Air pollution and effects on the health of children in the Amazon region of para: a bibliometric Analysis

Authors

  • Thiago Fernandes Universidade Federal Rural da Amazônia
  • Sandra de Souza Hacon Fundação Oswaldo Cruz
  • Jonathan Willian Zangeski Novais Universidade de Cuiabá
  • Sandro Benedito Sguarezi Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Carolina Joana da Silva Universidade do Estado de Mato Grosso
  • Liliane Cristine Schlemer Alcântara Universidade Federal de Mato Grosso
  • Alex Dias Curvo Universidade Federal de Mato Grosso
  • Thaiany Fernandes Universidade do Estado de Mato Grosso

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v8i4.907

Keywords:

Pollution; Human health; Kids; Amazon; Pará.

Abstract

The aim of this article is to analyze the scientific production surrounding the term "Society, Environment and Health" through a bibliometric study, with bibliographical and documentary research, and a conceptual discussion that transpasses the theme in its social, economic context and environmental .   In the effort to identify what has already been published about air pollution and its effects on the health of children in the Brazilian Amazon, we analyzed from 2010 to 2018, articles and other documents that contained, in addition to the words "Climate Change" or "Climate Change "," Climate Modeling "or" Climate Modeling "" Burned "or" Burned "," Air Pollution "or" Air Pollution "," Health "or" Health "and" Brazil "or" Brazil " , keywords and / or the introduction, terms associated with the main macro-theme, such as: "society", "environment" and "health". The bibliographic sources of research were the platforms: Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (MEDLINE / PUBMED) and Dimensions Portal, which is part of the " Part of the Digital Science (international level); Scientific Electronic Library Online (SciELO) and Portal de Periodical Capes (national level) and at the local level, at the Lourenço José Tavares Vieira da Silva Library (TCC and Dissertation), at the PROPED (Research Projects) and PROEX (Projects and Extension Programs) and in the official page of the undergraduate and graduate courses, analyzing the subjects (compulsory and elective) governed by the PPC's of the Federal Rural University of Amazonia - Campus Parauapebas-PA. The analysis included 178 articles at the international level, 59 articles at the national level, and finally at the local level, 20 research projects, 5 extension projects, 1 extension program and 29 disciplines reminiscent of the courses. The result showed that the relationship between Society, Environment and Health is discussed in an inseparable way and presents an increasing evolution in the literature, since its concepts are too much to discuss the cause and effect of a certain outcome. Although, at the local level, standardized courses such as "technological" presented a formative profile equidistant to the macro-tematic, due to insufficient disciplines with economic-social-environmental approaches. However, this perspective that opens from connected studies through an integrative review is still fairly contemporary. In this current panorama of political changes, above all, managing a humanitarian crisis, there is a need for interdisciplinary studies and integrated approaches in the analysis and solution of problems of Environment and Health, mainly in the Amazon.

References

Alcantara, L. C. S., Sampaio, C. A. C. (2017). Bem Viver como paradigma de desenvolvimento: utopia ou alternativa possível? Desenvolvimento e Meio Ambiente, v. 40, 2017.

Anjos, I. B., Ferreira, M. E. M. C. (2012). Estudo das internações por doenças respiratórias e a variabilidade climática em Maringá-Paraná. Geoingá: Revista do Programa de Pós-graduação em Geografia, V. 3, N. 2, P. 56-81.

Araújo, C. A. A. (2006). BIBLIOMETRIA: evolução histórica e questões atuais. Em Questão, v. 12, n. 1, p. 11-32.

Ávila, P. L. R., Brito, J. I. B. (2015). Relação entre a oscilação decadal do pacifico e a variabilidade de precipitação de campina grande, PB. Ciência e natura, 37(1).

Bezerra Alves, T. L. B., Azevedo, J., Santos, C., Azevedo, P. (2015). Influência das variações climáticas na ocorrência de doenças das vias aéreas superiores no município de Monteiro–PB. Ciência e natura, v. 37(3).

Braile, D. M., Brandau, R., Monteiro, R. (2007). A importância da indexação para as revistas científicas. Rev. Bras. Cardiol. Invasiva, v. 15, n. 4, p. 341-342.

Carmo, C. N., Hacon, S., Longo, K. M., Freitas, S., Ignotti, E., Leon, A. P. D., Artaxo, P. (2010). Associação entre material particulado de queimadas e doenças respiratórias na região sul da Amazônia brasileira. Rev. Panam. Saúde Pública, 27(1).

Carvalho, T. S., Magalhães, A. S., Domingues, E. P. (2016). Desmatamento e a contribuição econômica da floresta na Amazônia. Estudos Econômicos, São Paulo, 46(2), 499-531.

Côrtes, J. C., D’Antona, A. O. (2016). Fronteira agrícola na Amazônia contemporânea: repensando o paradigma a partir da mobilidade da população de Santarém-PA Bol. Mus. Paraense. Emílio Goeldi. Ciências Humanas, Belém, v. 11, n. 2, p. 415-430. DOI: 10.1590/1981.81222016000200005

De Camargo, M. G., Furlan, M. M. D. P. (2011). Resposta fisiológica do corpo às temperaturas elevadas: exercício, extremos de temperatura e doenças térmicas. Saúde e Pesquisa, v. 4, n. 2, p. 102-112.

