Embracement of religiosity/spirituality in psychological interventions at the hospital: Experience report

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i13.21606

Keywords:

Religiosity; Spirituality; Hospital psychology.; Religiosity; Spirituality; Hospital psychology.

Abstract

Recognized as a dimension that is associated with care, religiosity/spirituality (R/S) has been studied as a coping resource in health-disease processes. However, not much space has been offered in the curricula of health sciences courses. This study aims to describe how the dimension of R/S has been addressed in psychological interventions in the hospital context. This is a case report of care developed with a patient diagnosed with HIV/aids in a university hospital in the interior of the state of Minas Gerais, Brazil. In this case, we tried to demonstrate how R/S was experienced by the patient, problematizing the positive and negative aspects of this dimension in her life. The data presented make it possible to understand the ways in which R/S can be welcomed by psychologists in their listening, in line with the assumptions of comprehensive and humanized care in the context of public health. The importance of welcoming the R/S at the hospital and the need for greater preparation of professionals for this practice is reiterated.

Author Biographies

Patrícia Paiva Carvalho, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Doutoranda no Programa de Pós-graduação em Enfermagem Psiquiátrica na Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP) da Universidade de São Paulo - USP; Graduada em Psicologia pela Universidade de Uberaba - Uniube (2005); Mestre em Psicologia pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM); Especialista em Psicologia Clínica na Abordagem Comportamental e Cognitiva (UFU); Especialista em Pedagogia: Expressão Ludocriativa (UNIUBE). Integrante do ORÍ - Laboratório de Pesquisa em Psicologia, Saúde e Sociedade da EERP-USP, desenvolvendo ações em interface com a Psicologia da Saúde e Saúde Pública. Atua como psicóloga de referência da Clínica de Doenças Infecciosas e Parasitárias do Hospital de Clínicas da UFTM e como preceptora da Residência Integrada Multiprofissional em Saúde - Programa de Saúde do Adulto da UFTM.

Deise Coelho de Souza, Universidade de São Paulo

Doutoranda no Programa de Pós-graduação em Enfermagem Psiquiátrica na Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (EERP/USP). Bolsista de Pós-Graduação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES. Graduada em Psicologia pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM). Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia da UFTM. Pós-Graduada em Psicologia Hospitalar pelo Centro Universitário de Araraquara (Uniara) e em Neuropsicologia pelo Instituto de Pós-graduação - IPOG (Ribeirão Preto). Possui formação em Terapia Cognitivo Comportamental pelo Instituto WP. Integrante do ORÍ - Laboratório de Pesquisa em Psicologia, Saúde e Sociedade, ligado à EERP-USP.

Lucas Rossato, Universidade de São Paulo

Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Enfermagem Psiquiátrica na Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (EERP/USP). Bolsista de Pós-Graduação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES. Graduado em Psicologia pela Universidade Federal de Goiás - Regional Jataí (2013) e mestre em Psicologia pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro (2017), com bolsa concedida pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG). Integrante do ORÍ - Laboratório de Pesquisa em Psicologia, Saúde e Sociedade da EERP-USP e do Grupo de Pesquisa Teoria Histórico-Cultural e Processos Psicossociais da Universidade Federal de Catalão.

Fabio Scorsolini-Comin, Universidade de São Paulo

Professor do Departamento de Enfermagem Psiquiátrica e Ciências Humanas da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (EERP-USP), do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem Psiquiátrica da EERP-USP e do Programa Interunidades de Doutoramento em Enfermagem da EE-USP e da EERP-USP. Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq. Psicólogo (Bacharelado, Licenciatura e Formação de Psicólogo) pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FFCLRP-USP). Mestre e Doutor em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP). Realizou dois Pós-Doutorados na Universidade de São Paulo (2013-2015 e 2016-2017), na área de Tratamento e Prevenção Psicológica (ambos com Bolsa PDJ-CNPq). É Livre-Docente nas áreas de Psicologia da Saúde, Psicologia do Desenvolvimento e Psicologia da Educação pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da USP. Líder do ORÍ - Laboratório de Pesquisa em Psicologia, Saúde e Sociedade, ligado à EERP-USP.

References

Barbosa, R. M. D. M., Ferreira, J. L. P., Melo, M. C. B. D., & Costa, J. M. (2017). A espiritualidade como estratégia de enfrentamento para familiares de pacientes adultos em cuidados paliativos. Revista da SBPH, 20(1), 165-182. http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-08582017000100010

Brasil. (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Brasília: Autor. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm

Brasil. (2013). Cadernos Humaniza SUS. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Normalização. Departamento de Ações programáticas e Estratégicas. Brasília: Autor. http://bvs.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cadernos_humanizaSUS.pdf

Brasil. (2016). Protocolo Operacional Padrão Psicologia - Unidade Psicossocial do HC- UFTM. Ministério da Educação. Hospital de Clínicas do Triângulo Mineiro. Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares. Autor.

