Qualitative and quantitative assessment of environmental impacts in the urban area of the Altamira creek, Altamira, Pará, Brazil

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i3.13577

Keywords:

Irregular occupation; Impact matrix; Conservation unit.

Abstract

The Altamira creek, one of the three components of the Xingu River sub-basin, in western Pará, was subject to intense degradation due to irregular occupation on both banks of the urban area of this municipality. North Energy S/A, relocated the population and started the environmental recovery of this water body, with the intention of transforming the site into a Conservation Unit after the recovery is completed. The objective of this research was to evaluate qualitatively and quantitatively, the impacts on the environment and communities before and after the intervention of the company responsible for the Belo Monte HPP, the positive and negative changes of these transformations and to compare the two scenarios. The method used was observational, systematic, direct, in situ, photographic memorial construction, and the making of two Leopold Matrices adapted for their identification and evaluation. The data obtained and analyzed indicated that (1) environmental recovery was characterized as positive; (2) negative impacts still occur at the site, which have been mitigated. We conclude that the initial situation was mitigated, but the negative impacts still occurring must be resolved with the completion of the work and achieve the goal set by the company.

Author Biography

Diego Morais Xavier, State University of Para

Environmental Engineering

References

Alves, B. R., & Coelho, M. T. (2020) Usina hidrelétrica de Belo Monte: a desterritorialização dos ribeiros do Rio Xingu. https://www.archdaily.com.br/br/941563/usina-hidreletrica-de-belo-monte-a-desterritorializacao-dos-ribeirinhos-do-rio-xingu

Amorim, E. L. C. (2011). Avaliação de Impactos Ambientais. Universidade Federal de Alagoas. http://www.ctec.ufal.br/professor/elca/AIA12011_2.htm>.

Barbosa. T. S. & Furrier. M. (2013) Ocupações Irregulares e Impactos Socioambientais Às Margens Do Rio Sanhauá, Paraíba/Brasil. Revista Percurso. NEMO. 5(2),91- 107.

Borges, I. M. S., Lima, C. A. O., Fernandes, A. C. G., Nunes, E. A. C., Alves, A. E. F., Nunes, E. A. C., Nunes, F. J. B., Rocha, A. L. S. Santos Júnior, C. N., & S., Batista, A. C. (2020) O processo de urbanização e seus imapctos ambientais na cidade de Fagundes, Paraíba, recortes históricos. Research, Society and Development, 9(8), E345985196.

Braga, K. A. A. F., Silva, F. F., & Schaffrath, V. R. (2012). Microbacia do Igarapé do Gigante: Unidade de Planejamento para A Gestão da Bacia do Tarumã. Revista em Agronegócios e Meio Ambiente, 5(1), 103-129.

Brasil. Decreto n° 4.297, de 10 de julho de 2002. Regulamenta o art. 9, inciso II, da Lei n. 6.938, de 31 de agosto de 1981, estabelece critérios para o Zoneamento Ecológico-Econômico do Brasil - ZEE, e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 10 jul. 2002. Seção 1, p. 1.

Brito, F. A., & Pinho, B. A. T. D. (2012). A dinâmica do processo de urbanização no Brasil, 1940-2010. Belo Horizonte: UFMG/CEDELAR.

Costa, C. L., Lima., R. F., Paixão, G. C., & Pantoja, D. M. (2012). Avaliação da qualidade das águas subterrâneas em poços do estado do Ceará, Brasil. Semina: Ciências Biológicas e da Saúde, 33(2),171-180.

Costa, D. R., Cavalcante., L. I. C., & Afonso, T. (2016). Remanejamento, Reassentamento e Adaptação dos Moradores Ao Conjunto Habitacional Jader Barbalho-Ananindeua (PA), 1(1). In: Encontro Internacional de Política Social e Encontro Nacional de Política Social, 4. 11.Espírito Santos. Anais eletrônicos [...]. https://periodicos.ufes.br/einps/article/view/12995

Costa, I. A. A., Parent-Pothier, S., Nascimento, M. B., & Britto, A. L. (0213). Revitalização Urbana e Ambiental de Rios Urbanos na Região Metropolitana do Rio de Janeiro: O caso do Rio Dona Eugênia em Mesquita. Semantic Scholar. https://www.semanticscholar.org/paper/Revitaliza%C3%A7%C3%A3o-urbana-e-ambiental-de-rios-urbanos-na-Costa-Parent-Pothier/8f93490f3db301269983652cdfee42003c9d3dc4.

Dagnino, R. S. (2014). Mapa de localização dos municípios de Altamira e São Félix do Xingu. https://www.researchgate.net/project/URBISAmazonia.

Duarte, L. H. S. M., Basso, P. O., Albano, M. P., & Maria, Y. R. (2013). A crise urbana ambiental e a carência do planejamento ambiental para o saneamento básico. Colloquium Humanarun, 10(especial), 196-204.

Eletrobrás (2009). Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental – Aproveitamento Hidrelétrico Belo Monte. .

