team responsible for referring patients to emergency / dental urgency. Materials and method: convergent care research, approved by the ethics committee, opinion number 1,210,223. Data collection instruments: participant observation, semi-structured questionnaire and educational groups. Theoretical references were the National Policy for Permanent Education in Health and Agostinho de Hipona. Analysis based on Bardin's content analysis. Results: Four categories emerged, used as a reflection in making an instrument to facilitate referral to the dental sector and clarify the dentist's role in the emergency service. Conclusion: Health care levels can be organized based on the degree of severity of complaints that appear in the emergency, in order to more effectively address patients' dental complaints, as well as offering quality care. Recognizing the need and shortcomings of the work process also allowed for adding knowledge and providing advances for the multidisciplinary team about the role of the dentist in the emergency service and its duties.

Author Biographies

Fabíola Chaves Fernandes, Universidade Federal Fluminense

Doutoranda do Programa Acadêmico em Ciência do Cuidado em Saúde

Elaine Antunes Cortez, Universidade Federal Fluminense

Professora Doutora do Departamento de Enfermagem Materno infantil e Psiquiatria

Marcos Eduardo Pereira de Lima, Universidade Federal Fluminense

Mestre em Ensino na Saúde: Formação interdisciplinar para o SUS.

Geilsa Soraia Cavalcanti Valente, Universidade Federal Fluminense

Professora Doutora do Departamento de Fundamentos de Enfermagem e administração.

Daniel Laprovita, Universidade Federal Fluminense

Mestre em Ensino na Saúde: Formação interdisciplinar para o SUS.

Claudia Maria Messias, Universidade Federal Fluminense

Professora Doutora do Departamento de Enfermagem Materno infantil e Psiquiatria.

References

Agostinho. (2012). Confissões. Rio de Janeiro: Saraiva.

Agostinho. (2013). Sobre a potencialidade da alma. Petrópolis: Vozes.

Agostinho. (2014a). Contra os acadêmicos. Petrópolis: Vozes.

Agostinho. (2014b). Sobre a vida feliz. Petrópolis: Vozes.

Brasil. (1966). Congresso Nacional. Lei 5.081 de 24 de agosto de 1966. Regula o exercício da Odontologia. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L5081.htm

Brasil. (2002). Ministério da Saúde. Portaria nº 2048/GM, de 05 de agosto de 2002. Regulamenta o atendimento dos Sistemas Estaduais de Urgência e Emergência. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília.

Brasil. (2009). Ministério da Saúde. Política Nacional de Educação Permanente em Saúde. Brasília: Ministério da Saúde. Recuperado de http://bvsms.saude.gov.br/bv s/publicacoes/pacto_saude_volume9.pdf

Brasil. (2010). Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução-RDC nº 7, de 24 de fevereiro de 2010. Dispõe sobre os requisitos mínimos para funcionamento de Unidades de Terapia Intensiva e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília. Recuperado de https://bvsms.saude.gov.br/bvs/s audelegis/anvisa/2010/res0007_24_02_2010.html

Brasil. (2011a). Portaria MS/GM n° 2.488, de 21 de outubro de 2011. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica, para a Estratégia Saúde da Família (ESF) e o Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS). Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília.

Brasil. (2011b). Presidência da República. Decreto nº 7.508, de 28 de junho de 2011. Regulamenta a Lei no 8.080, de 19 de setembro de 1990, para dispor sobre a organização do Sistema Único de Saúde - SUS, o planejamento da saúde, a assistência à saúde e a articulação interfederativa, e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília.

Brasil. (2012). Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução 466, de 12 de dezembro de 2012. Diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos: Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília. Recuperado de http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.html.

