Evaluation of Primary Health Care services: study of trends in brazilian thesis

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.7581

Keywords:

Primary health care; Health evaluation; Health care surveys.

Abstract

This study sought to delineate and analyze trends in Brazilian research, regarding the evaluation of Primary Health Care services, based on the summaries of the theses made in the Brazilian Postgraduate Programs, since 2014 until 2018. It is a narrative review with a search made in the Catalogs of Thesis and Dissertation of the Higher Level Personal Improvement Coordination, in the month of June 2018, combining the key words: evaluation in health; evaluation in health services; Primary Health Care and Basic Care. These words were selected based on the Descriptors in Health Sciences. The documentary corpus included 25 abstracts of theses, which showed the main trends in the production of studies in the area of ​​evaluation, be they major productions from the Southeast region of Brazil, and they mostly used the approach quantitative in the development of their research, evidencing a gap in what refers to the methods used. The consecrated authors with regard to the evaluation of health services were identified in a large part of the theses. The results were distributed in absolute (n) and relative (%) frequencies, and analyzed by the convergence of their results. Finally, the evaluation in the APS contributes to the construction of scientific knowledge, since it is capable of making available important information that benefits the decision making of managers, professionals and advisory bodies. It is suggested, therefore, that new research on trends be made in the framework of the evaluation in PHC.

References

Arantes, L. J. (2016). “Avaliação do plano diretor da Atenção Primária à Saúde em Minas Gerais”. Tese de Doutorado, Universidade de Brasília, Brasília, DF, Brasil.

Barbosa, M. I. S. (2015). “O vínculo na Atenção Primária do Sistema Único de Saúde do Brasil”. Tese de Doutorado, Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, CE, Brasil.

Brasil. (2005). Ministério da Saúde. Secretária de Atenção à saúde. Avaliação na Atenção Básica em Saúde: caminhos da institucionalização. Brasília: Ministério da Saúde.

Brasil. (2017). Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde.

Caminal-Homar, J., & Casanova-Matutano C. (2003). La evaluación de la atención primaria y las hospitalizaciones por ambulatory care sensitive conditions. Marco conceptual Atenção Primária, 31, 61-5.

Campos, R. T. O., Ferrer, A. L., Cama, C. A. P., Campos, G. W. S., Trapé, T. L., & Dantas, D. V. (2014). Avaliação da qualidade do acesso na atenção primária de uma grande cidade brasileira na perspectiva dos usuários. Revista Saúde em Debate, 38(13), 252-264.

Coelho, A. A. (2015). “O controle da tuberculose no contexto da Atenção Primária à Saúde”. Tese de Doutorado, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, RN, Brasil.

Contandriopoulos, A. P., Champagne, F., Denis, J. L., & Pineault, R.(1997). Avaliação na área da saúde: conceitos e métodos. In: Hartz, Z M A. Avaliação em saúde: dos modelos conceituais à prática na análise da implantação de programas. Rio de Janeiro: Fiocruz.

Coutinho, S. E. D. (2016). “Avaliação da efetividade de serviços de atenção primária em saúde da criança em diferentes modelos assistenciais” Tese de Doutorado, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, PB, Brasil.

Diniz, S. G. M., Damasceno, S. S., Coutinho, S. E. D., Toso, B. R. G. O., & Collet, N. (2016). Avaliação do atributo integralidade na atenção à saúde da criança. Rev Gaúcha Enferm., 37(4), 57-67.

Donabedian, A. (2003). An introduction to quality assurance in health care. Oxford: Oxford University Press.

Esperidião, M., & Bomfim, L. A. (2005). Avaliação de satisfação de usuários. Revista Ciência e Saúde coletiva, 10(supl.), 303-312.

Fachin, O. (2006). Fundamentos de metodologia. São Paulo: Saraiva.

Fawcett, J. (2015). Invisible nursing research: thoughts about mixed methods research and nursing practice. Nurs Sci Quart, 28(2), 167-8.

