Socioeconomic aspects of producers of artisanal sweets in the ‘Baixada Cuiabana’ lowland region of Mato Grosso

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.8150

Keywords:

Family farming in Mato Grosso; Sugarcane; PRONAF.

Abstract

The production of sweets and similar sugarcane products is an activity performed by smallholder farmers from Acorizal, Cuiabá, Jangada, Nossa Senhora do Livramento, and Santo Antônio do Leverger, in Mato Grosso. Therefore, this study aimed to assess the socioeconomic and productive aspects of rural producers (individuals and/or families) that work with the production of sweets and sugarcane derivatives in municipalities of the ‘Baixada Cuiabana’ region.  145 questionnaires were applied to rural producers in the period from March 2019 to January 2020. Among the main results, it was verified that the predominant profile is of rural producers with a low education level, with properties with a size smaller than a fiscal module (the size varies for each municipality), without DAP possession and/or access to sectorial public policies, such as PRONAF and ATER services. Furthermore, the main income source of the interviewees was the production of sweets and similar sugarcane-derived products, and the financial gain of most individuals was up to a minimum wage. Therefore, it is verified that the low education level and the absence of technical orientation might be conditioning for the permanence of farmers in situations of socioeconomic vulnerability.

Author Biographies

Nicolau Elias Neto, Universidade Federal de Mato Grosso

Professor Assistente II do Departamento de Zootecnia e Extensão Rural (DZER) da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)

Aparecida Pereira da Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Mestrado em Agricultura Tropical pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)

References

Aquino, J. R., & Schneider, S. (2011). 12 anos da política de crédito do PRONAF no Brasil (1996-2008): uma reflexão crítica. Revista de Extensão e Estudos Rurais, 1(2), 309-347. doi: 10.36363/rever122011%p

Carvalho, D. M., Prévot, F., & Machado, J. A. D. (2014). O uso da teoria da visão baseada em recursos em propriedades rurais: uma revisão sistemática da literatura. Revista de Administração, 49(3), 506-518. doi: 10.5700/rausp1164

Cócaro, H., Cardoso, R. F., & Pereira, J. R. (2016). Territórios da cidadania do estado de Mato Grosso: uma avaliação socioeconômica utilizando o índice FIRJAN. Interações, 17(2), 193-209. doi: 10.20435/1984042X2016204

Corcioli, G., & Camargo, R. S. (2018). Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). In: Medina, G. (Org.). Agricultura familiar em Goiás: lições para o assessoramento técnico (pp. 253-281). Goiânia: Editora UFG.

Dias, M. F. P., Pedrozo, E. A., Silva, T. N., & Rosa, N. P. (2008). Recursos estratégicos em propriedades rurais familiares. Revista de Administração, 7(13), 1-15.

Gava, A. J. (1984). Princípios de Tecnologia de Alimentos. São Paulo: Nobel.

Gil, A. C. (2008). Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2017). Censo Agropecuário. Recuperado de https://sidra.ibge.gov.br/pesquisa/censo-agropecuario/censo-agropecuario-2017

Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (2013). Tabela com módulo fiscal dos municípios. Recuperado de http://http://www.incra.gov.br/sites/default/files/uploads/estrutura-fundiaria/regularizacao-fundiaria/indices-cadastrais/indices_basicos_2013_por_municipio.pdf

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2020). Pesquisa Agrícola Municipal. Recuperado de https://sidra.ibge.gov.br/tabela/5457

Jeronimo, E. M. (2018). Produção de cana-de-açúcar mascavo, rapadura e melado no âmbito da agricultura familiar e sua importância na alimentação humana. In: Magnoni Junior, L., Stevens, D., Purini, S. R. M., Magnoni, M. G. M., Vale, J. M. F., Branco Junior, G. A., Adorno Filho, E. F., Silva, W. T. L., & Figueiredo, W. S. (Eds.). Ciência alimentando o Brasil (pp. 111-120). São Paulo: Centro Paula Souza.

Kageyama, A., & Hoffmann, R. (2000). Determinantes da renda e condições de vida das famílias agrícolas no Brasil. EconomiA, 1(2), 147-183.

Laforga, G., & Vieira, A. O. (2008, Julho). Ação extensionista da Empaer frente à nova Pnater: uma análise a partir do Assentamento Guapirama, Campo Novo do Parecis – MT. Artigo apresentado no Quadragésimo sexto Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural, Rio Branco, AC. Artigo recuperado de https://sober.org.br/anais/

Landau, E. C., Cruz, R. K., Hirsch, A., Pimenta, F. M., & Guimarães, D. P. (2012). Variação geográfica do tamanho dos módulos fiscais no Brasil. Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo.

