Knowledge and sustainability management: Applications and practices in a small business

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i6.15359

Keywords:

Strategy; Knowledge management; Small business; Sustainability in organizations.

Abstract

Small companies lack professionals and strategies with a technical and / or scientific basis, in addition to the fact that in order to act with prominence in the field of training and consulting, they need to have good practices internally. This research aimed to analyze how knowledge management (KM) can contribute to the achievement of sustainability in organizations (SEO). As a methodology, a qualitative approach was used with descriptive and analytical research, of an applied character and cross-sectional perspective, with a single case study strategy, data collection with documentary research and direct observation, applying content analysis. As a main result, it was possible to observe in practice how KM can be used to subsidize an organization along the way to ensure organizational sustainability.

References

Azevedo, I. M., Brito, L. M. P., Rocha Neto, M. P., & Araújo, M. V. P. (2020). Diagnóstico da Gestão do Conhecimento: Um Estudo em uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público. Revista de Gestão e Secretariado, 11(2), 75-97.

Bardin, L. (2009). Análise de conteúdo. (70a Ed., atual). Lisboa.

Bellen, H. M. V. (2006). Indicadores de sustentabilidade: Uma análise comparativa. (2a ed.). Rio de Janeiro: FGV. 256p.

Brandão, G. R. (2006). Gestão de pessoas e as universidades corporativas: dois lados da mesma moeda? Revista de Administração de Empresas, 46(2), 22-33.

Cáceres, E. A. (2018). Gestão do conhecimento no departamento pós-obra. (Trabalho de Conclusão de Curso). Faculdade de Engenharia - Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, Mato Grosso do Sul, Brasil.

Carneiro, J. M. T.; Cavalcanti, M. A. F. D.; & Silva, J. F. (1997). Porter Revisitado: Análise Crítica da Tipologia Estratégica do Mestre. Revista de Administração Contemporânea, 1(3), 7-30. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rac/v1n3/v1n3a02.pdf. Acesso em: nov. 2020.

Creswell, J. W. (2010) Projeto de Pesquisa: Métodos qualitativo, quantitativo e misto. (1a ed.). São Paulo: Artmed.

Elkington, J. (1998) Cannibals With Forks: The Triple Bottom Line of 21st Century Business. Gabriola Island: New Society Publishers.

Elkington, J. (2004) Enter the triple bottom line. In: Henriques, A.; & Richardson, J. (Ed.). The triple bottom line: does it all add up. London: EarthScan.

Elkington, J. (2012). Sustentabilidade: canibais com garfo e faca. (3a ed.). São Paulo, M. Books.

Elkington, J. (1994). Towards the sustainable corporation: Win-win-win business strategies for sustainable development. California Management Review, 36(2), 90-100.

Escrivão, G; & Silva, S. L. (2011, outubro). Teoria da Criação do Conhecimento de Nonaka: aplicações e limitações em outros contextos organizacionais. XXXI Encontro Nacional de engenharia de produção: Inovação Tecnológica e Propriedade Intelectual: Desafios da Engenharia de Produção na Consolidação do Brasil no Cenário Econômico Mundial, Belo Horizonte, MG, Brasil. Disponível em: http://www.abepro.org.br/biblioteca/enegep2011_tn_stp_142_896_18366.pdf. Acesso em: nov. 2020.

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa (4a ed.). São Paulo, Atlas.

Gil, A. C. (2008). Métodos e técnicas de pesquisa social. (6a ed.). São Paulo, Atlas.

Hart, S. L. (2006). O capitalismo na encruzilhada: As inúmeras oportunidades de negócios na solução dos problemas mais difíceis do mundo. (L.O da Rocha, Trad.). Porto Alegre: Bookman.

Hart, S. L.; & Dowell, G. A. (2010, December). Natural-Resource-Based View of the Firm: Fifteen Years After. Journal of Management, 1(1).

Hart, S.L.; & Milstein, M. B. (2003). Creating sustainable value. Academy of Management Executive, 17(2), 56-67.

Hitt M. A.; Ireland, R. D.; & Hoskisson, E. R. (2008). Administração estratégica: competitividade e globalização. (All Tasks,Trad.) São Paulo: Cengage Learning.

Isenmann, R.; Bey, C.; & Welter, M. (2007). Online reporting for sustainability issues. Business Strategy and the Environment, 16(1), 487-500. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1002/bse.597. Acesso em: set. 2020.

Johnson, G.; Scholes, K.; & Whittington, R. (2011). Fundamentos de estratégia. (R. Dubal,Trad.). Porto Alegre: Bookman.

Kaplan, R. S.; & Norton, D. P. (1992, February). The balanced scorecard – measures that drive performance. Harvard Business Review, 70(1), 71-79. Boston. Disponível em: < https://steinbeis-bi.de/images/artikel/hbr_1992.pdf>. Acesso em: Nov. 2020.

Lins, C.; & Zylbersztajn D. (Orgs.) (2010). Sustentabilidade e geração de valor: a transição para o século XXI. Rio de Janeiro: Elsevier. ISBN 978-85-352-3283-7.

