Use of personal protective equipment: approach to effectiveness in preventing infectious diseases

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.7317

Keywords:

Personal Protective Equipment; Communicable Diseases; Health Personnel.

Abstract

Introduction: Communicable infectious diseases are caused by micro-organisms that need a reservoir, being the main cause of death in the 1930s, accounting for 45.7% of deaths in Brazil. However, this index decreased due to changes in the health sector, epidemiological surveillannce and research institutes. Health professionals are responsible for diagnosis and treatment, thus, susceptible to developing these infections, seuch as occupational accidents, being able to prevent them through the use of personal protective equipment (PPE). Objective: To investigate through a literature review the use of PPE and the importance of PPE by health professionals in the face of communicable infectious diseases. Methods: This is na integrative review carried out on the SciELO and VHL electronic databases. Result: 54 qualitative, quantitative and mixed articles were selected based on the inclusion and exclusion criteria, which served as a basis for collecting relevant information, in addition to being tabulated and exposed. Final considerations: The use of PPE by health workers is not yet a reality, due to the rates of occupational accidents abserved, especially among nursing professionals and technicians. In addtion, hygiene measures, such as hand washing, are often not adopted, even though they are na important measure for the elimination of biological fluids after exposure. Thus, it is necessary to adopt continuing education by the institutions to maintain the practice of using PPE in daily life, as well as providing resources and adequate infrastructure for the adoption of these measures.

References

Andrade, G. B., Soares, L. D. S., de Siqueira, H. C. H., Uasin, J. C. M., Barlem, J. G. T., Silva, T. L. (2020). Autocuidado do enfermeiro em relação aos riscos de acidentes de trabalho: dificuldades e facilidades. Research, Society and Development, 9(4), e73943048-e73943048.

Antunes, H. M., Cardoso, L. D. O., Antunes, R. P. G., Gonçalves, S. P., & Oliveira, H. D. (2010). Biossegurança e ensino de medicina na Universidade Federal de Juiz de Fora,(MG). Revista Brasileira de Educação Médica, 34(3), 335-345.

Arantes, M. C., Haddad, M. C. F. L., Marcon, S. S., Rossaneis, M. A., Pissinati, P. S. C., & Oliveira, S. A. D. (2017). Acidentes de trabalho com material biológico em trabalhadores de serviços de saúde. Cogitare Enfermagem, 22(1).

Araújo, T. M. E. D., & Costa e Silva, N. D. (2014). Acidentes perfurocortantes e medidas preventivas para hepatite B adotadas por profissionais de Enfermagem nos serviços de urgência e emergência de Teresina, Piauí. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, 39(130), 175-183.

Azevedo, A. P. D., Oliveira, J. F. S. D., Medeiros, F. P., Araújo, J. G. S. D., Marques, R. B., Santos, K. R. S. D., & Azevedo, L. S. D. (2019). Acidentes com exposição a material biológico atendidos em um hospital. Rev. enferm. UFPE online.

Cardoso, M. G., Pedro, D. R. C., Costa, R. G., Pissinati, P. S. C., Rossaneis, M. Â., & Haddad, M. C. F. L. (2019). Seguimento clínico Laboratorial de trabalhadores que sofreram acidente com material biológico em instituições hospitalares. Revista de Enfermagem da UFSM, 9, 51.

de Carvalho, P. D. C. F., Januário, G. D. C., Lopes, L. P., Reis, R. K., &Toffano-Malaguti, S. E. (2016). Exposição a material biológico envolvendo trabalhadores em hospital especializado em doenças infecciosas. Revista Baiana de Enfermagem‏, 30(3).

de Souza, H. P., de Oliveira, W. T. G. H., dos Santos, J. P. C., Toledo, J. P., Ferreira, I. P. S., de Sousa Esashika, S. N. G., ... & de Sousa Delácio, A. (2020). Doenças infecciosas e parasitárias no Brasil de 2010 a 2017: aspectos para vigilância em saúde. Revista Panamericana de Salud Pública, 44, e10.