Farinaccio, A., & Tessler, M. G. (2010). Avaliação de Impactos Ambientais no Meio Físico decorrentes de Obras de Engenharia Costeira - Uma Proposta Metodológica. Revista da Gestão Costeira Integrada, 10(4),419-434.

Freitas, A. L. A., Herrera, R. C., & Herrera, J, A. (2016). Ocupação humana no igarapé do Gelo, Vitória do Xingu – PA. Revista do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, 3(2), 01-12.

Gil, A. C. (2008). Como elaborar projetos de pesquisa. 4 ed. São Paulo: Atlas.

Girelli, C. C. (2009) Ocupações irregulares em áreas úmidas: Análise da ocupação na ressaca Chico Dias e as consequências para o ambiente urbano. [Dissertação]. Macapá: Universidade Federal do Amapá.

Giatti, L. L., Neves, N. L. S., Saraiva, G. N., & Toledo, R. F. (2010). Exposição à água contaminada: percepções e práticas em um bairro de Manaus, Brasil. Revista Panam Salud Publica, 28(5), 1-7.

Google Earth (2016). Localização do Igarapé Altamira. Altamira – PA, 2016. Escala 1:10.000

IBGE (2008). Mapas Temáticos. .

IBGE (2015). Estimativas da população residente no Brasil e unidades da federação com data de referência em 1º de julho de 2015. ftp://ftp.ibge.gov.br/Estimativas_de_Populacao/Estimativas_2015/estimativa_dou_2015_20150915.pdf.

IBGE (2017) Cidades. Altamira. História. https://cidades.ibge.gov.br/brasil/pa/altamira/histórico

Lobato, A. A. C.; Gouveia, P. M. S.; Santos, T. S. S. & Alvarez, W. P. A influência da bacia hidrográfica no clima urbano da Amazônia: análise do clima na bacia do igarapé Ambé no perímetro urbano de Altamira – PA, no período de implantação da UHE Belo monte, 2011 a 2015. In: Simpósio Brasileiro de Geografia Física e Aplicada; Congresso Nacional de Geografia Física. 17.1, 2017. São Paulo. Anais eletrônicos [...]. file:///C:/Users/Bio/Downloads/2449-Texto%20do%20artigo-11262-1-10-20171003%20(1).pdf

Luz, A. C. S., Freitas, J, S., & Oliveira, R. D. (2012). Descarte de resíduos sólidos das construções civis na cidade de Altamira Pará. Revista Geonorte, 3(4), 84-93

Mendes, F. J. C., Souza, C. M., & Melo, G. E. L. (2018). Usina Hidrelétrica “Belo Monte”: reflexos nas práticas de lazer em Altamira. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, 26(4), 144-156.

Mendes, F. J. C., Sousa, C. A. M., Miranda Neto, & J. Q. M. (2020) Lazer em Altamira – PA, e as transformações após a construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte. Ateliê Geográfico 14(2), 224-243.

MICROSOLFT CORPORATION. (2019). Funções do Excel (ordem alfabética). https://support.microsoft.com/pt-br/office/fun%C3%A7%C3%B5es-do-excel-ordem-alfab%C3%A9tica-b3944572-255d-4efb-bb96-c6d90033e188

Miranda Neto, J. Q., & Herrera, J. A. Expansão urbana recente em Altamira (PA). Novas tendências de crescimento a partir da instalação de Belo Monte. Ateliê geográfico, 11(3), 34-52.

Neves, I. C., Carvalho G. B., Cornélio, G. S. (2016). Expansão urbana e segregação socioespacial: uma análise da cidade de Altamira -Pará face ao empreendimento hidrelétrico de Belo Monte. Revista do Instituto e Geográfico do Pará, 3(2), 99-116.

Norte Energia (2015). Vista aérea do Igarapé Altamira após retirada das palafitas. PA, 2015. Repositório Digital. <http://norteenergiasa.com.br/site/2016/02/22/parque-altamira-muda-paisagem-da-cidade/igarape-altamira-betto-silva-norte-energia-39-2/.

Norte Energia (2016a). Vista superior da Zona Urbana do Igarapé Altamira. www2.mppa.mp.br/sistemas/gcsubsites/upload/41/MinistErio%20PUblico%20do%20Estado%20do%20ParA-ApresentaCAo%20dia%2014Agosto2015-Final.pdf>.

Norte Energia (2016b). Vista aérea do início da cobertura vegetal no local. PA, 2016. <http://norteenergiasa.com.br/site/2016/02/22/parque-altamira-muda-paisagem-da-cidade/igarape-altamira-betto-silva-norte-energia-39-2/.

Norte Energia (2016c). Vista aérea da cobertura vegetal e arborização as margens do Igarapé Altamira. PA, 2016. http://norteenergiasa.com.br/site/2016/03/07/informe-norte-energia-31/.

Norte Energia. (2016d) Vista frontal da pista de caminhada. http://norteenergiasa.com.br/site/2016/03/07/informe-norte-energia-31/parque-igarape-altamira-betto-silva-norte-energia-8/.

