Dialogue with Freire and Morin under the veil of educational needs and new pedagogical practices that address complexity and transdisciplinarity in an ecosystem paradigm

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i10.33020

Keywords:

Pedagogical practices; Teacher training; Complexity; Transdisciplinar.

Abstract

The new pedagogical practices require the emergence of profound changes, as the educational process must not be reduced to learning, and its dimensions of coexistence and socialization must not be ignored. The school needs the courage of Metamorphosis, the urgency of changes to guarantee transformations that dialogue with complexity and transdisciplinary, as well as synchronization with the realities experienced by teachers. The present article has as its study problem the need to design new pedagogical practices, in teacher training and knowledge. The research is of the action research type, carried out with professors from the strictu sensu, from the doctorate in education. The objective of the study was to demonstrate the urgency of transformation and the need for new practices based on complexity, transdisciplinary and transformative education, and that subsidize teacher training within a new Ecosystem Paradigm. Cooperation and eco-training are recognized as one of the keys to this process, with dialogue being the greatest instrument for this mediation. We believe in the future of the pedagogy of encounter, of reciprocity, dedicated to teacher training. It is concluded that this educational multidimensionality contemplates an ecosystem paradigm that requires the creation of conditions so that students can discover the complexity of their human condition, learning to welcome diversity, have an ecological conscience, solidarity and social responsibility.

Author Biographies

Patrícia Fonseca Ferreira Fleury, Faculdade Pequeno Príncipe

Doutoranda em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Mestre em Ensino de Ciências da Saúde pela Faculdade Pequeno Príncipe (FPP-PR). Especialista em Dentística Restauradora e Estética pela Universidade Positivo. Especialista em Saúde da Família pela Universidade Estácio de Sá e Formação Pedagógica em Biologia pela Faculdade Cruzeiro do Sul. Cirurgiã-Dentista graduada pela Universidade Estadual de Ponta Grossa e Membro do Grupo de Pesquisa PEFOP da PUC PR - Paradigmas Educacionais e Formação de Professores.

Marilda Aparecida Behrens, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Possui graduação em Pedagogia Orientação Educacional pela Universidade Federal do Paraná (1973),Graduação em Pedagogia Supervisão Escolar pela Universidade Federal do Paraná (1977), Mestrado em Educação (Currículo) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1991) e Doutorado em Educação (Currículo) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1996). Pos-doutorado em Educação na Universidade do Porto sob orientação de Profa Dra Ariana Cosme. Desde 1975 atua na Pontifícia Universidade Católica do Paraná PUCPR, na qual é professora Titular. Dentre outras atividades destaca a docência No Programa de Pós-Graduação em Educação e no Curso de Pedagogia. Exerceu funções na gestão superior da PUCPR. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Superior, atuando principalmente nos seguintes temas: docência universitária, formação de professores, prática pedagógica, paradigmas e metodologias inovadoras. Coordena o GRUPO PEFOP- Paradigmas Educacionais e Formação de Professores e atua como pesquisadora no grupo PRAPETEC-Prática Pedagógicas com Tecnologias. Participa de uma REDE de Pesquisa em Formação de professores num paradigma da complexidade, coordenado pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná com a Universidade do Porto., com a Universidade de Lisboa, Universidade de Coimbra, Universidade Aberta de Portugal e Universidade do Minho. Bolsista CNPQ Produtividade 2.

References

Brasil, (2020). Instituto Nacional De Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo da Educação Superior: Sinopse Estatística.

Bacich, L; Moran, J. (2018). Metodologias ativas para uma educação inovadora. Porto Alegre: Penso.

Creswell, J.W. (2010). Projeto de pesquisa: métodos qualitativos, quantitativo e misto. Ed. Artmed.

Cunha, L.F.F.; Silva, A.S; Silva, A.P. (2020).O ensino remoto no Brasil em tempos de pandemia: diálogos acerca da qualidade e do direito e acesso à educação. Revista Com Censo: Estudos Educacionais do Distrito Federal. 7 (3), 27-37. ISSN 2359-2494. http://www.periodicos.se.df.gov.br/index.php/comcenso/article/view/924.

Freire, P. (2019).Pedagogia da Esperança: Um reencontro com a pedagogia do oprimido. 30ed.Paz e Terra.

Freire, P. (2021). Pedagogia da autonomia: Saberes necessários à prática educativa. (62ed.) Paz e Terra.

Freire, P.(2021). Dialogando com a própria história. (2.ed.) Paz e Terra.

Lorieri, M. A. (2010). Complexidade, Interdisciplinaridade, Transdisciplinaridade e Formação de Professores. Universidade do Porto. Notandum.

Moraes, M.C. (2012). Transdisciplinaridade e educação: In: Magalhães, S.M.; Souza, R.C.C.R. Formação de professores: Elos da dimensão complexa e transdisciplinar. Goiânia: Ed. Da PUC Goiás.

Moraes, M. C. (2021). Paradigma Educacional Ecossistêmico: Por uma nova ecologia de aprendizagem humana. Rio de Janeiro: WAK.

Morin, E. (2011). Os sete saberes necessários à educação do futuro. Cortez; UNESCO.

Morin, E. (2015). Introdução ao Pensamento Complexo. Porto Alegre: Sulina.

Morin, E. (2015). Ensinar a viver. Manifesto para mudar a educação. Porto Alegre: Sulinas.

Nóvoa, A. (2022). Escolas e Professores: Proteger, transformar, valorizar. Salvador: Sec/Iat.

Petraglia, I. (2011). Edgar Morin: A educação e a complexidade do ser e do saber. Petrópolis: Vozes.

Pinho, M.J.; Passos, V.M.A.(2018).Complexidade e Ecoformação e Transdisciplinaridade: Por uma formação docente sem fronteiras. Rev. Observatório. 4(2), 433-457. https://pt.scribd.com/document/487724342/Complexidade-Ecoformacao-e-Transdisciplinaridade-por-uma-formacao-docente-sem-fronteiras-teoricas-Maria-Jose-de-Pinho-e-Vania-Maria-de-Araujo-Passo.

Pinho, M.J.; Passos, V.M. A. (2021). Pensamento Ecossistêmico e Transdisciplinar: Trilhando caminhos na perspectiva da Ecologia dos Saberes. Rev. Linhas Críticas. (27) https://periodicos.unb.br/index.php/linhascriticas/article/view/34338

Rodrigues, D. G; Behrens, M.A; Saheb, D.; .Araújo, N.C.R. (2021). Metodologias ativas a partir de uma visão inovadora. Rev. Research Society and Development 11(2). https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/28939

Saraiva, K.; Traversini, C.; Lockmann, K. A Educação em tempos de COVID-19: Ensino Remoto e ExaustãoDocente.Rev.PráxisEducativa(15)https://www.researchgate.net/publication/343893628_A_educacao_em_tempos_de_COVID-19_ensino_remoto_e_exaustao_docente>.

Thiollent, M. (2009). Pesquisa‐ação nas organizações. São Paulo: Atlas.

Published

05/08/2022

How to Cite

FLEURY, P. F. F.; BEHRENS, M. A. . Dialogue with Freire and Morin under the veil of educational needs and new pedagogical practices that address complexity and transdisciplinarity in an ecosystem paradigm. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 10, p. e396111033020, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i10.33020. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/33020. Acesso em: 4 oct. 2022.

Issue

Section

Teaching and Education Sciences