Donatelli, S., Vilela, R. A. G., Almeida, I. M., & Lopes, M. G. R. (2015). Acidente com material biológico: uma abordagem a partir da análise das atividades de trabalho. Saúde e Sociedade, 24, 1257-1272.

dos Santos Junior, E. P., Batista, R. R. A. M., de Almeida, A. T. F., & de Abreu, R. A. A. (2015). Acidente de trabalho com material perfurocortante envolvendo profissionais e estudantes da área da saúde em hospital de referência. Medicina do trabalho, 69.

Ercole, F. F., Macieira, T. G. R., Wenceslau, L. C. C., Martins, A. R., Campos, C. C., &Chianca, T. C. M. (2013). Revisão integrativa: evidências na prática do cateterismo urinário intermitente/demora. Rev Latino-Am. Enfermagem, 21(1), 459-468.

Fabri, A. C. O. C., & Silva, G. A. D. (2011). A prática dos profissionais de enfermagem sobre as medidas de proteção anti-infecciosa. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro.

Fernandes, A. T., Nery, A. A., Matos Filho, S. A., Morais, R. L. G. L., Oliveira, J. D. S., & Oliveira, Y. N. S. (2018). Sentimentos vivenciados por trabalhadores de saúde na ocorrência de acidentes com material biológico. Rev. Paul. Enferm.(Online), 56-67.

Lima, L. M. D., Oliveira, C. C. D., & Rodrigues, K. M. R. D. (2011). Exposição ocupacional por material biológico no Hospital Santa Casa de Pelotas-2004 a 2008. Escola Anna Nery, 15(1), 96-102.

Lima, R. J. V., Tourinho, B. C. M. S., Costa, D. S., Tapety, F. I., Parente, D. M., & Almeida, C. A. P. L. (2015). Conhecimentos e condutas de médicos e profissionais de enfermagem frente aos acidentes de trabalho. RevEnferm UFP, 4(1), 89-96.

Lubenow, J. A. M., & Moura, M. E. B. (2013). Condutas adotadas por técnicos de enfermagem após sofrerem acidentes com materiais perfurocortantes. Revenferm. UFPE online., 381-388.

Machado, M. D. R. M., & Machado, F. D. A. (2011). Acidentes com material biológico em trabalhadores de enfermagem do Hospital Geral de Palmas (TO). Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, 36(124), 274-281.

Martins, M. R., Franco, L. A., &Zeitoune, R. C. G. (2012). Riscos ocupacionais e medidas de segurança no contexto de prática de estudante de graduação em enfermagem: uma questão de saúde do trabalhador. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online, 61-64.

Mgagnini, M. A. M., Honori, V. M., Takiguchi, O. M. Y., Silva, P. M. G. D., Magagnini, M. M., &Morandi, M. S. (2015). Exposição a fluidos biológicos e acidentes com graduandos de medicina e enfermagem. CuidArte, Enferm, 71-77.

Ministério da Saúde. (2010). Doenças infecciosas e parasitárias: guia de bolso (8a ed.). Brasília: Autor.

Miranda, F. M. D. A., Sarquis, L. M. M., Cruz, E. D. D. A., Kirchhof, A. L. C., &Felli, V. E. A. (2016). Crenças relacionadas aos acidentes de trabalho com fluidos biológicos. Revista de Enfermagem da UFSM, 6(2), 235-247.

Pedruzzi, B. M., & Valente, G. S. C. (2011). Conhecimentos dos enfermeiros quanto aos riscos biológicos na enfermagem. Revista Baiana de Enfermagem, 3(25), 249-258.

Oliveira, A. C., & Gonçalves, J. D. A. (2010). Acidente ocupacional por material perfurocortante entre profissionais de saúde de um Centro Cirúrgico. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 44(2), 482-487.

Oliveira, A. C., & Paiva, M. H. R. S. (2014). Condutas pós-acidente ocupacional por exposição a material biológico entre profissionais de serviços de urgência [Post-accidentconductsbycontactwithbiological material amongworkers in emergency medical service]. Revista Enfermagem UERJ, 22(1), 116-122.

Rodrigues, P. S., Sousa, A. F. L., Magro, M. C. S., Andrade, D. D., & Hermann, P. R. S. (2017). Acidente ocupacional entre profissionais de enfermagem em setores críticos de um pronto-socorro.

