Concept analysis on healthy lifestyle in the context of primary health care

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i14.22107

Keywords:

Concept Analysis; Lifestyle; Nursing Research; Primary health care.

Abstract

Objective: to analyze the concept of healthy lifestyle in the context of primary health care. Methodology: This is a concept analysis proposed by Walker and Avant, a model divided into eight steps, namely: concept selection; objectives of conceptual analysis; identification of possible uses of the concept; determination of defining attributes; identification of the model case; identification of antecedents and consequences; and definition of empirical references. Result: The concept of healthy lifestyle was selected in the context of PHC, later, an integrative review was carried out to identify the possible uses of the concept, namely: in UBS, in the community, in schools, in the family, at work, in the parks, gyms, countryside and gyms; the attributes: practice of physical activity, healthy eating, not smoking, not drinking alcohol, good night's sleep, performance of the multidisciplinary team, psychological balance, socioeconomic factors and health determinants; the antecedents: construction of Public Policies, assistance actions, health education, subjects' autonomy, preventive interventions; and the consequences: disease prevention, quality of life, well-being and longevity. Conclusion: Based on the research carried out, it was possible to develop a complete concept of healthy lifestyle in the context of PHC. It is noticed that in the literature the concept was approached in a fragmented and simplified way. Therefore, this work can be guided for the development of other stages of the process, strengthening the scientific body of nursing, supporting the development of technologies for the use of a healthy lifestyle in the context of PHC.

Author Biographies

Allana Petrúcia Medeiros de Miranda, Universidade Federal de Campina Grande

Nursing student at the Federal University of Campina Grande.

Anajás Silva Cardoso Cantalice, Universidade Federal de Campina Grande

Doutora em Enfermagem pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) com doutorado sanduíche em Epidemiologia pelo Instituto de Higiene e Medicina Tropical da Universidade Nova de Lisboa / Portugal. Atualmente é professora adjunto II da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Graduada (Bacharelado e Licenciatura Plena) em Enfermagem pela Universidade Estadual da Paraíba - UEPB (2010), Mestre em Saúde Pública pela UEPB (2012) e Especialista em Enfermagem em Pediatria e Neonatologia (2020). É revisora ​​dos seguintes periódicos: Revista Paulista de Pediatria e Revista Nutrición Clínica y Dietética Hospitalaria e pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisas Interdisciplinares em Saúde e Enfermagem (GEPISE) (UFCG) e Grupo de Estudos sobre a Criança Doente (USP). Desenvolve pesquisas na área de Enfermagem pediátrica e Urgência e emergência, atuando principalmente nos seguintes temas: Excesso de Peso; manejo da dor e terapias não farmacológicas de alívio a dor.

Larissa Soares Mariz Vilar de Miranda, Universidade Federal de Campina Grande

Enfermeira (bacharel e licenciada) pela Universidade Estadual da Paraíba (2007), especialista em saúde da família pela Faculdade Integrada de Patos (FIP), mestre pela Universidade de Pernambuco (UPE) associado com a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) com área de concentração em Enfermagem em promoção à saúde.Doutora pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) em Enfermagem na Atenção à Saúde. Atua com enfoque na saúde da mulher, criança e adolescente da atenção básica. Membro do grupo de pesquisa em Enfermagem Práticas Assistenciais e Epidemiológicas em Saúde e Enfermagem. Atualmente professora da União de Ensino Superior de Campina Grande Faculdades, coordenadora do grupo de pesquisa de práticas multidisciplinar de saúde, professora da UniFACISA e professora na Universidade Federal de Campina Grande.

Matheus Figueiredo Nogueira, Universidade Federal de Campina Grande

Graduado em Enfermagem, Faculdade Santa Maria (FSM), Cajazeiras - PB. Especialista em Saúde da Família, Faculdade Santa Maria (FSM), Cajazeiras - PB. Mestre em Enfermagem na Atenção à Saúde, Universidade Federal da Paraíba (UFPB), João Pessoa - PB. Doutor em Saúde Coletiva, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Natal - RN. Professor Adjunto II do Curso de Bacharelado em Enfermagem da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Campus Cuité - PB. Coordenador do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Envelhecimento e Qualidade de Vida (NEPEQ/UFCG). Membro do Banco de Avaliadores do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior do Ministério da Educação

References

Almeida, C. B., Casotti, C. A., & da Silva Sena, E. L. (2018). Reflexões sobre a complexidade de um estilo de vida saudável. Avances en Enfermería, 36(2), 220-229.

