Teacher training and work through institutional teaching initiation scholarship program

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v9i11.9786

Keywords:

Teaching Initiation; Teacher Education; Pibid; Knowledge of practice.

Abstract

In this article, we highlighted characteristics of the training and teaching work processes, in the context of the Institutional Program for Teaching Initiation Scholarships (Pibid), which matters in the qualification process of teacher training and which occurs within the scope of Mathematics Degree courses, from qualitative research supported by textual discursive analysis of productions, 26 theses and dissertations. The characteristics of Pibid does not only contributes to the student’s permanence in the Degree course, but also proposes an investigative scenario and can provide an increase in interest in the teaching area, as well as transformations in practices, questioning his own knowledge and the knowledge of the practice of others. This is not an investigation aimed only at discoveries, but also towards a critical attitude towards the context in which it is inserted. The initiation scholarship holder is therefore allowed to problematize the context and consider the knowledge produced at the academy and the knowledge produced at school in the foreground. Pibid is an educational policy, which has the potential to improve teaching and learning, leads to an investigative process and consequently becomes an education for democracy.

References

Benites, V. C. (2012) Formação de professores de matemática: dimensões presentes na relação PIBID e Comunidade de Prática. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática). UNESP. Rio Claro.

Bicudo, M.A.V. (2014) Meta-análise: seu significado para a pesquisa qualitativa. REVEMAT, 9, 7-20.

Bogdan, R., & Biklen, S. (1994). Investigação qualitativa em educação: Uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto Editora.

Brasil. (2007) Ministério da Educação. Portaria 38, de 12 de dezembro de 2007ª. Dispõe sobre o Programa de Bolsa Institucional de Iniciação à Docência – PIBID para instituições federais de ensino superior – IFES. Diário Oficial da União, Brasília, DF.

Brasil. (2007) Ministério da Educação. Lei 11502. 2007. Modifica as competências e a estrutura organizacional da fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 12 jul. 2007.

Brasil. (2007) Ministério da Educação. Edital MEC/CAPES/FNDE 2007 de 13 de dezembro de 2007b. Seleção pública de propostas de projetos de iniciação à docência voltados ao Programa Institucional de Iniciação à Docência. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 13 de dezembro de 2007.

Brasil. (2009) Ministério da Educação. Decreto 6755 de 29 de janeiro de 2009. Institui a política nacional de formação de profissionais do magistério da educação básica, disciplina a atuação da coordenação de aperfeiçoamento de pessoal de nível superior – Capes no fomento a programas de formação inicial e continuada, e dá outras providências. Diário oficial da união. Brasília, DF, 30 de jan. 2009.

Brasil. (2009) Ministério da Educação. Edital CAPES nº 2/2009ª. Amplia o Pibid para instituições federais e estaduais de ensino superior. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 25 de setembro de 2009.

Brasil. (2010) Ministério da Educação. Portaria nº 72 de 9 de abril de 2010. Dá nova redação a Portaria que dispõe sobre o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – PIBID, no âmbito da CAPES. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 9 abr. 2010.

Brasil. (2010) Decreto Nº 7219, de 24 de junho de 2010. Dispõe sobre o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência – Pibid e dá outras providências. Diário Oficial da União. Brasília: Casa Civil da Presidência da República, 2010.

Brasil. (2010) Ministério da Educação. Edital CAPES nº 18/2010. Convite para Editais Pibid provenientes de instituições públicas municipais e comunitárias, confessionais e filantrópicas sem fins lucrativos. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF,13 abr. 2010ª.

Brasil. (2010) Ministério da Educação. Edital Pibid Diversidade de 22 de outubro de 2010c. Lança o Pibid para alunos dos cursos de licenciatura dos programas da SECAD, Prolind e Procampo. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 25 de outubro de 2010.

Brasil. (2011) Ministério da Educação. Edital 01/2011 de 3 de janeiro de 2011. Convida instituições públicas de Ensino Superior a participarem do Pibid. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 03 de janeiro de 2011.

Brasil. (2012) Ministério da Educação. Edital 11/2012 de 19 de março de 2012. Convida Instituições de Ensino Superior públicas, filantrópicas, confessionais ou comunitárias que não participam do Pibid e que possuam cursos de licenciatura legalmente constituídos e tenham sua sede e administração no País para proporem projetos novos; e as Instituições participantes do Pibid com projetos aprovados pelos Editais CAPES Nº 02/2009, 18/2010 e 01/2011 para propor alteração do projeto vigente. Diário Oficial da União, 20 de março de 2012.

