Geoprocessing applied to the identification of areas suitable for coffee cultivation

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i4.14050

Keywords:

Coffee; Mapping; Geoprocessing.

Abstract

Brazil is the largest coffee producer in the world, especially in Minas Gerais, responsible for approximately 50% of the national production of coffee beans. For the implementation of coffee plantations, it is necessary a good planning and technical knowledge of the environmental variables, information that can be obtained with the techniques of geoprocessing, helping in the decision-making. This work aims to map the areas conducive to the cultivation of coffee species Coffea Arabica L. in the municipality of Caratinga, Minas Gerais. The spatial analysis used data from Mapbiomas, Portal do Café de Minas and IDE-Sisema, information associated with applications of technical and legal restrictions, enabled by the multicriterio analysis of geoprocessing. The result shows that Caratinga has great potential for implantation of new arabica coffee plantations, possessing 38.3% of the territory apt to the grain cultivation. It is concluded that the methods used were able to delimit the potential areas for planting the crop, proving to be an important tool to assist in this type of decision-making.

Author Biographies

Marinaldo Loures Ferreira, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri

Mestrando em Produção Vegetal (ênfase em Geoprocessamento) pela Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM). Bacharelado em Engenharia Civil, Especialista em Geoprocessamento e Georreferenciamento.

André Medeiros de Andrade, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri

Professor na Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) no Instituto de Ciências Agrárias. Doutor em Sensoriamento Remoto pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e geógrafo pela Universidade Federal de Viçosa.

Wesley Esdras Santiago, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri

Possui graduação em Agronomia pelo Centro Universitário FAG (2010), mestrado em Engenharia Agrícola pela Universidade Estadual de Campinas (2012) e doutorado em Engenharia Agrícola pela Universidade Estadual de Campinas (2015), com estágio sanduíche na Washington State University (2014).

References

Ângelo, A. R., Passos, E. & Moarais, J. L. (2017). Geoprocessamento aplicado à determinação da aptidão agrícola de terras: localidade de Serrinha, Paiçandu, estado do Paraná, Brasil. Ambiência Guarapuava, 13 (Edição Especial), 158-175.

Barros, A. C., Tagliarini, F. S. N., Garcia, Y. M., Minhoni, R. T. A., Barros, Z. X. & Zimback, C. R. L. (2019). Mapeamento da aptidão agrícola das terras por meio de análise multicritério. Revista de Ciências Agrárias, 42(2), 295-304.

Bernardes, T., Moreira, M. A., Adami, M. & Rudorff, B. F. T. (2012). Diagnóstico físico-ambiental da cafeicultura no estado de Minas Gerais – Brasil. Coffee Science, 7 (2), 139-151.

Cobra, R. L., Silva, R. C., Oliveira, G. F. A., Miranda, D. L., Leonardi, F. A. & Silva, M. L. (2019). Geoprocessamento aplicado ao levantamento e avaliação de solos: Proposta de avaliação de terras para fins agrícolas no Município de Inconfidentes – MG. Revista Brasileira de Geografia Física, 12 (2), 397-411.

Companhia Nacional de Abastecimento (2020). Acompanhamento da safra brasileira de café. v. 5, n. 6, quarto levantamento. Brasília, CONAB.

Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (2019). Faixa de domínio. Disponível em: http://www.dnit.gov.br/rodovias/operacoes-rodoviarias/faixa-de-dominio. Acesso em: 06 dez 2020.

ESRI. Desktop, 10.6.1. Acesso em: 26 de nov de 2020.

Ferreira, G. R., Ferreira, W. P. M., Barbosa, T. K. M., Luppi, A. S. L. & Silva, M. A. V. (2018). Thermal zoning for mountain coffee crops in the Matas de Minas region, Brazil. Revista Brasileira de Geografia Física, 11 (4), 1176-1185.

