Diversity of food plants found in backyards of the Bom Lugar community, Campo Maior-PI

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i6.15628

Keywords:

Diversity; Ethnobotany; Productive Backyards.

Abstract

Backyards are places close to homes, easily accessible to residents and play an important role in promoting nutritional and food security for families around the world, as well as in the conservation of biodiversity. The objective was to carry out a survey of food plants grown in rural backyards in the community of Bom Lugar, in the municipality of Campo Maior / PI. The data were collected through 54 semi-structured interviews with the application of forms and a guided tour with the backyard keepers. For data analysis, descriptive statistics and the Shannon Diversity Index (H’) were used. Among the interviewees, most were female (82.1%), married (69.6%) and with incomplete primary education (64.2%). 70 species of food use were identified. Solanaceae, Anacardiaceae, Annonaceae, Mythaceae and Rutaceae were the most representative families in number of species. The species Anacardium occidentale L. was highlighted in backyards due to its high economic value, as well as Manihot esculenta Crantz. Shannon's Diversity Index was (H') = 3.703. Most of the plants found cultivated were fruitful, followed by vegetables and condiment species. Exotic plants stood out compared to native plants. Bom Lugar's backyards are a source of nutrients and income for residents, thus ensuring subsistence and food security.

Author Biographies

Adriana de Sousa Lima, Universidade Federal do Piauí

Doutoranda em Desenvolvimento e Meio Ambiente, Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA/UFPI) 2011-2013. Especialista em Gestão Ambiental 2009-2010. Bacharel em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Piauí (2004-2008) e Licenciada em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual do Piauí (2004-2008). Foi Bolsista do Programa de Apoio à Implementação da BNCC ? ProBNCC na etapa do Ensino Fundamental (2019-2020). Atualmente é Professora Formadora no Centro de Formação Antonino Freire (CFAF/UESPI) . Atua como revisora de periódico na Revista Themas (IFSul). Redatora do Currículo do Piauí da Educação Infantil e Ensino Fundamental do Componente curricular de Ciências. Parecerista AD-Hoc do Currículo do Ensino Médio do Piauí da área de Ciências da Natureza. Membro do Grupo de Estudos e Pesquisa Saberes e Práticas Docentes (CFAF/UESPI). Tem experiência na área de Botânica, Ecologia, Meio Ambiente, Ensino de Ciências da Natureza, Formação de Professores e BNCC.

Kelly Polyana Pereira dos Santos, Universidade Estadual do Piauí

Doutora em Desenvolvimento e Meio Ambiente (UFPI), Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente (UFPI), Graduada em Ciências Biológicas (UFPI). Professora Adjunta da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) - Campus Jesualdo Cavalcanti Barros/ Corrente-PI, Coordenadora do Núcleo de Pesquisa em Etnobiologia e Ciências Ambientais do Piauí. Atualmente integra o corpo docente do Mestrado Profissional em Biologia (PROFBIO)/ UESPI. Desenvolve pesquisas nas áreas de Ciências Ambientais com ênfase em Educação Ambiental/ Etnobiologia Geral e Ensino de Ciências

Lúcia Gomes Pereira, Universidade Federal do Piauí

Graduada em Ciências Biológicas, Mestre e Doutora em Desenvolvimento e Meio Ambiente. Atua nas áreas de botânica, etnobotânica e educação ambiental.

Roseli Farias Melo de Barros, Universidade Federal do Piauí

Licenciada e Bacharel em Ciências Biológicas, pela Universidade Federal de Pernambuco (1985/1987); Mestre em Botânica (Etnobotânica) pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1992); Doutora em Botânica (Taxonomia de Asteraceae - tribo Vernonieae) pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (2002). Atualmente é Professora Titular do Departamento de Biologia, Professora do Mestrado e Doutorado em Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA); Curadora do Herbário Graziela Barroso (TEPB) da Universidade Federal do Piauí, Tem experiência na área de Botânica (Taxonomia de Asteraceae e Etnobiologia).

