Suicide mortality in women of fertile age

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i11.9565

Keywords:

Suicide; Suicide attempted; Mortality; Health profile.

Abstract

The study aims to understand the epidemiological profile of suicide mortality in women of childbearing age in a state in northeastern Brazil, from 2009 to 2018, through a quantitative approach, with a descriptive and ecological study, using a source of information. secondary public data. 12,012 deaths of women of childbearing age were identified, of which 216 deaths (1.8%) were due to suicide, the majority (33.3%) aged 20 to 29 years, brown (83.3% ), with 1 to 7 years of study (13.4%), single (63%), with (44.4%) of the deaths occurring at the residence itself, the majority (50.5%) due to self-harm caused by hanging, strangulation and suffocation. However, suicide mortality in Alagoas may be even higher in view of underreporting, due to the social stigma that contributes to the omission of cases. Finally, it is concluded that the epidemiological profile of suicide mortality in women of childbearing age in the state of Alagoas proved to be similar to the Brazilian profile, and it is essential to adopt effective strategies for the prevention of suicide, with intersectoral and multidisciplinary actions that ensure early assistance and intervention to women facing this reality.

References

Assumpção, G. L. S., Oliveira, L. A., Souza, M. F. S. (2018). Depressão e suicídio: uma correlação. Rev. Pret. 3 (5), 312-33.

Barbosa, F. O., Macedo, P. C. M., Silveira, R. M. C. (2011). Depressão e o suicídio. Rev. SBPH. 14( 1 ), 233-243.

Botti, N. C. L., Cantão, L., Silva, A. C., Dias, T. G., Menezes, L. C., Castro, R. A. S. (2018). Características e fatores de risco do comportamento suicida entre homens e mulheres com transtornos psiquiátricos. Cogitare Enferm. 23 (2), e54280.

Brasil. Ministério da Saúde. (2011). Portaria nº 104, de 25 de janeiro de 2011. Define as terminologias adotadas em legislação nacional, conforme o disposto no Regulamento Sanitário Internacional 2005 (RSI 2005), a relação de doenças, agravos e eventos em saúde pública de notificação compulsória em todo o território nacional e estabelece fluxo, critérios, responsabilidades e atribuições aos profissionais e serviços de saúde. Diário Oficial da União, Brasília (DF), 2011.

Brasil. Ministério da Saúde. (2016). Portaria nº 204, de 17 de fevereiro de 2016. Define a Lista Nacional de Notificação Compulsória de doenças, agravos e eventos de saúde pública nos serviços de saúde públicos e privados em todo o território nacional. Diário Oficial da União, Brasília (DF), 2016.

Brasil. Ministério da Saúde. (2017). Boletim Epidemiológico. Suicídio: saber, agir e prevenir. Perfil epidemiológico das tentativas e óbitos por suicídio no Brasil e a rede de atenção à saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. 48(30), 1-15.

Brasil. Ministério da Saúde. (2019). Boletim Epidemiológico. Suicídio: tentativas e óbitos por intoxicação exógena no Brasil, 2007 a 2016. Secretaria de Vigilância em Saúde. 50(15), 1-12.

Cardoso, B. S. B., Lima, L. C. S., Silva, M. G. P. (2020). Investigação dos óbitos no sexo feminino causados por suicídio em Pernambuco. Rev. Enferm. Digit. Cuid. Promoção Saúde. 5 (1), 8-12.

Ferreira Júnior, A. (2015). O comportamento suicida no Brasil e no mundo. Revista Brasileira de Psicologia. 02 (1), 15-28.

Marcolan, J. F., Silva, D. A. (2019). O comportamento suicida na realidade brasileira: aspectos epidemiológicos e da política de prevenção. Revista M. 4(7), 31-44.

Moreira, R. M. M., Félix, T. A., Flôr, S. M. C., Oliveira, E. N., Albuquerque, J. H. M. (2017). Análise epidemiológica dos óbitos por suicídio. Rev SANARE, Sobral. 16(1), 29-34.

Organização Mundial da Saúde. (2018). Dados de suicídio relatados por países - 2018. Retirado de: [https://www.who.int/mental_health/prevention/suicide/countrydata/en/].

Organização Mundial da Saúde. (2019). Dados de suicídio, 2019. Retirado de: [https://www.who.int/mental_health/prevention/suicide/suicideprevent/en/].

Pacheco, J. S., Damasceno, A. K. C., Souza, A. M. A., Brito, M. E. M. (2010). Tentativa de suicídio em mulheres por queimaduras. Rev. Rene. 11 (2), 152-160.

Parentes J. B., Nascimento, T. M., Santos, A. G., Veloso, C. (2019). Factors related to suicide behavior in women. Rev Enferm UFPI. 8(4), 47-54.

Pereira, A. S., Shitsuka, D. M., Parreira, F. B., Shitsuka, R. (2018). Metodologia da pesquisa científica [e-book]. Santa Maria, RS.

Ribeiro, N. M., Castro, S. S., Scatena, L. M., Haas, V. J. (2018). Análise da tendência temporal do suicídio e de sistemas de informações em saúde em relação às tentativas de suicídio. Texto contexto – enferm. 27 (2), e2110016.

Silva, R. M., Sousa, G. S., Vieira, L. J. E. S., Caldas, J. M. P., Minayo, M. C. S. (2018), Ideação e tentativa de suicídio de mulheres idosas no nordeste do Brasil. Rev. Bras. Enferm. 71(2), 755-762.

Waiselfisz, J.J. (2012). Mapa da Violência. Atualização: Homicídio de Mulheres no Brasil. São Paulo. 1-27.

World Health Organization. (2014). Preventing suicide: a global imperative. (WHO.

Technical reports) Retirado de: http://apps.who.int/iris/bitstream/10665/131056/1/9789241564779.

Published

03/11/2020

How to Cite

Teixeira , L. de M. ., Santos, A. A. P. dos, Santos, J. A. M. ., Oliveira, J. C. S. ., Santos, W. B. dos ., Rodrigues, R. P. G. T. O. ., & Acioli, D. M. N. . (2020). Suicide mortality in women of fertile age. Research, Society and Development, 9(11), e419119565. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i11.9565

Issue

Section

Health Sciences