Lazaroto, J., & Raiher A. P. (2013). Determinantes da renda e pobreza dos agricultores do Vale do Ribeira. Revista de Política Agrícola, 22(1), 5-25.

Llewellyn, R. S. (2007). Information quality and effectiveness for more rapid adoption decisions by farmers. Field Crops Research, 104(1-3), 148-156. doi: 10.1016/j.fcr.2007.03.022

Malhotra, N. (2006). Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. Porto Alegre: Bookman.

Matzdorf, B., & Lorenz, J. (2010). How cost-effective are result-oriented agri-environmental measures? – Na empirical analysis in Germany. Land Use Policy, 27(2), 535-544. doi: 10.1016/j.landusepol.2009.07.011

Medina, G., & Novaes, E. (2014). Percepções dos agricultores familiares brasileiros sobre suas condições de vida. Interações, 15(2), 385-397. doi: 10.1590/S1518-70122014000200016

Mikulcak, F., Haider, J. L., Abson, D. J., Newig, J., & Fischer, J. (2015). Applying a capitals approach to understand rural development traps: A case study from post-socialist Romania. Land Use Policy, 43, 248-258. doi: 10.1016/j.landusepol.2014.10.024

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (2019). Declaração de Aptidão ao PRONAF (DAP). Recuperado de https://www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/agricultura-familiar/dap

Mocelin, C.E. (2010, novembro). O Programa Bolsa Família enquanto principal estratégia de enfrentamento à pobreza rural no contexto brasileiro atual. Artigo apresentado no Décimo Quinto Seminário Interinstitucional de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade de Cruz Alta, Cruz Alta, RS. Artigo recuperado em https://home.unicruz.edu.br/seminario/anais.php

Mugera, A. W., & Bitsch, V. (2005). Managing labor on dairy farms: a resource-based perspective with evidence from case studies. International Food and Agribusiness Management Review, 8(3), 79-98. doi: 10.22004/ag.econ.8140

Perondi, M. A. (2007). Diversificação dos meios de vida e mercantilização da agricultura familiar. (Tese de doutorado). Recuperado de https://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/11009

Póvoas, L. C. (2000). O Ciclo do Açúcar e a Política de Mato Grosso. Cuiabá: IHGMT.

Redin, E. (2013). Muito além da produção e comercialização: dificuldades e limitações da agricultura familiar. Perspectivas em Política Pública, 6(12), 111-151.

Rogers, E. M. (2003). Diffusion of innovations. New York: The Free Press.

Sakamoto, C. S., Nascimento, C. A., & Maia, A. G. (2016). As Famílias Pluriativas e Não Agrícolas no rural brasileiro: condicionantes e diferenciais de renda. Revista de Economia e Sociologia Rural, 54(3), 561-582. doi: 10.1590/1234-56781806-94790540309

Schneider, S. (2003). Teoria social, agricultura familiar e pluriatividade. Revista Brasileira de Ciências Sociais, 18(51), 99-122. doi: 10.1590/S0102-69092003000100008

Shanin, T. (2008). Lições camponesas. In: Paulino, E. T., & Fabrini, J. E. (Orgs.). Campesinato e territórios em disputa (pp. 23-47). São Paulo: Expressão Popular/UNESP.

Silva, J. A. (2000). Tópicos da tecnologia dos alimentos. São Paulo: Livraria Varela.

Siqueira, E. M., Costa, L., & Carvalho, C. M. C. (1990). O Processo Histórico de Mato Grosso. Cuiabá: UFMT.

União da Indústria de Cana-de-açúcar (2020). Base de dados da produção de cana-de-açúcar, açúcar e etanol. Recuperado de http://unicadata.com.br/historico-de-producao-e-moagem.php?idMn=31&tipoHistorico=2

Wossen, T., Berger, T., & Falco, S. D. (2015). Social capital, risk preference and adoption of improved farm land management practices in Ethiopia. Agricultural Economics, 46(1), 81-97. doi: 10.1111/agec.12142

Downloads

Published

11/09/2020

How to Cite

Elias Neto, N. ., Procópio, D. P., Mendes, F. H. de S. ., & Silva, A. P. da. (2020). Socioeconomic aspects of producers of artisanal sweets in the ‘Baixada Cuiabana’ lowland region of Mato Grosso. Research, Society and Development, 9(9), e857998150. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.8150

Issue

Section

Agrarian and Biological Sciences