Educational care in the puerperal pregnancy cycle in light of Paulo Freire's theory: contributions for assistance

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i11.9471

Keywords:

Prenatal care; Nurses; Health education; Pregnant women.

Abstract

Objectives: analyze the needs of health guidelines for pregnant women on the pregnancy-puerperal cycle and discuss health education carried out by health professionals in prenatal care in the light of Paulo Freire. Methodology: descriptive research with a qualitative approach carried out from September to October 2019 with 27 pregnant women in a university hospital. Data were collected through semi-structured interview and later submitted to Bardin's content analysis. Results: after the analysis, three categories emerged, namely: the needs for health guidelines of pregnant women about gestating, giving birth and postpartum; the popular knowledge of pregnant women about the pregnancy-puerperal cycle; and health education carried out by health professionals in prenatal care. In the analysis of the categories, it was noteworthy that health education carried out by health professionals didn’t fully address the real needs for health guidance presented by pregnant women. Conclusion: health education carried out by health professionals should not be imposed, and there should be a dialogical relationship that considers the sociocultural, psychological and biological aspects of pregnant women and their families and pre-existing knowledge in order to resignify them. This means is considered fundamental, so that based on pregnant women’s life contexts, there is greater possibility of obtaining the desired impact of health education, achievement of conscious and autonomous freedom of choice by pregnant women, health promotion, and self-care.

Author Biographies

Vanessa Cristina de Vasconcelos Grossi, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Enfermeira Especialista em Enfermagem Obstétrica. Especialista em Enfermagem Obstétrica. Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Saúde e Tecnologia no Espaço Hospitalar - Mestrado Profissional da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro- Rio de Janeiro- Brasil.

Cristiane Rodrigues da Rocha, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Enfermeira especialista em Enfermagem Obstétrica. Doutora em Enfermagem. Professora Associada do Departamento de Enfermagem Materno-Infantil da Escola de Enfermagem Alfredo Pinto da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro- Rio de Janeiro- Brasil.

Taís Veronica Cardoso Vernaglia, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Enfermeira especialista em Saúde Mental. Doutora em Enfermagem. Professora Adjunto III do Departamento de Enfermagem Médico-Cirúrgico da Escola de Enfermagem Alfredo Pinto da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro- Rio de Janeiro- Brasil.

Márcia Neves Barbosa, Hospital Universitário Gaffrée e Guinle

Enfermeira especialista em Enfermagem do Trabalho. Especialista em Enfermagem do Trabalho. Hospital Universitário Gaffrée e Guinle, Rio de Janeiro- Rio de Janeiro- Brasil.

References

Azevedo, K., & Vivian, A. G. (2020). Representações maternas acerca do bebê imaginário no contexto da gestação de alto risco. Diaphora, 9(1), 33–40. doi: 10.29327/217869.9.2-5

Bardin, L. (2016). Análise de conteúdo (1a ed). São Paulo: Edições 70.

Bauer, M. W., & Gaskell, G. (2015). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: Um manual prático (13a ed.). Rio de Janeiro: Vozes.

Bezerra, A. E. M., Batista, L. H. C., & Santos, R. G. de A. (2020). Amamentação: O que pensam as mulheres participantes de um grupo de pré-natal? Rev Bras Enferm., 73(3), e20180338. doi: 10.1590/0034-7167-2018-0338

Brasil. Ministério da Saúde. (1987). Portaria CIPLAN N 5, de 13 de outubro de 1987. Recuperado de http://www3.crt.saude.sp.gov.br/arquivos/arquivos_biblioteca_crt/ResolucoesCIPLANde13out87.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. (2000). Portaria nº 569, de 1º de junho de 2000. Institui o Programa de Humanização no Pré-natal e Nascimento, no âmbito do Sistema Único de Saúde. Recuperado de http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2000/prt0569_01_06_2000_rep.html

Brasil. Ministério da Saúde. (2012). Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos e revoga as Resoluções CNS nos. 196/96, 303/2000 e 404/2008. Recuperado de https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.html.

