Media reflections on the formation of eating habits of children and adolescents at a global level – a literature review

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i14.21797

Keywords:

Media influence on infant feeding; Child obesity; Eating disorders; Adolescent obesity; Food industry marketing.

Abstract

The media has strategies that exaggerately appeal to children and young people, profiting more and more from the sale of their products. The study aimed to describe the power of influence that the media exert on the food choices of children and adolescents. This is a bibliographic study, through a literature review with electronic searches. Advertising drives the population to inappropriate food choices, causing health problems. With the increasing prevalence of childhood obesity, measures need to be taken to monitor food marketing. The virtual world has become influential in recent years, also contributing to the behavior of eating disorders. Bad habits obtained in youth can influence dietary performance throughout life, reflecting risk factors for the development of non-communicable chronic diseases and psychological trauma. An effective ban on the dissemination of food products aimed at children is essential to protect their rights, physical, psychological and moral integrity. Finally, it is necessary to reflect on the importance of monitoring advertisements that promote unhealthy foods. In addition, it is essential that everyone is aware of the consequences that obesity can have on the long-term health of children.

Author Biographies

Regina Maria da Fonseca Cruz, Faculdade Integrada Carajás

Student of the 8th semester of the Nutrition course

Josanea Pereira de Sousa, Faculdade Integrada Carajás

Student of the 8th semester of the Nutrition course

Alessandra Gomes Skrivan, Faculdade Integrada Carajás

Nutricionista - Universidade São Camilo - conclusão 2010

Pós-graduação em Psicopedagogia – DOMBOSCO – conclusão 2019

Pós-graduação em Nutrição clínica – do home care ao hospital –SENAC – conclusão 2020

Pós- graduação em Nutrição Esportiva - FARES - conclusão 2021

Mestrado em Ciências e Meio Ambiente – UFPA- previsão de conclusão dezembro/ 2021

 

References

Alves, M. G. & Cunha, T. C. O. (2020). A importância da alimentação saudável para o desenvolvimento humano. Revista Perspectivas Online: Humanas & Sociais Aplicadas. 10(27), 46- 62. https://doi.org/10.25242/8876102720201966

Bankoff, A. D. P., Bispo, I. M. P. & Sousa, M. A. B. (2020). Estudo da cultura alimentar, hábitos de vida e influências sobre as doenças crônicas não transmissíveis. Revista Saúde e Meio Ambiente, 10(1), 1-18. https://trilhasdahistoria.ufms.br/index.php/sameamb/article/view/9118

Bittar, C. & Soares, A. (2020). Mídia e comportamento alimentar na adolescência. Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional. 28(1), 291-308. https://doi.org/10.4322/2526-8910.ctoAR1920

Brasil, V. (2016). Hábitos dos brasileiros impactam no crescimento da obesidade e aumenta prevalência de diabetes e hipertensão. Brasília: Conselho Federal de Nutricionistas. https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2018/marco/02/vigitel-brasil-2016.pdf

Brandt, L. M. T., Fernandes, L. H. F., Aragão, A. S., Luna, T. C., Feliciano, R. M.; Auad, S. M. & Cavalcanti, A. L. (2019). "Risk behavior for bulimia among adolescents." Revista Paulista de Pediatria, 37(2), 217-224. http://dx.doi.org/10.1590/1984-0462/;2019;37;2;00008

Casemiro, J. P., Fonseca, A. B. C., Machado, E. C. S. & Peres, S. C. (2015). Impasses, desafios e as interfaces da educação alimentar e nutricional como processo de participação popular. Trabalho, Educação e Saúde, 13(2), 493-514. https://doi.org/10.1590/1981-7746-sip00051

Cardoso, S., SANTOS, O., NUNES, C. & LOUREIRO, I. (2015). Escolhas e hábitos alimentares em adolescentes: associação com padrões alimentares do agregado familiar. Revista Portuguesa de Saúde Pública, 33(2), 128-136. https://doi.org/10.1016/j.rpsp.2014.07.004

