Named pain: analysis of the experience of mothers who have lost children

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i1.11824

Keywords:

Mourning; Spirituality; Axes of meaning; Existential values.

Abstract

The objective was, therefore, to analyze the experience of mothers who lost children. It is an empirical study with nine mothers who participate in the group Mother of Pietà. The narratives were analyzed based on the categories of analysis: The report of death; The experience of losing a child, the most evident feelings after the loss; Family dynamics before and after the loss; Moments and memories; The time needed for emotional response; 6. Main physical and emotional changes. It was identified that family support, spirituality, the continuity of the bond with the deceased child, interaction and the development of actions through the group Mother of Pietà were fundamental in the reconstruction of the meaning of life. It is important to emphasize that the type of death and the time elapsed are essential in understanding the coping. Based on the narratives of bereaved mothers, it was possible to verify that grief is experienced differently, allowing each mother to develop her relationship with the loss in a unique way.

References

Aquino, T. A. A. (2013). Logoterapia e Análise existencial. São Paulo: Paulus.

Aquino, T. A. A. (2014). A presença não ignorada de Deus na obra de Viktor Frankl. São Paulo: Paulus.

Bardin, L. (1979). Análise de conteúdo. Lisboa, Edições 70.

Benjamin, W. (1994). O narrador: considerações sobre a obra de Nikolai Laskov. In Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Obras Escolhidas, 1. São Paulo: Brasiliense.

Bowlby, J. (1989). Uma base segura. Porto alegre, Artes Médicas.

Bromberg, M. H. P. F. (2000). A psicoterapia em situações de perdas e luto. Campinas: Editora Livro Pleno.

Fonnegra, I. (2001). De cara a la muerte. Cómo afrontar las penas, el dolor y la muerte para vivir plenamente. México: Andrés Bello.

Frankl, V. E. (1978). Fundamentos antropológicos da psicoterapia. Rio de Janeiro: Zahar.

Frankl, V. E. (1991). Psicoterapia na prática. São Paulo: Papirus.

Frankl, V. E. (2011). A vontade de sentido: Fundamentos e aplicações da Logoterapia. São Paulo: Paulus.

Freitas, N. K. (2000). Luto materno e psicoterapia breve. São Paulo: Summus.

Friedman, E. H. (1995). Sistemas e cerimônias: Uma visão familiar dos ritos de passagem. Em McGoldrick. M. & Carter, B. (Orgs.). As mudanças no ciclo de vida familiar (pp. 106-130). Porto Alegre: Artes Médicas.

Fonseca, R. S. S. (2014). Fenômeno Religioso Paraibano: Uma Análise Mítica da Igreja de Santo Antônio. Dissertação de Mestrado, Mestrado em Ciências das Religiões, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa -PB.

Hall, J. B. (1998). Os roteiros familiares e a perda. In: Froma, Walsh; McGoldrick, M. Morte na Família: sobrevivendo às perdas. Porto Alegre: Artmed.

Kovács, M. J. (1992). Atitudes diante da morte: visão histórica, social e cultural. In: M. J. Kovács, M. J. (org.) Morte e desenvolvimento humano. Casa do Psicólogo, São Paulo.

Kovács, M. J. (2002) Educação para a morte: desafio na formação de profissionais de Saúde e educação. Tese de Livre Docência – Instituto de Psicologia – Universidade de São Paulo.

Kübler-Ross, E. (2008). Sobre a Morte e o Morrer. São Paulo: Martins Fontes.

McGoldrick, M. (1998). Morte na família: sobrevivendo as perdas. Porto Alegre: ArtMed, p. 166-186.

Melo, A. S. E., Maia Filho, O. N. & Chaves, H. V. (2014). Conceitos básicos em intervenção grupal. Encontro: Revista de Psicologia, 17(26). https://revista.pgsskroton.com/index.php/renc/article/view/2414.

Minayo, M. C. S. (2010). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 29ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes.

Minuchin, S. (1982). Família, Funcionamento e Tratamento. Porto Alegre: Artes Médicas.

Moreira, N. & Holanda, A. (2010). Logoterapia e o sentido do sofrimento: convergências nas dimensões espiritual e religiosa. Psico-USF, 15(3), 345-56. https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-82712010000300008

Parkes, C. M. (1998). Luto: estudos sobre a perda na vida adulta. São Paulo: Summus.

Suárez, L. D. A. B., de Sousa, M. N. A., & Caldas, M. T. (2020). Entre flores e sepultura: a maternidade e o processo de perda de um filho. Revista Brasileira de Educação e Saúde, 10(3), 23-30.

Walsh, F. & McGoldrick, M. (1998). Um tempo para chorar: A morte e o ciclo de vida familiar. In: F. Walsh & M. McGoldrick (Ed.). Morte na família: Sobrevivendo às perdas (pp. 56-77). Porto Alegre: Artmed.

Published

19/01/2021

How to Cite

SUÁREZ, L. de A. B.; SOUSA, M. N. A. de .; CALDAS, M. T. . Named pain: analysis of the experience of mothers who have lost children. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 1, p. e39010111824, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i1.11824. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/11824. Acesso em: 8 mar. 2021.

Issue

Section

Health Sciences