Maternal child relationship and child development

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i3.13162

Keywords:

Growth and development; Maternal behavior; Mother-child relationships; Child health.

Abstract

Objective: To analyze the maternal and child bond of women assisted in a Basic Health Unit. Methodology: This is a descriptive, cross-sectional, exploratory study with a qualitative approach, carried out with 20 mothers of children up to 1 year old in the coverage area of the Family Health Unit Robson Cavalcante, located in Maceió / AL .The research was conducted through a semi-structured interview about the mother and baby bond and the data were processed through content analysis based on Laurence Bardin's proposal. Results: Maternal age ranged from 14 to 35 years, of which 6 were adolescents. The mothers' statements regarding changes through pregnancy predominantly involved the personal scope regarding maternal maturation. In general, on the importance of the bond, mothers find the relationship with the baby important for the construction of the child's personality and for recognition when they reach adulthood. Conclusion: Therefore, it is perceived that the stimuli that influence the child's growth and development are multifactorial, highlighting the planning of pregnancy, the maternal emotional and psychological state, the sensitivity of the mother, maternal overload, among others.

References

Almeida, A. P. De, Ceballo, L. de C., Barbosa, A. R. C., Nogueira, D. A., & Moreira, D. da S. (2017). O registro do crescimento e desenvolvimento da criança na caderneta de saúde. Revista Enfermagem UERJ , 25(0), 10–15. http://dx.doi.org/10.12957/reuerj.2017.16895

Arpini, D. M., Zanatta, E., Marchesan, R. Q., Savegnago, S. D. O., & Bernardi, P. H. (2015). Intervenções precoces na infância: observando a relação mãe-bebê em um serviço de saúde. Psicologia em Revista, 21(1), 37. https://doi.org/10.5752/p.1678-9523.2015v21n1p37

Behrendt, H. F., Scharke, W., Herpertz-Dahlmann, B., Konrad, K., & Firk, C. (2019). Like mother, like child? Maternal determinants of children’s early social-emotional development. Infant Mental Health Journal, 40(2), 234–247. https://doi.org/10.1002/imhj.21765

Brasil, Ministério da Saúde. (2012). Saúde da criança: crescimento e desenvolvimento. In Cadernos de Atenção Básica N. 33. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/saude_crianca_crescimento_desenvolvimento.pdf.

Brasil, Ministério da Saúde. (2018). Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança: orientações para implementação. https://portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br/wp-content/uploads/2018/07/Pol%C3%ADtica-Nacional-de-Aten%C3%A7%C3%A3o-Integral-%C3%A0-Sa%C3%BAde-da-Crian%C3%A7a-PNAISC-Vers%C3%A3o-Eletr%C3%B4nica.pdf.

Brasil, Ministério da Saúde. (2018). Saúde da criança: aleitamento materno e alimentação complementar. In Cadernos de Atenção Básica N. 23. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/saude_crianca_aleitamento_materno_cab23.pdf

Brasil. Presidência da República. Lei 8.069, de 13 de Julho de 1990. Estatuto da Criança e do Adolescente. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L8069.htm .

Câmara, R. H. (2013). Análise de conteúdo: da teoria à prática em pesquisas sociais aplicadas às organizações. Revista Interinstitucional de Psicologia, 6(2), 179–191. http://pepsic.bvsalud.org/pdf/gerais/v6n2/v6n2a03.pdf

Cavalcante, M. C. V., Filho, F. L., França, A. K. T. da C., & Lamy, Z. C. (2017). Relação mãe-filho e fatores associados: Análise hierarquizada de base populacional em uma capital do Brasil-Estudo BRISA. Ciência e Saúde Coletiva, 22(5), 1683–1693. https://doi.org/10.1590/1413-81232017225.21722015

Conceição, S. P. da, & Fernandes, R. A. Q. (2015). Influência da gravidez não planejada no tempo de aleitamento materno. Escola Anna Nery - Revista de Enfermagem, 19(4), 600–605. https://doi.org/10.5935/1414-8145.20150080

Diniz, E., Santos, L. de S. dos, & Koller, S. H. (2017). Social support as moderator of knowledge about infant development in adolescent mothers. Paidéia, 28(68), 281–289. https://doi.org/10.1590/1982-43272768201705

Fontanella, B. J. B., Ricas, J., & Turato, E. R. (2008). Amostragem por saturação em pesquisas qualitativas em saúde: contribuições teóricas. Cadernos de Saúde Pública, 24(1), 17–27. https://doi.org/10.1590/s0102-311x2008000100003

Gaiva, M. A. M., Monteschio, C. A. C., Moreira, M. D. de S., & Salge, A. K. M. (2018). Avaliação do crescimento e desenvolvimento infantil na consulta de enfermagem. Revista. Avances en. Enfermería, 36(1), 9–21. http://www.scielo.org.co/pdf/aven/v36n1/0121-4500-aven-36-01-00009.pdf.

Henriques, C. M. G. (2018). Transição para o papel maternal: a experiência vivida de mulheres com problemas de adição a substâncias psicoativas. https://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/33134/1/ulsd731592_td_Carolina_Henriques.pdf

Lima, L., Nobre, C., Lopes, A. C., Rolim, K., Albuquerque, C., & Araújo, M. A. (2016). A Utilização da Caderneta de Saúde da Criança no acompanhamento Infantil. Revista Brasileira de Ciências da Saúde, 20(2), 167–174. https://doi.org/10.4034/rbcs.2016.20.02.12

Marciano, R. P., & Amaral, W. N. (2015). Vínculo mãe-bebê da gestação ao pós-parto uma revisão sistemática de artigos empíricos publicados na língua portuguesa. Femina, 43(4), 155–159. https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/lil-771206?lang=en .

