Assistance from nurses in the family health strategy for climate women with depressive symptoms

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i10.19035

Keywords:

Depression; Climacteric; Nursing care.

Abstract

Women have been playing various roles in society, occupying spaces that were once exclusively for men. The accumulation of responsibilities, linked to hormonal changes that live during the different stages of life such as puberty, puerperium and climacteric culminate in greater cases of depression, when compared to the male population. The aim of this study was to analyze the assistance of FHS nurses on depressive symptoms in climacteric women, and as specific objectives to report on the care of nurses to climacteric women with depressive symptoms and to show the importance of nurse assistance in differentiating depressive symptoms and climacteric. The study dealt with an integrative literature review of the literature. After a thorough reading of the works found according to the established criteria, 7 articles remained for discussion of the thematic categories. It was seen that assistance is provided through educational activities, studies with nurses showed that they have difficulty in providing care properly, due to the lack of training in this area.

References

Alcântara, F. Z., Rosa, G. C. L., & Orefice, A. F. L. (2019). Prevalência de sintomas depressivos no climatério. Unisanta Health Science, 3 (1), 42-52. https://periodicos.unisanta.br/index.php/hea/article/viewFile/1956/1498

Baptista, M. N (2018). Avaliando "depressões": dos critérios diagnósticos às escalas psicométricas. Avaliação Psicológica, 17(3), 301-310. http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-04

Brasil, Ministério da Saúde (2016). Protocolos da Atenção Básica: saúde das mulheres. Brasília. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/protocolos_atencao_basica_saude_mulheres.pdf

Coutinho, M. E. M. et al. (2015). Aspectos Biológicos e Psicossociais da Depressão Relacionado ao Gênero Feminino. Revista Brasileira de Neurologia e Psiquiatria,19 (1). https://rbnp.emnuvens.com.br/rbnp/article/view/131

Frederico Filho. J. L. et al. (2015). Epidemiologia da menopausa e dos sintomas climatéricos em mulheres de uma região metropolitana no sudeste do Brasil: inquérito populacional domiciliar. Revista Brasileira Ginecologia Obstetrícia, 13083, 881. https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-72032015000400152&lang=pt

Lima, L. F. et al. (2016). Relação entre medidas antropométricas, escolaridade, renda e índice de qualidade da dieta de mulheres climatéricas. HU Revista, 42(4), 297-305. https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/2579:

Lopes, M. E. L et al. (2013). Assistência à mulher no climatério: discurso de enfermeiras. Revista de Enfermagem UFPE online, 7 (1), 665-71, 2013 https://pesquisa.bvsalud.org/brasil/resource/pt/bde-33285

Machado, R. M., Oliveira, S. A. B. M., & Delgado, V. G. (2013). Características sociodemográficas e clínicas das internações psiquiátricas de mulheres com depressão. Revista Eletrônica de Enfermagem, 15 (1), 223-32. https://www.revistas.ufg.br/fen/article/view/14564

Martinez, M. D.et al. (2016). Intervenção educacional de enfermagem para incentivar autocuidado das mulheres durante o climatério. Enfermagem universitária. 13 (3), 142-150. https://sci-hub.tw/http://dx.doi.org/10.1016/j.reu.2016.04.001

Mendes, K S., Silveira, R. C. C. P., & Galvão, C. M. (2008). Revisão integrativa, método de pesquisa para a incorporação de evidencias na saúde e na enfermagem. Texto Contexto enfermagem, 17 (4), 758-764, http://www.scielo.br/scielo.php?idosos e os diferentscript=sci_arttext&pid=S0104-07072008000400018>

Nogueira, J. S. et al. (2018). Sintomas Psicológicos em Mulheres Climatéricas Cardiopatas. Cogitare Enfermagem, 23 (2). http://www.saude.ufpr.br/portal/revistacogitare/wpcontent/uploads/sites/28/2018/05/54075-233987-1-PB.pdf:

Oliveira, S. R. G., & Wendhausen, Á. L. P. (2014). Significando a Educação em Saúde: Dificuldades e Possibilidades da Estratégia Saúde da Família. Trabalho, Educação e Saúde, 12 (1), 129-147. http://www.scielo.br/pdf/tes/v12n1/08.pdf

Pereira, A. B. S et al. (2016). Atenção ao climatério realizada por profissionais da estratégia saúde da família. Revista de enfermagem UFRJ, 24 (1), 13122. https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/enfermagemuerj/article/view/13122/17861

Polisseni, A. F. et al. (2009). Depressão e ansiedade em mulheres climatéricas: fatores associados. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia. 31 (1), 28-34. https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-72032009000100006

Real, M. G. A. et al. (2018). Alterações biopsicossociais durante o climatério: sintomas somáticos, insônia e manifestações depressivas. Revista Kairós: Gerontologia, 21 (2), 09-30. http://ken.pucsp.br/kairos/article/view/40139

Santos, R. M. (2014). Associação entre depressão e a intensidade dos sintomas climatéricos na pós-menopausa. Rio de Janeiro. https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/10991

Santos, T. R., Pereira, S. V. M., & Santos, R. L. (2016). Intensidade da sintomatologia climatérica em mulheres pós-menopausa. Revista da Rede de Enfermagem do Nordeste,17 (2), 225-232. http://www.periodicos.ufc.br/rene/article/view/3005

Silva, C. B. et al. (2015). Atuação de Enfermeiros na atenção às Mulheres no Climatério. Revista de Enfermagem UFPE OnLine, 312-318. https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/10341/11047

Silva, M. N. M. et al. (2008). Depressão em mulheres climatéricas: análise de mulheres atendidas ambulatorialmente em um hospital universitário no Maranhão. Revista de Psiquiatria do Rio Grande do Sul. 30 (2), 150-154. https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0101-81082008000300011&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

Silva, S. B., Nery, I. S., & Carvalho, A. M. C. (2016). Representações sociais elaboradas por enfermeiras acerca da assistência à mulher climatérica na atenção primária. Revista Rene, 17 (3), 363-71. http://www.periodicos.ufc.br/index.php/rene/article/view/3469

Published

20/08/2021

How to Cite

CARVALHO, A. C. B. dos .; VERAS, C. N. dos S. S. .; BRITO , H. X. E. de .; CARVALHO, G. C. G. .; ROCHA, G. M. de M. .; MORAIS, I. B. de A. .; SILVA, M. do A. .; CARVALHO, G. K. G. .; MARTINS, M. M. Assistance from nurses in the family health strategy for climate women with depressive symptoms. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 10, p. e577101019035, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i10.19035. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/19035. Acesso em: 27 oct. 2021.

Issue

Section

Health Sciences