Attitudes of community health agents against alcoholism and alcoholists

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.7139

Keywords:

Community health agents; Attitudes; Alcohol; Alcoholism.

Abstract

This study aimed to analyze the attitudes of Community Health Agents towards alcohol, alcoholism, and people with disorders related to alcohol use. Descriptive exploratory study, with psychometric approach, performed with 129 community health agents from the city of Jequié, Bahia, Brazil. For the production of the data, we used the Attitudes Scale against alcohol, alcoholism and people with disorders related to alcohol use and a questionnaire containing sociodemographic and work information. In the statistical analysis, tools of descriptive statistics were used, and Pearson's Chi-square test was used for association tests. Most of the respondents were female (91.5%), (69.9%) with complete secondary education, (86%) reported having had experience with alcoholics while working. Attitudes throughout the scale were negative (3,13), but within the factors that make up the scale, the only one that had positive attitudes was work-related and interpersonal relationships with the alcoholic (3,39). Negative attitudes of the participants, in the whole instrument used, can be attributed to the lack of preparation before entering the health service or ineffective preparation. Public policies and educational campaigns are needed to modify this reality of the studied population.

Author Biographies

Josicélia Dumêt Fernandes, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Nurse. PhD in Nursing. Emeritus Professor and Head of the School of Nursing at the Federal University of Bahia (UFBA). Permanent Professor of the Postgraduate Program in Nursing and Health at the State University of Southwest Bahia (UESB). Jequié, BA, Brazil.

Alba Benemérita Alves Vilela, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Nurse. PhD in Nursing. Permanent Professor of the Postgraduate Program in Nursing and Health at the State University of Southwest Bahia (UESB). Jequié, BA, Brazil.

References

Brasil. Ministério da Saúde. Ministério da Educação. Referencial curricular para curso técnico de agente comunitário de saúde: área profissional saúde / Ministério da Saúde, Ministério da Educação. – Brasília: Ministério da Saúde, 2004.

Brasil. Ministério da Saúde. Departamento de Informática do SUS (DATASUS). Departamento de Atenção Básica (DAB). Sistema de Informação da Atenção Básica (SIAB). Estatística e Informação em Saúde, 2016.

Barbosa NL, Mangueira SO, Albuquerque JG, Guimarães FJ. Cuidado de Enfermagem a pacientes alcoolistas: percepções da equipe de enfermagem. Rev. Bras. Pesq. Saúde, Vitória, 2013, 15(2): 88-93.

Cassol PB, Terra MG, Mostardeiro SCTS, Gonçalves MO, Pinheiro UMS. Tratamento em um grupo operativo em saúde: percepção dos usuários de álcool e outras drogas. Rev Gaúcha Enferm., Porto Alegre (RS) 2012 mar;33(1):132-8.

Monteiro CFS, Dourado GOL, Graça Junior CAG, Freire AKN. Mulheres em uso prejudicial de bebidas alcoólicas. Esc Anna Nery (impr.), 2011 jul-set; 15 (3):567-572.

Mota RRA, David HMSL. A crescente escolarização do agente comunitário de saúde: uma indução do processo de trabalho? Trab. Educ. Saúde, Rio de Janeiro, 2010 jul/out; 8 (2): 229-248

Merces NP. Atitudes de estudantes de psicologia acerca do álcool, do alcoolismo, e do alcoolista. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

Oliveira MS, Werlang BSG, Wagner MF. Relação entre o consumo de álcool e hábitos paternos de ingestão alcoólica. Boletim de psicologia, 2007, 7(127): 205-214.

Pereira FM. Percepção dos agentes comunitários de saúde (ACS) acerca do trabalho em saúde junto a usuários de substâncias psicoativas e famílias: limitações e possibilidades de atuação. Dissertação (Mestrado): Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto/USP, Ribeirão Preto, 2014.

Silva JP, Costa BF, Silva WOL. Percepções frente ao álcool, alcoolismo e alcoolista de estudantes da área de saúde em uma instituição de ensino de Minas Gerais. Ciência et Praxis, 2014; 7 (13).

Silva JA. da, Dalmaso ASW. O agente comunitário de saúde e suas atribuições: os desafios para os processos de formação de recursos humanos em saúde. Interface – Comunic. Saúde. Educ 2002; 6(10): 75-96.

Silva SED, Padilha MI. O alcoolismo na história de vida de adolescentes: uma análise à luz das representações sociais. Texto Contexto Enferm, Florianópolis, 2013 Jul-Set; 22(3): 576-84.

Silva CJ. Impacto de um curso em diagnóstico e tratamento do uso nocivo e dependência do álcool sobre a atitude e conhecimento de profissionais da rede de atenção primária à saúde. Tese (Doutorado): Universidade Federal de São Paulo. Escola Paulista de Medicina. Programa de Pós-graduação do Departamento de Psiquiatria. São Paulo, 2005.

Santos AM, Silva MRS. A experiência de cuidar da mulher alcoolista na família. Rev. Esc. Enferm USP, 2012; 46(2): 364-71

Vargas D, Labate RC. Atitudes de enfermeiros de hospital geral frente ao uso do álcool e alcoolismo. Rev. Bras. Enferm 2006; 59(1): 47-51.

Vargas D. Atitudes de enfermeiros de hospital geral frente às características pessoais do paciente alcoolista. Rev. Bras. Enferm 2010; 63(6): 1028-34.

Vargas D. Atitudes de estudantes de enfermagem frente questões relacionadas ao álcool, alcoolismo e alcoolista. Acta Paul Enferm 2011; 24(5): 638-44.

Vargas D. Validação de construto da Escala de Atitudes Frente ao Álcool, ao Alcoolismo e a Pessoas com Transtornos Relacionados ao Uso do Álcool. Rev. Psiq. Clín. 2014; 41(4): 105-10.

World Health Organization – WHO. Global status report on alcohol. Genebra: WHO, 2004.

World Health Organization. Global status report on alcohol and health. Geneva, Switzerland: WHO; 2014.

Published

17/08/2020

How to Cite

Franklin, T., Fernandes, J. D. ., & Vilela, A. B. A. . (2020). Attitudes of community health agents against alcoholism and alcoholists. Research, Society and Development, 9(9), e285997139. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.7139

Issue

Section

Health Sciences