Chemical attributes of soils managed by a sugar and alcohol plant located in Nova Alta Paulista

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i3.13053

Keywords:

Sugar cane; Saccharum officinarum L.; Plant nutrition; Soil correction; Fertilization.

Abstract

Sugarcane is considered a renewable and clean energy matrix, which has led to the expansion of cultivated areas. The large amount of phytomass produced by the crop requires an adequate supply of water and nutrients, so the diagnosis and management of soil fertility is of fundamental importance. The chemical analysis of the soil is one of the main tools for this, as it allows the quantification of the chemical attributes of the soil that serve as a basis for the application of fertilizers, soil amendments and conditioners, enabling sustainable and economically viable production. This study aimed to evaluate the chemical attributes of soils managed by a sugar and alcohol plant in Nova Alta Paulista. In 1120 soil samples the pH, CTC, base saturation and the contents of organic matter and macronutrients were analyzed, and in 280 samples the micronutrient content was also analyzed. The results were presented graphically with the distribution of values expressed as a percentage. The average and the most frequent value, represented by fashion, were also calculated. It was found that in general the soils evaluated have low content of organic matter. The results indicate that the soils are frequently corrected with the application of lime and suggest a constant monitoring of the K, S, B and Zn contents so that these nutrients can be carefully provided, allowing the maintenance or increase of soil fertility and productivity of sugar cane.

References

Adorna, J. C., Crusciol, C. A. C. & Rossato, O. B. (2013). Fertilization with filter cake and micronutrients in plant cane. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 37(3), 649-657.

Boin, M. N. (2000). Chuvas e erosões no oeste paulista: uma análise climatológica aplicada (Tese de Doutorado em Geociências e Meio Ambiente). – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, SP, Brasil.

Casagrande, J. C., Zambello Junior, E., & Orlando Filho, J. (1983). Fracionamento da adubação nitrogenada e potássica em cana-planta no Estado de São Paulo. Saccharum, 28, 43-48.

Cavichioli, J. C., Nasser, M. D., & Vitorino, R. A. (2018). Sobrevivência e desempenho produtivo de maracujazeiro amarelo enxertado por encostia com raiz dupla. Revista de Ciências Agroambientais, 16(1), 25-30.

Conab - Companhia Nacional de Abastecimento. (2020). Acompanhamento da safra brasileira: cana-de-açúcar. V. 7 - SAFRA 2020/21 N. 3 – Terceiro Levantamento. Brasília. p. 1-62. Recuperado de https://www.conab.gov.br/component/k2/item/download/34870_e1c52a336b53ca05c29824831da3c9e9

Demattê, J. L. I. (2005). Cultura da cana-de-açúcar – Recuperação e manutenção da fertilidade dos solos. Informações Agronômicas, 111, 1-24.

FAOSTAT. Food and Agriculture Organization of the United Nations - Statistics Division. (2018). Crops processed. Recuperado de https:// http://www.fao.org/faostat/en/#data/QD.

Freitas, L., Oliveira, I. A., Silva, L. S., Frare, J. C. V., Filla, V. A., & Gomes, R. P. (2017). Indicadores da qualidade química e física do solo sob diferentes sistemas de manejo. Revista Unimar Ciências, 26(1-2), 8-25.

Lacerda, A. R. S., Souza, A. R., Santos, T. M., Clemente, J. M., Duarte, A. R., & Machado, M. G. (2019). Produtividade da cana-de-açúcar em resposta a adubação NPK em diferentes épocas. Humanidades & Tecnologia em Revista (FINOM), 18(1), 1-7.

Lana, R. M. Q., Zanão Júnior, L. A., Korndorfer, G. H., & Maciel Júnior, V. A. (2004). Parcelamento da adubação potássica na cana-planta. STAB - Açúcar, Álcool e Subprodutos, 23, 28-31.

Leite, G. H. P. (2010). Maturadores associados à boro e silício aplicados via foliar em cana-de-açúcar (Saccharum spp.) (Tese de Doutorado). Faculdade de Ciências Agronômicas, Universidade Estadual Paulista, Botucatu, SP, Brasil.

Linnenluecke, M. K., Han, J., Zheyao, P., & Smith, T. (2019). How markets will drive the transition to a low carbon economy. Economic Modelling, 77(1), 42-54.

Lourente, E. R. P., Mercante, F. M., Alovisi, A. M. T., Gomes, C. F., Gasparini, A. S., & Nunes, C. M. (2011). Atributos microbiológicos, químicos e físicos de solo sob diferentes sistemas de manejo e condições de cerrado. Pesquisa Agropecuária Tropical, 41(1), 20-28.

Malavolta, E. (2006). Manual de nutrição mineral de plantas. São Paulo: Ceres.

Orlando Filho, J., Rossetto, R., & Geraldi, R. N. (1993). Adubação potássica em cana-de-açúcar: II – Análise química do solo e diagnose foliar. . Anais do Congresso Nacional da Stab – Sociedade dos Técnicos Açucareiros e Alcooleiros do Brasil, Águas de São Pedro, SP, Brasil, 5.

Otto, R., Vitti, G. C., & Luz, P. H. de C. (2010). Manejo da adubação potássica na cultura da cana-de-açúcar. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 34(4), 1137-1145. Recuperado de http://www.scielo.br/scielo.php?script =sci_arttext&pid=S0100-06832010000400013&lng=en&nrm=iso.

