Analysis of pathogens in feces of palomas in the City of Campina Grande - PB

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i10.18717

Keywords:

Pigeons; Pigeon droppings; Pathogenic agents; Cryptococcosis; Public health.

Abstract

Pigeons that share the same space as humans appear to be harmless to health, however, these birds represent a problem for public health, given that they have the ability to spread diseases through their feces, one of which is cryptococcosis, of the species Columba livia. For reasons of having contact with people, to feed themselves can increase the spread of pathogenic agents to humans. In view of this research, this study aims to make a bibliographical survey on some diseases propagated by pigeons and an analysis of the presence of pathogens in the feces of urban pigeons present in the city of Campina Grande - PB, through laboratory investigation, with the purpose of making suggestions and to alert the population about health risks and losses, aiming at the adoption of effective control standards. Four samples of pigeon excreta were collected and sent for laboratory analysis. The collection was carried out in two points that present great infestation of pigeons, all the collection was carried out with the use of disposable and sanitized materials, therefore properly refrigerated to maintain the integrity of the samples. We did not find the presence of pathogenic agents in the investigated sample, however, this amount of sample was quite limited, and future studies are needed with a greater number of excreta of this type of bird.

References

Aguiar, M. B., Luciano, L., & Beijamini, V. (2011). Avaliação dos riscos de contaminação relacionados com a superpopulação de Columbia livia (pombos) em trabalhadores portuários avulsos. Revista Brasileira de Pesquisa em Saúde/Brazilian Journal of Health Research.

Aguiar, P. A. D. F. D., Pedroso, R. D. S., Borges, A. S., Moreira, T. D. A., Araújo, L. B. D., & Röder, D. V. D. D. B. (2017). The epidemiology of cryptococcosis and the characterization of Cryptococcus neoformans isolated in a Brazilian University Hospital. Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo, 59.

Araújo, D. D., da Silva, R. E., da Silva Pereira, H., Costa, D. S., de Sá, R. E., da Silva Neto, A. R., ... & Fonseca, F. M. (2021). Avaliação da diversidade genética de amostras de Cryptococcus neoformans isoladas em diferentes regiões geográficas. Research, Society and Development, 10(9), e51410918333-e51410918333.

Albano, A. P. N. (2009). Fungos e micoses em animais silvestres recebidos por Centros de Triagem (Master's thesis, Universidade Federal de Pelotas).

Amâncio, S., SouzA, V. D., & Melo, C. (2008). Columba livia e Pitangus sulphuratus como indicadoras de qualidade ambiental em área urbana. Revista Brasileira de Ornitologia, 16(1), 32-37

Araújo, C. D., de Carvalho, F. G., & De Albuquerque, L. B. (2000). Levantamento epidemiológico das Zoonoses transmitidas por pombos em Campo Grande-MS. Multitemas.

Beck, P. V. (2003). Estudo das infestações de pombos nas edificações da cidade de Brasília.

Barbosa Junior, A. M., Santos, B. F. D. O., Carvalho, E. D. O., Mélo, D. L. F. M. D., Trindade, R. D. C., & Stoianoff, M. A. D. R. (2013). Biological activity of Cryptococcus neoformans and Cryptococcus gattii from clinical and environmental isolates. Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial, 49, 160-168.

Contin, J. T., Quaresma, G. D. S., Silva, E. F. D., & Linardi, V. R. (2011). Ocorrência de Cryptococcus neoformans em fezes de pombos na cidade de Caratinga, MG–Brasil. Revista Médica de Minas Gerais, 21(1), 19-24.

Cruz, G. De M., Junior, De N. N. C., & Silva, J. X. (2015). Incidência de cryptococcus neoformans em aves de cativeiro e aves de vida livre. Revista de Divulgação Científica Sena Aires, 3(2), 161-168.

Carrasco, A. D. O. T., Issakowicz, J. C., de Morais, M. T. G. F., Fatoretto, L. A., Pandolfi, J. R. C., da Silva, L. C., & Pinto, A. A. (2011). Levantamento Sorológico de Mycoplasma spp, Salmonella sp e Doença de Newcastle em Pombos Domésticos (Columba livia) de Vida Livre. Journal of Health Sciences, 13(1).

Farias, J. N. B. (2016). Percepção popular sobre os pombos (Columba livia) como animais sinantrópicos no agreste paraibano, Nordeste do Brasil.

Filiú, W. F. D. O., Wanke, B., Agüena, S. M., Vilela, V. O., Macedo, R. C. L., & Lazéra, M. (2002). Cativeiro de aves como fonte de Cryptococcus neoformans na cidade de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brasil. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 35, 591-595.

Fraga, C. F. (2014). Ocorrência de doenças micóticas em aves silvestres no Brasil: revisão bibliográfica.

