Assistance for people with disabilities: The performance of nurses in Primary Health Care

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i10.18463

Keywords:

People with disabilities; Nurses and Nurses; Family health.

Abstract

This study aimed to understand the role of nurses in Primary Health Care in assisting people with disabilities. This is a descriptive study with a qualitative approach, carried out with nurses from five Family Health Units in a municipality in the interior of Bahia, where supervised internship practices at the State University of Bahia, Campus XII took place. Data collection was carried out through electronic questionnaires sent by e-mail to professionals, after electronic signature of the Free and Informed Consent Term. Questions were made regarding the object of the study. For data analysis, the Thematic Content Analysis technique described by Bardin was used. The research respected the ethical and scientific aspects in accordance with Resolution No. 466 of 2012 of the National Health Council. After analyzing the material, the following categories emerged: Health care practices for people with disabilities in Primary Health Care; Difficulties encountered by Primary Health Care nurses in assisting people with disabilities. The role of nurses in assisting People with Disabilities in Primary Health Care is permeated by numerous challenges and difficulties, such as the lack of adequate structure, difficulty in communication and training to meet the needs of this group. In addition to these, it notes structural governmental weaknesses in the implementation of policies that already exist to guarantee the rights of people with disabilities.

References

Amorim, É. G., Liberali, R., & Neta, O. M. M. (2018). Avanços e desafios na atenção à saúde de pessoas com deficiência na atenção primária no Brasil: uma revisão integrativa. Holos, 1, 224-236.

Bardin, Laurence (2016). Análise de Conteúdo. 4 ed. Lisboa: Edições 70.

Belmiro, S. S. D. D. R., Miranda, F. A. N. D., Moura, I. B. D. L., Carvalho, S. R., & Monteiro, A. I. (2017). Atuação da equipe de enfermagem na assistência à criança com deficiência na atenção primária à saúde. Revista de enfermagem UFPE on line, 1679-1686. doi https://doi.org/10.5205/1981-8963-v11i4a15265p1679-1686-2017

Bezerra, T. V., da Silva, M. A., & Maia, E. R. (2015). Acesso da pessoa com deficiência à atenção primária no Brasil: limites e possibilidades. Cadernos de Cultura e Ciência, 14(2), 65-74. doi: http://dx.doi.org/10.14295/cad.cult.cienc.v14i2.985

Brasil, (2012). Ministério da Saúde. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Conselho Nacional de Saúde. Brasília, 2012. http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf

Brasil, (2015). Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência/Estatuto da Pessoa com Deficiência. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm

Brasil, Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal; (1998). http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm.

Brasil, Ministério da Saúde (2008). Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Saúde da Pessoa Portadora de Deficiência / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde – Brasília: Editora do Ministério da Saúde. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_saude_pessoa_deficiencia.pdf

Brasil, Ministério da Saúde (2009). Secretaria de Atenção à Saúde. Atenção à saúde da pessoa com deficiência no Sistema Único de Saúde – SUS / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. – Brasília: Ministério da Saúde. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/atencao_saude_pessoa_deficiencia_sus.pdf

Brasil, Ministério da Saúde (2010). Portaria nº 4.279, de 30 de dezembro de 2010. Estabelece diretrizes para a organização da Rede de Atenção à Saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Brasília: Diário Oficial da União. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2010/prt4279_30_12_2010.html

Brasil, Ministério da Saúde (2010). Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Saúde da Pessoa com Deficiência / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. – Brasília: Editora do Ministério da Saúde, (Série B. Textos Básicos de Saúde). il. – p.24. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_pessoa_com_deficiencia.pdf

Brasil, Ministério da Saúde (2012). Portaria MS/GM nº 793, de 24 de abril de 2012. Institui a Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência. Diário Oficial da União.

https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2012/prt0793_24_04_2012.html

Brasil, Ministério da Saúde (2017). Portaria nº 2.436, de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Brasília: Diário Oficial da República Federativa do Brasil. https://www.nescon.medicina.ufmg.br/biblioteca/imagem/portaria2436.pdf.

