Study of the development of a floating Basic Health Unit for Amazonian riverside communities

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i14.21936

Keywords:

Primary Care; Floating Structures; Riverside communities.

Abstract

In communities that form on the banks of rivers, the precarious collection and treatment of sewage compromises the quality of water resources, which is why the occurrence of high rates of diseases resulting from the lack of basic sanitation is common. Due to socioeconomic and environmental conditions, these populations are prone to chronic degenerative diseases such as diabetes and hypertension. In this context, it is relevant to carry out studies that seek alternatives in health and for riverside families. This work aimed to dimension a new model of Basic Health Unit (UBS) as an alternative for implementation in riverside communities in the Amazon, and to present the estimated cost of the project's initial investment. Through an exploratory research, a survey of the requirements for the elaboration of the project was carried out, considering the pertinent legislation and the applicable technical standards. As a result, the work presents the proposal of the UBS adapted in a small catamaran-type vessel, versatile in terms of raising and lowering river levels, with subsystems that provide autonomy for the provision of health and primary care services. The projected floating UBS will have a structure capable of providing various health and primary care services and the initial investment cost for its construction is R$ 123,270.00.

Author Biographies

Carina Muniz Monteiro, University Center of the Amazon

Acadêmico de Engenharia Elétrica

Jamilly Viana Pontes, University Center of the Amazon

Acadêmico de Engenharia Elétrica

Diego dos Santos Vieira, University Center of the Amazon

Acadêmico de Engenharia Elétrica

References

Azevedo, R. P. de. (2006). Uso de água subterrânea em sistema de abastecimento público de comunidades na várzea da Amazônia central. Revista Acta Amazônica, 36(3), 313–320. https://doi.org/10.1590/s0044-59672006000300004

Brasil (2017). Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria de Consolidação n° 2/GM/MS, de 28 de setembro de 2017, Consolidação das normas sobre as políticas nacionais de saúde do Sistema Único de Saúde. Diário Oficial da União, Brasília.

Brasil (2014). Ministério da Saúde. Departamento de Atenção Básica. Biblioteca Virtual em Saúde. Manual de Especificação Técnica do Barco Unidade Básica de Saúde Fluvial.

Brasil (2008). Ministério da Saúde. Departamento de Atenção Básica. Biblioteca Virtual em Saúde. Manual de Estrutura Física Básica – Saúde da Família. http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_estrutura_ubs.pdf

Castro, F. F., & Cordeiro, E. D. S. (2015). Suruacá: experiência social e comunicação numa comunidade amazônica. Revista Líbero, 18(36), 89–100.

Figueira, M. C. e S., Silva, W. P. da, Marques, D., Bazilio, J., Pereira, J. de A., Vilela, M. F. G., & Silva, E. M. (2020). Atributos da atenção primária na saúde fluvial pela ótica de usuários ribeirinhos. Revista Saúde Debate, 44, 491–503. https://doi.org/10.1590/0103-1104202012516

Giatti, L. L., & Cutolo, S. A. (2012). Acesso à água para consumo humano e aspectos de saúde pública na Amazônia legal. Revista Ambiente e Sociedade, 15(1), 93–109. https://doi.org/10.1590/S1414-753X2012000100007

Gama, A. S. M., Fernandes, T. G., Parente, R. C. P., & Secoli, S. R. (2018). Inquérito de saúde em comunidades ribeirinhas do Amazonas, Brasil. Cadernos de Saude Publica, 34(2), 1–16. https://doi.org/10.1590/0102-311x00002817

Gonçalves, R. F. et al (2006.). Uso Racional da Água em Edificações. Rio de Janeiro: Revista ABES, 2006. 352. Projeto PROSAB.

