Young men’s health and educational practices in the perspective of health promotion

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.7351

Keywords:

Men’s health; Health promotion; Health education; Nursing.

Abstract

Objectives: to describe the current relationship of young men with their health, to discuss educational practices with a view to promotion and prevention of health problems in the young male population. Method: descriptive and exploratory study, with qualitative approach, developed with 30 young university students between 18-29 years, in a public university in Rio de Janeiro, having as instrument of data collection the semi-structured interview. For data analysis, the content analysis technique was used. Results: the lack of knowledge about oneself is directly linked to the perception of care not being attributed to the male population. Health education becomes the main bridge for men to enter the primary care service, preventing this from occurring only when the disease has already set in. Conclusion: There are, still, gaps that should be better explored, because they involve the health of young men, from the perspective of gender, portraying the challenge of thinking about health as a space for the promotion and prevention of health problems, but, for this, it is essential a welcome in its entirety. The lack of visibility of this population has consequences that reflect the increase in morbidity and mortality of the young male population.

Author Biographies

Elizabeth Rose Costa Martins, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Graduação em Enfermagem pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1978)

Mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO (1994)

Doutorado em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ (2006)

Professora Associada da Universidade do Estado do Rio de Janeiro -UERJ, atuando na graduação e pós-graduação.

Professora Colaborador do Programa de Pós-graduação da Faculdade de Enfermagem da – UERJ

Na área de ensino e pesquisa, atuando principalmente nos seguintes temas: enfermagem saúde do Homem e na Promoção a Saúde e Prevenção das IST/AIDS; saúde do adulto e idoso e Sistematização da assistência de enfermagem.

Pesquisador no Grupo de Pesquisa "Concepções Teóricas do Cuidar em Saúde e Enfermagem". Linha de pesquisa Fundamentos filosóficos, teóricos e tecnológicos para o cuidar em saúde e enfermagem, na UERJ.

Karoline Lacerda de Oliveira, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Acadêmica de Enfermagem da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Participante da gestão administrativa da Liga de Trauma e Emergência de Enfermagem da Uerj, monitora de Biologia Celular, bolsista voluntária de iniciação cientifica na temática de Vulnerabilidade de homens jovens universitários diante das suas necessidades de saúde, membro do grupo de pesquisa na temática de saúde do homem na linha de pesquisa de fundamentos filosóficos, teóricos e tecnológicos para o cuidar da saúde do homem tendo como orientadora Elizabeth Rose da Costa Martins. Foi voluntária do projeto de extensão Saúde é Brincadeira, realizado no Hospital Universitário Pedro Ernesto e ex participante de iniciação científica sobre "Asma e Poluentes ambientais" no Instituto de Medicina Social da UERJ

Andressa da Silva Medeiros, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Acadêmica de Enfermagem na Universidade do estado do Rio de Janeiro , Tecnica em Administração formada pelo Colégio Estadual Erich Walter Heinne (EWH), Bolsista de Iniciação Científica FAPERJ na temática da vulnerabilidade dos homens jovens universitários diante de suas necessidades de saúde como orientadora Elizabeth Rose Costa Martins, Membro do grupo de pesquisa na Temática da saúde do homem, na linha de pesquisa de Fundamentos filosóficos, teóricos e tecnológicos para o cuidar em saúde e enfermagem, na UERJ, , Monitora Voluntária da Disciplina de Farmacologia ministrada no quarto período da graduação , Integrante da Liga de Anatomia Humanada (LEAH) . Foi Ligante Acadêmica de Trauma e Emergência em Enfermagem (LATREEnf / UERJ), Foi Integrante na Liga Acadêmica de Saúde Mental de Enfermagem (LIASME / UERJ). 

Letícia Guimarães Fassarella, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Residente de enfermagem  pela Universidade doo Estado do Rio de Janeiro (UERJ), graduada em enfermagem na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) em 2019. Integrante do projeto de pesquisa "Vulnerabilidade de homens jovens universitários diante suas necessidades de saúde" da UERJ. Integrante do projeto de extensão "O cuidado de Enfermagem a Saúde do Homem jovem na perspectiva da promoção a saúde e prevenção de agravos" da UERJ.