Brasil. Ministério da Saúde. (2013). Portaria nº 2.761, de 19 de novembro de 2013. Institui a Política Nacional de Educação Popular em Saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde (PNEPS-SUS). Recuperado de https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2013/prt2761_19_11_2013.html

Carderelli, L., Tanizaka, H., Benincasa, M., & Frugoli, R. (2018). Representações sociais das mulheres em relação ao parto normal. Psicólogo InFormação, 21(21-22), 115–131. doi: 10.15603/2176-0969/pi.v21n21-22p115-131

Costa, L. D., Hoesel, T. C., Teixeira, G. T., Trevisan, M. G., Backes, M.T. S., & Santos, E. K. A. (2019). Percepções de gestantes internadas em um serviço de referência em alto risco. REME – Rev Min Enferm., 23, e-1199. doi: 10.5935/1415-2762.20190047

Cremonese, L., Wilhelm, L. A., Prates, L. A., Paula, C. C., Sehnem, G. D., & Ressel, L. B. (2017). Apoio social na perspectiva da puérpera adolescente. Escola Anna Nery, 21(4), e20170088. doi: 10.1590/2177-9465-ean-2017-0088

Demarchi, R. F., Nascimento, V. F., Borges, A. P., Terças, A. C. P., Grein, T. A. D., & Baggio, E. (2017). Percepção de gestantes e puérperas primíparas sobre maternidade. Rev enferm UFPE on line., 11(7), 2663–2673. Recuperado de https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/viewFile/23438/19137

Dodou, H. D., Oliveira, T. D. A. de, Oriá, M. O. B., Rodrigues, D. P., Pinheiro, P. N. C., & Luna, I. T. (2017). A prática educativa realizada pela enfermagem no puerpério: Representações sociais de puérperas. Rev Bras Enferm [Internet], 70(6), 1250–1258. doi: 10.1590/0034-7167-2016-0136

Fagundes, D. Q., & Oliveira, A. E. (2017). Educação em saúde no pré-natal a partir do referencial teórico de Paulo Freire. Trabalho, Educação e Saúde, 15(1), 223–243. doi: 10.1590/1981-7746-sol00047

Firmino, K. C., Lima, E. P., Correia, T. R. L., Silva, J. C. B. da, & Albuquerque, N. L. A. (2020). Percepção da mulher frente à dor do parto. Revista Ciência Plural, 6(1), 87–101. doi: 10.21680/2446-7286.2020v6n1ID18387

Freire, P. (2017). Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz & Terra.

Freire, P. (2019). Educação como prática da liberdade (1a ed). Rio de Janeiro: Paz & Terra.

Gil, A. C. (2019). Métodos e técnicas de pesquisa social (7a ed). São Paulo: Atlas.

Gomes, C. B., Vasconcelos, L. G., Cintra, R. M. G. C., Dias, L. C. G. D., & Carvalhaes, M. A. B. L. (2019). Hábitos alimentares das gestantes brasileiras: Revisão integrativa da literatura. Ciência & Saúde Coletiva, 24(6), 2293–2306. doi: 10.1590/1413-81232018246.14702017

Gomes, L. M. A., & Melo, M. P. C. (2015). Práticas populares de cuidado: Percepção de gestantes em uma Unidade de Saúde de Petrolina – PE. Revista Espaço para a Saúde, 3(16), 53–63. Recuperado de https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-784093

Jácome, P. da S., Araújo, J. L., Pereira, A. K. A. M., Vasconcelos, R. B., & Nascimento, E. G. C. (2016). A educação em saúde realizada por profissionais da saúde da estratégia saúde da família. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, 14(1), 160–177. Recuperado de http://periodicos.unincor.br/index.php/revistaunincor/article/view/2450/pdf_431

Jardim, M. J. A., Silva, A. A, & Fonseca L. M. B. (2019). Contribuições do enfermeiro no pré-natal para a conquista do empoderamento da gestante. J. res.: fundam. care. online, 11(esp.), 432–440. doi: 10.9789/2175-5361.2019.v11i2.432-440

Kottwitz, F., Gouveia, H. G., & Gonçalves, A. C. (2018). Via de parto preferida por puérperas e suas motivações. Escola Anna Nery, 22(1), e20170013. doi: 10.1590/2177-9465-ean-2017-0013

Lima, M. M. L, Silva, T. K. R., Tsupal, P. A., Melhem, A. R. F., Brecailo, M. K., & Santos, E. F. dos. (2016). A influência de crenças e tabus alimentares na amamentação. O Mundo da Saúde, 40(2), 221-229. doi: 10.15343/0104-7809.20164002221229

Linhares, E. F., Dias, J. A. A., Santos, M. C. Q. dos, Boery, R. N. S. O., Santos, N. A., & Marta, F. E. F. (2019). Memória coletiva de cuidado ao coto umbilical: uma experiência educativa. Revista Brasileira de Enfermagem, 72(Suppl. 3), 360–364. https://doi.org/10.1590/0034-7167-2018-0735