Rosa, L. S., Valadares, G. V., Pedreira, Q. H. D. M., & Ribeiro, L. R. (2018). Significados contextuais e o acidente perfurocortante: repercussões para o cuidado de enfermagem [Contextual meaningsandtheneedlestickaccident: repercussions for nursingcare][Significados contextuales y elaccidente por pinchazo: repercusiones para los cuidados de enfermería]. Revista Enfermagem UERJ, 26, 33767.

Rosa, L. S., Valadares, G. V., & Silva, Í. R. (2018). Significados atribuídos às causas do acidente com perfurocortantes: percepção dos profissionais de enfermagem. REME rev. min. enferm, e-e.

Ruas, E. D. F. G., Santos, L. S. D., Barbosa, D. A., Belasco, A. G. S., & Bettencourt, A. R. C. (2012). Acidentes ocupacionais com materiais perfurocortantes em hospitais de Montes Claros – MG. Revista Mineira de Enfermagem, 16(3), 437-444.

Silva, G. S. D., Almeida, A. J. D., Paula, V. S. D., & Villar, L. M. (2012). Conhecimento e utilização de medidas de precaução-padrão por profissionais de saúde. Escola Anna Nery, 16(1), 103-110.

Simão, S. D. A. F., de Souza, V., Borges, R. A. A., Soares, C. R. G., & Cortez, E. A. (2010). Fatores associados aos acidentes biológicos entre profissionais de enfermagem. Cogitare Enfermagem, 15(1).

Sousa, F. D. C. A., Oliveira, M. L. V., Siqueira, H. D. S., Siqueira, F. F. F. S., da Silva, W. C., Rodrigues, L. A. D. S. (2020). Adesão ao uso dos equipamentos de proteção individual pela equipe de enfermagem no ambiente hospitalar. Research, Society and Development, 9(1), e59911607-e59911607.

Souza, N. V. D. D. O., Pires, A. D. S., Gonçalves, F. G. D. A., Cunha, L. D. S., Ribeiro, L. V., & Vieira, R. D. S. (2014). Riscos ocupacionais e agravos à saúde dos trabalhadores em uma unidade ambulatorial especializada. Revista Mineira de Enfermagem, 18(4), 923-938.

Souza, R. T. D., Bica, C. G., Mondadori, C. S., & Ranzi, A. D. (2012). Avaliação de acidentes de trabalho com materiais biológicos em médicos residentes, acadêmicos e estagiários de um hospital-escola de Porto Alegre. Revista brasileira de educação médica, 36(1), 118-124.

Tipple, A. F. V., Silva, E. A. C., Tele, A. S., Mendonça, K. M., Souza, A. C. S., & Melo, D. S. (2013). Acidente com material biológico no atendimento pré-hospitalar móvel: realidade para trabalhadores da saúde e não saúde. Revista Brasileira de Enfermagem, 66(3), 378-384.

Tortora, G. J., Funke, B. R., & Case, C. L. (2012). Princípios de Doença e Epidemiologia. In G. J. Tortora, B. R. Funke e C. L. Case. Microbiologia. (10a ed.), (Cap. 14, 400-425). Porto Alegre: Artmed.

Valim, M. D., &Marziale, M. H. P. (2012). Notificação de acidentes do trabalho com exposição a material biológico: estudo transversal. Online BrazilianJournalofNursing, 11(1).

Vilarinho, M. V., & Padilha, M. I. C. S. (2014). Risco ao acidente de trabalho no cuidado às pessoas internadas por HIV/AIDS, Florianópolis-SC-Brasil (1986-2006). Revista de Enfermagem da UFSM, 4(4), 689-699.

Waldman, E. A., & Sato, A. P. S. (2016). Trajetória das doenças infecciosas no Brasil nos últimos 50 anos: um contínuo desafio. Rev Saúde Pública, 50(68).

Published

31/08/2020

How to Cite

Morais, I. M. de A., Morais, V. E. de A. ., Mouta, A. A. N., Melo, T. E. O. ., Ferro, J. P. B. L. ., Castro Neto, R. N. S. ., Araújo, J. R. A. ., Beltrão, R. P. L., & da Silva, A. C. B. (2020). Use of personal protective equipment: approach to effectiveness in preventing infectious diseases. Research, Society and Development, 9(9), e604997317. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.7317

Issue

Section

Health Sciences