The use of soft technologies in times of pandemic: An experience report

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i9.17806

Keywords:

Nursing; Pandemics; Health services; Neoplasms; Health promotion; Covid-19.

Abstract

The motivation of the construction of this narrative is to weave a reflection on the execution of the peripheral venous puncture procedure, taking as one of the foundations for this realization the adoption of mild, soft technologies as a device to minimize the fears and anxiety of patients before such a procedure. This study aimed to describe the experience of a nurse in the adoption of soft technologies in moments of pre and post-peripheral venous puncture, in an oncology outpatient clinic, incorporating the use of a strategy of light technologies like the use of practice associated with quality care. Relate of lived experience-reported in a more intense way during the pandemic period, in the oncology outpatient clinic of a public hospital in the southeastern region of Brazil. As a result, it was noticed the reduction of patient painful sensation after the venous puncture. We conclude that the adoption of soft technologies, also known as relational by the nursing team helps reducing fear of patients in the face of peripheral venous puncture, a fact that is consistent with the adoption of good practices and thus contributing to the promotion of these patients’ health.

Author Biographies

Sandra Regina Peixoto de Sousa, Universidade Federal Fluminense

Enfermeira Mestranda do Mestrado Profissional da Escola de enfermagem Aurora de Afonso Costa - Universidade Federal Fluminense

Karla Maria Neves Memória Lima, Universidade Federal Fluminense

Psicóloga, doutora, Universidade Federal Fluminense

Ândrea Cardoso de Souza, Universidade Federal Fluminense

Professora, doutora do Mestrado Profissional em ensino na saúde -UFF

References

Almeida, S. A., & Merhy, E. E. (2020). Micropolítica do trabalho vivo em saúde mental: composição por uma ética antimanicomial em ato. Revista Psicologia Política, 20(47),65-75. http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-549X2020000100006&lng=pt&tlng=pt.

Benjamin W. (1987) Obras Escolhidas – Magia e técnica, arte e política. (3a ed.), Editora Brasiliense;1 v.

Bondía J. L. (2002) Notas sobre a experiência e o saber da experiência. Rev Bras. Educ.; 19:20-28. • https://doi.org/10.1590/S1413-24782002000100003

Brasil. Ministério da Saúde. (2020) Painel de casos de doença pelo coronavírus 2019 (COVID-19) no Brasil. Ministério da Saúde;

https://covid.saude.gov.br/

Brasil. Ministério da Saúde. (2020) Secretaria de Vigilância em Saúde. Doença pelo coronavírus 2019: ampliação da vigilância, medidas não farmacológicas e descentralização do diagnóstico laboratorial. Boletim Epidemiológico Especial (32). https://www.gov.br/saude/pt-br/coronavirus/boletins-epidemiologicos/boletim-epidemiologico-covid-19-no-32.pdf/view

Brasil. (2014) Portaria MS/GM n.º 2.446, de 11 de novembro. Redefine a Política Nacional de Promoção da Saúde (PNPS). http://www.anamt.org.br/site/upload_arquivos/legislacao_-_leis_2014_131120141142417055475.pdf

Diniz, A. M. (2017) "Projeto Terapêutico Singular na atenção à saúde mental: tecnologias para o sujeito em crise." SANARE Revista de Políticas Públicas 16.1.https://sanare.emnuvens.com.br/sanare/article/view/1088

Duarte, L. P. D. A., Moreira, D. D. J., Duarte, E. B., Feitosa, A. N. D. C., & Oliveira, A. M. D. (2017). Contribuição da escuta qualificada para a integralidade na atenção primária. http://gestaoesaude.unb.br http://diadorim.ibict.br/handle1/60http://www.repositorio.u fc.b r/handle /riu fc /31802

Franco, T. (2006). As Redes na Micropolítica do Processo de Trabalho in Gestão em Redes: práticas de avaliação, formação e participação na saúde. Rio de Janeiro: CEPESCIMS/UERJ-ABRASCO.

Huang, C., Wang, Y., Li, X., Ren, L., Zhao, J., & Hu, Y., et al. (2020) Clinical features of patients infected with 2019 novel coronavirus in Wuhan, China. Lancet.;395:497-506

Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. (2015) Manual de Boas Práticas: Exposição ao Risco Químico na Central de Quimioterapia: Conceitos e Deveres. Inca.

Malta, D. C. et al. (2016) Política Nacional de Promoção da Saúde (PNPS): capítulos de uma caminhada ainda em construção. Ciência & Saúde Coletiva. 21, 1683-1694.

Malta, D. C. et al. (2016) O SUS e a Política Nacional de Promoção da Saúde: perspectiva resultados, avanços e desafios em tempos de crise. Ciência & Saúde Coletiva, 23, 1799-1809.

Mendes, R., Pezzato, L. M. & Sacardo, D. P. (2016) Pesquisa-intervenção em promoção da saúde: desafios metodológicos de pesquisar “com”. Ciência & Saúde Coletiva 21, 1737-1746.

http://www.cienciaesaudecoletiva.com.br/artigos/a-pesquisaintervencao-em-promocao-da-saude-desafios-metodologicos-de-pesquisar-com/15556?id=15556

Merhy E. E., & Franco T. B. (2003) Por uma Composição Técnica do Trabalho em saúde centrada no campo relacional e nas tecnologias leves. Apontando mudanças para os modelos tecno-assistenciais. Saúde Debate. 27(65):316-323

Merhy, E. E., & Franco, T. B. (2003). Por uma Composição Técnica do Trabalho em saúde centrada no campo relacional e nas tecnologias leves. Apontando mudanças paraosmodelostecno-assistenciais. 1. Saúde Pública, Periódico. I. Centro Brasileiro de Estudos de Saúde, CEBES CDD 362.1, 27(65), 316-323. https://doi.org/10.1590/0103-11042019S606

Norões Mota, D. de et al. (2018) Tecnologias da informação e comunicação: influências no trabalho da estratégia Saúde da Família. Journal of Health Informatics, 10. http://www.jhi-sbis.saude.ws/ojs-jhi/index.php/jhi-sbis/article/view/563

Silva, D. N., & Veras V. (2016). Da teoria dos atos de fala à nova pragmática: os legados de John L. Austin e Kanavillil Rajagopalan. DELTA;32(3):5-19.

Alves da Silva, M. T., Barbosa da Silva Júnior, V., de Oliveira Mangueira, J., & Lopes de Melo, A. P. (2018). Implantar o acolhimento na estratégia de saúde da família é viável? Revista Em Extensão, 17(1), 153-165. https://doi.org/10.14393/REE-v17n12018-rel05

Souza, H. P., & Souza, J. R. (2017). Percepção do paciente sobre o protocolo de acolhimento realizado no serviço de oncologia do Hospital Universitário de Brasília (HUB). Tempus – Actas De Saúde Coletiva, 11(1), 187-205. https://doi.org/10.18569/tempus.v11i1.2226

Published

23/07/2021

How to Cite

SOUSA, S. R. P. de; LIMA, K. M. N. M. .; SOUZA, Ândrea C. de. The use of soft technologies in times of pandemic: An experience report. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 9, p. e15310917806, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i9.17806. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/17806. Acesso em: 20 sep. 2021.

Issue

Section

Health Sciences