Brito, H. L. D., & Seidl, E. M. F. (2019). Resilience of people with HIV/AIDS: Influence of religious coping. Trends in Psychology, 27(3), 647-660. https://doi.org/10.9788/TP2019.3-04

Cunha, V., Rossato, L., & Scorsolini-Comin, F. (2021). Religião, religiosidade, espiritualidade, ancestralidade: Tensões e potencialidades no campo da saúde. Revista Relegens Thréskeia, 10(1), 143-170. http://dx.doi.org/10.5380/rt.v10i1.79730

Cunha, V. F., & Scorsolini‐Comin, F. (2019). Best professional practices when approaching religiosity/spirituality in psychotherapy in Brazil. Counselling and Psychotherapy Research, 19(4), 523-532. https://doi.org/10.1002/capr.12241

Espinha, D. C. M., Camargo, S. M., Silva, S. P. Z., Pavelqueires, S., & Lucchetti, G. (2013). Opinião dos estudantes de enfermagem sobre saúde, espiritualidade e religiosidade. Revista Gaúcha de Enfermagem, 34(4), 98-106. https://doi.org/10.1590/S1983-14472013000400013

Kisenyi, R. N., Muliira, J. K., & Ayebare, E. (2013). Religiosity and adherence to antiretroviral therapy among patients attending a public hospital-based HIV/AIDS clinic in Uganda. Journal of Religion and Health, 52(1), 307-317. https://doi.org/10.1007/s10943-011-9473-9

Koenig, H. G., et al. (2014). Religious involvement is associated with greater purpose, optimism, generosity and gratitude in persons with major depression and chronic medical illness. Journal of Psychosomatic Research, 77, 135-143. https://doi.org/10.1016/j.jpsychores.2014.05.002

Lucchetti, G., Oliveira, L. R., Koenig, H. G., Leite, J. R., & Lucchetti, A. L. (2013). Medical students, spirituality and religiosity-results from the multicenter study SBRAME. BMC Medical Education, 13, 162. https://doi.org/10.1186/1472-6920-13-162

Moreira-Almeida, A., Koenig, H. G., & Lucchetti, G. (2014). Clinical implications of spirituality to mental health: Review of evidence and practical guidelines. Brazilian Journal of Psychiatry, 36(2), 176-182. https://doi.org/10.1590/1516-4446-2013-1255

Moreira-Almeida, A., Lotufo Neto, F., & Koenig, H. G. (2006). Religiosidade e saúde mental: Uma revisão. Brazilian Journal of Psychiatry, 28(3), 242-250. https://doi.org/10.1590/S1516-44462006005000006

Nascimento, L. C., et al. (2013). Espiritualidade e religiosidade na perspectiva de enfermeiros. Texto & Contexto Enfermagem, 22(1), 52- 60. https://doi.org/10.1590/S0104-07072013000100007

Neubern, M. S. (2013). O que significa acolher a espiritualidade do outro? Considerações de uma clínica etnopsy. In M. H. Freitas, G. J. Paiva, & C. C. Moraes (Orgs.), Psicologia da religião no mundo ocidental contemporâneo: Desafios da interdisciplinaridade - Volume II (pp. 145-183). EDUCB.

Pargament, K., Smith, B., Koenig, H., & Perez, L. (1998). Patternsof positive and negative religious coping with major life stressors. Journal for the Scientific Study of Religion, 37, 710-724. https://doi.org/10.2307/1388152

Pereira, A. S., Shitsuka, D. M., Parreira, F. J., & Shitsuka, R. (2018). Metodologia da pesquisa científica. 1ª Ed. Santa Maria: UFSM. Disponível em: http://repositorio.ufsm.br/handle/1/15824

Précoma, D. B., et al. (2019). Atualização da diretriz de prevenção cardiovascular da Sociedade Brasileira de Cardiologia - 2019. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, ahead print, 0-0. http://www.dx.doi.org/10.5935/abc.20190204

Raddatz, J. S., Motta, R. F., & Alminhana, L. O. (2019). Religiosidade/espiritualidade na prática clínica: Círculo vicioso entre demanda e ausência de treinamento. Psico-USF, 24(4), 699-709. https://doi.org/10.1590/1413-82712019240408

Rossato, L., Ullán, A. M., & Scorsolini-Comin, F. (2021) Religious and spiritual practices used by children and adolescents to cope with cancer. Journal of Religion and Health. https://doi.org/10.1007/s10943-021-01256-z

Scorsolini-Comin, F. (2018). A religiosidade/espiritualidade no campo da saúde. Revista Ciências em Saúde, 8, 1-2. https://doi.org/10.21876/rcsfmit.v8i2.752

Schmidt, B., Crepaldi, M. A., Bolze, S. D. A., Neiva-Silva, L., & Demenech, L. M. (2020). Saúde mental e intervenções psicológicas diante da pandemia do novo Coronavírus (COVID-19). Estudos de Psicologia (Campinas), 37, e200063. https://doi.org/10.1590/1982-0275202037e200063

Simonetti, A. (2004). Manual de psicologia hospitalar. Casa do Psicólogo.

Szaflarski, M. (2013). Spirituality and religion among HIV-infected individuals. Current HIV/AIDS Reports, 10(4), 324-332. https://doi.org/10.1007/s11904-013-0175-7

Published

20/10/2021

How to Cite

CARVALHO, P. P.; SOUZA, D. C. de; ROSSATO, L.; SCORSOLINI-COMIN, F. Embracement of religiosity/spirituality in psychological interventions at the hospital: Experience report. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 13, p. e520101321606, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i13.21606. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/21606. Acesso em: 4 dec. 2021.

Issue

Section

Health Sciences