Gomes, K. M et al. (2016). Anemia e parasitoses em comunidade ribeirinha da Amazônia Brasileira. Revista RBAC. 2016;48(4):389-93. 10.21877/2448-3877.201600428

ITB (2012). Instituto Trata Brasil. Manual do Saneamento Básico: Entendendo o saneamento básico ambiental no Brasil e sua importância socioeconômica. www.tratabrasil.org.br

Kälte-Tec (2021). Sobre o Biodegradator: O Sistema. http://www.biodegradator.com.br/sobre.php

Lei nº 11.445 (2007). Lei nº. 11.445, de 05 de janeiro de 2007. Estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico.

Lei n. 8.080 (1190). Lei 8.080 de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização dos serviços correspondentes e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 19 set, 1990.

Lima, H. M. O. et al. (2012). A Contribuição Do Processo De Estimativas De Custos (PMBOK). Para A Gestão No Projeto De Desenvolvimento Integrado Do Território Da Cidadania De Itapipoca-CE. Salvador: Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade, 2(1), 56-74.

Minayo, M. C. S (2008). O desafio do conhecimento. (11a ed.), Hucitec.

Ministério da Saúde. Portaria nº 2.436, de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Ministério da Saúde, 2017.

NORMAM-11/DPC (2017). Marinha do Brasil. Diretoria de Portos e Costas. Aprova as Normas da Autoridade Marítima para obras, dragagens, pesquisa e lavra de minerais sob, sobre e às margens das águas jurisdicionais brasileiras. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 11 de set. 2017

PMI (2017). A Guide to the Project Management Body of Knowledge (PMBOK® Guide). Sixth Edition. Newtown Square, Pennsylvania: PMI, 2017. Project Management Institute; Agile Alliance. Agile Practice Guide. Newtown Square, Pennsylvania: PMI, 2017

Portaria nº 2.436 (2017). Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria nº 2.436, de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Diário Oficial da União, Brasília, DF

Portaria nº 2.488 (2011). Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica, para a Estratégia Saúde da Família (ESF) e o Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS). Diário Oficial da União, Brasília, DF, 22 out. 2011.

Portaria nº 740 (2018). Ministério da Saúde. Gabinete do Ministro. Portaria nº 740, de 27 de março de 2018. Altera a Portaria de Consolidação nº 6/GM/MS, de 28 de setembro de 2017, para dispor sobre o financiamento da construção de Ponto de Apoio para Atendimento. Diário Oficial da União, Brasília.

Portaria nº 2.914 (2011). Portaria nº 2.914 de 12 de dezembro de 2011. Dispõe sobre os procedimentos de controle e de vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade. Diário Oficial da União, Brasília.

RDC nº 51 (2011). Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução - RDC nº 51, de 06 de outubro de 2011. Dispõe sobre os requisitos mínimos para a análise, avaliação e aprovação dos projetos físicos de estabelecimentos de saúde no Sistema Nacional de Vigilância Sanitária (SNVS) e dá outras providências. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 7 out. 2011, Seção 1, p.61-63

RDC nº 63 (2011). Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução - RDC nº 63, de 25 de novembro de 2011. Dispõe sobre os Requisitos de Boas Práticas de Funcionamento para os Serviços de Saúde. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF,26 nov. 2011.

RDC nº 50 (2002). Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução - RDC nº 50, de 21 de fevereiro de 2002. Dispõe sobre o Regulamento Técnico para planejamento, programação, elaboração e avaliação de projetos físicos de estabelecimentos assistenciais de saúde. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 22 fev. 2002.

Vasconcellos, J.M. (2011). Tipos de embarcações de alta velocidade. COPPE/UFRJ. <http://www.oceanica.ufrj.br/>.

WHO (1950). World Health Organization - Expert Committee on Environmental Sanitation. Technical Report Series. nº 10. Geneva, 1950.

Published

02/11/2021

How to Cite

MONTEIRO, C. M. .; SÁ, M. S. de .; SANTOS, E. A. da S. .; PONTES, J. V.; VIEIRA, D. dos S. . Study of the development of a floating Basic Health Unit for Amazonian riverside communities . Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 14, p. e302101421936, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i14.21936. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/21936. Acesso em: 17 jun. 2024.

Issue

Section

Engineerings