Martins, G. A.; & Theóphilo, C. R. (2009). Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas. (2a ed.). São Paulo: Atlas.

Mintzberg, H. (1988). Generic strategies: toward a comprehensive framework. In: Advances in strategic management, 5(1), 1-67. Greenwich, Conn.: Jay Press.

Moscardini, T. N.; & Klein, A. (2015). Educação Corporativa e Desenvolvimento de Lideranças em Empresas Multisite. Revista de Administração Contemporânea, 19(1), 84-106. ISSN 1982-7849. DOI disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1982-7849rac20151879.

Nobre, F. S.; & Ribeiro, R. E. M. (2013). Cognição e Sustentabilidade: Estudo de Casos Múltiplos no Índice de Sustentabilidade Empresarial da M&FBovespa. Revista de Administração Contemporânea, 17(4), 499-517.

Nobre, F.S.; Walker, D.; & Ribeiro, R. (2019). Towards a Contingency View of Corporate Sustainability: Strategy and Performance. Academy of Management Annual Meeting Paper ID 10285, Session 1283, ONE. (AOM 2019), Boston, USA.

Nolasco, D. M. de S.; Azevedo, I. de M.; Guimarães, L. G. de A.; & Barreto, L. K. da Silva. (2020). Produção científica em gestão de operações com temática voltada para a gestão do conhecimento. ReCaPe, 10(2), 219-245. DOI: http://dx.doi.org/10.20503/recape.v10i2.4418.

Nonaka, I.; & Takeuchi, H. (1997). Criação do conhecimento na Empresa: como as empresas. (12a ed.). Rio de Janeiro: Campus.

Oliveira, V; Araújo, F; & Rodrigues, M. (2008). Gestão do Conhecimento. IV Congresso Nacional de Excelência em Gestão. Niterói, Rio de Janeiro, Brasil. Disponível em: https://www.inovarse.org/artigos-por-edicoes/IV-CNEG-2008/T7_0105_0086.pdf. Acesso em: set. 2020.

Oliveira, L; Medeiros, R; Terra, P; & Quelhas, O. (2012). Sustentabilidade: da evolução dos conceitos à implementação como estratégia nas organizações. Produção, 2(1), 70-82. Brasil. DOI 10.1590/S0103-65132011005000062. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/prod/v22n1/aop_0007_0245.pdf. Acesso em: out. 2020.

Paulino, C. L. S.; Ribeiro, R. E. M.; Lima, E. P. L.; & Ribeiro Filho, C. A. S. (2020). Educação corporativa como alicerce estratégico para o desempenho organizacional. In: Freiras, et al. Direito e Educação: trajetórias e conhecimentos. Rio de Janeiro: Autografia.

Porter, M. E. (1980). Competitive strategy: techniques for analysing industries and competitors. New York: Free Press.

Porter, M. E. (1985). Competitive advantage: creating and sustaining competitive performance. New York: Free Press.

Pospichil, B. C.; Froehlich, C.; Nodari, C. H.; Schmidt, S.; & Machado, R. E. (2020). The Contribution of the Dynamic Capabilities to Promote Sustainability in Industrial and Service Companies. BASE - Revista de Administração e Contabilidade da UNISINOS, 17(2), 180-210. Disponível em: < http://www.spell.org.br/documentos/ver/58634/a-contribuicao-das-capacidades-dinamicas-para-promover-a-sustentabilidade-em-empresas-de-industria-e-servico/i/pt-br>. Acesso em: Nov. 2020.

Prahalad, C. K.; & Hamel, G. (1990, may-june). The core competence of the corporation. Harvard Business Review, 79-91.

Real. Real Treinamento e Consultoria Empresarial (Razão Social) – Real Inteligência em Negócios (Nome Fantasia), CNPJ 34.891.526/0001-20. Site: www.realin.com.br. Facebook: https://www.facebook.com/realinteligenciaemnegocios. Linkedin: https://www.linkedin.com/company/realnegocios/. Twitter: https://twitter.com/realnegocios1. Instagram: https://www.instagram.com/realnegocios/. Acesso em: Jan a dez. 2020.

Ribeiro, R. E. M. (2013). Cognição e sustentabilidade: estudo de casos múltiplos no índice de sustentabilidade empresarial (ise) da BM&F Bovespa.

Dissertação (Mestrado em Administração) Programa de Pós-graduação em Administração, Universidade Federal do Paraná. Curitiba, Paraná, Brasil. Disponível em: https://acervodigital.ufpr.br/bitstream/handle/1884/30339/R%20-%20D%20 %20RHUBENS%20EWALD%20MOURA%20RIBEIRO.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: Nov 2020.

Ribeiro, R. E. M; Segatto, A. P; & Coelho, T. R. (2013). Inovação social e estratégia para a base da pirâmide: mercado potencial para empreendedores e pequenos negócios. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, 2(2), 55-72. DOI: http://www.spell.org.br/documentos/ver/30758/inovacao-social-e-estrategia-para-a-base-da-pir---. Acesso em: nov. 2020.