References

Afroz, M., Akter, S., Ahmed, A. Rouf, R., Shilpi, J. A., Tiralongo, E., Sarker, S. D., Gorasson, U., & Uddin, S. J. (2020). Ethnobotany and Antimicrobial Peptides From Plants of the Solanaceae Family: An Update and Future Prospects. Front Pharmacology, 11 (565), 1-15.

Aguiar, L. C. G. G., & Barros, R. F. M. (2012). Plantas Medicinais cultivadas em quintais de comunidades rurais no domínio do Cerrado piauiense (Município de Demerval Lobão, Piauí, Brasil). Revista Brasileira de Plantas Medicinais, 14 (3), 419-434.

Albuquerque, U. P., Ramos, M. A., Lucena, R. F. P, & Alencar, N. L. (2014). Methods and techniques used to collect ethnobiological data. (2, 15– 37), Springer.

Albuquerque, U. P., Cavalcanti, L. H., & Caballero, J. (2005). Structure and Floristics of Homegardens in Northeastern Brazil. Journal of Arid Environments, 62(3), 491-506.

APG IV. (2016) An update of the Angiosperm Phylogeny Group classification for the orders and families of flowering plants: APG IV. Botanical Journal of the Linnean Society, 181, 1-20.

Amorim, N. A. (2015). Quintais urbanos em Teresina (PI): cultivo de espécies úteis e apego ao lugar. 2015. 99f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento e Meio Ambiente) - Universidade Federal do Piauí, Teresina.

Barbosa, A. R. (2007). Os humanos e os répteis da mata: uma abordagem etnoecológica de São José da Mata – PARAÍBA. 2007. 123 f. Dissertação (Desenvolvimento e Meio Ambiente) - Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa.

Barreira, T. F., Paula Filho, G. X., Rodrigues, V.C.C., Andrade, F. M. C., Santos, R. H. S., Priore, S. E., & Pinheiro-Sant’ana, H. M. (2015) Diversidade e equitabilidade de plantas alimentícias não-convencionais na xona rural de Viçosa, Minas Gerais, Brasil. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, 17(4), 964-974.

Batista Filho, M. (2010). Direito à alimentação. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil. 10 (2), 1-2.

Bernard, H. R. (1998). Research Methods in Cultural Antrhropology, Sage, Newbury Park, CA, EUU.

Brainer, M. S. C. P., & Vidal, M. F. (2018). Cajucultura Nordestina em recuperação. Caderno Setorial Etene, 3(54), 1-13.

Brasil. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Senado Federal: Centro Gráfico.

Brito, M. M.; Coelho, M. F. (2000). Os Quintais Agroflorestais em Regiões Tropicais – Unidades Auto Sustentáveis. Agricultura Tropical, 4 (1), 7-38.

Botelho, J. M., Lamano-Ferreira, A. P. N., & Ferreira, M. L. (2014). Cultivation and use of domestic plants in different Brazilian cities. Ciência Rural, 44 (10), 1810-1815.

Calvet-Mir, L., March, H., Corbacho-Monne, D., Gomez-Baggethun, E., & Reyes-Garcia, V. (2016). Home Garden Ecosystem Services Valuation through a Gender Lens: A Case Study in the Catalan Pyrenees. Sustainability, 8 (718), https://doi.org/10.3390/su8080718.

Carneiro, M. G. R., Machado, A. C., Esmeraldo, G. G. S. L, & Sousa, N. R. (2013). Quintais Produtivos: contribuição à segurança alimentar e ao desenvolvimento sustentável local na perspectiva da agricultura familiar (O caso do Assentamento Alegre, município de Quixeramobim/CE). Revista Brasileira de Agroecologia, 8, (2), 135-147.

Castañeda-Navarrete, J. (2021). Homegarden diversity and food security in southern Mexico. Food Security. https://doi-org.ez17.periodicos.capes.gov.br/10.1007/s12571-021-01148-w.

