The indissociability of teaching, research and extension: a practical issue

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i1.11795

Keywords:

University; Knowledge production; Higher education.

Abstract

This article aims to affirm the role of the university in modern and contemporary social contexts. Methodologically, the article articulates insights from life experiences in university teaching, with a theoretical background capable of indicating the relevance of associating teaching, research and extension as a practical issue, in which epistemic, ethical-political and pedagogical dimensions are involved. As a result of its reflexive process, the challenge to preserve the best of universalism and sensitivity to the real arises, not succumbing to the simplistic vision of education, which is reduced to the specialization and technification demanded by the market. It points to the risk of succumbing to the pauperization of thought and to the erasure of critical capacity due to our inability to understand the world in which we live. It concludes that the procedural character of all knowledge and the radical historicity of any solution to our problems does not allow us to reach definitive solutions, but that we can understand ourselves, even partially, about what is the best solution, given the legal frameworks, the context and the subjects involved. The social legitimacy of university work depends on this ability.

Author Biographies

Paulo Evaldo Fensterseifer , Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul

Professor do  Programa de Pós-Graduação em Educação nas Ciências – Mestrado e Doutorado (PPGEC) da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – UNIJUI, e do Programa de Pós-Graduação em Educação Física – Mestrado Profissional (PROEF). Doutor em Educação pela UNICAMP.

Membro do Grupo de Pesquisa Paidotribas

Maria Regina Johann, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul

Maria Regina Johann é graduada em Educação Artística, Mestrado e Doutorado em Educação nas Ciências pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – UNIJUI. Professora da UNIJUI. Participa dos grupos de pesquisa Teorias Pedagógicas e Dimensões Éticas e Políticas da Educação e Mongaba tematizando, respectivamente, questões como: linguagem, arte e educação, currículo, cultura digital na educação escolar e a Área das Linguagens no Ensino Médio.

Endereço de Currículo Lattes:  http://lattes.cnpq.br/1342712435989637

References

Aristóteles. (1994). Ética a Nicômaco. Pensadores: Abril Cultural.

Boufleuer, J. P. (2012). Inserção social como quesito de avaliação da Pós-Graduação. Revista de Educação Pública, 18(37), 371-382. https://doi.org/10.29286/rep.v18i37.488.

Boufleuer, J. P., & Fensterseifer, P. E. (2010). A re-configuração da dialética pedagógica com vistas a uma formação emancipadora. Currículo sem Fronteiras, 10(2), 259-267.

Boufleuer, J. P., & Fensterseifer, P. E. (2016). Filosofia da educação e pesquisa educacional: movimentos em direção ao diálogo. In: Revista Espaço Pedagógico, Passo Fundo, 23(2), 250-266. www.upf.br/seer/index.php/rep.

Caparroz, E., & Bracht, V. (2007). O tempo e o lugar de uma didática da Educação Física. In: Rev. Bras. Cienc. Esporte, Campinas, 28(2), 21-37, http://revista.cbce.org.br/index.php/RBCE/article/view/53.

Castoriadis, C. (1992). As encruzilhadas do labirinto III: o mundo fragmentado: Paz e Terra.

Kant, I. (1987). Crítica da razão pura. Tradução Valério Rohden e Udo Baldur Moosburger: Nova Cultural. Vol. 1 (Os Pensadores).

Marques, M. O. (2000). Aprendizagem na mediação social do aprendido e da docência. (2a. ed.): Editora Unijuí.

Marques, M. O. (2006). Escrever é preciso. O princípio da pesquisa. (5a. ed.) rev: Editora Unijuí.

Paviani, J. (2009). Epistemologia da prática: Educs.

Pereira, A. S. at al. (2018). Metodologia Da Pesquisa Científica. UAB/NTE/UFSM. https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Co mputacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1

Rohden, V. (2000). Sobre A Ideia De Educação Para A Autonomia. In: Tavares, José Antônio Giusti (org.). Totalitarismo tardio: o caso do PT: Mercado Aberto. p. 163-191.

Rushdie, S. (2000). Carta para o cidadão 6.000.000.000º. Folha de São Paulo, Caderno +mais! https://www1.folha.uol.com.br/fsp/mais/fs0901200018.htm.

Severino, A. J. (2017). Filosofia na formação profissional: por que ter valores políticos, éticos e estéticos na formação profissional é importante? Cartago Editorial.

TardiF, M. (2002). Saberes docentes e formação profissional: Vozes.

Young, M. (2007). Para que servem as escolas? Educação e Sociedade, Campinas, 28(101), 1.287-1.302. http://www.scielo.br/pdf/es/v28n101/a0228101.pdf.

Published

18/01/2021

How to Cite

FENSTERSEIFER , P. E.; JOHANN, M. R. . The indissociability of teaching, research and extension: a practical issue. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 1, p. e36210111795, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i1.11795. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/11795. Acesso em: 26 feb. 2021.

Issue

Section

Human and Social Sciences