Meireles, J. F. F., Neves, C. M., Carvalho, P. H. B. de, & Ferreira, M. E. C. (2016). Imagem corporal de gestantes: Um estudo longitudinal. J Bras Psiquiatr., 65(3), 223–230. doi: 10.1590/0047-2085000000128

Mendes, R. B., Santos, J. M. de J., Prado, D. S., Gurgel, R. Q., Bezerra, F. D., & Gurgel, R. Q. (2020). Avaliação da qualidade do pré-natal a partir das recomendações do Programa de Humanização no Pré-Natal e Nascimento. Ciência & Saúde Coletiva, 25(3), 793–804. doi: 10.1590/1413-81232020253.13182018

Minayo, M. C. S. (2017). Amostragem e saturação em pesquisa qualitativa: Consensos e controvérsias. Revista Pesquisa Qualitativa, 5(7), 1–12. Recuperado de https://editora.sepq.org.br/index.php/rpq/article/view/82/59

Monteiro, B. R., Souza, N. L. de, Silva, P. P., Pinto, E. S. G., França, D. F. de, Andrade, A. C. A. de, & Oliveira, A. A. V. de. (2020). Atenção à saúde no contexto do pré-natal e parto sob a perspectiva de puérperas. Rev Bras Enferm., 73(4). doi: 10.1590/0034-7167-2019-0222

Nunes, A. D. S., Amador, A. E., Dantas, A. P. Q. M., Azevedo, U. N., & Barbosa, I. R. (2017). Acesso à assistência pré-natal no Brasil: análise dos dados da Pesquisa Nacional de Saúde. Rev Bras Promoç Saúde, 30(3), 1-10. doi: 10.5020/18061230.2017.6158

Organização Mundial da Saúde. (2016). Recomendações da OMS sobre atendimento pré-natal para uma experiência gestacional positiva. Recuperado de https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/250800/WHO-RHR-16.12-por.pdf;jsessionid=4131E2E1535B35AEFBA7A01EC5B8FC0B?sequence=2

Prates, L. A., Perez, R. de V., Gomes, N. da S., Pilger, C. H., Wilhelm, L. A, & Souza, M. H. T. de. (2020). Aspectos culturais relacionados à gravidez no contexto familiar: Revisão integrativa. Research, Society and Development, 9(7), e683974374. doi: 10.33448/rsd-v9i7.4374

Rocha, N. F. F. da, & Ferreira, J. (2020). A escolha da via de parto e a autonomia das mulheres no Brasil: Uma revisão integrativa. Saúde Debate, 44(125), 556–568. doi: 10.1590/0103-1104202012521

Santili, P. G. J., Tonhom, S. F. R., & Marin, M. J. S. (2016). Educação em saúde: Algumas reflexões sobre sua implementação pelas equipes da Estratégia Saúde da Família. Rev Bras Promoç Saúde, 29(Supl.), 102–110. doi: 10.5020/18061230.2016.sup.p102

Silva, M. L. C. da, Prates, L. A., Gonzalez, P. da R., Escobal, A. P. de L., Lipinski, J. M., & Alves, C. N. (2020). “First-time mother knew nothing”: The experiences of primiparous women in childbirth and puerperium. Research, Society and Development, 9(7), e782974917. doi: 10.33448/rsd-v9i7.4917

Silva, R. N. A., Mendes, P. D. G., Carvalho, F. S. C., Fa, Vilanova, J. M., & Silva, F. L. da. (2016). O papel educativo e assistencial de enfermeiros durante o ciclo gravídico-puerperal: A percepção de puérperas. R. Interd., 9(3), 49–56. Recuperado de https://revistainterdisciplinar.uninovafapi.edu.br/index.php/revinter/article/view/927

Tostes, N. A., & Seidl, E. M. F. (2016). Expectativas de gestantes sobre o parto e suas percepções acerca da preparação para o parto. Temas em Psicologia, 24(2), 681–693. doi: 10.9788/TP2016.2-15

Wilhelm L. A., Alves, C. N., Demori, C. C., Silva, S.C., Meincke, S. M. K., & Ressel, L. B. (2015). Sentimentos de mulheres que vivenciaram a gestação de alto risco: Estudo descritivo. Online Brazilian Journal of Nursing, 14(3), 284–293. Recuperado de https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=3614/361443744009

Published

05/11/2020

How to Cite

Grossi, V. C. de V., Rocha, C. R. da, Vernaglia, T. V. C., & Barbosa, M. N. (2020). Educational care in the puerperal pregnancy cycle in light of Paulo Freire’s theory: contributions for assistance . Research, Society and Development, 9(11), e719119471. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i11.9471

Issue

Section

Health Sciences