Hulda Santana Franco, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Graduanda em enfermagem pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro(UERJ). Bolsista de iniciação científica da UERJ com projeto Cuidado de enfermagem à saúde do homem jovem na perspectiva da promoção a saúde e prevenção de agravos.. Participante do projeto vulnerabilidade de homens universitários diante de suas necessidades de saúde.Participante do projeto de extensão/UERJ "Cuidando da saúde do homem na perspectiva da promoção à saúde e prevenção de agravos".Monitora voluntária da subárea assistencial 2.

Fabiana Cristina Silva da Rocha, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Graduação em Enfermagem pela Universidade Veiga de Almeida (2015)

Pós-graduação em Enfermagem Oncologia Clínica pela Universidade Veiga de Almeida (2018)

Mestre em Enfermagem pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), na Linha de pesquisa “Fundamentos filosóficos, teóricos e tecnológicos para o cuidar em saúde e enfermagem”.  (2020)

Enfermeira do Centro Municipal de Saúde Maria Augusta Estrella

Experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Saúde do Homem e saúde coletiva.

Gabriele Malta da Costa, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Acadêmica de Enfermagem na Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ. Bolsista do Estágio Interno Complementar: Identificação do Paciente nas Unidades de Terapia Intensiva do Hospital Universitário Pedro Ernesto. Voluntária do Projeto de Extensão: Segurança do Paciente: gerenciamento do risco e prevenção de eventos adversos. Gestora responsável pela extensão e pesquisa da Liga Acadêmica de Ginecologia e Obstetrícia - UERJ. Voluntária do Projeto de Extensão: Cuidando da Saúde do Homem na perspectiva da Promoção a Saúde e Prevenção de agravos. Inglês Avançado. Conhecimentos básicos de computação.

 

Cristiane Maria Amorim Costa, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Graduação em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1985)

Especialização em Administração Hospitalar (1996)

Mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1998)

Especialização em Bioética (2010)

Doutorado no Programa de Bioética, Ética Aplicada e Saúde Coletiva (2015)

Professora Adjunta do Departamento de Fundamentos de Enfermagem, atuando na graduação e pós-graduação.

Professora do Programa de Pós-graduação em Bioética, Ética Aplicada e Saúde Coletiva. Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

É membro do Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Tem experiência na área de Enfermagem e Bioética, atuando principalmente nos seguintes temas: saúde do homem, sexualidade, educação, bioética e justiça.

Thelma Spindola, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Graduação na Escola de Enfermagem Anna Nery da Universidade Federal do Rio de Janeiro (1980)

Mestrado em Enfermagem na Escola Alfredo Pinto da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (1992)

Doutorado em Enfermagem na Escola Anna Nery da Universidade Federal do Rio de Janeiro (2002)

Especialização em Enfermagem Obstétrica na Faculdade de Enfermagem da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2003)

Professora Associada do Departamento de Fundamentos de Enfermagem da Faculdade de Enfermagem - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, atuando na graduação e pós-graduação.

Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase na Pesquisa em Enfermagem e Enfermagem Obstétrica.

Membro do grupo de pesquisa "Processos Sociocognitivos e Psicossociais do Cuidado de Saúde e Enfermagem de Grupos Populacionais" do Programa de Pós-graduação em Enfermagem da Universidade do Estado do Rio de Janeiro e desenvolve estudos sobre a sexualidade da população jovem com enfoque para a prevenção de infecções sexualmente transmissíveis.

Fabrício Santos Alves, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Possuo graduação em Enfermagem pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Durante a graduação passei dois anos como bolsista de Iniciação científica na área da Saúde do Home e um ano como monitor da Subárea Assistencial I - Saúde, Trabalho e Meio Ambiente III. Participei do projeto extensão Promovendo a Saúde do Homem como bolsista voluntário. Atualmente estou matriculado no curso de Residência na área de Cardiologia do Hospital Universitário Pedro Ernesto.

References

Bardin, L. (2016). Análise de conteúdo. Tradução Luís Antero Reto, Augusto Pinheiro. São Paulo: Edições 70.