Filho, W. E. (2016). “Avaliação, intervenção e acompanhamento de pacientes com diabetes mellitus tipo 2 na atenção básica de saúde, através de uma consultoria móvel especializada”. Tese de Doutorado, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, PR, Brasil.

Silva, K, F, da., Weiller, T. H., Giordani, J. M. do A., Pucci, V. R.(2020). O atributo Acesso de Primeiro Contato na Atençãp Primária à Saúde do interior do Rio Grande do Sul: um estado multinível. Research Society and Development, 9(7), 1-27.

Gomes, M. F. P. (2016). “Avaliação dos atributos da Atenção Primária à Saúde na estratégia saúde da família das comissões intergestores regionais de Alto Capivari e Alta Sorocabana – SP”. Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, SP, Brasil.

Howard, M., Goertzen, J., Hutchison, B., Kaczorowski, J., & Morris, K. (2007). Patient satisfaction with care for urgent health problems: a survey of family practice patients. Revista Annals of Family Medicine, (5), 419-424.

Junior, E. P. P., Cavalcante, J. L. M., Sousa, R. A., Morais, A. P. P., & Silva, M. G. C. (2015). Análise da produção científica sobre avaliação, no contexto de saúde da família, em periódicos brasileiros. Revista Saúde Debate, 39(104), 268-278.

Kessler, M., Lima, S. B. S., Weiller, T. R., Lopes, L. F. D., Ferraz, L, & Thumé, E. (2018). Longitudinality in Primary Health Care: a comparison between care models. Rev Bras Enferm., 71(3), 1063-71.

Leandro, S. S. (2017). “Atenção Primária sob a perspectiva de usuários com hipertensão arterial sistêmica e/ou diabetes mellitus e dos profissionais de saúde em duas regiões administrativas do distrito federal”. Tese de Doutorado, Universidade de Brasília, Brasília, DF, Brasil.

Lentsck, M. H., Kluthcovsky, A. C. G. C., & Kluthcovsky, F. B. (2010). Avaliação do Programa Saúde da Família: uma revisão. Revista Ciência & Saúde Coletiva, supl.15(3), 3455-3466.

Lindemann, I. L. (2015). “Avaliação da promoção da alimentação saudável na Atenção Básica de Pelotas (RS)”. Tese de Doutorado, Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, RS, Brasil.

Lubelow, J. A. M. (2016). “Avaliação do atendimento nos serviços de saúde à pessoa idosa”. Tese de Doutorado, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, PB, Brasil.

Macedo, J. C. B. (2016). “Avaliação da atenção à saúde da criança no contexto da Estratégia Saúde da Família em um município do estado do Ceará”. Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, SP, Brasil.

Meade, J. G., & Brown, J. S. (2006). Improving access for patients: a practice manager questionnaire. BioMed Central Family Practice, 7(37).

Miclos, P. V. (2015). “Avaliação do desempenho da Atenção Básica nos municípios brasileiros”. Tese de Doutorado, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.

Minayo, M. C. S. (2011). Importância da avaliação qualitativa combinada com outras modalidades de avaliação. Sau. e Transf. Soc., 1(3), 02-11.

Monti, J. F. C. (2016). “Associação entre gerenciamento local e a qualidade da gestão da atenção à saúde nas unidades de Atenção Básica em municípios do estado de São Paulo”. Tese de Doutorado, Universidade Estadual Paulista, Botucatu, SP, Brasil.

Motta, L. B., Aguiar, A. C., & Caldas, C. P. (2011). Estratégia Saúde da Família e a atenção ao idoso: experiências em três municípios brasileiros. Cad. Saúde Pública, 27(4), 779-786.

Nasser, M. A. (2015). “Avaliação da implementação de ações em saúde sexual e reprodutiva desenvolvidas em serviços de Atenção Primária à Saúde no estado de São Paulo”. Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Nunes, E. D., Ferreto, L. E., & Barros, N. F. (2010). A pós-graduação em Saúde Coletiva: trajetória. Revista Ciência & Saúde Coletiva, 15(4), 1923-1934.

