Analysis, in panel data, of expenditure effects on the juvenile homicide rate in Brazil

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i13.21197

Keywords:

Homicide; Homicide; Public expense; Panel data.; Public expense; Panel data.

Abstract

This article empirically assesses the effects of public spending on homicide rates in the Brazilian youth population. The study performs an approach with panel data in three models, pooled, fixed effect and random effect, by Brazilian federation units in the period 2002-2014. Using other explanatory variables, the impact of expenditure on assistance and social security on the juvenile homicide rate in the 15 to 29 age group is discussed. Based on the three different panel models, the results support the hypothesis that increases in these expenses produce reductions in the homicide rates of this population. The variables that represent poverty, education, unemployment, expenditure on justice and citizenship, electricity consumption and average income are also statistically significant in the study and, in general, confirm the expected signs.

Author Biography

Lacerda Sipriano Elias, Universidade Católica de Brasília

Lacerda Sipriano Elias

ORCID: https://orcid.org/0000-0002-4484-2950

Universidade Católica de Brasília (doutorando)

lacerdastones@gmail.com

References

Alves, D. F., Oliveira, J. Á. B., da Silva, A. F., & do O'de Lima Júnior, F. (2017). Níveis de desenvolvimento econômico dos municípios cearenses sob a perspectiva da criminalidade. Revista Nexos Econômicos, 11(1), 36-53.

Becker, G. S. (1968). Crime and punishment: An economic approach. In The economic dimensions of crime (pp. 13-68). Palgrave Macmillan, London.

Cano, I. & Ribeiro, E. (2007). Homicídios no Rio de Janeiro e no Brasil: dados, políticas públicas e perspectivas. In: Cruz MUG, Batitucci ECO, eds. Homicídios no Brasil. Rio de Janeiro: FGV, p. 51–78.

Cerqueira, D. (2021). Atlas da violência 2021. IPEA.

Cerqueira, D., & Lobão, W. (2004). Determinantes da criminalidade: arcabouços teóricos e resultados empíricos. Dados, 47, 233-269.

de Carvalho, R. C., & Taques, F. H. (2014). A desigualdade de renda e a educação podem explicar a criminalidade? Uma análise para os Estados brasileiros. Revista de Políticas Públicas, 18(2), 343-357.

de Morais Colombaroli, A. C., & Agapito, L. S. (2016). Segurança Pública no Brasil: O que tem sido Feito em Relação aos Homicídios? Revista de Criminologias e Politicas Criminais, 2(1), 40-56.

Ervilha, G. T., & Lima, J. E. D. (2019). Um método econométrico na identificação dos determinantes da criminalidade municipal: a aplicação em Minas Gerais, Brasil (2000-2014). Economía, sociedad y territorio, 19(59), 1059-1086.

Fávero, L. P., & Belfiore, P. (2021). Manual de análise de dados: estatística e modelagem multivariada com Excel®, SPSS® e Stata®. Elsevier Brasil.

Fortunato, M. A. B. (2009). Morbimortalidade por causas externas no Distrito Federal e Entorno: 2002-2007.

Furqan, M., & Mahmood, H. (2020). Does education reduce homicide? A panel data analysis of Asian region. Quality & Quantity, 54(4).

Gil, A. C. (2008). Métodos e técnicas de pesquisa social. (6a ed.), Ediitora Atlas SA.

Goha, L. T., Kalliapan, S. R., & Ishak, S. (2018). Income inequality and crime: evidence from a dynamic panel data approach. Int. J. Econs & Mgmt, 12(S2), 479-490.

Gujarati, D. (2019). Econometria: Princípios, teoria e aplicações práticas. Saraiva Educação SA.

Hamberger, P. A. D. V., Araujo, V. M., & Valle, A. C. M. D. (2019). Economia e criminalidade: uma análise de dados em painel das mesorregiões de Minas Gerais no período 2005-2007.

Hausman, J. A. (1978). Specification tests in econometrics. Econometrica: Journal of the econometric society, 1251-1271.

Kauark, F. D. S., Manhães, F. C., & Medeiros, C. H. (2010). Metodologia da pesquisa: um guia prático.