PMA. (2010). Relatório do Plano Diretor (v. II). Prefeitura Municipal de Altamira. http://altamira.pa.gov.br/site/wp-content/uploads/2017/04/Vol-2-Relat%C3%B3rio-do-Plano-Diretor-PDU.pdf

Pinto, A. G. N.; Horbe, A. M. C.; Silva, M. S. R.; Miranda, S. A. F.; Pascoa loto, D. & Santos, H. M. C. (2009). Efeitos da ação antrópica sobre a hidrogeoquimicas do Rio Negro na orla de Manaus/AM. Acta Amazônica, 39(3), 623-630.et a

Pinto, J. G. (2008). Análise introdutória do processo de ocupação urbana em Manaus e suas consequências socioambientais: o estudo de caso das comunidades São Pedro, Arthur Reis e Bariri. [Dissertação]. Manaus. Universidade Federal do Amazonas.

Ramos, S. M., Giusti, D., A., Nadal, C. A., & Ratton, E. (2017). Diagnostico da comunidade bentônica do licenciamento ambiental da ponte sobre o rio Corrente, Correntina – BA. Revista Brasileira de Gestão Ambiental, 11(1), 200-208.

Rush, E., & Krull, A. (2015). Guia de orientação para Licenciamento Ambiental. https://cbic.org.br/wp-content/uploads/2017/11/Guia_de_Orientacao_para_Licenciamento_Ambiental_2015-1.pdf

Sanchez, L. E (2013). Avaliação de Impacto Ambiental: conceitos e métodos. 2 ed. São Paulo: Oficina de Textos.

Santana, M. N. R. (2011). Identificação Dos Impactos Ambientais Da Ocupação Irregular Na Área De Preservação Permanente (APP) Do Córrego Tamanduá Em Aparecida De Goiânia. In: Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental. 2. 2011. Goiás. Anais eletrônicos [...]. Aparecida de Goiânia. http://www.ibeas.org.br/congresso/Trabalhos2011/VI-009.pdf

Santos, A. N. (2009). Interferência Da Poluição Visual na Percepção do Centro Tradicional da Cidade de Salvador: Do Forte de São Pedro A Praça Castro Alves. [Dissertação]. Salvador. Universidade Federal da Bahia Escola Politécnica. http://www.ppec.ufba.br/site/publicacoes/interferencia-da-poluicao-visual-na-percepcao-do-centro-tradicional-da-cidade-de-salvador.

Santos, R. & Cavalheiro Neto, A. (2009). A importância do paisagismo quanto a promoção de qualidade de vida. Trabalho de Conclusão de Curso. Faculdade Assis Gurgacz, [Trabalho de Conclusão de Curso]. Paraná. https://www.fag.edu.br/upload/graduacao/tcc/522a518a0a3fd.pdf.

Silva, A. F. C., Costa, M. S. S., Botelho, m. g. l., Furtado, L. G., Batista, V. A., Carneiro, C. R. O., Morales, G. P. (2020). Impactos das alterações no uso e cobertura do solo no município de Altamira, Pará. Research Society and Development, 9(8), e303985488. http://10.33448/rsd-v9i.5488

Silva, g. c., Lucas, F. C. A. (2019). Ribeirinhos e a hidrelétrica de Belo Monte: a desterritorialização e influências no cultivo de plantas alimentícias. Ambiente & Sociedade, 22, e02961.

Silva, P. R. F., & Oliveira, R. S. (Org.) (2008). Roraima 20 anos as geografias de um novo estado. Boa Vista: EduUFRR.

Souza, Q. P. S., Souza, P. T. S., Freitas, A. D. D., Paraense, V. C., & Silva, S. A. S. Diagnóstico quali-quantitativo da arborização das praças do município de Altamira, Pará. Enciclopédia Biosfera, 9(17), 1080,1089.

Teixeira, A. W. F. (2016). Proposta de revitalização de áreas degradadas: estudo de caso da Lagoa Pirapitinga. Revista Online IPOG Especialize, 1(11),1-20.

Vargas, H. L. (2008). Ocupação Irregular De APP Urbana: Um Estudo Da Percepção Social Acerca Do Conflito De Interesses Que Se Estabelece Na Lagoa Do Prato Raso, Em Feira De Santana, Bahia. Sitientibus, (39),7-36.

Vieira, A. S., Moraes, L. A., Lima, A. S., Santos, L. A. Batista, W. F. M. (2020). Parque Estação Cidadania, Teresina, Piauí, Brasil: processo de criação, implantação e evolução temporal de paisagem. Research. Society and Development, 9(8), e86984814.

Published

21/03/2021

How to Cite

XAVIER, D. M. .; PEREIRA JUNIOR, A. Qualitative and quantitative assessment of environmental impacts in the urban area of the Altamira creek, Altamira, Pará, Brazil. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 3, p. e41810313577, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i3.13577. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/13577. Acesso em: 13 apr. 2021.

Issue

Section

Engineerings