Knowledge and skills for the use of interactive games with elderly

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.7470

Keywords:

Games and toys; Patient care team; Elderly; Permanent education; Long-term care facility for the elderly.

Abstract

Objectives: to present knowledge of the gerontological care team on the potential of games and interpret the skills for their effectiveness through permanent education. Method: qualitative research, action-research type, in a long-term institution for the elderly in the metropolitan region of Rio de Janeiro, whose data collection instrument was an interview using a semi-structured script, with eighteen employees, under Bardin's analysis and dialogue with theoretical references from Maurice Tardif, Philippe Perrenoud and the policy of permanent health education. Results: three categories of analysis revealing knowledge about games and continuing education. Conclusions: the game offers innovations in the health field for comprehensive care for the elderly, with activities related to them, involving the multidisciplinary team, who ignores their potential, attributing only value to the elderly's cognitive development, or as a hobby, due to the absence of dialogues and the action-reflection-action movement, provided for in permanent health education, using the knowledge listed by Tardif, in order to develop the skills described by Perrenoud for effective care.

References

Bardin, L. (2016). Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Brasil. (2002). Resolução CNE/CES 3, de 19 de fevereiro de 2002. Brasília: Ministério da Educação. Recuperado em 10 abril, 2019 de http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES032002.pdf

Brasil. (2009). Política Nacional de Educação Permanente em Saúde. Brasília: Ministério da Saúde. Recuperado em 12 abril, 2019 de http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_educacao_permanente_saude.pdf

Brasil. (2015). Agenda Nacional de Prioridades de pesquisa em saúde. Brasília: Ministério da Saúde. Recuperado em 10 abril, 2019 de http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/agenda_nacional_prioridades_2ed_4imp.pdf

Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe. (2019). Panorama da população mundial: revisão 2019. Santiago: CEPAL.

Dicionário Online de Português. (2020). Amálgama. Recuperado em 12 março, 2020 https://www.dicio.com.br/amalgama/

Dolce, M. C., Parker, J. L., Savageau, J. A., & Silva, J. D. (2019). Older adult patients' experience of care in a dental school clinic. Journal of Dental Education; 83(9),1039-1046.

Fernandes, W. J. (2019). Formação e capacitação continuada do trabalhador da saúde para atuação com grupos. Vínculo,16(1),89-97. Recuperado em 12 maio, 2020 de http://dx.doi.org/10.32467/issn.1982-1492v16n1p89-97

Gildon, B., Baldwin, J., Bagley, J. E., White, R., Mangrum, M., & Anderson, S. (2018). Effects of continuing education incentives on clinical instructors. Radiol Technol, 90(2), 112-123.

Lachowsky, K. M. (2014). Condição dentária e restauradora de pacientes idosos de um Centro de Referência ao idoso na Zona Norte de São Paulo. Tese de doutorado, Faculdade de Odontologia de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil, 2014.

Nogueira, I. S., Acioli, S., Carreira, L., & Baldissera, V. D. A. (2019). Atenção ao idoso: práticas de educação permanente do Núcleo de Apoio à Saúde da Família. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 53,e03512. Recuperado em 12 maio, 2020 de https://dx.doi.org/10.1590/s1980-220x2018022103512

Oliveira, D. C. (2014). Prioridades de pesquisa em enfermagem e as linhas de pesquisa: dando continuidade ao debate. Revista de Enfermagem UERJ, 22(5), 712-716. Recuperado em 19 maio, 2020 de http://www.facenf.uerj.br/v22n5/v22n5a21.pdf

Oliveira, S., Bernardi, M., Prado, M., Lazzari, D., Lino, M., & Vicensi, M. (2015). Professores de enfermagem e o desenvolvimento de competências: reflexões sobre a teoria de Philippe Perrenoud. Revista de Enfermagem da UFSM, 5(3), 589-596. Recuperado em 10 abril, 2020 de http://dx.doi.org/10.5902/2179769214498

Organização das Nações Unidas. (2000). Declaração do Milênio das Nações Unidas. New York: ONU.

Penteado, R. Z., & Souza Neto, S. (2019). Mal-estar, sofrimento e adoecimento do professor: de narrativas do trabalho e da cultura docente à docência como profissão. Saúde e Sociedade, 28(1), 135-153. Recuperado em 12 abril, 2020 de https://doi.org/10.1590/s0104-12902019180304

Perrenoud, P. (2000). Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artmed.

Recuperado em 12 janeiro, 2020 de https://doi.org/10.21815/jde.019.104

Santos, D. T., Dias, K. R. H. C., & Santos, M. P. A. (2016). Amálgama dental e seu papel na Odontologia atual. Revista Brasileira de Odontologia,73 (1), 64-68. Recuperado em 12 abril, 2020 de http://revodonto.bvsalud.org/pdf/rbo/v73n1/a13v73n1.pdf

Sette-de-Souza, P. H., Amaro-da-Silva, L. C., Araújo, L. N. M., Silva, L. J. A., Maranhão, O. B. V., & Azevedo, I. D. (2015). Competências gerais e habilidades específicas: a realidade do ciclo básico. Revista da ABENO, 15(1), 38-47. Recuperado em 12 mar, 2020 de http://revodonto.bvsalud.org/pdf/abeno/v15n1/a05v15n1.pdf

Silva, C. M., Cardoso, E. L. S., Miranda, T. T. L., & Sampaio, J. (2019). Competências emocionais: fortalecendo cuidado integral. Estudos Interdisciplinares em Psicologia, 10(2), 226-239. Recuperado em 12 mar, 2020 de http://dx.doi.org/10.5433/2236-6407.2019v10n2p226

Tardif, M. (2016). Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes.

Published

30/08/2020

How to Cite

Fernandes, F. C. ., Valente , G. S. C. ., Cortez , E. A. ., Lima , M. E. P. de ., Messias, C. M. ., & Melo Bonin , W. L. . (2020). Knowledge and skills for the use of interactive games with elderly. Research, Society and Development, 9(9), e566997470. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.7470

Issue

Section

Health Sciences