The challenge of teacher education

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i12.20238

Keywords:

Teacher training; Theory; Teaching; Praxis.

Abstract

Teacher education has been the subject of debates and profound reforms in Brazil and around the world. At this moment, we will be addressing the issues related to the challenges of this teacher education. This is a research carried out with teachers from a municipality in the interior of Maranhão that discusses the multiple challenges of teacher education, addressing the pros and cons of this profession. As a theoretical foundation, we are based on studies by Miguel Arroyo, Franco, Facci, Morin, Freire, among others. The methodology used was a bibliographical research and the analysis of the data collected through a questionnaire, were systematized according to the Content Analysis of Bardin. Studies on teacher training imply knowledge of the relationships that structure it, such as: considering the teacher as a subject and the school as a training space; analyze everyday situations at school; teacher training involves a continuous movement towards the development of this profession. It is in this sense that we see the need for teacher training to be strengthened at the base.

Author Biographies

Tatiara Barbosa, Universidade Federal do Maranhão

Mestranda na área da Educação pelo programa de mestrado profissional em Formação Docente em Práticas Educativas - PPGFOPRED, pela Universidade Federal do Maranhão - UFMA, campus Imperatriz, sendo membro da linha de pesquisa Pluralidade, Interculturalidade e Práticas Educativas Interdisciplinares. Especialista em Gestão de Pessoas (2021) pela Faene. Possui Licenciatura em Letras pela Universidade Estadual do Maranhão (2008) com ênfase em Português e Literatura. Professora de Língua Portuguesa, Literatura e Redação da Educação Básica (2020). Instrutora de treinamento (2014 a 2018). Professora de Língua Espanhola da Educação Básica (2010 a 2014).

Carlos Andre Sousa Dublante, Universidade Federal do Maranhão

Possui graduação em Pedagogia (2000), Especialização em Metodologia do Ensino Superior (2003) e Mestrado em Educação (2009) pela Universidade Federal do Maranhão; Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2016). Atualmente é professor adjunto III do Departamento de Educação II - Curso de Pedagogia da Universidade Federal do Maranhão e professor permanente do Programa de Pós Graduação Formação Docente em Práticas Educativas (PPGFOPRED) e do Programa de Pós Graduação em Educação (PPGE) da mesma instituição. É membro titular do Fórum Municipal de Educação da Cidade de São Luís-MA, exercendo a função de vice coordenador. Atua como Tutor do Programa de Educação Tutorial PET Conexões de Saberes Direitos Humanos Culturas e Subjetividades. Integra o Grupo de Pesquisa em Políticas, Gestão Educacional e Formação Humana do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Maranhão (PPGED - UFMA) e o Comitê Interno do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC/CNPQ). Tem experiência na área de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: educação, escola, gestão escolar, conselhos escolares, participação e política educacional.

Dimas dos Reis Ribeiro, Universidade Federal do Maranhão

Doutorado em Serviço Social e Mestrado em História e Cultura, ambos pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP, Campus de Franca. Atualmente é Docente na Universidade Federal do Maranhão (UFMA) - Campus Pinheiro, lotado no Departamento de Ciências Humanas, Área de História, onde ministrou e ministra as Disciplinas: Introdução à História, Metodologia do Ensino de História, História do Brasil e do Maranhão República, História da América Pós Colonial, Poder, Guerras e Revoluções. Possui 5 livros publicados e participação em outros 5. Atua na área de História e Serviço Social, com ênfase em História do Brasil, História da América, Política Social, Planejamento, Programas e Projetos, Teoria Política e Educação. Em seu currículo Lattes os termos mais frequentes na contextualização da produção científica, tecnológica e artístico-cultural são: Ciências Humanas, História Geral, História do Brasil, História Regional, História e Literatura, Serviço Social, Arte Tumular, Cemitérios, Memória, Identidade, Iconografias, Devoções, Imaginário, Mentalidades, História e Políticas Públicas, Educação Inclusiva, Pluriculturalidade, Interculturalidade e Práticas Educativas Interdisciplinares. Membro do Grupo de Pesquisa em Diálogos Interculturais e Práticas Educativas - DIPE. Docente permanente do Programa de Pós-graduação em Educação com área de concentração em Formação Docente em Práticas Educativas - PPGFOPRED, CCSST-UFMA, Imperatriz-MA. Onde ministra a Disciplina Fundamentos Metodológicos da Pesquisa.