Dimensions (2018). Recriando a descoberta e o acesso à pesquisa. Disponível em: https://app.dimensions.ai/discover/publication Acesso em: 10 de dez. 2018.

Domingues, M. S., Bermann, C. (2012). O arco de desflorestamento na Amazônia: da pecuária à soja. Ambiente & Sociedade, 15.2: 1-22.

Ferreira, M. D. P., Coelho, A. B. (2015). Desmatamento recente nos estados da Amazônia Legal: uma análise da contribuição dos preços agrícolas e das políticas governamentais. Revista de Economia e Sociologia Rural, v. 53, n. 1, p. 91-108.

Fonseca-Morello, T., Ramos, R., Steil, L., Parry, L., Barlow, J., Markusson, N., Ferreira, A. (2017). Queimadas e incêndios florestais na Amazônia brasileira: porque as políticas públicas têm efeito-limitado. Ambiente & Sociedade, São Paulo, v. 20, n. 4, p. 19-40.

Freitas, C. U., Junger, W., Leon, A. P. D., GrimaldI, R., Silva, M. A. F. R., Gouveia, N. (2013). Poluição do ar em cidades brasileiras: selecionando indicadores de impacto na saúde para fins de vigilância. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 22, n. 3, p. 445-454.

Gonçalves, K., Castro, H., Hacon, S. S. (2012). As queimadas na região amazônica e o adoecimento respiratório. Ciência & Saúde Coletiva, v. 17, n. 6, p. 103-109.

Hacon, S. S., Costa, D., Siqueira, A., Pinheiro, S., Gonçalves, K., Oliveira, A. (2016). Vulnerabilidade, riscos e impactos das mudanças climáticas sobre a saúde do Brasil. Em Terceira Comunicação Nacional sobre Mudanças Climáticas à UNFCC. TCN-UNFCC.

Ibge – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2014). Produto interno bruto dos municípios. Contas Nacionais, nº 43. Rio de Janeiro-RJ.

Ibge – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2014). Estimativas populacionais para os municípios brasileiros, em Primeiro de julho de 2014. Rio de Janeiro-RJ.

Ignotti, E., Valente, J. G., Longo, K. M., Freitas, S. R., Hacon, S. S., Artaxo, P. N. (2010). Impact on human health of particulate matter emitted from burnings in the Brazilian Amazon region. Rev. Saúde Pública, 44(1):121-130.

Inpe - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. (2018). Boletim mensal de focos de incêndios do mês de setembro de 2018. Disponível em: https://www.semas.pa.gov.br/wpcontent/uploads/2016/01/Boletim_Mensal_Queimadas_09_2018_V03.pdf Acesso em: 10 de set. de 2018.

Lima, V. M., Costa, S. M. F., Ribeiro, H. (2017). Uma contribuição da metodologia DPSIR para o estudo de uma pequena cidade na Amazônia: Ponta de Pedras, Pará, Brasil. Rev. Saúde Soc. vol. 26, n.4, pp.1071-1086. DOI: 10.1590/s0104-12902017170861.

Marcuzzo, F. F. N., Romero, V. (2013). Influência do El Niño e La Niña na precipitação máxima diária do Estado de Goiás. Revista Brasileira de Meteorologia, v. 28, n. 4, p.96-101.

Mario, M. P. J. (2012). Poluição atmosférica como condicionante no processo de ocupação do espaço urbano: análise na cidade de Porto Alegre - RS. 2012. Dissertação (Mestrado em Planejamento Urbano e Industrial) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre-RS.

Mattos, Lincoln. (2004). Bibliometria: a metodologia acadêmica convencional em questão. ERA-eletrônica, São Paulo, v. 3, n. 2, p. 12-22. Disponível em: http://www.era.com.br/artigos/2199.pdf. Acesso em: 17 de dez. 2018.

Miguel, J. C. H. (2018). Tecnopolíticas das mudanças climáticas: modelos climáticos, geopolítica e governamentalidade. História, v. 24, n. 4, p. 969-987.

Mingoti, R., Brasco, M. A., Wilson, A., Holler, W. A., Elio, L. F. C., Spadotto, A. (2014). MATOPIBA: caracterização das áreas com grande produção de culturas anuais. Brasília: Embrapa GT, Relatório Técnico.

Minayo-Gomez, C. (2011). Produção de conhecimento e intersetorialidade em prol das condições de vida e de saúde dos trabalhadores do setor sucroalcooleiro. Ciência & Saúde Coletiva, v. 16, p. 3361-3368.

Oliveira, T. J. A., Piffer, M. (2017). O desenvolvimento regional do Centro Norte brasileiro: uma abordagem a partir da teoria de Douglass North. Revista Política e Planejamento Regional, 4.2: 211-228.