Chimbinha, Í. G. M., Jácome, A. N., Silva, G. G., Barreto, M. J. R. & Costa, I. C. C. (2019). Transtornos alimentares e manifestações orais em adolescentes. Revista Ciência Plural, 5(3), 1-20. file:///C:/Users/regim/Downloads/19204-Texto%20do%20artigo-61236-1-10-20191112%20(1).pdf

Coelho, D. E. P. & Bógus, C. M. (2016). Vivências de plantar e comer: a horta escolar como prática educativa, sob a perspectiva dos educadores. Saúde e Sociedade. 25(3), 761-770. https://doi.org/ 10.1590/S0104-12902016149487

Contreras, J. & Gracia, M. (2015). Alimentação, Sociedade e Cultura. Fiocruz.

Correa, T., Reyes, M., Taillie, L. S., Corvalán, C. & Dillman Carpentier, F. R. (2020). Food advertising on television before and after a national unhealthy food marketing regulation in chile, 2016–2017. American Journal of Public Health, 110(7), 1054-1059. https://doi.org/10.2105/AJPH.2020.305658

Dias, J. D., Mekaro, M. S., Cheng Lu, J. K., Otsuka, J. L., Fonseca, L. M. M. & Zem-Mascarenhas, S. H. (2016). Desenvolvimento de serious game como estratégia para promoção de saúde e enfrentamento da obesidade infantil. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 24, 1-9. https://doi.org/ 10.1590/1518-8345.1015.2759

Dutra, G. & Malagoli, L. (2019). A construção de um hábito alimentar saudável desde a educação infantil. Revista Gepesvida, 1(9), 116-129. http://www.icepsc.com.br/ojs/index.php/gepesvida/article/view/338

Elliott C. & Truman E. (2020). The power of packaging: A scoping review and assessment of child-targeted food packaging. Nutrients, 12(4), 1-17, 2020. https://doi.org/10.3390/nu12040958

Engler, R. C., Guimarães, L. H. & Lacerda, A. C. G. (2016). Design e consumo: a influência da mídia sobre a obesidade infantil. Blucher Design Proceedings, 9(2, 5626-5637. http://pdf.blucher.com.br.s3-sa-east-1.amazonaws.com/designproceedings/ped2016/0529.pdf

Enes, C. C. & Lucchini, B. G. (2016). Tempo excessivo diante da televisão e sua influência sobre o consumo alimentar de adolescentes. Revista de Nutrição.29(3), 391-399. https://doi.org/10.1590/1678-98652016000300009

Ferreira, A. P. D. S., Szwarcwald, C. L. & Damacena, G. N. (2019). Prevalência e fatores associados da obesidade na população brasileira: estudo com dados aferidos da Pesquisa Nacional de Saúde, 2013. Revista Brasileira de Epidemiologia, 22, 1-14. https://doi.org/10.1590/1980-549720190024

Frank, G. K., Deguzman, M. C. & Shott, M. E. (2019). "Motivação para comer e não comer - O conflito psicobiológico na anorexia nervosa." Physiology & behavior, 206, 185-190. https://doi.org/10.1016/j.physbeh.2019.04.007

Freitas, N. B. & Souza C. C. K. (2020). Prática de dietas e risco para transtornos alimentares: Revisando as evidências científicas. RBONE-Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento,14(88), 735-744, 2020. http://www.rbone.com.br/index.php/rbone/article/view/1371

Fortes, L. D. S., Filgueiras, J. F., Oliveira, F. D. C., Almeida, S. S. & Ferreira, M. E. C. (2016). Modelo etiológico dos comportamentos de risco para os transtornos alimentares em adolescentes brasileiros do sexo feminino. Cadernos de Saúde Pública, 32(4), 4-11. http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00024115

Furtado, M. A. & Szapiro, A. M. (2016). Política Nacional de Promoção da Saúde: os dilemas da autonomização. Saúde e Sociedade, 25(2), 277-289. https://doi.org/ 10.1590/S0104-12902016149175

Giugliani, E. R. J. (2018). Crescimento dentro exclusivamente amamentado bebês. Jornal de Pediatria, 95(1), 79-84. https://doi.org/10.1016/j.jpedp.2018.11.022