Brasil. (2013) Ministério da Educação. Portaria 096 de 18 de julho de 2013. Novo regulamento do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, de 23 de julho de 2013.

Brasil. (2013) Ministério da Educação. Edital 061/2013. Convida Instituições de Ensino Superior a proporem seus projetos de iniciação à docência. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, de 02 de agosto de 2013.

Brasil. (2013) Ministério da Educação. Edital 066/2013. Convida Instituições de Ensino Superior públicas e privadas sem fins lucrativos a proporem projetos de iniciação à docência no âmbito do Programa Pibid Diversidade. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, de 06 de setembro de 2013.

Cochran-Smith, M. & Lytle, S. L. (1999) Relationships of nowledge of practice: teacher learning in communities. Review of Research in Education, 24, 249-305.

Cochran-smith, M. & Villegas, A. M. (2015) Studying teacher preparation: The questions that drive research. European Educational Research Journal, 14(5), 379-394.

Conselho Nacional de Educação (2002). Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Resolução CNE/CP Nº. 1, de 18 de fevereiro de 2002.

Conselho Nacional de Educação (2015). Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação inicial em nível superior e para a formação continuada. Resolução CNE/CP Nº. 2, de 1º. De julho de 2015.

DEB/Capes, Diretoria de Formação de Professores de Educação Básica. (2011) Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior. Relatório de Gestão, 2009-2011. Brasília, 2011.

DEB/Capes, Diretoria de Formação de Professores de Educação Básica. (2013) Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior. Relatório de Gestão PIBID, 2009-2013. Brasília: 2013.

Flores, M. A. (2015) Formação docente e identidade profissional: tensões (des)continuidades. Educação, 38(1), 138-146.

Gatti, B. A. (2017) Didática e Formação de professores: provocações. Cadernos de Pesquisa, 47(166), 1150-1164.

Gatti, B. A. (2013) Educação, escola e formação de professores: políticas e impasses. In Educar em Revista, 50,51-67, Curitiba: Editora UFPR, 2013.

Lemes, J., Marcatto, F. S. F. (2018) Tendências da produção brasileira sobre jogos no ensino e aprendizagem de matemática: indicações no ENEM. In: Revista Educação Matemática em Foco, 7(3). 2018.

Marcatto, F. S. F. (2012) A prática como componente curricular em projetos pedagógicos de cursos de licenciatura em matemática. Tese (doutorado). UNESP, Rio Claro.

Marcatto, F. S. F. (2018) Experiências de uma micropolítica de formação docente no âmbito do Pibid. In: Experiências de uma micropolítica de formação docente no âmbito do Pibid. F.S.F. Marcatto (Org.). Uberlândia, MG: Navegando, 7-15.

Mendes, R. M. (2013) A formação do professor que ensina matemática, as tecnologias de informação e comunicação e as comunidades de prática: uma relação possível. Tese (Doutorado em Educação Matemática). UNESP. Rio Claro.

Moraes, R.; Galiazzi, M. C. (2016) Análise textual discursiva. (3a. ed.).

Nóvoa, A. (2017) Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de Pesquisa, 47(166), 1106-1133.

Pimenta, S. G., Lima, M. S. L. (2004) Estágio e docência. São Paulo: Cortez.

Porto, R. T. (2012) Programa institucional de bolsa de iniciação à docência: ensinar e aprender matemática. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde) Universidade Federal do Rio Grande, FURG. Rio Grande, 2012.

Roldão, M. do C. (2017) Conhecimento, Didática e Compromisso: o triângulo virtuoso de uma profissionalidade em risco. Cadernos de Pesquisa, 47(166), 1134-1149.

Zaqueu, A. C. M. (2014) O programa institucional de bolsas de iniciação à docência (PIBID) na formação de professores de matemática: perspectivas de ex-bolsistas. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática). UNESP. Rio Claro.

Published

13/11/2020

How to Cite

Marcatto, F. S. F., Cardoso, N. de S. ., & Mendonça, S. G. de L. . (2020). Teacher training and work through institutional teaching initiation scholarship program. Research, Society and Development, 9(11), e2579119786. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i11.9786

Issue

Section

Education Sciences