Brasil. (2013). Ministério Público de Minas Gerais. Parecer Técnico Jurídico nº 10/2013, de 21 de outubro de 2013. Atendimento de Urgência e Emergência. Modalidade Pré-hospitalar fixo. Regulamento Técnico dos Sistemas Estaduais de Urgências e Emergências. Lex: coletânea de legislação e jurisprudência, Minas Gerais. Recuperado de https://www.mpmg.mp.br/lumis/portal/file/fileDownload.jsp?fileId=8A91CFA9567DC43B01568BD0EF8640A6

Brasil. (2015). Conselho Federal de Odontologia. Resolução 162, de 3 de novembro de 2015. Reconhece o exercício da Odontologia Hospitalar pelo cirurgião-dentista. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília.

Carvalho, I. S. & Barros, C. C. P. (2015). Abordagem multidisciplinar no diagnóstico da respiração bucal/ Multidisciplinary approach in the diagnosis of mouth breathings. Recuperado de http://roplac.faciplac.edu.br/images/artigos/Volume_5_2/Artigo_2_-_Abordagem_multidisciplinar_no_diagn%C3%B3stico_da_respira%C3%A7%C3%A3o_bucal.pdf.

Coppus, A. N. S., & Netto, M. V. R. F. (2016). A inserção do psicanalista em uma unidade de tratamento intensivo. Psicol. ciênc. prof. 36(1): 88-100. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/pcp/v36n1/1982-3703-pcp-36-1-0088.pdf

Cosme, F. S. M. N., & Valente, G. S. C. (2020). Educação permanente na práxis de preceptoria em Atenção Básica de Saúde. Research, Society and Development, 9(8), e653984490. http://doi.org/10.33448/rsd-v9i8.4490

De Marco, M. A. (2006). From the biomedical to the biopsychosocial model: a project of permanent education. Rev. bras. educ. med. 30(1), 60-72. Recuperado de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022006000100010

Dias, M. A. M., Oliveira, A. N. H., Souza, J. S., Rosa, F. T., Maia, T. S. C., & Belarmino, L. M. (2020). Domínio das metodologias ativas por docentes de curso de graduação em Enfermagem. Research, Society and Development, 9(8), e364985169. http://doi.org/10.33448/rsd-v9i8.5169

Fernandes, F. C. (2016). Educação permanente na reorganização do processo de trabalho no serviço de emergência. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal Fluminense, Programa de Pós-Graduação em Ensino na Saúde, Niterói.

Fernandes et al. (2017). Educação permanente em saúde sob a perspectiva de Agostinho de Hipona. Revista Brasileira de Enfermagem, 70(3), 684-689. doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0484

Fernandes, F. C. & Cortez E. A. (2015). Lifelong learning in the reorganization of work in an emergency department: an exploratory study. Online Brazilian Journal of Nursing. 14(suppl.): 415-8. Recuperado de http://www.objnursing.uff. br/index.php/nursing/article/view/5362

Garlet et al. (2009). Work objective in emergency wards: professionals' conceptions. Revista Latino-Americana de Enfermagem. 17(4), 535-40. Recuperado de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692009000400016

Goes et al. (2017). Growing the elderly's good living and caring-educational technologies of Nursing. Revista de Enfermagem em Foco. 7(2), 47-51. Recuperado de http://revista.cofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/view/794

Gomide, et al. (2012). Accessibility and demand at an Emergency Care Unit: the user's perspective. Acta Paulista de Enfermagem 25 (2), 19-25. Recuperado de http://www.producao.usp.br/bitstream/handle/BDPI/39181/S0103-21002012000900004.p df?sequence=1

Gonçalves, et al. (2016). NEAP. Contação de história: tecnologia cuidativa na educação permanente para o envelhecimento ativo. Revista Brasileira de Enfermagem 69(6), 1132-39. Recuperado de http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=267048565017.