Gravatá, R. C. F., Alves, S. C. S. & Fernandes, S. C. S. (2019). A influência da mídia no consumismo infantil: uma revisão de literatura. Revista Brasileira de Iniciação Científica, 6(7), 41-56. Disponível em:

Greenwood, S. A. & Fonseca, A. B. (2016). Espaços e caminhos da educação alimentar e nutricional no livro didático. Ciência & Educação (Bauru), 22(1), 201-218. https://doi.org/10.1590/1516-731320160010013

Hartung, P. A. D. & Karageorgiadis, E. V. (2017). A regulação da publicidade de alimentos e bebidas não alcoólicas para crianças no Brasil. Revista de Direito Sanitário, 17(3), 160-184. http://dx.doi.org/10.11606/issn.2316-9044.v17i3p160-184

Henriques, P., Sally, E. O., Burlandy, L. & Beiler, R. M. (2012). Regulamentação da propaganda de alimentos infantis como estratégia para a promoção da saúde. Ciência & Saúde Coletiva, 17(2),481-490. https://www.scielosp.org/pdf/csc/2012.v17n2/481-490/pt

Henriques, P.,Dias, P.C. & Burlandy, L. (2014). A regulamentação da propaganda de alimentos no Brasil: convergências e conflitos de interesses. Cadernos de Saúde Pública, 30(6), 1219-1228. https://doi.org/10.1590/0102-311X00183912

Lira, A. G., Ganen, A. D. P., Lodi, A. S. & Alvarenga, M. D. S. (2017). Uso de redes sociais, influência da mídia e insatisfação com a imagem corporal de adolescentes brasileiras. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, 66(3), 164-171. https://doi.org/10.1590/0047-2085000000166

Machado, N. O., Ferreira, R. H. & Rangel, T. L. V. (2019). Obesidade infantil decorrente da má-alimentação: uma análise à luz da revisão de literatura. Revista Científica Interdisciplinar, 4(1), 25-40. http://www.multiplosacessos.com/multaccess/index.php/multaccess/article/view/100

Martins, A. P. B. (2018). É preciso tratar a obesidade como um problema de saúde pública. Revista de Administração de Empresas. 58(3), 337-341. https://doi.org/10.1590/S0034-759020180312

Marini, M. (2016). “Você poderá vomitar até o infinito, mas não conseguirá retirar sua mãe de seu interior” 1–psicanálise, sujeito e transtornos alimentares." cadernos pagu, (46), 373-409. https://doi.org/10.1590/18094449201600460373

Moura, N.C. (2010). Influência da mídia no comportamento alimentar de crianças e adolescentes. Segurança Alimentar e Nutricional, 17(1), 113-122. https://doi.org/10.20396/san.v17i1.8634805

Neale, J. & Hudson, L. (2020). Anorexia nervosa em adolescentes. British Journal of Hospital Medicine, 81(6), 1-8. https://doi.org/10.12968/hmed.2020.0099

Oliveira, M. R. & Machado, J. S. A. (2021). O insustentável peso da autoimagem:(re) apresentações na sociedade do espetáculo. Ciência & Saúde Coletiva, 26(7), 2663-2672. https://doi.org/10.1590/1413-81232021267.08782021

Organização Mundial de Saúde (OMS). (2018). Ilustrando sucessos e desafios no enfrentamento da obesidade infantil na Assembleia Geral das Nações Unidas. https://www.euro.who.int/en/health-topics/Life-stages/child-and-adolescent-health/news/news/2018/10/illustrating-successes-and-challenges-in-tackling-childhood-obesity-at-the-united-nations-general-assembly

Organização Mundial de Saúde (OMS). (2021). Nossas escolhas são individuais, mas podem ser influenciadas – celebridades de alto perfil têm o poder de incentivar comportamentos saudáveis. https://www.euro.who.int/en/health-topics/Life-stages/child-and-adolescent-health/news/news/2021/6/our-choices-are-individual-but-can-be-influenced-high-profile-celebrities-have-the-power-to-encourage-healthy-behaviours.