Brasil. (2012). Ministério da Saúde. DataSUS: indicadores e dados básicos. Brasília. Recuperdo de http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/deftohtm.exe?idb2012/c10.def

Brasil. (2009). Ministério da Saúde. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem: Plano de Ação Nacional. Brasília. Recuperdo de http://portalsaude.saude. gov.br/images/pdf/2014/maio/21/CNSH-DOC-Plano-Nacional.PNAISH-2009-2011.pdf

Brasil. (2016). Ministério da Saúde. Conselho Nacional da Secretaria de Saúde. Promoção da saúde – Proposta do Conselho Nacional de Secretários de Saúde para sua efetivação como política pública. Recuperdo de http://www.conass.org.br/promocao-da-saude/

de Brito, R., & dos Santos, D. (2014). Entraves para a implementação de programas assistenciais dirigidos ao público masculino: visão de profissionais de saúde [Barriers to implementing health care programs for male publics: health professionals’ views]. Revista Enfermagem UERJ, 21(5), 654-659. Recuperado de https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/enfermagemuerj/article/view/10044/8072

Ferreira, J. I. C., Martins, E. R. C., Ramos, R. C. A., Costa, C. M. A., Alves, R. N., Lima, B. (2016). Políticas públicas de atenção integral a saúde do homem: desafios para a enfermagem [Comprehensive men’s health care policy: challenges for nursing] [Políticas públicas de atención integral a la salud del hombre: retos para la enfermería]. Revista Enfermagem UERJ, 24(6), e7631. doi:https://doi.org/10.12957/reuerj.2016.7631

Ferreira, F. G. P., Costa, H. P., Carvalho, C. M. D. L., Leite, A. C. P., & Celestino, J. J. de H. (2020). A saúde masculina no paradoxo teoria-prática: aplicabilidade na enfermagem. Research, Society and Development, 9(8), e574986155. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i8.6155

Malta, D. C., Reis, A. A. C. dos, Jaime, P. C., Morais, N. O. L., Silva, M. M. A., Alkerman, M. (2018). O SUS e a Política Nacional de Promoção da Saúde: perspectiva resultados, avanços e desafios em tempos de crise. Ciência & Saúde Coletiva, 23(6), 1799-1809. https://dx.doi.org/10.1590/1413-81232018236.04782018

Martins, E. R. C., Medeiros, A. C., Oliveira, K. L., Fassarella, L. G., Moraes, P. C., Spindola, T. (2020). Vulnerabilidade de homens jovens e suas necessidades de saúde. Escola Anna Nery, 24 (1), e20190203. Recuperdo de https://doi.org/10.1590/2177-9465-ean-2019-0203

Minayo, M. C. S. (2013). O desafio do conhecimento: Pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo. São Paulo: Hucitec. Recuperado de http://www.scielo.br/ scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232007000400030

Moll, M., Boff, N., Silva, P., Siqueira, T., & Ventura, C. (2019). O enfermeiro na saúde na saúde da família e a promoção de saúde e prevenção de doenças. Enfermagem em Foco, 10(3). doi:https://doi.org/10.21675/2357-707X.2019.v10.n3.2001

de Oliveira, J., Corrêa, Á., Arruda e Silva, L., Mozer, I., & Medeiros, R. (2017). Perfil epidemiológico da mortalidade masculina: contribuições para enfermagem. Cogitare Enfermagem, 22(2). doi:http://dx.doi.org/10.5380/ce.v22i2.49742

Pereira, J., Klein, C. Meyer, Dagmar, E. (2019). PNAISH: uma análise de sua dimensão educativa na perspectiva de gênero. Saúde e Sociedade, 28 (2), 132-146. Epub, 01 de julho de 2019. https://doi.org/10.1590/s0104-12902019170836

Separavich, M. Antonio., & Canesqui, A. Maria. (2013). Saúde do homem e masculinidades na Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem: uma revisão bibliográfica. Saúde e Sociedade, 22(2), 415-428. https://doi.org/10.1590/S0104-1290201 3000200013

Schveitzer, M. C., Zoboli, E. L. C. P., Vieira, M. M. S. (2016). Nursing challenges for universal health coverage: a systematic review. Rev Latino-Am Enfermagem, 24:e, 2676. http://dx.doi.org/10.1590/1518-8345.0933.2676

Published

22/08/2020

How to Cite

Martins, E. R. C., Oliveira, K. L. de ., Medeiros, A. da S., Fassarella, L. G., Franco, H. . S., Rocha, F. C. S. da ., Costa, G. M. da ., Costa, C. M. A., Spindola, T. ., & Alves, F. S. . (2020). Young men’s health and educational practices in the perspective of health promotion. Research, Society and Development, 9(9), e400997351. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.7351

Issue

Section

Health Sciences