Gomes, V. Da S., De Souza, D. P. M., & De Sousa, N. P. R. (2020). Pombos urbanos columba livia como agentes transmissores de infecções na cidade de araguaína-to. Facit Business and Technology Journal, 1(20).

Hoelzer, K., Switt, A. I. M., & Wiedmann, M. (2011). Animal contact as a source of human non-typhoidal salmonellosis. Veterinary research, 42(1), 1-28.

Junior, H. De. A., Souza, M. A. D., & Brochier, J. I. (2004). Representação social da educação ambiental e da educação em saúde em universitários. Psicologia: Reflexão e Crítica, 17, 43-50.

Kahn, R. E., Morozov, I., Feldmann, H., & Richt, J. A. (2012). 6th international conference on emerging zoonoses. Zoonoses and public health, 59, 2-31.

Labanhare, L. L., & de Souza Perrelli, M. A. (2007). Pombos urbanos: biologia, ecologia e métodos de controle populacional. Multitemas.

Leite, D. P., Amadio, J. V., Martins, E. R., Simões, S. A., Yamamoto, A. C. A., Leal-Santos, F. A., ... & Hahn, R. C. (2012). Cryptococcus spp isolated from dust microhabitat in Brazilian libraries. Journal of Occupational Medicine and Toxicology, 7(1), 1-7.

Martins, C. M., Biondo, A. W., Braga, K. F., & Oliveira, S. T. (2016). Percepção de usuários de espaços públicos de Curitiba, Paraná, sobre a presença de pombos (Columba livia). Archives of Veterinary Science, 20(4).

Mezzari, A., Wiebbelling, A. M. P., Wenczenovicz, C., Souza, C. D. A. D., Freitas, G. S. D. O., Barboza, L. D., ... & Behar, P. R. P. (2014). Presença do Cryptococcus spp. nas excretas de pombos nos arredores de Hospitais de Porto Alegre.

Moutinho, F. F. B., Serra, C. M. B., Valente, L. C. M., Borges, F. V. B., & de Faria Neto, F. (2015). Distribuição espaço-temporal das reclamações sobre pombos (columba livia domestica) efetuadas ao centro de controle de zoonoses de niterói, RJ (2009-2013). Hygeia-Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, 11(21), 49-61.

Moutinho, F. F. B., Rocha, M. R. D., Borges, F. V. B., Pereira, A. G., & Serra, C. M. B. (2013). Reclamações da comunidade à Seção de Controle de População Animal do Centro de Controle de Zoonoses de Niterói, Rj, Brasil, no período 2006-2010. Revista Brasileira de Ciência Veterinária, 20(1).

Menezes, T., Scain, G., de Quadros, R. M., Miletti, L. C., Souza, A. L., de Lima Miguel, R., & Marques, S. M. T. (2014). Cryptococcus spp. em excretas de pombos (Columba livia) de áreas públicas de Lages, Santa Catarina. Science and Animal health, 2(2), 102-114.

Miranda, C., Ladendorff, N., & Knöbl, T. (2014). Percepção da população sobre a participação dos pombos (Columba livia domestica) na transmissão de zoonoses. Atas de Saúde Ambiental-ASA (ISSN 2357-7614), 2(1), 23-28.

Maranhão, F. C. A., Fonseca, D. L., Santos, G. S., Fonseca, L. A. V., Santos, E. J. L., & Silva, D. M. W. (2020). Disseminated and cutaneous cryptococcosis by C. neoformans VNI in an immunocompetent patient. Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial, 56.

Marques, T., Silveira, L. A. M., D'Amorim, M. F. G., Pelli, A., Moura, R. S., Marson, J. M., SILVEIRA, L. A. M. da; D’AMORIM, M. F. G. & Terra, A. P. S. (2010). Avaliação da microbiota associada à Pseudolynchia canariensis coletadas em pombos domésticos (Columba livia). Revista de Ciências Médicas e Biológicas, 9(3), 224-228.

Martins, R Andrade de. (2012). A origem dos pombos domésticos na estratégia argumentativa de Charles Darwin. Filosofia e História da Biologia, 7(1), 91-116.

Martins, C. M., Biondo, A. W., Braga, K. F., & Oliveira, S. T. (2016). Percepção de usuários de espaços públicos de Curitiba, Paraná, sobre a presença de pombos (Columba livia). Archives of Veterinary Science, 20(4).

Marcondes, C. B. (2001). Flebotomíneos. Entomologia Médica e Veterinária. Editora Atheneu, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte.

Nascimento, M. A., Santos, E. C. M., de Carvalho, V. M., Borges, M. S., Ederli, J. P. B., de Albuquerque, C. A. N., & Moris, D. V. (2020). Perfil de pacientes com criptococose em hospital regional do interior de São Paulo. Research, Society and Development, 9(9), e598997642-e598997642.

