Panorama of environmental contamination by pesticides in the state of Mato Grosso: risk to urban supply

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i1.11667

Keywords:

Pesticides; Water resources; Human health.

Abstract

The state of Mato Grosso has the largest share of sales of pesticides in the country, because of the agricultural expansion suffered in recent years. Based on the risk of human exposure to these products through the ingestion of contaminated water, this article aimed to identify, analyze and describe the scientific contributions found in the literature on the contamination of water sources used for urban supply in Mato Grosso, analytical methodologies for the treatment of contamination and the public policies focused on its monitoring. It was found that despite the existence of existing legislation to control water quality, there are flaws in the compliance and monitoring of these active principles, a reason that is associated with the high cost for proper treatment, resulting in various environmental and social disorders.

References

ABNT, A. B. de N. T. (1987). NBR 9897: Planejamento de amostragem de eflentes líquidos e corpos receptores. 14. http://licenciadorambiental.com.br/wp-content/uploads/2015/01/NBR-9.897-Planejamento-de-amostras.pdf

ANVISA, A. N. de V. S. (2018). Monografias autorizadas - Anvisa. Regularização de Produtos - Agrotóxicos. http://portal.anvisa.gov.br/registros-e-autorizacoes/agrotoxicos/produtos/monografia-de-agrotoxicos/autorizadas.

ANVISA, A. N. de V. S. (2019). Pontuação de risco irá guiar reavaliação de agrotóxicos. http://portal.anvisa.gov.br/noticias/-/asset_publisher/FXrpx9qY7FbU/content/pontuacao-de-risco-ira-guiar-reavaliacao-de-agrotoxicos/219201?p_p_auth=bIKzFTIk&inheritRedirect=false&redirect=http%25253A%25252F%25252Fportal.anvisa.gov.br%25252Fnoticias%25253F

Arias, A. R. L., Buss, D. F., Alburquerque, C. de, Inácio, A. F., Freire, M. M., Egler, M., Mugnai, R., & Baptista, D. F. (2007). Utilização de bioindicadores na avaliação de impacto e no monitoramento da contaminação de rios e córregos por agrotóxicos. Ciência & Saúde Coletiva, 12(1), 61–72. 10.1590/s1413-81232007000100011

Beserra, L. (2017). Agrotóxicos, vulnerabilidades socioambientais e saúde: uma avaliação participativa em municípios da bacia do rio Juruena, Mato Grosso [Universidade Federal de Mato Grosso]. http://www1.ufmt.br/ppgsc/arquivos/7482ec1ed28ff2985ffdceea860bf123.pdf?fbclid=IwAR1Az jnal37K0xy2CzPm_oT8snE5TxA4m3IxijKxvmyhb6wI1u9-o56O7Us

Bombardi, L. M. (2017). Geografia do uso de agrotóxicos no brasil e conexões com a União Europeia (1o ed): Universidade de São Paulo.

Brasil, M. da S. (2011). Portaria no 2.914, de 12 de Dezembro de 2011. Diário Oficial da União (DOU). http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt2914_12_12_2011.html

Brasil, M. da S. (2017). Portaria de consolidação no 5 de 28 de setembro de 2017. Gabinete do Ministro. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prc0005_03_10_2017.html

Brasil, M. da S. S. de V. em S. D. de V. em S. A. e S. do T. (2017). Diretrizes Nacionais para a Vigilância em Saúde de Populações Expostas a Agrotóxicos. In Ministério da Saúde (Org.), Ministério da Saúde (1o ed). Ministério da Saúde. 10.1155/2014/598129

Brasil, M. da S. S. de V. em S. D. de V. em S. A. e S. do T. (2016). Diretriz Nacional do Plano de Amostragem da Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano [recurso eletrônico] (Ministério da Saúde (org.); 1o ed). Ministério da Saúde. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/diretriz_nacional_agua_ consumo_humano.pdf

Brondi, S. H. G. (2000). Determinação de multiresiduos de agrotóxicos em águas de abastecimento do município de Araraquara : Ribeirão das Cruzes, Ribeirão das Anhumas e Córrego do Paiól. In Tese (Doutorado). Universidade de São Paulo.