Francisca Morais da Silveira, Universidade Federal do Maranhão

Pesquisadora e Professora Associada do Departamento de Psicologia da Universidade Federal do Maranhão - UFMA, docente nos Cursos de Graduação e Docente Permanente do Programa de Pós-Graduação em Formação Docente em Práticas Educativas (PPGFOPRED) - Nível de Mestrado em Educação.na Linha de Pesquisa em Linguagens, Práticas Pedagógicas e Tecnologias da Educação;. Professora da UNICEUMA. Doutora em Psicologia (Teoria e Pesquisa do Comportamento) pela Universidade Federal do Pará (2003-2007). Mestre em Psicologia (Teoria e Pesquisa do Comportamento) pela Universidade Federal do Pará (1998-1999). Especialista em Gestão Publica pela Fundação João Pinheiro de Minas Gerais (1994-1995), Especialista em Psicologia do Trânsito pela Universidade Federal do Maranhão (2000-2001). Graduação em Psicologia pelo Centro de Ensino Universitário de Brasília (1974-1979). Licenciatura em Psicologia pelo Centro de Ensino Universitário de Brasília (1975-1979). Psicóloga jurídica, Membro do Conselho Penitenciário do Estado do Maranhão; Membro do Fórum Nacional dos Conselhos Penitenciários Nacionais-FONACOPEN; Presidente do Conselho Deliberativo da APAC (Associação de Proteção e Assistência aos Condenados). Membro da Associação Brasileira de Neuropsicologia. Vice Líder do Grupo de Pesquisa (GEPEEEB) Estudos e Pesquisas em Educação Especial na Educação Básica UFMA. Linha de pesquisa: Neuropsicologia, Desenvolvimento, dificuldades de aprendizagem, avaliação e Processos cognitivos. Desenvolve pesquisas na área de programas de Reabilitação Neuropsicológica, investigações da Neuropsicologia no contexto jurídico relacionado aos aspectos da criminologia e violência e disfunção cerebral, Neuropsicologia da lateralidade, escrita invertida e não invertida, pseudonegligência, canhotismo, neuropsicologia da aprendizagem. Coordena o Projeto de Extensão Laboratório de Estimulação Cognitiva de Idosos. Membro do grupo de Pesquisa Neuropsicologia da UniCEUMA. Consultora ad hoc da Fapema. Lider do Grupo de Estudos e Pesquisas em Psicologia Jurídica, Politicas Publicas e Desenvolvimento.. Funções Técnicas Exercidas antes da Docência: Diretora e coordenadora de Humanização e Ressocialização do Sistema Penitenciário do MA. Psicólogo Organizacional (atuando como Gerente de RH, realizando Diagnósticos e proposições sobre problemas organizacionais em RH, Modernização administrativa, Desenvolvimento de Pessoal, Treinamento, Seleção e Recrutamento de Pessoal).

Francisco de Assis de Carvalho Almada, Universidade Federal do Maranhão

Graduado em Pedagogia pela Universidade Federal de Mato Grosso (1990), Mestre em Ciências da Educação pelo Instituto Pedagógico Latinoamericano Y Caribeño - Havana Cuba (1999), Mestre em Planejamento do Desenvolvimento pela Universidade Federal do Pará (2005) e Doutor em Educação pela Universidade Estadual Paulista - Campus de Marília (2011). Atualmente é professor Adjunto IV da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL) e professor Adjunto I da Universidade Federal do Maranhão, Campus de Imperatriz e também professor permanente do Programa de Pós Graduação Formação Docente em Práticas Educativas (PPGFOPRED) do Campus de Imperatriz. Tem experiência na área de Didática, Fundamentos Educacionais e Pesquisa Educacional.