Araújo, S. N. M., Luz, M. H. B. A., da Rocha, S. S., da Silva, G. R. F., Duarte, M. R., & de Sandes, N. M. (2012). Obesidade infantil: conhecimentos e práticas de enfermeiros da Atenção Básica. Enfermagem em foco, 3(3), 139-142.

Brasil. Ministério da Saúde. (2006). Portaria nº 648/GM, de 28 de março de 2006. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica para o Programa Saúde da Família (PSF) e o Programa Agentes Comunitários de Saúde (PACS).

Brasil. Ministério da Saúde. (2012). Política Nacional de Atenção Básica. Programa Nacional de Melhoria do acesso e da qualidade da Atenção Básica (PMAQ).

Brasil. Ministério da Saúde. (2017). Portaria nº 2.436, de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). https://bvsms.saude.gov.br/b vs/saudelegis/gm/2017/prt2436_22_09_2017.html.

Brasil. Ministério da Saúde. (2020). Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise de Situação de Saúde. Plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) no Brasil2021-2030.

Botelho, L. L. R., Cunha, C. C. A., & Macedo, M. O método de revisão integrativa nos estudos organizacionais. Gestão e Sociedade. 5(11): 121-36.

Cassou, A. C. N. (2009). Características ambientais, frequência de utilização e nível de atividade física dos usuários de parques e praças de Curitiba, PR.

Cohen, D. A., McKenzie, T. L., Sehgal, A., Williamson, S., Golinelli, D., & Lurie, N. (2007). Contribution of public parks to physical activity. American journal of public health, 97(3), 509-514.

Fawcett, J. (2012). Thoughts on concept analysis: multiple approaches, one result. Nursing science quarterly, 25(3), 285-287.

Ferrari, T. K., Cesar, C. L. G., Alves, M. C. G. P., Barros, M. B. D. A., Goldbaum, M., & Fisberg, R. M. (2017). Estilo de vida saudável em São Paulo, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, 33(1).

Fernandes, M. D. G. M., Nóbrega, M. M. L. D., Garcia, T. R., & Macêdo-Costa, K. N. D. F. (2011). Análise conceitual: considerações metodológicas. Revista Brasileira de Enfermagem, 64, 1150-1156.

Giovanella, L., Mendonça, M. H. M. D., Buss, P. M., Fleury, S., Gadelha, C. A. G., Galvão, L. A. C., & Santos, R. F. D. (2019). De Alma-Ata a Astana. Atenção primária à saúde e sistemas universais de saúde: compromisso indissociável e direito humano fundamental. Cadernos de saude publica, 35, e00012219.

George, F. (2011). Sobre determinantes da saúde. Serviço nacional de saúde.

Geib, L. T. C. (2012). Determinantes sociais da saúde do idoso. Ciência & Saúde Coletiva, 17, 123-133.

Häfele, V., & Siqueira, F. V. (2019). Interventions with health professionals of primary care about physical activity counseling: sistematic review. Journal of Physical Education, 30.

Landeiro, G. M. B., Pedrozo, C. C. R., Gomes, M. J., & Oliveira, E. R. D. A. (2011). Revisão sistemática dos estudos sobre qualidade de vida indexados na base de dados SciELO. Ciência & Saúde Coletiva, 16, 4257-4266.

Malik, V. S., Willett, W. C., & Hu, F. B. (2013). Global obesity: trends, risk factors and policy implications. Nature Reviews Endocrinology, 9(1), 13-27.

Madeira, F. B., Filgueira, D. A., Bosi, M. L. M., & Nogueira, J. A. D. (2018). Estilos de vida, habitus e promoção da saúde: algumas aproximações. Saúde e Sociedade, 27, 106-115.

Mendonça, R. D. D., Toled, M. T. T. D., & Lopes, A. C. S. (2015). Incentivo à prática de aconselhamento sobre modos saudáveis de vida na Atenção Primária à Saúde. Escola Anna Nery, 19, 140-146.