Bruzzoniti, M. C., Sarzanini, C., & Mentasti, E. (2000). Preconcentration of contaminants in water analysis. Journal of Chromatography A, 902(1), 289–309. 10.1016/S0021-9673(00)00838-4

Casara, K. P. (2011). Dinâmica ambiental de pesticidas em área de nascente degradada do rio São Lourenço, Mato Grosso. In Dissertação (mestrado). Universidade Federal de Mato Grosso.

Chiaradia, M. C., Collins, C. H., & Jardim, I. C. S. F. (2008). O estado da arte da cromatografia associada à espectrometria de massas acoplada à espectrometria de massas na análise de compostos tóxicos em alimentos. Quimica Nova, 31(3), 623–636.

CONAMA, C. N. D. M. A. (2005, março). Resolução CONAMA no 357, de 17 de março de 2005. Diário Oficial da União (DOU), Seção 1, 23.

CONAMA, C. N. D. M. A. (2008, abril). Resolução CONAMA no 396, de 3 de abril de 2008. Diário Oficial da União (DOU), Seção 1, 64–68. https://doi.org/10.1177/1474022208

De Oliveira, L. K., Pignati, W., Pignatti, M. G., Beserra, L., & Leão, L. H. D. C. (2018). Socio-sanitary-environmental process of pesticides in the basin of the rivers Juruena, Tapajós and Amazonas in Mato Grosso, Brazil. Saúde e Sociedade, 27(2), 573–587. 10.1590/s0104-12902018170904

Fernández-Alba, A. R. (2005). Chromatographic-mass spectrometric food analysis for trace determination of pesticide residues (E. Science (org.)). Elsevier. https://books.google.com.br/books/about/Chromatographic_Mass_Spectrometric_Food.html?id=shpI6d9BFwkC&printsec=frontcover&source=kp_read_button&redir_esc=y#v=onepage&q&f=false

Floss, V. M. (2015). Determinação multirresíduo de agrotóxicos em água empregando Microextração Líquido-Líquido Dispersiva (DLLME) e GC-MS/MS. In Dissertação de mestrado centro de ciências naturais e exatas programa de pós-graduação em química determinação. Universidade Federal de Santa Maria.

Garcia, E. G. (2001). Segurança e saúde no trabalho rural: a questão dos agrotóxicos. In Mte/Fundacentro. Universidade de São Paulo.

Gomes, M. A. F., & Barizon, R. R. M. (2014). Panorama da Contaminação Ambiental por Agrotóxicos e Nitrato de origem Agrícola no Brasil: Cenário 1992/2011. Embrapa Meio Ambiente, 35.

IBAMA, (2019). Relatórios de comercialização de agrotóxicos. https://www.ibama.gov.br/agrotoxicos/relatorios-de-comercializacao-de-agrotoxicos#historicodecomercializacao

IBGE,. (2018). IBGE prevê safra de grãos 1,7% maior em 2019. Editoria: Estatísticas Econômicas. https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/23359-ibge-preve-safra-de-graos-1-7-maior-em-2019

IBGE, (2019a). IBGE | Brasil em Síntese | Mato Grosso | Pesquisa | Censo Agropecuário - Características dos estabelecimentos. https://cidades.ibge.gov.br/brasil/mt/pesquisa/24/76693

IBGE, (2019b). IBGE | Brasil em Síntese | Mato Grosso | Pesquisa | Contas Regionais do Brasil | PIB a preços correntes | 2016. https://cidades.ibge.gov.br/brasil/mt/pesquisa/10060/60147?indicador=60152&ano=2016

Lima, F. A. N. D. S. E. (2003). Saúde, ambiente e contaminação hídrica por agrotóxicos na Terra Indígena Marãiwatsédé, Mato Grosso. Francco. In Dissertação (mestrado). Universidade Federal de Mato Grosso.