Duque-Brasil, R.., Soldati, G. T., Espirito-Santo, M. M., Rezende, M. Q., D’Ângelo-Neto, S., & Coelho, F. M. G. (2012). Composição, uso e conservação de espécies arbóreas em quintais de agricultores familiares na região da mata seca norte-mineira, Brasil. SITIENTIBUS série Ciências Biológicas, 11 (2), 287, 2012.

Farias, R. R. S., & Castro, A. A. J. F. (2004) Fitossociologia de trechos da vegetação do complexo de campo maior, Campo Maior, PI, Brasil. Acta Botanica Brasilica, 18 (4), 949–963.

Flora do Brasil 2020 em construção. (2020). Jardim Botânico do Rio de Janeiro. http://floradobrasil.jbrj.gov.br/.

Florentino, A. T. N., Araújo, E. L., Albuquerque, U.P. (2007). Contribuição de quintais agroflorestais na conservação de plantas da Caatinga, Município de Caruaru, PE, Brasil. Acta Botânica Brasilica. 21 (1), 37-47.

Food and Agriculture Organization of The United Nations - FAO. (2019). The State of Food and Agriculture 2019. Moving forward on food loss and waste reduction. Rome.

FAO. (2015). Declaração de Roma sobre a segurança alimentar mundial e Plano de ação da cúpula mundial da alimentação. http://www.fao.org/ docrep/003/w3613p/w3613p00.HTM#Note1.

FAO-BRASIL (2015). O Estado da Segurança Alimentar e nutricional no Brasil 2015. http://www.fao.org/fileadmin/user_upload/FAO-countries/Brasil/docs/SOFI_Brasil_2015_final.pdf.

Freitas, A.V., Coelho, M. F. B., Pereira, Y. B., Freitas Neto, E. C. A., & Azevedo, R. A. B. Diversidade e usos de plantas medicinais nos quintais da comunidade de São João da Várzea em Mossoró, RN. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, 17 (4), 845-856.

Garcia, B. N. R., Vieira, T. A., & Oliveira, F. A. Quintais agroflorestais e segurança alimentar em uma comunidade rural na Amazônia Oriental. Revista de la Facultad de Agronomía, 114(1), 67-73.

Galluzzi, G., Eyzaguirre, P., & Negri, V. (2010). Home gardens: Neglected hotspots of agro-biodiversity and cultural diversity. Biodiversity and Conservation 19: 3635-3654.

Gazel Filho, A. B., Yared, J. A. G., Mourão Júnior, M., Cordeiro, I. M. C. C., & Brienza Júnior, S. (2009). Contribuição de quintais agroflorestais para a segurança Alimentar em Mazagão, AP. In: Congresso Brasileiro de Sistemas Agroflorestais, 7, 2009. Luziânia, GO. Anais. EMATER, EMBRAPA.

Ghatak, A., Chaturvedi, P., Paul, P., Agrawal, G. K., Rakwla, R., Kim, S. T., Weckwerth, W., & Gupta, R. (2017). Proteomics survey of Solanaceae family: Current status and challenges ahead. Journal of Proteomics. 3(169), 41-57.

Gras, A., Garnatje, T., Bonet, M. A., Carrió, E., Mayans, M. Parada, M., Rigat, M., & Vallés, J. (2016). Beyond food and medicine, but necessary for life, too: other folk plant uses in several territories of Catalonia and the Balearic Islands. Journal of Ethnobiology and Ethnomedicine. 12 (23), 1-53.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2010). Censos demográficos. http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censo2010/.

IBGE. (2014). Pesquisa Nacional por Domicílios: Segurança Alimentar 2013. Coordenação de Trabalho e Rendimento.

IBGE. (2020). Pesquisa de Orçamentos Familiares 2017-2018: análise da segurança alimentar no Brasil. Coordenação de Trabalho e Rendimento.