Neves, K. da R., Morais, R. L. de S., Teixeira, R. A., & Pinto, P. A. F. (2016). Growth and development and their environmental and biological determinants. Jornal de Pediatria, 92(3), 241–250. https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2255553616000045?via%3Dihub .

Oliveira, A. de. (2016). Avaliação do laço mãe e bebê: elaboração e construção de instrumento e estudos de evidência de validade. https://repositorio.ufrn.br/jspui/bitstream/123456789/21776/1/AdrianaDeOliveira_TESE_unprotected.pdf

Oliveira, T. M. V. de. (2001). Amostragem não Probabilística: Adequação de Situações para uso e Limitações de amostras por Conveniência, Julgamento e Quotas. Administração On Line, 2(3), 1–7. https://pesquisa-eaesp.fgv.br/sites/gvpesquisa.fgv.br/files/arquivos/veludo_-_amostragem_nao_probabilistica_adequacao_de_situacoes_para_uso_e_limitacoes_de_amostras_por_conveniencia.pdf .

Organização Pan-Americana da Saúde. Organização Mundial De Saúde. (2020). Países estão falhando em impedir comercialização prejudicial de substitutos do leite materno, alertam OMS e UNICEF. https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=6182:paises-estao-falhando-em-impedir-comercializacao-prejudicial-de-substitutos-do-leite-materno-alertam-oms-e-unicef&Itemid=839 .

Reichert, A. P. da S., Rodrigues, P. F., Cruz, T. M. A. V., Dias, T. K. C., Tacla, M. T. G. M., & Collet, N. (2017). Percepção de mães sobre o vínculo com enfermeiros na consulta à criança. Revista de Enfermagem UFPE on Line, 11(2), 483–490. https://doi.org/10.5205/reuol.10263-91568-1-RV.1102201701

Ribeiro, C. M., Mendes, L. R., Couto, D. P. do, & Azevedo, J. M. de. (2017). Homoparentalidade: reflexões sobre a constituição psíquica da criança adotada. Estilos da Clínica, 22(3), 522–539. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v22i3p1-18

Rodrigues, C. D. D. S., & Lopes, A. O. S. (2016). A Gravidez não planejada de mulheres atendidas no pré-natal das Unidades Básicas de Saúde. Revista Multidisciplinar e de Psicologia, 10(32), 70. https://doi.org/10.14295/idonline.v10i32.579

Rosa, J. M., Melo, A. K., Boris, G. D. J. B., & Santos, M. A. dos. (2016). A Construção dos Papéis Parentais em Casais Homoafetivos Adotantes. Psicologia: Ciência e Profissão, 36(1), 210–223. https://doi.org/10.1590/1982-3703001132014

Santos, A. da S., Brito, L. L. M. de S., Pessoa, V. L. M. de P., Monteiro, A. R. M., Guimarães, J. M. X., & Chaves, E. M. C. (2017). Teoria da consecução do papel materno para tornar-se mãe de recém-nascido prematuro. RETEP - Revista Tendência da Enfermagem Profissional, 9(4), 2311–2314. http://www.coren-ce.org.br/wp-content/uploads/2019/02/TEORIA-DA-CONSECU%C3%87%C3%83O-DO-PAPEL-MATERNO-PARA-TORNAR-SE-M%C3%83E.pdf

Scatliffe, N., Casavant, S., Vittner, D., & Cong, X. (2019). Oxytocin and early parent-infant interactions: A systematic review. International Journal of Nursing Sciences, 6(4), 445–453. https://doi.org/10.1016/j.ijnss.2019.09.009

Scott, J., Ahwong, E., Devenish, G., Ha, D., & Do, L. (2019). Determinants of continued breastfeeding at 12 and 24 months: Results of an Australian cohort study. International Journal of Environmental Research and Public Health, 16(20). https://doi.org/10.3390/ijerph16203980

Senna, S. R. C. M., & Maria Auxiliadora Dessen. (2015). Reflexões sobre a saúde do adolescente brasileiro. Psicologia, Saúde & Doenças, 16(2), 217–229. http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862015000200008&lng=pt&nrm=iso

Silva, B. A. A. da, & Braga, L. P. (2019). Fatores promotores do vínculo mãe-bebê no puerpério imediato hospitalar: uma revisão integrativa. Revista. SBPH, 22(1), 258–279. http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-08582019000100014&lng=pt&nrm=iso

Valente, M. de F. F., & Osterne, M. do S. F. (2014). A efetividade das políticas de incentivo ao aleitamento materno em combate ao desmame precoce: um estudo realizado com as mães de crianças atendidas na unidade de puericultura do CPN. Conhecer: debate entre o público e o privado, 12, 98–125. http://seer.uece.br/?journal=politicaspublicasemdebate&page=article&op=view&path%5B%5D=1302

Wilson, D., Gross, D., Hodgkinson, S., & Deater-Deckard, K. (2017). Association of teen mothers’ and grandmothers’ parenting capacities with child development: A study protocol. Research in Nursing and Health, 40(6), 512–518. https://doi.org/10.1002/nur.21839

Published

19/03/2021

How to Cite

CABRAL, T. da S. .; BEZERRA, R. da S. .; OLIVEIRA, K. C. P. do N. .; VIEIRA, A. C. S. .; MARTINS, F. D. P. .; OLIVEIRA, V. V. de S. .; BEZERRA, R. da S.; BARROS, M. C. dos S. .; MARIANO, D. M. dos S. . Maternal child relationship and child development. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 3, p. e37610313162, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i3.13162. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/13162. Acesso em: 12 apr. 2021.

Issue

Section

Health Sciences