Ilma Maria de Oliveira Silva, Universidade Federal do Maranhão

Doutora em História pela Universidade do Vale do Rio dos Sinosl - UNISINOS (2018), na linha de pesquisa Sociedades Indígenas, Cultura e Memória. Mestre em Educação pela Universidade Federal do Maranhão -UFMA (2012), na linha de pesquisa Instituições Escolares, Saberes e Práticas educativas. Especialista em Administração e Supervisão Escolar pela Faculdade Integrada de Amparo (2002), Especialista em Metodologia do Ensino Superior pela Universidade Estadual do Maranhão -(UEMA- (2004). Graduada em Pedagogia pela Universidade Federal do Maranhão -UFMA- (2000). Professora do Mestrado em Educação do Programa de Pós-Graduação em Formação Docente em Práticas Educativas - PPGFOPRED da Universidade Federal do Maranhão - UFMA. Coordenadora do Curso de Pós- Graduação Lato Sensu em Educação: Didática do Ensino Superior. É professora Adjunta I da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão - UEMASUL, no curso de Pedagogia. Pesquisadora associada da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Educação - ANPEd. Vinculada ao Grupo de Pesquisa História das Instituições, Práticas Educativas e Sujeitos Históricos (UFMA) e ao Grupo de Pesquisa em Diálogos Interculturais e Práticas Educativas ? DIPE(UFMA). Tem experiência na área de História, com destaque em História e Cultura dos povos Indígenas Brasileiro e na Educação com ênfase em Currículo, Estágio Supervisionado, Práticas Educativas e Didática. ORCID: htts://orcid.org/0000-ooo3-0538-021X

References

Arroyo, M., G, (2016). Imagens quebradas: trajetória e tempos de alunos e mestres. 8.ed. Petrópolis: Vozes.

Arroyo, M., G (2009). Ofício de mestre: Imagens e auto-imagens. 10 ed. - Petrópolis, RJ: Vozes.

Brasil. (1996). Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação. Brasília, DF. http://www.planato.gov.br.

Brasil (2014). Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências. Publicado na Edição Extra do Diário Oficial da União, de 26 de junho de 2014, nº 120-A. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm.

Brasil (2002). MEC. Resolução CNE/CP 1, de 18 de fevereiro de 2002. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rcp01_02.pdf.

Brasil (2000). Ministério da Educação. Proposta de diretrizes para a formação inicial de professores da educação básica em curso de nível superior. Brasília, 2000. http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/basica.pdf.

Brasil (2015) . Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CP nº 2/2015. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial e Continuada dos Profissionais do Magistério da Educação Básica. Brasília, 2015. http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=136731-rcp002-15-1&category_slug=dezembro-2019-pdf&Itemid=30192.

Brasil (2020). Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Censo da Educação Básica 2019: resumo técnico. Brasília.

Facci, M. G. D. (2004). Valorização ou esvaziamento do trabalho do professor? Um estudo crítico-comparativo da teoria do professor reflexivo, do construtivismo e da psicologia vigotskiana. Campinas: Autores Associados.

Freire, P. (1994). Pedagogia da esperança: Um reencontro com a Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Freire, P. (1996). Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 25 ed. São Paulo: Paz e Terra.

Freire, P. (2005). Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra.

Imbernón, F. (2011). Formação docente e profissional: formar-se a mudança e a incerteza. Tradução: Silvana Cobucci Leite. 9. Ed. São Paulo Cortez.

Knuppe, L. (2006). Motivação e desmotivação: desafio para as professoras do ensino fundamental. Educar, Curitiba, n. 27, p. 277-290.

Libâneo, J. C. (2017). Didática. São Paulo: Cortez.

Mariano, A. L. S. (2006). O início da docência e o espetáculo da vida na escola: abremse as cortinas... In: LIMA, Emília Freitas de. Sobrevivências no início da docência. Brasília: Líber Livro Editora.

Morin, E. (2000). Os Sete Saberes Necessários à Educação do Futuro. 2. ed. São Paulo: Editora Cortez, 118p.

Pimenta, S. G. (2007). (Org.) Saberes pedagógicos e atividade docente. São Paulo: Cortez.

Silva, J. M. N. & Nunes, V. G. C. (2020). Formação continuada docente: uma análise a partir da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB/1996) e das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial e Continuada de Professores da Educação Básica (Resolução CNE-CP 2/2015). Research, Society and Development, v. 9, n. 8, 353985150.

Published

17/09/2021

How to Cite

MOTA, P. A. T. .; BARBOSA, T.; DUBLANTE, C. A. S. .; RIBEIRO, D. dos R. .; SILVEIRA, F. M. da .; ALMADA, F. de A. de C. .; SILVA, I. M. de O. . The challenge of teacher education. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 12, p. e193101220238, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i12.20238. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/20238. Acesso em: 29 feb. 2024.

Issue

Section

Education Sciences