Moreira, J. C., Belo, M. S. da S. P., Pignati, W., Peres, F., & Dores, E. F. G. de C. (2012). Uso de agrotóxicos na produção de soja do estado do Mato Grosso: um estudo preliminar de riscos ocupacionais e ambientais. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, 37(125), 78–88. 10.1590/s0303-76572012000100011

Moreira, J. C., Peres, F., Simoes, A. C., Pignati, W. A., Dores, E. C. de C., Vieira, S. N., Strussmann, C., Mott, T., Simões, A. C., Pignati, W. A., Dores, E. C. de C., Vieira, S. N., Strüssmann, C., & Mott, T. (2012). Contaminação de águas superficiais e de chuva por agrotóxicos em uma região do estado do mato Grosso. Ciência & Saúde Coletiva, 17(6), 1557–1568. 10.1590/S1413-81232012000600019

Ministério da Saúde, (1992). Portaria no 03, de 16 de janeiro de 1992. Secretaria de Vigilância Sanitária. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/svs1/1992/prt0003_16_01_1992.html

Ministério da Saúde, (2012). Portaria no 2.938, de 20 de dezembro de 2012. Secretaria de Vigilância Sanitária. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2012/prt2938_20_12_2012.html

Ministério da Saúde, (2013). Orientações técnicas para o monitoramento de agrotóxicos na água para consumo humano.

Neto, M. de L. F., & Sarcinelli, P. de N. (2004). Agrotóxicos em água para consumo humano: uma abordagem de avaliação de risco e contribuição ao processo de atualização da legislação brasileira. Revista Engenharia Sanitária e Ambiental, 14(1), 69–78.

Oliveira, L. K. de. (2016). O processo de poluição ambiental e alimentar por agrotóxicos em municípios da bacia do rio Juruena, Mato Grosso Luã. In Dissertação (mestrado). Universidade Federal de Mato Grosso.

OPAS, & OMS. (1996). Manual de vigilância da saúde de populações expostas a agrotóxicos, (2a ed). Organização Pan-Americana da Saúde.

Palma, D. C. de A., & Lourencetti, C. (2011). Agrotóxicos em Água e Alimentos: Risco à Saúde Humana. Revista Brasileira Multidisciplinar, 14(2), 15. 10.25061/2527-2675/rebram/2011.v14i2.108

Pereira Filho, J. (2013). Metodologia do Trabalho Científico: da teoria á prática. Gráfica e Editora Sanches Ltda.

Peres, F., & Moreira, J. C. (2003). É veneno ou é remédio? agrotóxicos, saúde e ambiente (FIOCRUZ (org.)).

Peters, F. T., & Remane, D. (2012). Aspects of matrix effects in applications of liquid chromatography-mass spectrometry to forensic and clinical toxicology - A review. Analytical and Bioanalytical Chemistry, 403(8), 2155–2172. 10.1007/s00216-012-6035-2

Pignati, W., Oliveira, N. P., & Silva, A. M. C. da. (2014). Vigilância aos agrotóxicos: quantificação do uso e previsão de impactos na saúde-trabalho-ambiente para os municípios brasileiros. Ciência & Saúde Coletiva, 19(12), 4669–4678. 10.1590/1413-812320141912.12762014

Ramos, H., Santos, J. M. F. dos, Araújo, R. M. de, Bonachela, T. M., & Santiag, T. (2004). Manual de Tecnologia de Aplicação de Produtos Fitossanitários. ANDEF - associação Nacional de Defesa Vegetal, 52. 10.1029/2004JE002287

Revista Pazes. (2019). UFMG cria espuma que absorve agrotóxico da água e dos alimentos. https://www.revistapazes.com/ufmg-cria-espuma-que-absorve-agrotoxico-da-agua-e-dos-alimentos/

Rissato, S. R., Libânio, M., Giafferis, G. P., & Gerenutti, M. (2004). Determinação de pesticidas organoclorados em água de manancial, água potável e solo na região de Bauru (SP). Quimica Nova, 27(5), 739–743.