Kamiyama, C., Hashimoto, S., Kohsaka, R., & Saito, O. (2016). Non-market food provisioning services via homegardens and communal sharing in satoyama socio-ecological production landscapes on Japan’s Noto península. Ecosystem Services, 17, 185-196.

Kumar, B. M. (2006). Carbon sequestration potential of tropical homegardens. (185–204), Springer.

Kumar, B. M., & Nair, P. (2004). Ramachandran. The enigma of tropical homegardens. Agroforestry Systems, 61 (1), 135-152.

Lobato, G.J.M., Lucas, F. C. A., Tavares-Martins, A.C. C., Jardim, M. A. G., & Martorano, L.G. (2017). Diversidade de uso e aspectos socioambientais de quintais urbanos em Abaetuba, Pará, Brasil. Revista Brasileira de Agroecologia. 12, (3), 95-105.

Maas, N. M., Mendoza-Sassi, R. A., Meucci, R. D., & Cesar, J. A. (2020). Food insecurity in rural families in the extreme south of Brazil. Ciência e Saúde Coletiva. 25 (7), 2605-2614.

Marco, A., Dutoit, T., Deschamps-Cottin, M., Mauffrey, J., Vennetier, M.; & Bertaudiére-Montes, V. (2008). Gardens in urbanizing rural areas reveal an unexpected floraldiversity related to housing density. Ecology, 331, 452-465.

Magurran, A. E. (2013) Measuring Biological Diversity. Tradução: Vianna, DM. Medindo a Diversidade Biológica. UFPR.

Mathewos, W., Hundera, K., & Biber-Freudenberger, L. (2018). Planting Fruits and Vegetables in Homegarden as a Way to Improve Livelihoods and Conserve Plant Biodiversity. Agriculture,. 8 (12), 1-17. https://doi.org/10.3390/agriculture8120190

Mendes, R. B. E., Carvalho, M. A. N., Santos, P. S., Pereira, M. F., Anjos, A. V. M., & Malta Junior, A. (2019). Investigação do conhecimento tradicional e científico de plantas alimentícias em Juazeiro do Norte-CE-BRA. Revista E- Ciência, 7(2), 12-16.

Mohri, H., Lahoti, S., Saito, O., & Herath, S. (2013) Assessment of ecosystem services in homegarden systems in Indonesia, Sri Lanka, and Vietnam. Ecosystem Services. 5, 124-136.

Nascimento, V. T., Pereira, H. C., Silva, A. S., Nunes, A. T., & Medeiros, P. M. (2015). Plantas alimentícias espontâneas conhecidas pelos moradores do Vau da Boa Esperança, Município de Barreiras, Oeste da Bahia, Nordeste do Brasil. Revista Ouricuri, 5(1), 86-109.

Nascimento, A. P. B. do, Alves, M. C., & Molina, S. M. G. (2005). Quintais domésticos e sua relação com estado nutricional de crianças rurais, migrantes e urbanas. Multiciência, http://www.multiciencia.unicamp.br/rede_3_5.htm.

Nações Unidas (2014) Documento Final - Grupo de Trabalho Aberto sobre Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Novaes, T. E. R., Novaes, A. S. R. (2021). Análise dos potenciais medicinais do cajueiro (Anacardium occidentale Linn): uma breve revisão. Research, Society and Development, 10 (1), 1-7.

Oakley, E. (2004). Quintais Domésticos: uma responsabilidade cultural. Agriculturas, 1, (1), 37-39.

Oliveira J. S. R. (2006). Uso do Território, Experiências Inovadoras e Sustentabilidade: um estudo em Unidades de Produção Familiares de agricultores na área de abrangência do Programa PROAMBIENTE, Nordeste Paraense. 2006. 110f. Dissertação (Mestrado em Agriculturas Amazônicas) - Universidade Federal do Pará, Pará.

