Business entrepreneurship in brazilian nursing: an integrative review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i3.13483

Keywords:

Entrepreneurship; Business; Nursing; Innovation.

Abstract

Entrepreneurship in Nursing represents the search for unexplored activities, better remuneration and strategic articulation for solving problems related to the profession. The study aimed to describe how business entrepreneurship has been outlined in nursing and what are the possibilities for entrepreneurial performance of nurses. This is an integrative literature review study with a qualitative approach. The inclusion criteria were defined as: primary articles, published in full, in Portuguese, in the period from 2011 to 2021; as exclusion criteria: articles that did not refer to the Brazilian context and the proposed object and theoretical review studies. Data collection was carried out in the databases: Virtual Health Library (VHL), Latin American and Caribbean Health Literature (LILACS), Scientific Electronic Library Online (SciELO). The study consisted of eight articles with an evidence level of 4 studies. The results were presented from two thematic categories: The profile of business entrepreneurship in Brazil and Characteristics of the entrepreneur nurse in Brazil. It is observed that the profile of business entrepreneurship in Brazilian nursing is concentrated in large capitals, registered as a nursing activity and that these entrepreneur nurses are predominantly female, aged between 26 and 56 years, with some specialization. It is concluded that there is a gap in relation to the knowledge of business entrepreneurship in Brazilian nursing, being it is necessary to increase studies that demonstrate the successful experiences of nurses in the area.

References

Alexandre, A. C. S., et al. (2019). Arte e Ciência do Cuidar: Alteridade, Estabelecidos e Outsiders na Autonomia do Enfermeiro como Profissional Liberal. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online, 11(2), 370.

Araújo, M. R. A., & Nunes, E. C. D. A. (2018). Empreendedorismo em enfermagem: um caminho promissor à luz da teoria de horta. Revista Saúde, 12.

Backes, D. S., et al. (2015). Incubadora de Aprendizagem: ferramenta indutora do empreendedorismo na Enfermagem. Revista Brasileira de Enfermagem, 68(6), 1103-1108.

Botelho, L. L. R., Cunha, C. C. de A. & Macedo, M. (2011). O método da revisão integrativa nos estudos organizacionais. Gestão e Sociedade - Belo Horizonte, 5(11), 121-136.

Chagas, S. C. et al. (2018). O empreendedorismo de negócios entre enfermeiros. Revista Enfermagem UERJ, 26, 31469.

Coelho, E. & Cardoso A. (2005). Gênero, saúde e enfermagem. REBEn, 58(1), 345–348.

Colichi, R. M. B. & Lima, S. A. M. (2018). Empreendedorismo na enfermagem: comparação com outras profissões da saúde. Revista Eletrônica de Enfermagem, 20, 1–11.

Conselho Federal de Enfermagem-Cofen (2018). Resolução nº 0568, de 2018. Regulamento dos consultórios e centros de enfermagem. Diário Oficial, Brasília, DF. Acesso em 20 de março de 2020, em http://www.cofen.gov.br/resolucao-cofen-no-0568-2018_60473.html.

Costa, F. G. et al. (2013). Tendências empreendedoras dos enfermeiros de um hospital universitário. Revista Gaúcha de Enfermagem, 34(3), 147-154.

Copelli, F. H. da S., Erdmann, A. L., & Santos, J. L. G. dos. (2019). Empreendedorismo na Enfermagem: revisão integrativa da literatura. Revista Brasileira de Enfermagem, 72(Suppl. 1), 289-298.

Dornelas, J. C. A. (2016). Empreendedorismo: transformando idéias em negócios. 5. ed. - Rio de Janeiro: Empreende/LTC.

Ferreira, A. M. D. et al. (2018). Perfil empreendedor entre residentes de enfermagem. Revista Baiana de Enfermagem, 32, 1–9.

Lana, J. et al. (2013). A relação das competências empreendedoras e da conduta intraempreendedora no setor de serviços educacionais. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, 7(2), 77-95.

Lima, T. F. da S. et al. (2021). Variáveis climáticas e sua relação com doenças de origem infecciosa: Uma revisão integrativa. Research, Society and Development, 10(2), e7910212126. https://doi.org/10.33448/rsd-v10i2.12126

McClelland, D. C. (1985). Characteristics of successful entrepreneurs. The Journal of Creative Behavior, 21(3), 219-233.

Moher, D., et al. (2009). Preferred reporting items for systematic reviews and meta-analyses: The PRISMA statement. PLoS Medicine. 6 (7).

Moura, J. de M. & Brum, Z. P. de. (2017). A enfermagem do ponto de vista empreendedor. Revista Interdisciplinar em Ciências da Saúde e Biológicas, 1(1)11-19.

Pereira, A. S., et al. (2018). Metodologia da pesquisa científica. [e-book]. Santa Maria. Ed. UAB/NTE/UFSM. Recuperado de:

https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1.

Richter, S. A. et al. (2019). Ações empreendedoras em enfermagem: desafios de enfermeiras em posição estratégica de liderança. Acta Paulista de Enfermagem, 32(1), 46-52.

Santos, C. M. D. C., Pimenta, C. A. D. M. & Nobre, M. R. C. (2007). A estratégia PICO para a construção da pergunta dr pesquisa e busca de evidências. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 15(3), 508-511.

Santos, W. M. dos, Secoli, S. R. & Püschel, V. A. de A. (2018). A abordagem do Joanna Briggs Institute para revisões sistemáticas. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 26. e3074.

Soares, C. B. et al. (2014). Revisão Integrativa versus Revisão Sistemática. Reme: Revista Mineira de Enfermagem, 12(4), 758–764.

Souza, M. T. de, Silva, M. D. da, & Carvalho, R. de. (2010). Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein (São Paulo), 8(1), 102-106.

Teixeira, E. et al. (2014). RIL métodos de revisão. Revista de Enfermagem da UFPI, 2(5), 3.

Trotte, L. A. C. et al. (2021). Tendência empreendedora de estudantes de enfermagem: comparação entre alunos de graduação iniciantes e concluintes. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 29, e3402.

Ursi, E. S. & Galvão, C. M. (2015). Avaliação das escalas de risco para úlcera por pressão em pacientes críticos: uma coorte prospectiva.. Acta Paul Enferm. 23(1), 28-35.

Valente, G. S. C., Silva, A. C. da P. & Valente, G. L. C. (2018). O empreendedorismo como uma ferramenta para atuação do enfermeiro. Rev. enferm. UFPE on line. 11(4),1595-602.

Published

20/03/2021

How to Cite

BARROS, B. T. D.; SILVA, A. G. I.; PAULA, M. da C.; RAMOS, C. S.; SANTOS, I. A. S. dos; BARROS, R. L. M.; LIMA, T. F. da S.; OLIVEIRA, V. M. L. P.; BAILÃO, R. O.; MENDES, L. O.; MARTINS, A. C.; VIANA, G. da S. F.; CAMPOS, R. C. C.; COUTO, A. M. F. A.; CAMPOS, J. E. R. Business entrepreneurship in brazilian nursing: an integrative review. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 3, p. e40110313483, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i3.13483. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/13483. Acesso em: 13 apr. 2021.

Issue

Section

Review Article