Permanent education process in the daily routine of primary health care

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i11.9620

Keywords:

Primary health care; Permanent education; Continuing education; Health policy.

Abstract

The objective of this study is to demonstrate how permanent health education has been developing within the daily routine of primary health care in a municipality in Pará-Brazil. This is a single holistic, explanatory, descriptive case of study with a qualitative approach. Data collection was carried out through a focused interview with 43 health professionals. For the analysis, we used an analytical grounded theory procedure. From this analysis emerged the category of Permanent Health Education Process experienced in daily work and the Demands subcategories of actions to be developed; Elaboration of the Permanent Health Education Project; Development of Permanent Health Education actions; and Evaluation of Permanent Education in Health actions. The development of permanent education is within  the implementation phase, a vertical and centralized management process has become evident, with a predominance of traditional educational processes, information transfer, and a restricted critical reflection process of reality.

Author Biographies

Geyse Aline Rodrigues Dias, Universidade Federal do Pará

Master in Nursing from UFPA. Professor at the Faculty of Nursing at UFPA.

Márcia Maria Bragança Lopes , Universidade Federal do Pará

PhD in Nursing from UFSC. Professor at the Faculty and Graduate Program in Nursing at UFPA.

Marília de Fátima Vieira de Oliveira, Universidade Federal do Pará

PhD in Nursing from UFSC. Professor at the Faculty and Graduate Program in Nursing at UFPA.

References

Bichuette, F. P. (2017). Planejamento participativo em organizações do terceiro setor: um estudo sobre a AIESEC. Trabalho de conclusão de curso (bacharelado - Comunicação Social-Relações Públicas). Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação, São Paulo, Brasil.

Brasil. (2009). Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação em Saúde. Política Nacional de Educação permanente em Saúde.

Brasil. (2018a) Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação na Saúde. Política Nacional de Educação Permanente em Saúde: o que se tem produzido para o seu fortalecimento?

Brasil. (2018b). Ministério da Saúde. Laboratório de Inovação em Educação na Saúde com ênfase em Educação Permanente. Ministério da Saúde/Organização Panamericana da Saúde/Organização Mundial Saúde no Brasil.

Brasil. (2018c). Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 569, de 8 de dezembro de 2017. Aprova o Parecer Técnico nº 300/2017, que apresenta princípios gerais a serem incorporados nas DCN de todos os cursos de graduação da área da saúde e dá outras providências. Diário Oficial da União.

Brasil. (2007). Portaria nº 1.996 de 20 de agosto de 2007. Substitui a Portaria GM/MS nº198, de 13 de fevereiro de 2004. Departamento de Gestão da Educação na Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Dispõe sobre as diretrizes para a implementação da Política Nacional de Educação Permanente em Saúde.

Brasil. (2013). Ministério da Saúde. Secretária-Executiva. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Glossário Temático: gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Projeto de Terminologia da Saúde.

Campos, K. & Dos Santos, F. (2016). A educação a distância no âmbito da educação permanente em saúde do Sistema Único de Saúde (SUS). In: Revista do Serviço Público, 67 (4), 603 – 626. DOI: doi.org/10.21874/rsp.v67i4.1055.

Carneiro, V. F. et al. (2017). Avaliação da aprendizagem: concepções e olhares de docentes do curso de odontologia. In: Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, 12 (2), 900-915. DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v12.n2.8486.

Ceccim, R. B. & Feuerwerker, L. C. M. (2004). O quadrilátero da formação para a área da saúde: ensino, gestão, atenção e controle social. Physis: Revista de Saúde Coletiva, 14(1), 41-65. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-73312004000100004

Fernandes, H. N. et al. (2015). Relacionamento interpessoal no trabalho da equipe multiprofissional de uma unidade de saúde da família. In: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online, 7 (1), 1915-1926. DOI: 10.9789/2175-5361.2015.

Feuerwerker, L. C. M. (2014). Micropolítica e saúde: produção do cuidado, gestão e formação. In: Feuerwerker, L. C. M. Coleção Micropolítica do Trabalho e o Cuidado em Saúde. Porto Alegre: Rede Unida.

Franco, T. B. & Merhy, E. E. (2013). Trabalho, Produção do Cuidado e Subjetividade em Saúde. São Paulo: Hucitec.

Lima, L. P. S. & Ribeiro, M. R. R. (2016). A competência para Educação Permanente em Saúde: percepções de coordenadores de graduações da saúde. In: Physis, 26 (2), 483-501. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-73312016000200008.

Marques, L. M. N. S. R. (2018). As metodologias ativas como estratégias para desenvolver a educação em valores na graduação em enfermagem. In: Escola Anna Nery, 22 (3), 1-6. DOI: 10.1590/2177-9465-EAN-2018-0023.

Merhy, E. E. (2005). O desafio que a Educação Permanente tem em si: a pedagogia da implicação. In: Interface - Comunicação, Saúde, Educação, Botucatu, 9 (16), 161-177. DOI: https://doi.org/10.1590/S1414-32832005000100015.

Oliveira, I. (2017). A necessidade da educação continuada em enfermagem nos centros de urgência e emergência. Trabalho de conclusão de curso (especialização). Universidade Federal de Santa Catarina, Santa Catarina, Brasil.

Padilha, E. (2009). Valorização profissional. Recuperado de: http://www.eniopadilha.c om.br/eventos_documentos/200-434_10_eniopadilha_valoriza_profiss.pdf.

Ribeiro, M. P. (2016). Por uma pedagogia crítica. In: Ensino em re-vista, 23 (2), 522-547. DOI: https://doi.org/10.14393/ER-v23n2a2016-10.

Silva, L. A. A. et al. (2016). Avaliação da educação permanente no processo de trabalho em saúde. In: Trabalho, Educação e Saúde, 14 (3), 765-780. DOI: https://doi.org/10.1590/1981-7746-sol00015.

Strauss, A., & Corbin, J. (2008). Pesquisa qualitativa: técnicas e procedimentos para o desenvolvimento de teoria fundamentada. (2a. ed.). Porto Alegre: ARTMED.

Yin, R.K. (2015). Estudo de caso: planejamento e métodos. (5a ed.). Porto Alegre: Bookman.

Published

15/11/2020

How to Cite

Dias, G. A. R., Lopes , M. M. B. ., & Oliveira, M. de F. V. de. (2020). Permanent education process in the daily routine of primary health care. Research, Society and Development, 9(11), e3079119620. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i11.9620

Issue

Section

Health Sciences