Paiva, J. B. D., Magalhães, L. M., Santos, S. M. C. D., Santos, L. A. D. S. & Trad, L. A. B. (2019). A confluência entre o “adequado” e o “saudável”: análise da instituição da noção de alimentação adequada e saudável nas políticas públicas do Brasil. Cadernos de Saúde Pública, 35(8), 1-12. https://doi.org/10.1590/0102-311X00250318

Pedraza, D. F., Silva, F. A., Melo, N. L. S. D., Araujo, E. M. N. & Sousa, C. P. D. C. (2017). Estado nutricional e hábitos alimentares de escolares de Campina Grande, Paraíba, Brasil. Ciência & saúde Coletiva, 22(2), 469-477. https://doi.org/10.1590/1413-81232017222.26252015

Penha, J. T., Gazolla, F. M., Miranda Carvalho, C. N., Madeira, I. R., Rodrigues‐Júnior, F., Amorim Machado, E. & Collett‐Solberg, P. F. (2019). Physical fitness and activity, metabolic profile, adipokines and endothelial function in children. Jornal de Pediatria, 95(5), 531-537. file:///C:/Users/regim/Downloads/1-s2.0-S2255553618301150-main.pdf

Pereira A. S. et al. (2018). Metodologia da pesquisa científica. UFSM.

Pereira, T. S., Pereira, R. C. & Angelis-Pereira, M. C. (2017). Influência de intervenções educativas no conhecimento sobre alimentação e nutrição de adolescentes de uma escola pública. Ciência & Saúde Coletiva, 22(2), 427-435. https://doi.org/10.1590/1413-81232017222.16582015

Penteado, R. Z., Costa, B. C. G. D. & RODRIGUES, P. H. G. N. (2018). Imaginários no cinema de animação: estetização de corpos na interface do cuidado de crianças e adolescentes. Saúde e Sociedade, 27(2), p. 381-397. https://doi.org/10.1590/S0104-12902018170777

Prado, C. C., Sousa Junior, C. E.& Pires, M. L. (2017). Histórias em quadrinhos: uma ferramenta para a educação e promoção da saúde. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde, 11(2). https://doi.org/10.29397/reciis.v11i2.1238

Rocha, N. P., Milagres, L. C., Filgueiras, M. D. S., Suhett, L. G., Silva, M. A., Albuquerque, F. M. D., Ribeiro, A. Q., Vieira, S. A. & Novaes, J. F. D. (2019). Associação dos Padrões Alimentares com Excesso de Peso e Adiposidade Corporal em Crianças Brasileiras: Estudo Pase-Brasil. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, 113(1), 52-59. https://doi.org/ 10.5935/abc.20190113

Ross, D. A., Hinton, R., Brewer, M.M., Engel, D., Zeck, W., Fagam, L., Herat, J., Phaladi, G., Jácome, D. I., Anyona, P., Sanchez, A., Damji, N., Terki, F., Baltag, V., Patton, G., Silverman, A., Fogstad, H., Benerjee, A. & Mohan, A. Adolescent well-being: A definition and conceptual framework. Journal of Adolescent Health, 67(4), 472-476, 2020. https://doi.org/10.1016/j.jadohealth.2020.06.042

Royo-Bordonada, M. Á., Bosqued-Estefanía, M. J., Damián, J., López-Jurado, L. & Moya-Geromini, M. Á. (2016). Nutrition and health claims in products directed at children via television in Spain in 2012. Gaceta sanitária, 30(3), 221-226. https://doi.org/10.1016/j.gaceta.2016.01.004

Santos, A. P. M. & Bergold, L. B. (2018). Oficinas musicais: a utilização do lúdico e da música para Educação Alimentar e Nutricional com escolares. Revista da Associação Brasileira de Nutrição-RASBRAN, 9(2), 88-93. https://www.rasbran.com.br/rasbran/article/view/855

Santos, B., Silva, C. & Pinto, E. (2018). Importância da escola na educação alimentar em crianças do primeiro ciclo do ensino básico – como ser mais eficaz. Associação Portuguesa de Nutrição. 14(2018),18-23. http://dx.doi.org/10.21011/apn.2018.1404