Neto, J. B. de L., Lopes, D. L., de Souza, F. A. P., dos Santos Pereira, I., & Vandesmet, L. C. S. (2020). incidência de fungos patogênicos nas fezes de pombos em áreas públicas de quixadá, ceará. Mostra Científica em Biomedicina, 4(2).

Nunes, V. D. F. P. (2003). Pombos urbanos: o desafio de controle. Biológico, 65(1/2), 89-92.

Nunes, J. R. D. S., & Miranda, D. B. (2010). Aspectos Biológicos De Columba Livia Doméstica (Columbiformes, Columbidae) No Campus Da Universidade De Cuiabá-Unic, Cuiabá–Mt. UNICiências, 14(1).

Oliveira, A. E. D. S., & Machado, C. J. S. (2009). Quem é quem diante da presença de espécies exóticas no Brasil? Uma leitura do arcabouço institucional-legal voltada para a formulação de uma Política Pública Nacional. Ambiente & Sociedade, 12, 373-387.

Pizani, A. T., & dos Santos, M. O. (2017). Criptococose em pacientes HIV positivos: revisão sistemática da literatura. Revista Saúde UniToledo, 1(1).

Pappalardo, M. C., & Melhem, M. S. (2003). Cryptococcosis: a review of the Brazilian experience for the disease. Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo, 45, 299-305.

Pereira, P. Pereira P; Sabadin JC; Wolfran L; Osaki SC. Medvep Dermato-Revista de Educação Continuada em Dermatologia e Alergologia Veterinária; 5 (14); 6-9.

Queiroz, João Paulo Araújo Fernandes De; Sousa, Francisco David Nascimento; Lage, Regiana Araújo; Izael, Marisa De Alencar; Santos, Anderson Gurgel Dos. (2008). Criptococose-uma revisão bibliográfica. Acta Veterinaria Brasilica, 2(2), 32-38.

Ribeiro, C. L. (2019). Criptococose e pombos urbanos (Columba livia): uma reflexão social, ambiental e de políticas públicas. Multitemas, 205-222.

Ribeiro, M. F. D. P., Silva, A. D. M. D., Fernandes, W. S., & Mello, M. M. D. (2017). Isolamento de Cryptococcus neoformans em fezes de pombos (Columba livia) em praças públicas de São José dos Campos-SP. J. Health Sci. Inst, 23-27.

Rey, L. (2008). Parasitologia: parasitos e doenças parasitárias do homem nos trópicos ocidentais. In Parasitologia: parasitos e doenças parasitárias do homem nos Trópicos Ocidentais (pp. 883-883).

Reolon, A., Perez, L. R. R., & Mezzari, A. (2004). Prevalência de Cryptococcus neoformans nos pombos urbanos da cidade de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial, 40, 293-298.

Silva, S. P., Costa, C. B. L., Silva, J. D. F., Alves, R. R. V., Silva, G. A. S., Freitas, A. F. S, & Napoleão, T. H. (2021). Mecanismos de resistência de Cryptococcus spp. e compostos de plantas como ferramentas para combatê-los. Research, Society and Development, 10 (2), e57810212819-e57810212819.

Schuller, M. (2005). Pombos urbanos: um caso de saúde pública. Sociedade Brasileira de Controle de Contaminação, 29, 32-37.

Silva, J. O., & Capuano, D. M. (2008). Ocorrência de Cryptococcus spp e de parasitas de interesse em saúde pública, nos excretas de pombos na cidade de Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil. Revista do Instituto Adolfo Lutz (Impresso), 67(2), 137-141.

Torres, A. C. D., D'Aparecida, N. S., & Haas, D. J. (2015). Principais zoonoses víricas, fúngicas e parasitárias de aves domésticas e silvestres. revista veterinária em foco, 13(1).

Teixeira, P. M. M. (2003). A educação científica sob a perspectiva da pedagogia histórico-crítica e do movimento CTS no ensino de ciências. Ciência & Educação (Bauru), 9(2), 177-190.

Takahara, D. T. (2011). Isolamento e identificação de Cryptococcus neoformans a partir de excretas de pombos provenientes de locais públicos e residênciais de Cuiabá e Várzea Grande–MT. 122 pth edition. Cuiabá/MT:(MSc. Dissertation. Faculdade de Ciências Médicas–Universidade Federal de Mato Grosso.

Vasconcelos, E. M. (2001). Redefinindo as práticas de saúde a partir de experiências de educação popular nos serviços de saúde. Interface-Comunicação, Saúde, Educação, 5, 121-126.

Published

14/08/2021

How to Cite

SARMENTO, K. K. F.; SOUZA, J. E. S. de .; BEZERRA, V. R. .; SILVA, K. S. da .; MEDEIROS, K. M. de; LIMA, C. A. P. de. Analysis of pathogens in feces of palomas in the City of Campina Grande - PB. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 10, p. e387101018717, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i10.18717. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/18717. Acesso em: 21 oct. 2021.

Issue

Section

Engineerings