Performance of the hospital pharmacist in the Intensive Care Unit (ICU)

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i14.22578

Keywords:

Hospital pharmacist; Intensive Care Unit (ICU); Multidisciplinary team; Clinical pharmacy.

Abstract

Known as one of the oldest professions, pharmacy has as its main objective the patient's quality of life. The pharmacist is the professional prepared to guide the correct use of medicines and can act in several areas, such as: the hospital pharmacy that provides a fundamental activity service regarding the correct and rational use of medicines. The objective of this research is to expose the importance of the hospital pharmacist along with the multidisciplinary team of the Intensive Care Unit (ICU). The methodology used was the bibliographic survey of articles in online platforms "Scielo, google academic and Lilacs" and official sites as SBRAFH, AMIB and CFF.  The research shows the advantage of this professional in the multidisciplinary team, solving or preventing negative clinical outcomes caused by the use of medications. Therefore, the performance of the hospital pharmacist is advantageous for both the team and the patient, reducing prescription errors, failures in drug administration, which can bring harm to health, has a good interaction with the other professionals who provide service, thus improving the chances of survival of the critically ill patient, a more effective and less long-lasting treatment.

References

Almeida, D. R. (2018). Impacto da Farmácia Clínica no Centro de Terapia Intensiva (CTI) Adulto de um Hospital Universitário. [Universidade Federal de Juiz de Fora].

Amib. (2019). Associação de Medicina Intensiva Brasileira. Regulamentadas as atribuições do farmacêutico clínico intensivista. www.amib.org.br/noticia/nid/regulamentadas-as-atribuicoes-do-farmaceutico-clinico-intensivista/.

Alves F. A. D. L. & Locatelli J. (2011). Farmácia clínica em pacientes críticos. São Paulo: Atheneu.

Backes, M. T. S., Erdmann, A. L., & Büscher, A. (2015). O ambiente vivo, dinâmico e complexo de cuidados em Unidade de Terapia Intensiva1. [Manuscrito publicado, Revista Latino-Americana de Enfermagem].

Brasil. (2014). Pesquisa Nacional sobre o acesso, utilização e uso racional de medicamentos no Brasil. Primeiros Resultados. http://u.saude.gov.br/images/pdf/2015/janei-ro/08/PNAUM.pdf.

Brasil. (2019). Resolução nº 675 de 31 de outubro de 2019. Regulamenta as atribuições do farmacêutico clínico em unidades de terapia intensiva e dá outras providências. Conselho Federal de Farmácia.

Brasil. (2019). Farmacêutico na UTI: um profissional essencial no suporte à vida. Conselho Regional de Farmácia do estado do Paraná. www.crf-pr.org.br/noticia/visualizar/id/8366/.

Brasil. (2019). A Profissão Farmacêutica. Conselho Regional de Farmácia do estado de São Paulo. 2ª Edição. http://www.crfsp.org.br/documentos/materiaistecnicos/profissao_farmacutica_final.pdf.

Correia, M. M. T. Q. P. (2013). Relatório de Estágio em Farmácia Comunitária. [Dissertação Mestrado em Ciências Farmacêuticas, Universidade do Porto].

Costa, D. K., Barg, F. K., Asch, D. A., & Kahn, J. M. (2014). Facilitators of an interprofessional approach to care in medical and mixed medical/surgical ICUs: a multicenter qualitative study. [Manuscrito publicado, Research in nursing & health].

Diniz, D., Medeiros, M., & Schwartz, I. V. D. (2012). Consequências da judicialização das políticas de saúde: custos de medicamentos para as mucopolissacaridoses. [Manuscrito publicado, Cadernos de Saúde Pública].

Erdmann, T. R., Garcia, J. H. S., Loureiro, M. L., Monteiro, M. P., & Brunharo, G. M. (2016). Perfil de erros de administração de medicamentos em anestesia entre anestesiologistas catarinenses. [Manuscrito publicado, Revista Brasileira de Anestesiologia].

Fideles, G. M. A., Alcântara-Neto, J. M. D., Peixoto, A. A., Souza-Neto, P. J. D., Tonete, T. L., Silva, J. E. G. D., & Neri, E. D. R. (2015). Recomendações farmacêuticas em unidade de terapia intensiva: três anos de atividades clínicas. [Manuscrito publicado, Revista Brasileira de Terapia Intensiva].