Santos, M. A. D., Oliveira, V. H. D., Peres, R. S., Leonidas, C. & Oliveira-Cardoso, É. A. D. (2019). Corpo, saúde e sociedade de consumo: a construção social do corpo saudável. Saúde e Sociedade. 28(3), 239-252. https://doi.org/10.1590/S0104-12902019170035

Santos, S. L. & Batalha, M. O. (2010). Propaganda de alimentos na televisão: uma ameaça à saúde do consumidor? Revista de Administração, 45(4), 373-382. https://doi.org/10.1016/S0080-2107(16)30468-X

Saorin, J.S.& Marco, T. T. (2018). A influência dos brinquedos nos transtornos alimentares. Anuário Pesquisa e Extensão Unoesc Videira, 3, 1-12, 2018. https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/apeuv/article/view/19906/10571

Silva, G. A., Costa, K. A. & Giugliani, E. R. (2016). Alimentação infantil: além dos aspectos nutricionais. Jornal de Pediatria, 92(3), p. 2-7. https://doi.org/10.1016/j.jped.2016.02.006

Silva, J. G. & Ferreira, M. A. (2019). Alimentação e saúde na perspectiva de adolescentes: contribuições para a promoção da saúde. Texto & Contexto-Enfermagem, 28. https://doi.org/10.1590/1980-265X-TCE-2018-0072

Silva, J. M., Rodrigues, M, N., Matos, J. P., Mais, L. A., Martins, A. P. B., Claro, R. F. & Horta, P. M. (2021). "Use of persuasive strategies in food advertising on television and on social media in Brazil." Preventive Medicine Reports, 24, 1-7. https://doi.org/10.1016/j.pmedr.2021.101520

Sousa, B. C. D., Medeiros, D. S. D., Curvelo, M. H. D. S., Silva, E. K. P. D., Teixeira, C. S. S., Bezerra, V. M., Souzas, R. & Leite, A. J. M. (2019). Hábitos alimentares de adolescentes quilombolas e não quilombolas da zona rural do semiárido baiano, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, 24(2), 419-430. https://doi.org/10.1590/1413-81232018242.34572016.

Schebendach, J. E. & Roth, J. (2018). Nutrição nos Transtornos alimentares. In: Mahan, L. K. & Raymond, J. L. Krause alimentos, nutrição e dietoterapia. 14ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 407-425.

Tatlow-Golden, M., Jewell, J., Zhiteneva, O., Wickramasinghe, K., Breda, J. & Boyland, E. (2021). Rising to the challenge: Introducing protocols to monitor food marketing to children from the World Health Organization Regional Office for Europe. Obesity Reviews, 1-15. https://doi.org/10.1111/obr.13212

Warkentin, S., Mais, L. A., Latorre, M. R., Carnell, S. & Taddei, J. A. A. (2018). Factors associated with parental underestimation of child's weight status. Jornal de Pediatria, 94(2), 162-169. https://doi.org/10.1016/j.jpedp.2017.09.001

Willig, M. H., Lenardt, M. H. & Caldas, C. P. (2015). A longevidade segundo histórias de vida de idosos longevos. Revista Brasileira de Enfermagem. 68(4), 697-704, https://doi.org/10.1590/0034-7167.2015680418i

Zanolli, N. M. B. C., Cândido, A. P. C., Oliveira, R. M. S., Mendes, L. L., Netto, M. P. & Souza, A. I. S. (2019). "Fatores associados com a insatisfação corporal de crianças e adolescentes de escola pública em município da Zona da Mata mineira”. Revista de APS, 22(1). https://doi.org/10.34019/1809-8363.2019.v22.16400

Zickgraf, H. F. & Elkins, A. (2018). Sensory sensitivity mediates the relationship between anxiety and picky eating in children/adolescents ages 8–17, and in college undergraduates: A replication and age-upward extension. Appetite, 128, 333-339. https://doi.org/10.1016/j.appet.2018.06.023

Published

31/10/2021

How to Cite

CRUZ, R. M. da F.; SOUSA, J. P. de .; SKRIVAN, A. G. Media reflections on the formation of eating habits of children and adolescents at a global level – a literature review . Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 14, p. e224101421797, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i14.21797. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/21797. Acesso em: 1 mar. 2024.

Issue

Section

Health Sciences