Guedes, et al. (2015). Relationship between complaints presented by emergency patients and the final outcome. Revista Latino-Americana de Enfermagem. 23(4),587-94. Recuperado de http://www.scielo.br/pdf/rlae/v23n4/0104-1169-rlae-23-04-00587.pdf

Haas, et al. (2015). A population-based cohort study of oral health in South Brazil: The Porto Alegre Study. Revista Brasileira de epidemiologia. Recuperado de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2015000200515

Lima, M. E. P., Cortez, E.A., Fernandes, F.C., Xavier, S.C.M. & Almeida, V.L.A. (2020). Permanent health education: vital strategy for safe practices. Research, Society and Development, 9(7):1-12, e721974802. http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i7.4802

Mackway-Jones, et al. (2010). Sistema Manchester de classificação de risco. (2a ed.), Belo Horizonte: Grupo Brasileiro de Classificação de Risco.

Melo, M. C., Queluci, G. C. & Gouvea, M. V. (2014). Problematizing the multidisciplinary residency in oncology: a practical teaching protocol from the perspective of nurse residentes. Revista da Escola de Enfermagem USP. 2014. 48(4),706-14.

Moura, A. M. J. (2019). A importância da odontologia hospitalar na saúde bucal e geral dos pacientes internados. Revista Saúde. (2019) 13(1), 30. Recuperado de http://revistas.ung.br/index.php/saude/article/view/3879#:~:text=O%20cuidado%20odontol%C3%B3gico%20e%20as,significativa%20nos%20gastos%20de%20interna%C3%A7%C3%A3o.

Prefeitura Municipal de Porto Alegre. (2014). Secretaria Municipal de Saúde. Coordenação de áreas técnicas. Área técnica de saúde bucal. Protocolo de atenção em saúde bucal de Porto Alegre. Organização da rede e fluxo de atendimento. Porto Alegre: Instituto Municipal de Estratégia de Saúde da Família. Recuperado de http://lproweb.procempa .com.br/pmpa/prefpoa/sms/usu_doc/protocolosaudebucal2014.pdf

Santos, T. T. (2020). O arco de Maguerez e a aprendizagem baseada em projetos em saúde. Educação Pública, 20,(7). Recuperado de https://educacaopublica.cecierj.edu.br/artigos /20/7/o-arco-de-maguerez-e-a-aprendizagem-baseada-em-projetos-na-educacao-em-saude

Schorr, et al. (2020). Passagem de plantão em um serviço hospitalar de emergência: perspectivas de uma equipe multiprofissional. Interface (Botucatu); 24, e190119. http://doi.org/10.1590/Interface.190119

Silva et al. (2013). Health education policy: evaluative study of Pró-Saúde and PET-Saúde. Online Brazilian Journal of Nursing. 12 Supl: 698-700. Recuperado de https:// www.objnursing.uff.br/index.php/nursing/article/view/4550

Souza, et al. (2016). Plantas medicinais: construindo a troca de saberes entre ACS e equipe multidisciplinar na UBS Jardim Iporã. In: Anais do 4. Congresso de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo; Brasil. São Paulo: Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo.

Souza, et al. (2016). A arte do cuidar: assistência de equipe multidisciplinar ao paciente acamado. São Paulo: Secretaria Municipal de Saúde.

Trentini, et al. (2017). O Método da Pesquisa Convergente Assistencial e sua aplicação na prática de Enfermagem. Texto & Contexto - Enfermagem, 26(4), e1450017. Epub 08 de janeiro de 2018. http://doi.org/10.1590/0104-07072017001450017

Souza, et al. (2020). Fatores associados ao uso não urgente de unidades de pronto atendimento: uma abordagem multinível. Cadernos Saúde Coletiva, 28(1), 56-65. http://dx.doi.org/10.1590/1414-462x202000280354

Trentini, et al. (2017) convergência de concepções teóricas e práticas de saúde: uma reconquista da Pesquisa Convergente Assistencial. Porto Alegre: Moriá.

Published

16/08/2020

How to Cite

Fernandes, F. C., Cortez, E. A., Lima, M. E. P. de, Valente, G. S. C., Laprovita, D., & Messias, C. M. (2020). Permanent education in emergency reorganization hospital dentistry: convergente assistance research. Research, Society and Development, 9(9), e226996862. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.6862

Issue

Section

Health Sciences