Hopia, H., Latvala, E., & Liimatainen, L. (2016). Reviewing the methodology of an integrative review. [Manuscrito publicado, Scandinavian journal of caring sciences].

Martins, A. G. Castro, L. A. O.; Morgado, D. L.; Maikot, S. C. V., & Custódio, G. R. O impacto da farmácia clínica dentro de uma instituição hospitalar, frente o olhar do corpo clínico nas Unidades de Terapia Intensiva na cidade de Foz do Iguaçu – PR. [Congresso Nacional de Pesquisa e Ensino em Ciências].

Medeiros, R. D. A., & Moraes, J. P. (2014). Intervenções farmacêuticas em prescrições medicamentosas na unidade de terapia intensiva. [Manuscrito publicado, Revista Brasileira de Farmácia Hospitalar e Serviços de Saúde].

Melo, D. V. A. (2015) Análise da importância do farmacêutico nas intervenções farmacêuticas. [Pós-graduação em Farmácia Hospitalar e Clínica, Instituto Nacional de Ensino Superior e Pesquisa].

Moraes, G. G., da Rosa, K., Frantz, M. R., Batista, M. S., & Schneider, A. P. H. (2016). Atuação do farmacêutico residente em uma unidade de pronto atendimento: contribuindo para a promoção da saúde. [Manuscrito publicado, Revista de Epidemiologia e Controle de Infecção].

Morais, T. M., & Silva, A. (2015). Fundamentos da Odontologia em ambiente hospitalar/UTI. [Manuscrito publicado, Elsevier Brasil].

Passos, M. M. B.; Castoldi, V. M.; Soler, O. (2021). O papel do farmacêutico na pandemia de COVID-19: Revisão Integrativa. [Manuscrito publicado, Research, Society and Development].

Silva, R. C. L., Cunha, J. J. S. A. & Moreira, C. L. S. (2011). Eventos adversos em cuidados intensivos: o que conhecem os enfermeiros. [Manuscrito publicado, Revista de pesquisa e cuidado fundamental online].

Silva, B., & Oliveira, J. (2016). A importância da atuação permanente do farmacêutico na equipe multidisciplinar da UTI em benefício da saúde do paciente e redução de custos para um hospital no município de Imperatriz-MA. [Monografia de conclusão do curso de farmácia (Graduação em Farmácia), Faculdade Imperatriz].

Souza, D. O., Toledo, M. I., & Zoghaib, I. V. G. (2017). Atividade clínica do farmacêutico em UTI. [Faculdade de Ciências da Saúde].

Reis, W. C. T., Scopel, C. T., Correr, C. J., & Andrzejevski, V. M. S. (2013). Análise das intervenções de farmacêuticos clínicos em um hospital de ensino terciário do Brasil. [manuscrito publicado, Einstein].

Paceiser, P. B. & Resta, D. G. (2014). Farmacoenomomia: uma ferramenta para a gestão dos gastos com medicamentos em hospitais públicos. [Manuscrito publicado, Infarma].

Pereira, F. B., Lima, G. C. & Brito, A. S. (2013). A importância do farmacêutico na farmácia hospitalar. [Monografia – graduação em farmácia, Faculdade União de Goyazes].

Pinto, I. V. L., Castro, M. D. S., & Reis, A. M. M. (2013). Descrição da atuação do farmacêutico em equipe multiprofissional com ênfase no cuidado ao idoso hospitalizado. [Manuscrito publicado, Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia].

Rubert, C., Deuschle, R. A. N., & Deuschle, V. C. K. N. Assistência farmacêutica durante a pandemia de Covid-19: Revisão da Literatura. [Manuscrito publicado, Revistas Eletrônicas Unicruz].

Ventura, C. & Sousa, I. F. (2011). Serviços Farmacêuticos no Âmbito da Farmácia Hospitalar: Uma Revisão de Literatura. [Manuscrito publicado, Instituto Salus].

Viana, S. D. S. C., Arantes, T., & Ribeiro, S. C. D. C. (2017). Intervenções do farmacêutico clínico em uma Unidade de Cuidados Intermediários com foco no paciente idoso. [Manuscrito publicado, Einstein].

Published

14/11/2021

How to Cite

OLIVEIRA, W. L. de; CARVALHO, A. R. A. de; SIQUEIRA, L. P. Performance of the hospital pharmacist in the Intensive Care Unit (ICU). Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 14, p. e557101422578, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i14.22578. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/22578. Acesso em: 19 jun. 2024.

Issue

Section

Health Sciences