Concrete with rice husk ash and construction and demolition wastes

Authors

  • Larissa Renata da Silva Universidade do Estado de Minas Gerais
  • Kelly Nara de Carvalho Gama Universidade do Estado de Minas Gerais
  • Pedro Valle Salles Universidade do Estado de Minas Gerais
  • Flávia Cristina Silveira Braga Universidade do Estado de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v8i4.861

Keywords:

Concrete; Construction and Demolition Waste; Rice Husk Ash.

Abstract

Civil construction is a sector that contributes with huge amounts of waste deposited in the environment and removes much of its raw material from nature, and the processing of some of these raw materials is highly polluting. The search for minimizing the environmental impacts of this activity motivates the study of materials that may integrate the concrete in order to supply the sector demands. The present study aims to analyze the use of rice husk ash  as a replacement for cement, and of recycled aggregate, in partial replacement of aggregate. Two types of concrete were evaluated through physical and mechanical tests, the first using only cement and natural aggregates, and the second using 10% rice husk ash and 25% mixed recycled aggregate. The results indicate that there are significant differences between the natural and recycled aggregates, especially absorption and porosity. These differences reflected in lower resistance and lower modulus of elasticity, however, it is possible to confirm the feasibility to use the recycled aggregates in the manufacture of structural concrete.

References

Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial. (2012). Subsídios para a elaboração de uma estratégia industrial brasileira para a economia de baixo carbono: caderno 3: nota técnica cimento. São Paulo.

Angulo, S. C. (2005). Caracterização de agregados de resíduos de construção e demolição reciclados e a influência de suas características no comportamento dos concretos. Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, São Carlos, Brasil.

Angulo, S. C.; Figueiredo, A. D. (2011). Concreto: Ciência e Tecnologia. São Paulo: Instituto Brasileiro do Concreto - IBRACON.

Almeida, A. T. L. (2017). Análise do concreto produzido com cinza de casca de arroz e a influência sob altas temperaturas. Trabalho de Conclusão de Curso, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande Do Sul, Rio Grande do Sul, Ijuí, Brasil.

Alves, J. C. & Dreux, V. P., (2015). Resíduos da Construção Civil em Obras Novas. Interfaces Científicas - Exatas e Tecnológicas, 1 (1).

Associação Brasileira de Normas Técnicas. (2003). NBR NM 248: Agregados – Determinação da composição granulométrica.

Associação Brasileira de Normas Técnicas. (2001). NBR NM 51: Agregado graúdo - Ensaio de abrasão “Los Ángeles”.

Associação Brasileira de Normas Técnicas. (2004) NBR 15116: Agregados reciclados de resíduos sólidos da construção civil – Utilização em pavimentação e preparo de concreto sem função estrutural – Requisitos.

Associação Brasileira de Normas Técnicas. (2003) NBR NM 53: Agregado graúdo - Determinação de massa específica, massa específica aparente e absorção de água.

Associação Brasileira de Normas Técnicas. (2006) NBR NM 45: Agregados – Determinação da massa unitária e do volume de vazios.

Associação Brasileira de Normas Técnicas. (2003). NBR 5738: Concreto – Procedimentos para moldagem e cura de corpos-de-prova.

Brasil. (2017). Brasil lidera produtividade agropecuária mundial. Acesso em: 13 set. 2018. Disponível em: <http://www.agricultura.gov.br/noticias/brasil-lidera-produtividade-agropecuaria-mundial>

Cabral, A. E. B. (2007). Modelagem de propriedades mecânicas e durabilidade de concretos produzidos com agregados reciclados, considerando-se a variabilidade da composição do RCD. Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, São Carlos, Brasil.

Cardoso, D. P. A., Miranda, D. H. S., Silva, M. A. & Nascimento, R. F. L. (2018) Indústria do cimento. Faculdade Metropolitana da Amazônia, Amazonas, Brasil.

Cordeiro, G. C.; Toledo Filho, R. D.; Fairbairn, E. M. R. (2009). Influência da substituição parcial de cimento por cinza ultrafina da casca de arroz com elevado teor de carbono nas propriedades do concreto. Ambiente Construído, .9 (4), 99-107.

Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). (2002). Resolução nº. 307. Acesso em: 22 set. 2018. Disponível em: < http://www.mma.gov.br/estruturas/a3p/_arquivos/36_09102008030504.pdf>.

Costa, E. B., Mancio, M., Takimi, A. & Kirchheim, A. P. (2014). Avaliação da perda de massa de farinhas precursoras de clínquer CSAB compostas com lodo de anodização do alumínio. Revista Matéria, 19 (03).

Della, V. P., Kühn, I. & Hotza, D. (2005) Reciclagem de Resíduos Agro-Industriais: Cinza de Casca de Arroz como Fonte Alternativa de Sílica. Revista Cerâmica Industrial, 10 (03).

Fagury, S. C. & Grande, F. M. (2007). Gestão de Resíduos de Construção e Demolição (RCD) – aspectos gerais da gestão pública de São Carlos/SP. 2007. Disponível em: <http://www.redalyc.org/html/810/81050104/>.

Gonçalves, R. D. C. (2001). Agregados reciclados de resíduo de concreto – um novo material para dosagens estruturais. Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, São Carlos, Brasil.

Hood, R. S. S., (2006). Análise da viabilidade técnica da utilização de resíduos de construção e demolição como agregado miúdo reciclado na confecção de blocos de concreto para pavimentação. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal Do Rio Grande Do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). (2018). IBGE prevê safra de grãos 6,8% menor em 2018. Acesso em: 13 set. 2018. Disponível em: <https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/19474-ibge-preve-safra-de-graos-6-8-menor-em-2018>.

Isaia, G. C.; Gastaldini, A. L. G.; Meira, L.; Duart, M. & Zerbino, R. (2010). Viabilidade do emprego de cinza de casca de arroz natura em concreto estrutural. Parte I: propriedades mecânicas e microestrutura. Ambiente Construído, 10 (1), 121-137.

Leite, M. B. (2001). Avaliação de propriedades mecânicas de concretos produzidos com agregados reciclados de resíduos de construção e demolição. Tese de Doutorado, Universidade Feral do Rio Grande do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil.

Londero, C. (2017). Valorização da cinza da casca de arroz com aplicação no concreto. Trabalho de Conclusão da Curso, Universidade Federal de Santa Catarina, Santa Catarina, Brasil.

Mehta, P.K. (1987). Natural Pozzolan. In: Suplementary Cementing Materials. Ottawa: V. M. Malhotra.

Neville, A M. (2006). Propriedades do concreto. 5ª ed. Santana: Bookman.

Neville, A. M. & Brooks, J.J. (2013). Tecnologia do concreto. 2ª ed. Porto Alegre: Bookman.

Pouey, M. T. F. (2006). Beneficiamento da cinza de casca de arroz residual com vistas à produção de cimento composto e/ou pozolânico. Tese de Doutorado, Universidade Federal Do Rio Grande Do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil.

Real, R. P. (2018). Avaliação da utilização da cinza da casca de arroz como adição mineral em concreto de alto desempenho. Dissertação de Mestrado, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais. Belo Horizonte, Brasil.

Salles, P. V. (2018). Avaliação mecânica e de durabilidade de concretos fabricados com resíduos de construção e demolição. Dissertação de Mestrado, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais. Belo Horizonte, Brasil.

Santos, C. C.; Lopes, D. C. (2017). Análise da resistência de concretos com areia de fundição e cinza de casca de arroz. Revista Construindo, 09 (1).

Silva, A. F. & Silva, M. C. B. C. (2016). Agricultura no Nordeste Semiárido e os Resíduos Orgânicos Aproveitáveis. Revista Equador, 5 (2).

Silva, J. P. S. (2007). Impactos Ambientais causados por mineração. Revista Espaço da Sophia, 1 (8).

Published

25/02/2019

How to Cite

SILVA, L. R. da; GAMA, K. N. de C.; SALLES, P. V.; BRAGA, F. C. S. Concrete with rice husk ash and construction and demolition wastes. Research, Society and Development, [S. l.], v. 8, n. 4, p. e2684861, 2019. DOI: 10.33448/rsd-v8i4.861. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/861. Acesso em: 27 sep. 2021.

Issue

Section

Engineerings