Brasil, Ministério da Saúde (2018). Resolução nº 580, de 22 de março de 2018 Trata das especificidades éticas das pesquisas no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) Conselho Nacional de Saúde. Brasília, 2018. https://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2018/Reso580.pdf.

Caiado, Kátia Regina Moreno. (2009). Convenção Internacional sobre os direitos das pessoas com deficiências: destaques para o debate sobre a educação. Revista Educação Especial, v. 22, n. 35. doi: http://dx.doi.org/10.5902/1984686X

Campos, M. F., Souza, L. A. D. P., & Mendes, V. L. F. (2015). A rede de cuidados do Sistema Único de Saúde à saúde das pessoas com deficiência. Interface-Comunicação, Saúde, Educação, 19, 207-210. doi: https://doi.org/10.1590/1807-57622014.0078

Classificação internacional da funcionalidade, incapacidade e saúde – CIF, (2003). Classificação detalhada com definições: todas as categorias com as suas definições, inclusões e exclusões. Genebra: Organização Mundial da Saúde - OMS; Lisboa: Direção Geral da Saúde, 2003. http://www.periciamedicadf.com.br/cif2/cif_portugues.pdf

Dalcin, C. B., Backes, D. S., Ineu Dotto, J., Teixeira Souza, M. H., Moreschi, C., & Büscher, A. (2016). Determinantes sociais de saúde que influenciam o processo de viver saudável em uma comunidade vulnerável. Journal of Nursing UFPE/Revista de Enfermagem UFPE, 10(6). doi: http://dx.doi.org/ 10.5205/reuol.9199-80250-1-SM1006201607

De Mello Rodrigues, S., Aoki, M., & Oliver, F. C. (2015). Diagnóstico situacional de pessoas com deficiência acompanhadas em terapia ocupacional em uma unidade básica de saúde/Situational diagnosis of people with disabilities, receiving occupational therapy service in a basic health unit. Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional, 23(4). doi: https://doi.org/10.4322/0104-4931.ctoAO0713

De Sousa Justino, A., & Veras, C. N. D. S. S. (2016). As dificuldades do profissional enfermeiro frente à promoção da saúde da família na estratégia saúde da família: relato de experiência. Revista Interdisciplinar, 9(1),241-253.

https://revistainterdisciplinar.uninovafapi.edu.br/index.php/revinter/article/view/638

De Sousa, E. M., & Almeida, M. A. P. T. (2017). Atendimento ao surdo na atenção básica: perspectiva da equipe multidisciplinar. ID on line Revista de psicologia, 10(33), 72-82. https://idonline.emnuvens.com.br/id/article/view/589/874

Della Giustina, F. P., das Neves Carneiro, D. M., & de Souza, R. M. (2015). A enfermagem e a deficiência auditiva: assistência ao surdo. Revista de Saúde-RSF, 2(1). http://revista.faciplac.edu.br/index.php/RSF/article/view/101/57

Ferreira, S. R. S., Périco, L. A. D., & Dias, V. R. F. G. (2018). A complexidade do trabalho do enfermeiro na Atenção Primária à Saúde. Revista Brasileira de Enfermagem, 71, 704-709. doi: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0471

Fiorati, R. C., & Elui, V. M. C. (2015). Determinantes sociais da saúde, iniquidades e inclusão social entre pessoas com deficiência. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 23(2), 329-336. doi: https://doi.org/10.1590/0104-1169.0187.2559

Gil, A, C (2002). Como elaborar projetos de pesquisa. 4 ed. São Paulo: Atlas.

Girondi, J. B., & dos Santos, S. M. (2011). Physical disability in the elderly and accessibility to primary health care: integrative literature review. Revista gaucha de enfermagem, 32(2), 378-384. doi: https://doi.org/10.1590/s1983-14472011000200023

Hilgemberg, A., Lemos, J. R. D., & Gomes, J. R. (2018). Evidências preliminares da atenção à saúde das pessoas portadoras de deficiência nas unidades básicas de saúde em uma cidade do estado do paraná, brasil. Revista de Atenção à Saúde, 16(55), 57-63.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística- IBGE, Censo demográfico (2010). https://censo2010.ibge.gov.br/.