Guarçoni, A., Souza, G. S. & Sá Paye, H. (2019). Representatividade da amostra de solo de acordo com o volume coletado em lavoura de café Arábica. Colloquium Agrariae, 15 (3), 69-78.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2019). Produção Agrícola Municipal ano base 2019. Disponível em: https://sidra.ibge.gov.br/tabela/1613. Acesso em: 10 fev 2021.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2020). Brasil / Minas Gerais / Caratinga. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/mg/caratinga/panorama. Acesso em: 10 out 2020.

Instituto Nacional de Meteorologia (2020). Estações convencionais. Disponível em: http://www.inmet.gov.br/portal/index.php?r=home/page&page=rede_estacoes_conv_graf. Acesso em: 11 nov 2020.

Lei n° 12.651 (2012). Dispõe sobre a proteção da vegetação nativa. Brasília, Diário Oficial da União.

Lei n° 6.766 (1979). Dispõe sobre o Parcelamento do Solo Urbano e dá outras Providências. Brasília, Diário Oficial da União.

Matsushita, M. S. (2014). Trabalhos da Extensão Rural com uso de Geoprocessamento. Curitiba, Instituto Emater.

Mesquita, C. M. Et al. (2016). Manual do café: implantação de cafezais Coffea arábica L. Belo Horizonte, EMATER.

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (2011). Portaria 80/2011, Secretaria de política agrícola - MAPA. Disponível em: http://sistemasweb.agricultura.gov.br/sislegis/action/detalhaAto.do?method=visualizarAtoPortalMapa&chave =627565700. Acesso em: 12 out 2020.

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (2018). Café no Brasil. Disponível em: http://www.agricultura.gov.br/assuntos/politica-agricola/cafe/cafeicultura-brasileira. Acesso em: 12 out 2020.

Moreira, M. A., Rudorff, B. F. T., Barros, M. A., Faria, V. G. C. & Adami, M. (2010). Geotecnologias para mapear lavouras de café nos estados de Minas Gerais e São Paulo. Engenharia Agrícola, 30 (6), 1123-1135.

Nasser, M. D., Tarsitano, M. A. A., Lacerda, M. D. & Koga, P.S.L. (2012). Análise econômica da produção de café arábica em são Sebastião do Paraíso, estado de Minas Gerais. Informações Econômicas, 42 (2), 5-12.

Peluzio, T. M. O., Sturião, A. P., Peluzio, J. B. E., Ferrari, J. L. & Jaeggi, M. E. P. C. (2020). Uso da geotecnologia para o mapeamento da cafeicultura no Caparaó Capixaba. Revista Ifes Ciência, 6 (4), 92-104.

Portal do Café de Minas (2018). Projeto Observatório da Agricultura de Minas Gerais. Disponível em: http://portaldocafedeminas.emater.mg.gov.br/#inicio. Acesso em: 10 out 2020.

Rosa, V. G. C., Moreira, M. A., Rudorff, B. F. T. & Adami, M. (2010). Estimativa da produtividade de café com base em um modelo agrometeorológico espectral. Pesquisa Agropecuária brasileira, 45 (12), 1478-1488.

Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (2017). Café: formação da lavoura/ Serviço Nacional de Aprendizagem Rural. 1 ed. Brasília, SENAR.

Silva, F. M. & Medeiros, P. S. M. (2020). Impacto da cafeicultura no uso e ocupação do solo da bacia do rio Ribeirão Cacau-RO. Ciência Geográfica, XXIV (2), 619-634.

Ximenes, L. J. F. & Vidal, M. F. (2017). Produtor de café no Brasil: mais agro e menos negócio. Caderno Setorial ETENE, 2 (12), 1-15.

Published

04/04/2021

How to Cite

FERREIRA, M. L.; ANDRADE, A. M. de; SANTIAGO, W. E. Geoprocessing applied to the identification of areas suitable for coffee cultivation. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 4, p. e17410414050, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i4.14050. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/14050. Acesso em: 11 apr. 2021.

Issue

Section

Agrarian and Biological Sciences