Paranhos, R., Filho, D. B. F., Rocha, E. C., Júnior J. A. S., & Freitas D. (2016). Uma introdução aos métodos mistos. Sociologias, 18(42), 384-411.

Piancastelli, C. H. (2015). “Estratégia Saúde da Família diante da qualificação do acesso e cuidado: desvelando cenários e revelando encontros e desencontros”. Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, SP, Brasil.

Pinto, D. R. S. (2016). Reforma da atenção primaria em saúde na cidade do Rio de janeiro (2009-2016): uma avaliação de estrutura, processo e resultado. Rio de Janeiro: Fundação Oswaldo Cruz, 2016. Tese de Doutorado.

Placideli, N. R. (2018). “Avaliação da atenção à saúde da pessoa idosa e ao envelhecimento em serviços de Atenção Primária”. Tese de Doutorado, Universidade Estadual Paulista, Botucatu, SP, Brasil.

Poças, K. C. (2017). “Avaliação da Atenção Primária à Saúde no Distrito Federal”. Tese de Doutorado, Universidade de Brasília, Brasília, DF, Brasil.

Radigonda, B. (2017). “Avaliação da acessibilidade aos serviços de atenção primária e longitudinalidade do cuidado entre adultos”. Tese de Doutorado, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, PR, Brasil.

Ridley, D. (2008). The Literature Review: a Step-by-Step Guide for Students. London: SAGE Publications Ltd.

Rolim, A. C. A. (2018). “Acesso e qualidade da Atenção Primária à Saúde no Brasil: considerações sobre o programa de melhoria do acesso e qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB)”. Tese de Doutorado, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, Brasil.

Sancho, L. G., & Dain, S. (2012). Avaliação em saúde e avaliação e Avaliação Econômica em Saúde: introdução ao debate sobre seus pontos de interseção. Revista Ciência e Saúde Coletiva, 17(3), 765-774.

Sarti, T. D., Lima, R. C. D., Silva, M. Z., & Maciel, E. L. N. (2008). A institucionalização da avaliação na atenção básica: alguns aspectos para a construção de práticas democráticas no contexto da estratégia saúde da família. UFES Rev Odont, 10(1), 63-69.

Silva, K. F., Weiller, T. H., Giordani, J. M. do A., Pucci, V. R. (2020). O atributo Acesso de Primeiro Contato na Atenção Primária à Saúde do interior do Rio Grande do Sul: um estudo multinível. Research, Society and Development, 9(7), 1-27.

Souza, F. O. S. (2016). “Núcleo de Apoio à Saúde da Família: uma avaliação da integralidade, resolutividade e coordenação do cuidado”. Tese de Doutorado, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Starfield, B. (2002). Atenção Primária: equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologias. Brasília: UNESCO Brasil.

Tanaka, O. U., & Tamaki, E. M. (2012). O papel da avaliação para a tomada de decisão na gestão de serviços de saúde. Ciência & Saúde Coletiva, 17(4), 821-828.

Tanaka, O. Y., & Melo, C. (2008). Avaliação de serviços e programas de saúde para a tomada de decisão. In: Rocha, A. A., & César, C. L. G. Saúde pública: bases conceituais. São Paulo: Atheneu.

Thiebaut, C. G., Brousselle, A., Contandriopoulos, A. P., Champagne, F., & Hartz, Z. (Orgs.). (2011). Positioner l’ évaluateur face aux enjeux de l’évaluation: concepts et méthodes. (2a ed.). Quebec: Param´tres.

Turato, E. R. (2005). Métodos qualitativos e quantitativos na área de saúde: definições, diferenças e seus objetos de pesquisa. Revista de Saúde Pública, 39(3), 507-514.

Published

23/08/2020

How to Cite

Pucci, V. R. ., Halberstadt, B. M. K. ., Bandeira, D., Damaceno, A. N. ., Gomes, B. C. F. ., & Weiller, T. H. . (2020). Evaluation of Primary Health Care services: study of trends in brazilian thesis. Research, Society and Development, 9(9), e402997581. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.7581

Issue

Section

Health Sciences