Jorge, M. S. B., Diniz, A. M., Lima, L. L. D., & Penha, J. C. D. (2015). Apoio matricial, projeto terapêutico singular e produção do cuidado em saúde mental. Texto & Contexto-Enfermagem, 24(1), 112-120. doi: https://doi.org/10.1590/0104-07072015002430013

Lenzi, Maíra Bonna (2016). Os dados sobre compensação nos censos demográficos brasileiro. Anais, p. 1-20. http://www.abep.org.br/publicacoes/index.php/anais/article/view/2041

Lopes, M. J. M., Soares, J. D. S. F., & Bohusch, G. (2014). Usuários portadores de deficiência: questões para a atenção primária de saúde. Revista Baiana de Enfermagem‏, 28(1). ‎ doi: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v28i1.8496

Martins, K. P., Costa, T. F. D., Medeiros, T. M. D., Fernandes, M. D. G. M., França, I. S. X. D., & Costa, K. N. D. F. M. (2016). Estrutura interna de Unidades de Saúde da Família: acesso para as pessoas com deficiência. Ciência & Saúde Coletiva, 21, 3153-3160. doi: https://doi.org/10.1590/1413-812320152110.20052016

Minayo, Maria Cecília de Souza (2010). Pesquisa Social. Petrópolis: Editora Vozes. 29°. Ed.

Missel, A., Costa, C. C. D., & Sanfelice, G. R. (2017). Humanização da saúde e inclusão social no atendimento de pessoas com deficiência física. Trabalho, Educação e Saúde, 15(2), 575-597. doi:https://doi.org/10.1590/1981-7746-sol00055

Othero, M. B., & Dalmaso, A. S. W. (2009). Pessoas com deficiência na atenção primária: discurso e prática de profissionais em um centro de saúde-escola. Interface-Comunicação, Saúde, Educação, 13, 177-188. doi: https://doi.org/10.1590/S1414-32832009000100015

Parducci, T., Vagenas, D., & da Silva, O. B. (2017). Atendimento de enfermagem e pessoas com deficiência: um relato de experiência durante a graduação. Revista Saúde-UNG-Ser, 11(1/2), 83-90. http://revistas.ung.br/index.php/saude/article/view/2450/2208

Pereira, V. F. R., Maciel, C. M., Costa, B. C. P., Dázio, E. M. R., do Nascimento, M. C., & Fava, S. M. C. L. (2020). Cuidado de enfermagem às pessoas com deficiência na Atenção Primária à Saúde. Global Academic Nursing Journal, 1(1), e7-e7. doi: https://doi.org/10.5935/2675-5602.20200007

Santos, Silvana, (2015). Tem alguma pessoa com deficiência na sua família?

Silva, M. V. S. D., Miranda, G. B. N., & Andrade, M. A. D. (2017). Sentidos atribuídos à integralidade: entre o que é preconizado e vivido na equipe multidisciplinar. Interface-Comunicação, Saúde, Educação, 21, 589-599. doi: https://doi.org/10.1590/1807-57622016.0420

Silva, M. J., Camboim, F. E. F., Nunes, E. M & Lima A. K. B. S. (2017). Acolhimento e atendimento a pessoas com deficiência na atenção básica: análise das dificuldades apontadas pelos profissionais de saúde. Temas da saúde- Volume 17, Número 3 ISSN 2447-2131 João Pessoa. https://temasemsaude.com/wp-content/uploads/2017/10/17321.pdf

Published

04/08/2021

How to Cite

SOUZA, M. S. de .; CRUZ, S. P. L. Assistance for people with disabilities: The performance of nurses in Primary Health Care. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 10, p. e35101018463, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i10.18463. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/18463. Acesso em: 24 oct. 2021.

Issue

Section

Health Sciences