Monteiro, R., Braile, D. M., Brandau, R., & Jatene, F. B. (2010). Qualidade de vida em foco. Brazilian Journal of Cardiovascular Surgery, 25, 568-574.

Organização Mundial da Saúde (OMS) (2019). Declaração de Astana Genebra. OMS. https://www.paho.org/bra/in dex.php?option=com_ content&view=article&id=5711:declaracao-de-astana-sobre-atencao-primaria-a-saude-de-alma-ata-rumo-a-cobertura-universal-de-saude-e-o s-objetivos-de-desenvolvimento-sustentavel&Itemid=0.

Petroski, E. L., & Pelegrini, A. (2009). Associação entre o estilo de vida dos pais e a composição corporal dos filhos adolescentes. Revista paulista de pediatria, 27, 48-52.

Pôrto, E. F., Kümpel, C., de Castro, A. A. M., de Oliveira, I. M., & Alfieri, F. M. (2015). Como o estilo de vida tem sido avaliado: revisão sistemática. Acta fisiátrica, 22(4), 199-205.

Reis, R. S. (2001). Determinantes ambientais para realização de atividades físicas nos parques urbanos de Curitiba: uma abordagem sócio-ecológica da recepção dos usuários (Doctoral dissertation, Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Desportos).

da Rosa Piasetzki, C. T., & de Oliveira Boff, E. T. (2018). Educação alimentar e nutricional e a formação de hábitos alimentares na infância. Revista Contexto & Educação, 33(106), 318-338. https://doi.org/10.21527/2179-1309.2018.106.318-338

Salami, A. D. G., Martello, J. C., Robini, E., Bocchese, P. A., & Borelli, V. A. (2017). Estilo de Vida Saudável: Estudo do Comportamento dos Moradores de Antônio Prado. In: XVII Mostra de Iniciação Científica, Pós-graduação, Pesquisa e Extensão.

Saraiva, P. (2019). Promoção de estilos de vida saudáveis: uma distinção social? In Forum Sociológico. Série II (34), 81-88. CESNOVA.

Sharkey, B. J. (2001). Fitness and health. Champaign, IL: Human Kinetics (5a ed.).

Szeremeta, B., & Zannin, P. H. T. (2009). Analysis and evaluation of soundscapes in public parks through interviews and measurement of noise. Science of the total environment, 407(24), 6143-6149.

Toledo, M. T. T. (2011). Adesão a modos saudáveis de vida por usuários de Serviço de Atenção Primária à Saúde mediante aconselhamento.

Walker, L. O., & Avant, K. C. (2010). Strategies for theory construction in nursing (4a ed.). Pearson/Prentice Hall.

Walker, L. O., & Avant, K. C. (2019). Strategies for theory construction in nursing (6a ed.). Pearson/Prentice Hall.

Whittemore, R., & Knafl, K. (2005). The integrative review: updated methodology. Journal of advanced nursing, 52(5), 546-553.

Whoqol Group. (1995). The World Health Organization quality of life assessment (WHOQOL): position paper from the World Health Organization. Social science & medicine, 41(10), 1403-1409.

World Health Organization and the United Nations Children’s Fund (UNICEF), de 2018, https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/328065/WHO-HIS-SDS-2018.15-eng.pdf?sequence=1&isAllowed=y.

Zagonel, I. P. S. (1996). Análise de conceito: um exercício intelectual em enfermagem. Cogitare Enfermagem, 1(1).

Zannin, P. H. T., Engel, M. S., Fiedler, P. E. K., & Bunn, F. (2013). Characterization of environmental noise based on noise measurements, noise mapping and interviews: A case study at a university campus in Brazil. Cities, 31, 317-327.

Published

03/11/2021

How to Cite

MARINHO, J. I. .; MIRANDA, A. P. M. de; CANTALICE, A. S. C.; MIRANDA, L. S. M. V. de; NOGUEIRA, M. F. . Concept analysis on healthy lifestyle in the context of primary health care . Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 14, p. e321101422107, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i14.22107. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/22107. Acesso em: 21 jul. 2024.

Issue

Section

Review Article