Pereira, A. S., Shitsuka, D. M., Parreira, F. J., & Shitsuka, R. (2018).Metodologia da pesquisa científica. [e-book]. Santa Maria. Ed. UAB/NTE/UFSM. Recuperado de https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1.

Prezotti, L. C. & Guarçoni, A. (2013). Guia de interpretação de análise de solo e foliar. Vitória: Incaper.

Primavesi, A. (2006). Manejo ecológico do solo: a agricultura em regiões tropicais. 18. ed. São Paulo: Nobel.

Prochnow, L. I., da Cunha, J. F., Jorgetto, L. O., Cantarella, H., Lavorenti, E. L., & Fernandes, D. M. (2018). Increasing soil fertility in the state of São Paulo. Informações Agronômicas, 161, 1-8. Recuperado de https://www.npct.com.br/npctweb/ npct.nsf/article/lfs-sp.

Raij, B van. (2011). Fertilidade do solo e manejo de nutrientes. Piracicaba: International Plant Nutrition Institute.

Raij, B. van. (1991). Fertilidade do solo e adubação. Piracicaba, CERES, Potafos.

Raij, B. van, Andrade, J. C., Cantarella, H., & Quaggio, J. A. (Eds.). (2001). Análise química para avaliação da fertilidade de solos tropicais. Campinas: Instituto Agronômico.

Raij, B. van, Cantarella, H., Quaggio, J. A., & Furlani, A. M. C. (1996). Recomendações de adubação e calagem para o Estado de São Paulo. 2. ed. Campinas:Instituto Agronômico de Campinas. (Boletim Técnico IAC, 100).

Rodrigues, J. dos S., Silva, P. C., Costa, A. R. da, Gomes, L. F., Silva, F. de F., Soares, J. A. B., & Ferreira, J. B. G. (2020). Sugarcane productivity with waste water application from the sucroenergetic industry. Research, Society and Development, 9(5), e162953167. Recuperado de https://doi.org/10.33448/rsd-v9i5.3167

Ronquim, C. C. (2020). Conceitos de fertilidade do solo e manejo adequado para as regiões tropicais. 2.ed. Campinas: Embrapa Territorial. Recuperado de https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/bitstream/doc/1128267/1/5840.pdf

Rosolem, C. A., & Bíscaro, T. (2007). Adsorção e lixiviação de boro em Latossolo Vermelho-Amarelo. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 42(10), 1473-1478.

Rosolem, C. A., Santos, F. P., Foloni, J. S. S., & Calonego, J. C. (2006). Potássio no solo em consequência da adubação sobre a palha de milheto e chuva simulada. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 41(6), 1033-1040.

Salomão, F. X. T. (1994). ‘Solos do Arenito Bauru’. In V. P. Pereira, M. E. Cruz, & M. C. P. Cruz (Orgs.), Solos altamente suscetíveis à erosão (pp. 51-68). Jaboticabal: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo.

Siqueira, G. F. (2014). Aplicação de boro e maturadores na pré-colheita da cana-de-açúcar em início e final de safra (Tese Doutorado). Faculdade de Ciências Agronômicas, Universidade Estadual Paulista, Botucatu, SP, Brasil.

Sobral, L. F., Barreto, M. C. V., Silva, A. J. & Anjos, J. L. (2015). Guia prático para interpretação de resultados de análise de solo. Embrapa Tabuleiros Costeiros: Aracaju, 13 p. (Documentos, 206).

Spironello, A., Raij, B. van, Penatti, C. P., Cantarella, H., Morelli, J. L., Orlando Filho, J., Landell, M. G. A. & Rosseto, R. (1997). Outras culturas industriais. In: RAIJ, B. van. Raij, H. Cantarella, J. A. Quaggio, & A. M. C. Furlani (Coords.), Recomendações de adubação e calagem para o Estado de São Paulo (Boletim Técnico, 100) (pp. 233-239). Campinas: Instituto Agronômico.

Taiz, L., & Zeiger, E. (2013). Fisiologia vegetal. 5ª. ed. Porto Alegre: Artmed.

Tiecher, T., Santos, D. R., Rasche, J. W. A., Brunetto, G., Mallmann, F. J. K., & Piccin, R. (2012). Resposta de culturas e disponibilidade de enxofre em solos com diferentes teores de argila e matéria orgânica submetidos à adubação sulfatada. Bragantia, 71(4), 518-527. Recuperado de https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0006-87052012000400010& script=sci_abstract&tlng=pt.

Zorzetti, J., Neves, P. M. O. J., Santoro, P. H., & Constanski, K. C. (2014). Conhecimento sobre a utilização segura de agrotóxicos por agricultores da mesorregião do Norte Central do Paraná. Semina: Ciências Agrárias, 35(4), 2415-2427.

Published

06/03/2021

How to Cite

NASSER, M. D.; JACON, C. P. R. P. .; TAVARES, M. B.; KOHORI, C. B.; FERREIRA, J. P. S.; ZONTA, A. Chemical attributes of soils managed by a sugar and alcohol plant located in Nova Alta Paulista . Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 3, p. e6510313053, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i3.13053. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/13053. Acesso em: 14 apr. 2021.

Issue

Section

Agrarian and Biological Sciences