Notes regarding the expansion of soybean agribusiness in the decade 2010 - 2019 in Municipality Pontes e Lacerda-MT

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i14.21938

Keywords:

Spatial anticipation; Land use; Commodity; Soy farming.

Abstract

The socio-spatial dynamics of capitalist society can be seen from the analysis of the actions engendered by the tradings (very short-term investment modality, consisting in the purchase and sale of highly liquid shares) that are active in agribusiness, and mainly those integrated in the soy culture, that is one of the most notable agents of (re)organization and transformation of the geographic space. This article has the goal to analyze some socio-spatial dynamics that are produced by soy agribusiness in the decade 2010 - 2019, in Pontes e Lacerda municipality, State of Mato Grosso. For the elaboration of the article, the literature review was adopted as a methodological procedure through a bibliographic survey in books, scientific articles, statistical yearbooks (digital and electronic) and course conclusion work. Secondary data that supported the discussions were accessed through the Municipal Agricultural Production (PAM), in the IBGE Automatic Recovery System (SIDRA), that are available on the website of the Brazilian Institute of Geography and Statistics Foundation (IBGE). It was verified in the analysis of the data used that between the first and the last year of the decade 2010 - 2019 in Pontes e Lacerda-MT municipality, related to soy production, there was an expansion of about 250% of the planted area in hectares, an increase of 338% in the quantity produced in tons and for the average yield of production (kilogram ratio per hectare) an increase of 24% was obtained. It was verified that the phenomenon observed in the area covered by the study is the result of the intensification of economic globalization, the specialization of places, regional/national/global disputes and the growing demand for commodity of soy in the international market.

References

Arroyo, M. M. (2005). Dinâmica territorial, circulação e cidades médias. In L. C. Dias, & R. L. L. Silveira (Orgs.), Redes, sociedades e territórios (pp. 71-85). EDUNISC.

Bernardes, J. A. (2005). Circuitos espaciais da produção na fronteira agrícola moderna: BR-163 mato-grossense. In J. A. Bernardes, & O. L. Freire Filho (Orgs.), Geografias da Soja - BR 163: fronteiras em mutação (pp. 13-37). Arquimedes Edições.

Bernardes, J. A, & Lourenço, T. C. M. (2020). Estratégias territoriais da agricultura empresarial na fronteira agrícola moderna da BR-158 Mato-Grossense. In R. E. Rossini, M. R. I. M. Machado, & M. A. P. Sampaio (Orgs.), Terra e trabalho: territorialidades e desigualdades, Vol.2 (pp. 279-306). FFLCH/USP. https://doi.org/10.11606/9786587621333.

Bini, D. L. C. (2020). O espaço dividido no Brasil agrícola. In R. E. Rossini, M. R. I. M. Machado, & M. A. P. Sampaio (Orgs.), Terra e trabalho: usos e abusos do espaço agrário brasileiro, Vol.1 (pp. 17-43). FFLCH/USP. https://doi.org/10.11606/9786587621388.

Corrêa, R. L. (2007). Espaço: um conceito-chave para a Geografia. In I. E. Castro, P. C. C. Gomes, & R. L. Corrêa (Orgs.), Geografia: conceitos e temas (pp. 279-306). Bertrand Brasil.

Elias, D. (2006). Novas dinâmicas territoriais no Brasil agrícola. In E. S. Sposito, M. E. B. Sposito, & O. Sobarzo (Orgs.), Cidades médias: produção do espaço urbano e regional (pp. 279-306). Expressão Popular.

Elias, D.. (2020). A região metropolitana como recorte espacial para estudos sobre o agronegócio: questões de método e metodologia. Boletim Goiano de Geografia, 1(40), 1-28. https://doi: 10.5216/BGG.v40.63448.

Elias, D.. (2021). Mitos e nós do agronegócio no Brasil. Geousp, 25(2), 1-18. https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. (2021, Agosto, 28). História da soja. https://www.embrapa.br/soja/cultivos/soja1/historia.

Ferreira, J. C. V. (2001). Mato Grosso e seus municípios. Buriti.

Freitas, M. C. M. (2011). A cultura da soja no Brasil: O crescimento da produção brasileira e o surgimento de uma nova fronteira agrícola. Enciclopédia Biosfera. 7(12). Recuperado de https://conhecer.org.br/ojs/index.php/biosfera/article/view/4287.

Hasse, G. (2011). A rainha do agronegócio: a história da soja no Brasil. Coruja.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2021, Agosto, 26). Sistema IBGE de Recuperação Automática - Banco de Tabelas Estatísticas (SIDRA). https://sidra.ibge.gov.br/home/ipp/brasil.

Martins, J. S. (2002). A sociedade vista do abismo: novos estudos sobre exclusão, pobrezas e classes sociais. Vozes.

Moreno, G. (2005). Agricultura: Transformações e tendências. In G. Moreno, & T. C. S. Higa (Orgs.), Geografia de Mato Grosso: território, sociedade, ambiente (pp. 140 – 171). Entrelinhas.

Peixinho, D. M. (2005). A espacialização da soja em Mato Grosso. In J. A. Bernardes, & O. L. Freire Filho (Orgs.), Geografias da Soja - BR 163: fronteiras em mutação (pp. 154-75). Arquimedes Edições.

Rodrigues, A. (2009). Tendências promissoras: integração entre lavoura e confinamento contribui para redução de custos e diversificação dos negócios. AG – A Revista do Criador. https://edcentaurus.com.br/ag/edicao/128/materia/2209.

Sampaio, M. A. P. & Rossini, R. E. (2020). Cartografia exploratória, cartografia de síntese e estudos populacionais: uma reflexão sobre a evolução histórica da (re)produção do espaço agrário no Brasil. In R. E. Rossini, M. R. I. M. Machado, & M. A. P. Sampaio (Orgs.), Terra e trabalho: usos e abusos do espaço agrário brasileiro, Vol.1 (pp. 45-93). FFLCH/USP. https://doi.org/10.11606/9786587621388.

Santos, M. (2003). Economia espacial: críticas e alternativas. (2.ª ed.). EDUSP.

Santos, M. (2006). Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. (13.ª ed.). Record.

Santos, M. (2008). A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. (4.ª ed.). EDUSP.

Santos, M. & Silveira, M. L. (2001). O Brasil: território e sociedade no século XXI. Record.

Siani, S. R. & Hayashi, C. Transformações urbanas no sudeste do Pará e os impactos recentes trazidos pelas fazendas de soja. Research, Society and Development, 10(10), p. e47101018416. http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v10i10.18416.

Silva, F. V. (2016). A logística e os circuitos espaciais da produção do agronegócio: uma análise do cenário mato-grossense. In J. A. Bernardes, É. A. Buhler, & M. V. V. Costa (Orgs.). As novas fronteiras do agronegócio: transformações territoriais em Mato Grosso. (pp. 122-141). Lamparina.

Souza, V. R. (2014). A evolução da soja no município de Pontes e Lacerda-MT. [Trabalho de conclusão de curso não publicado]. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso, campus Pontes e Lacerda.

Published

31/10/2021

How to Cite

ALMEIDA, P. D. C. de; RANZULA, G. P.; RANZULA, L. A. Notes regarding the expansion of soybean agribusiness in the decade 2010 - 2019 in Municipality Pontes e Lacerda-MT. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 14, p. e238101421938, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i14.21938. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/21938. Acesso em: 20 jul. 2024.

Issue

Section

Human and Social Sciences