Ribeiro, R. E. M.; Sousa, L. H. S. S.; Duarte, C. T. T. (Orgs.). (2019). Piauí Cases. (1a ed.). Teresina: Kindle Direct Publishing. Disponível em: https://unifsa.com.br/site/e-book-piaui-cases-esta-disponivel-para-download/. Acesso em: Nov. 2020.

Royer, R. (2010, outubro). As estratégias competitivas genéricas de porter e o novo paradigma da customização em massa. XXX Encontro Nacional de Engenharia de Produção. Maturidade e desafios da Engenharia de Produção: competitividade das empresas, condições de trabalho, meio ambiente. São Carlos, SP, Brasil. Disponível em: http://www.abepro.org.br/biblioteca/enegep2010_TN_STP_119_775_15122.pdf. Acesso em: set. 2020.

Silva, N. E. F.; & Callado, A. L. C. (2020). Divulgação do Ranking Global 100 e o Efeito nos retornos das Ações: Uma Abordagem Utilizando Estudo de Eventos. Advances in Scientific and Applied Accouting, 13(2), 176-192. DOI: http://dx.doi.org/10.14392/asaa.2020130209. Acesso em: nov. 2020.

Sousa, L. H. dos S. S.; & Ribeiro, R. E. M. (Orgs.). (2018). Administração e contemporaneidade no Piauí. (1a ed.). Teresina: Kindle Direct Publishing.

Stonner, R. (2018). Modelo SECI – Gestão do Conhecimento. Disponível em: https://blogtek.com.br/modelo-seci-gestao-do-conhecimento/. Acesso em: Nov. 2020.

Strauhs, F. R.; Pietrovski, E. F.; Santos, G. D.; Carvalho, H. G.; Pimenta, R. B.; & Penteado, R. S. (2012). Gestão do Conhecimento nas Organizações. In Strauhs, et al. Curitiba: Aymará Educação.

Takahashi, A. R. W. (Org.). (2013). Pesquisa qualitativa em administração: Fundamentos, métodos e usos no Brasil. São Paulo: Atlas.

Takeuchi, H; & Nonaka, I. (2008). Gestão do conhecimento. (Thorell, Ama. Trad.). Porto Alegre:Bookman.

Teece, D. J., Pisano, G.; & Shuen, A. (1997). Dynamic capabilities and strategic management. Strategic Management Journal, 18(7), 509-533. DOI: 10.1002/(SICI)1097-0266(199708)18:7<509::AID-SMJ882>3.0.CO;2-Z

Telles, M.S.; & Mozzato, A. R. (2020). Facilitar ou Dificultar? Caminhos para a Gestão do Conhecimento. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, 10(1), 39-53. DOI: http://dx.doi.org/10.21714/2236-417X2020v10n1p39. Acesso em: nov. 2020.

Vargas, M. R. M. (2003). Universidade corporativa: diferentes modelos de configuração. RAUSP Management Journal, 38(4), 373-379.

Vergara, S. C. (2004). Projetos e Relatórios de pesquisa em administração. (5a ed.). São Paulo: Atlas.

Vicente, S. C. S.; Rafael, D. N.; Bussler, N. R. C.; Joaquim Filho, J.; & Nabarreto, R. L. (2020). Evolução da Cocitação – Estrutura Intelectual da Pesquisa em Estratégia: Uma extensão do trabalho de Ramos-Rodriguez e Ruiz-Navarro (2004). Revista Ibero-Americana de Estratégia, 9(1), 33-63. DOI: https://doi.org/10.5585/riae.v19i1.16533. Acesso em: nov. 2020.

Wilke, E. P.; & Diettrich, L. C. (2020). Recursos Estratégicos: Estudo de Caso em Hotel ‘Upscale’. Reuna, 25(1), 20-34. DOI: http://dx.doi.org/10.21714/2179-8834/2020v25n1p20-34. Acesso em: nov. 2020.

Yin, R.K. (2005). Estudo de caso: Planejamento e métodos. (Grassi, D. Trad.). (3a ed.). Porto Alegre, Bookman.

Zanella, L. C. H. (2013). Metodologia de pesquisa. (2a ed. Reimp.). Florianópolis: Departamento de Ciências da Administração/ UFSC.

Zangiski, M. A. S. G.; Lima, E. P.; & Costa, S. E. G. (2009). Aprendizagem organizacional e desenvolvimento de competências: uma síntese a partir da gestão do conhecimento. Produto & Produção, 10(1), 54-74.

Zonzini, A. L. (2014). Gestão do Conhecimento. São Paulo: Know How.

Published

21/05/2021

How to Cite

RIBEIRO, R. E. M. .; LEITE, V. M. Knowledge and sustainability management: Applications and practices in a small business. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 6, p. e7610615359, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i6.15359. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/15359. Acesso em: 14 jun. 2021.

Issue

Section

Human and Social Sciences