Santos, L. G. Dos. (2010). Avaliação da dispersão atmosférica e da deposição úmida de agrotóxicos em Lucas do Rio Verde, MT. Universidade Federal de Mato Grosso.

Secretaria de Vigilância em Saúde, S. (2016). Boletim Epidemiológico: Monitoramento de agrotóxicos em água pra consumo humano, Brasil, 2014. Ministério da Saúde, 47(12), 9. http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2016/marco/23/2015-052---Agrot--xicos-publica----o.pdf

Sidra, S. I. de R. A. (2019). Tabela 5457: Área plantada ou destinada à colheita, área colhida, quantidade produzida, rendimento médio e valor da produção das lavouras temporárias e permanentes. https://sidra.ibge.gov.br/tabela/5457#resultado

Silva, C. M. M. de S., & Fay, E. F. (2004). Agrotóxicos e Ambiente (Embrapa Informação Tecnológica (org.); (1ª ed). Embrapa Informação Tecnológica. https://doi.org/85-7383-282-7

Silva, T. V., & De Queiroz, T. M. (2016). Agrotóxicos em mananciais superficiais no Assentamento Antônio Conselheiro, Mato Grosso. Revista Ibero-Americana de Ciências Ambientais, 7(1), 235–243. 10.6008/spc2179-6858.2016.001.0020

Soares, A. F. S. (2011). Uso de agrotóxicos, contaminação de mananciais e análise da legislação pertinente [manuscrito] : um estudo na região de Manhuaçu - MG. In Tese (Doutorado). Universidade Federal de Minas Gerais.

Soares, W. L., & Porto, M. F. (2007). Atividade agrícola e externalidade ambiental: uma análise a partir do uso de agrotóxicos no cerrado brasileiro. Ciência & Saúde Coletiva, 12(1), 131–143. 10.1590/s1413-81232007000100016

Trapé, A. Z. (1993). O caso dos agrotóxicos. In In: Rocha, et al. Isto é trabalho de gente?: vida, doença e trabalho no Brasil. (p. 568–593). 10.1590/s0034-71671994000100019

UE. (1998). Directiva 98/83/CE relativa à qualidade da água destinada ao consumo humano. Jornal Oficial das Comunidades Europeias, 332–354.

UFRGS Ciência. (2019). Com projeto para eliminar agrotóxico da água, estudantes buscam financiamento para participar da maior competição de biologia sintética do mundo – UFRGS Ciência. http://www.ufrgs.br/secom/ciencia/com-projeto-para-eliminar-agrotoxico-da-agua-estudantes-buscam-financiamento-para-participar-da-maior-competicao-de-biologia-sintetica-do-mundo/

Van Der Werf, H. M. G. (1996). Assesing the impact of pesticides on the environment. Agriculture, Ecosystems & Environment, 60(2–3), 81–96. 10.1016/S0167-8809(96)01096-1

Vieira, F. P., Fernandes, F. L., Gentil, F. H., Otávio, L., Silva, D., & Ferreira, J. (2011). Histórico da aplicação de inseticidas para controle de pragas no Alto Paranaíba visando estudos de resistência de leucoptera coffeela (guérin-mèneville) (lepidoptera: lyonetiidae). VII Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil, 5.

Published

09/01/2021

How to Cite

NOVAIS, C. M.; QUEIROZ, T. M. de; SEABRA JÚNIOR, S. Panorama of environmental contamination by pesticides in the state of Mato Grosso: risk to urban supply. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 1, p. e23010111667, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i1.11667. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/11667. Acesso em: 22 jan. 2021.

Issue

Section

Review Article