Loureiro, P. R., Moreira, T. B. S., & Ellery, R. (2017). The relationship between political parties and tolerance to criminality: A theoretical model and empirical evidences for Brazil. International Journal of Social Economics.

Loureiro, P., Mendonça, M. J., & Sachsida, A (2003). Criminalidade e interação social. TEXTO PARA DISCUSSÃO N_, 968.

Máquina, C. M., Maria, E. da C. J., Nhongo, E. J. S., & Come, S. F. (2021). Desigualdade social como vetor dos homicídios no Estado de São Paulo, Brasil. Research, Society and Development, 10(12), e176101220237.

Marconi, M. D. A., & Lakatos, E. M. (2017). Fundamentos de metodologia científica. 8. ed.-São Paulo: Atlas.

Moraes, M. J. S. M., & Chaves, A. B. P. (2020). Adolescente infrator: reincidência e vitimização por homicídio. Research, Society and Development, 9(8), e496985998-e496985998.

Nogueira, V. D., Gomes, L. M. X., & de Andrade Barbosa, T. L. (2018). Tendência da mortalidade por homicídio em Foz do Iguaçu e Paraná, 2010 a 2015. Revista Brasileira de Iniciação Científica, 5(2), 222-234.

Olini, R. M., Daniel, L. P., Dalfovo, W. C. T., Orlandi, M., & Shikida, P. F. A. (2018). Homicídio e desigualdade de renda: uma análise espacial para o estado de Mato Grosso em 2000 e 2010. Economic Analysis of Law Review, 9(3), 107-130.

Oliveira, C. M. S. D. (2016). Criminalidade no Brasil e seus aspectos econômicos no período 1990-2010: uma análise de vetores autorregressivos para dados em painel–PVAR (Master's thesis, Universidade Federal do Rio Grande do Norte).

Oliveira, D. X. A. D. (2019). Os impactos da criminalidade em uma análise teórica, empírica e espacial.

Paula, J. C. D. (2010). Aqui tem violência?: as representações sociais de violência urbana dos moradores da Ceilândia.

Pinto, A. M., Farias, J. J. Costa, R. F., & Lima, F. S. (2018). Uma análise dos determinantes da taxa de crimes de homicídios nos estados do Brasil: uma aplicação em painel dinâmico. Revista de Economia Regional, Urbana e do Trabalho, 7(2), 35-52.

Regateiro, H. A. S., Ramos, E. M. L. S., Souza, J. G., & Mello, C. M. de A. (2021). Avaliação da criminalidade no Estado do Pará. Research, Society and Development, 10(3), e10010313088.

Sachsida, A., & de Mendonça, M. J. C. (2013). Evolução e determinantes da taxa de homicídios no Brasil (No. 1808). Texto para Discussão.

Seillier, M. (2012). Criminalidade nos estados brasileiros no período 2001-2005: uma análise econômica com dados em painel.

Sousa Lucas, M., da Cunha, M. S., & de Lucas Bondezan, K. (2020). Determinantes socioeconômicos da criminalidade no estado do Paraná: uma análise espacial. Revista de Economia, 41(75).

Spaniol, M. I., Moraes Jr, M. C., & Rodrigues, C. R. G. (2020). Como tem sido planejada a Segurança Pública no Brasil? Análise dos Planos e Programas Nacionais de Segurança implantados pós-redemocratização. Revista Brasileira de Segurança Pública, 14(2), 100-127.

Viano, E. C. (2007). Homicídio: uma perspectiva vitimológica. Homicídios no Brasil, 105-124.

Waiselfisz, J. J. (2016). Mapa da violência 2016: homicídios por armas de fogo. Secretaria Nacional de Juventude moderna. São Paulo: Cengage Learning.

Wooldridge, J. M. (2010). Introdução à econometria: uma abordagem moderna. Cengage Learning.

Published

03/10/2021

How to Cite

MOREIRA, T. B. S. .; ELIAS, L. S. . Analysis, in panel data, of expenditure effects on the juvenile homicide rate in Brazil. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 13, p. e30101321197, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i13.21197. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/21197. Acesso em: 2 dec. 2021.

Issue

Section

Human and Social Sciences