Panydaee, P.. Balslev, H., Wangpakattanawong, P., & Inta, A. (2019). Medicinal plants in homegardens of four ethnic groups in Thailand. Journal of Ethnopharmacology. 239(15), 1-14. https://doi.org/10.1016/j.jep.2019.111927

Pasa, M. C. (2004). Etnobiologia de uma comunidade ribeirinha no alto da bacia do rio Aricá-Açú, Cuiabá, Mato Grosso, Brasil. 2004. 174 f. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos.

Pereira, L. G. (2016). Quintais rurais: etnobotânica com enfoque na diversidade e uso de plantas no município de Monsenhor Gil, Piauí, Nordeste do Brasil.

136f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento e Meio Ambiente) - Universidade Federal do Piauí, Teresina.

Pereira, L. G., Vieira, F. J., Alencar, N. L., Carvalho, F. P. A., & Barros, R. F. M. (2016). Diversidade florística em quintais do Nordeste brasileiro: Um estudo etnobotânico em comunidades rurais em Monsenhor Gil/PI. Espacios, 37 (11), 1-11.

Pilla, M. A. C., & Amorozo, M. C. M. (2009). O conhecimento sobre os recursos vegetais alimentares em bairros rurais no Vale do Paraíba, SP, Brasil. Acta Botânica Brasílica. 23(4), 1190-1201.

Pimbert, M. P. (2009). Mulheres e soberania alimentar. In: Mulheres construindo a Agroecologia. Revista Agriculturas, 6 (4), 41-45.

Ramli, M. R., Milow, P., & Malek, S. (2021). Species composition, diversity and traditional uses of plants in homegardens in Kampung Masjid Ijok, Perak, Malaysia. Biodiversitas, 22 (4), 1902-1911. 10.13057/biodiv/d220438

Ribeiro, K. V., Amorim, N. A., & Barros; R. F.M. (2020). Composição, Uso Potencial e Gerenciamento de Recursos Vegetais em um Tipo de Sistema Agroflorestal como Estratégia de Manutenção e Conservação. Fronteiras, 9(2), 348-370.

Semedo, R. J. C. G., & Barbosa, R. I. (2007). Árvores frutíferas nos quintais urbanos de Boa Vista, Roraima, Amazônia brasileira. Acta Amazonica, 37(4), 497-504.

Silva, P. H., Oliveira, Y. R., & Abreu, M. C. (2017). Uma abordagem etnobotânica acerca das plantas úteis cultivadas em quintais em uma comunidade rural do semiárido piauiense, Nordeste do Brasil. Journal of Environmental Analysis and Progress, 6(2), 144-159.

Team, R. 2018 Core. R: A Language and Environment for Statistical Computing.

Tourinho, H. L. Z., & Silva, M. G. A. (2016). Quintais urbanos: funções e papéis na casa brasileira e amazônica. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas, l.11(3), 633-65.

Velloso, A. L., Sampaio, E. V.S. B., & Pareyn, F. G. C. (2002). Ecorregiões propostas para o Bioma Caatinga. PNE.

Whitney, C. W., Luedeling, E., Hensel, O., Tabuti, J.R.S., Krawinkel, M., Gebauer, J., & Kehlenbeck, K. (2018). The Role of Homegardens for Food and Nutrition Security in Uganda. Human Ecology, 46, 497-514.

Zhang, Y., Yang, L., & Wang, Y. (2020). The best choices: the diversity and functions of the plants in the home gardens of the Tsang-la (Motuo Menba) communities in Yarlung Tsangpo Grand Canyon, Southwest China. Journal of Ethnobiology and Ethnomedicine. 16, 16-50.

Published

29/05/2021

How to Cite

LIMA, A. de S. .; SANTOS, K. P. P. dos .; PEREIRA, L. G. .; BARROS, R. F. M. de . Diversity of food plants found in backyards of the Bom Lugar community, Campo Maior-PI. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 6, p. e24510615628, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i6.15628. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/15628. Acesso em: 14 jun. 2021.

Issue

Section

Agrarian and Biological Sciences