OPA/OMS - Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde. (2010). Atlas de Desenvolvimento Sustentável e Saúde. Disponível em: https://www.paho.org/bra/images/stories/Atlas/opas_atlas_inicio.pdf?ua=1 Acesso em: 02 de set. 2018.

Pereira, V. S., Rosa, A. M., Hacon, S. S., Castro, H. A. D., Ignotti, E. (2011). Análise dos atendimentos ambulatoriais por doenças respiratórias no Município de Alta Floresta-Mato Grosso-Amazônia brasileira. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 20, n. 3, p. 393-400.

Rodrigues, P. C. O., Ignotti, E., Hacon, S.S. (2017). Climatic variability and morbidity and mortality associated with particulate matter. Revista de Saúde Pública, v. 51, p.20-29.

Rocha, L. R. L., Fagg, C. W. (2016). A correlação entre doenças respiratórias e o incremento das queimadas em Alta Floresta e Peixoto de Azevedo norte do Mato Grosso-Amazônia Legal. Revista Brasileira de Políticas Públicas, v. 6, n. 1, p.64-71.

Roman, V. V. L., Júnior, A. C. J., Nascimento, L. F., Cesar, A. C. (2015). Efeitos de poluentes do ar e doenças respiratórias utilizando dados estimados por modelo matemático. Ambiente & Água-An Interdisciplinary Journal of Applied Science, v. 10, n. 4, p.10-17.

Ruiz, M. A., Greco, O. T., Braile, D. M. (2009). Fator de impacto: importância e influência no meio editorial, acadêmico e científico. Revista Brasileira de Cirurgia Cardiovascular, v. 24, n. 3, p. 273-278.

Salicio, M. A., Mana, V. A. M., Fett, W. C. R., Gomes, L. T., Botelho, C. (2016). Variáveis ambientais e níveis de monóxido de carbono exalado e carboxihemoglobina em idosos praticantes de exercício. Ciência & Saúde Coletiva, v. 21, p. 1023-1032.

Santos, D. A. S. A., De Azevedo, P. V., De Olinda, R. A., Dos Santos, C. A. C., De Souza, A., Sette, D. M., De Souza, P. M. (2017). Relação das variáveis climáticas na prevalência de infecção respiratória aguda em crianças menores de dois anos em Rondonópolis-MT, Brasil. Ciência & saúde coletiva, v. 22, p. 3711-3722.

Santos, V. M. (2017). A Economia do Sudeste Paraense: Evidências das Transformações Estruturais e Desenvolvimento Regional no Brasil: Políticas Estratégias e Perspectivas. Brasília: IPEA.

Silva-Júnior, J. L. R., Padilha, T. F., Jordana, E. R., Rabelo, E. C. A., Ferreira, A. C. G., Rabahi, M. F. (2011). Efeito da sazonalidade climática na ocorrência de sintomas respiratórios em uma cidade de clima tropical. Jornal Brasileiro de Pneumologia, v. 37, n. 6, p. 759-767.

Soares, A. B., Da Silva FIlho, J. C. L., DE Abreu, M. C. S., De Assis Soares, F. (2011). Revisando a estruturação do modelo DPSIR como base para um sistema de apoio à decisão para a sustentabilidade de bacias hidrográficas. Revista em Agronegócio e Meio Ambiente, v.4(3).

Souza, K. V., Lima Barata, M. M., Santos Pereira, J. C.;,Strauch, J. C. M., De Castro, H. A. (2017). Análise da distribuição espacial da área de influência das queimadas de cana-de-açúcar e prevalência dos sintomas de asma em alunos do município de campos dos Goytacazes–RJ, no período de 2012 e 2013. Hygeia, v. 13, n. 24, p. 41-53.

Souza, A., Da Silva Santos, D. A., Caldin, L. P. G. (2017). Poluição atmosférica urbana a partir de dados de aerossóis MODIS: Efeito dos parâmetros meteorológicos. Boletim Goiano de Geografia, v. 37, n. 3, p. 466-483.

Vespucci, I. L., Bittencourt, B. D., Moraes, M. D. A., Rodrigues, V. D. V., Ferreira, M. E. (2018). Agricultura na Amazônia legal e sua relação com a expansão dos desmatamentos: uma análise a partir dos dados agropecuários de 2010 a 2016. Enciclopédia Biosfera, Centro Científico Conhecer - Goiânia, v.15 n.27, p. 65-74.

Published

25/02/2019

How to Cite

FERNANDES, T.; HACON, S. de S.; NOVAIS, J. W. Z.; SGUAREZI, S. B.; DA SILVA, C. J.; ALCÂNTARA, L. C. S.; CURVO, A. D.; FERNANDES, T. Air pollution and effects on the health of children in the Amazon region of para: a bibliometric Analysis. Research, Society and Development, [S. l.], v. 8, n. 4, p. e4984907, 2019. DOI: 10.33448/rsd-v8i4.907. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/907. Acesso em: 24 sep. 2021.

Issue

Section

Review Article