The effect of the beauty empire on a group of kindergarten students: reflections on age discrimination

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i14.22625

Keywords:

Youth; Beauty; Discrimination.

Abstract

This work aims to analyze, casting a problematic look at the issues that have marked the performance of a teacher with a kindergarten II class, starting from the narratives of her students, their feelings and actions that are frequently present and that characterize the concepts they present about the relationship between being a teacher and being young and the refusal to accept as teachers people who do not fit within the concepts of beauty and youth established by them. These questions propelled the need to investigate and accurately analyze the personal and family issues that govern the behavior of these children, using studies that are characterized as post-structuralist as a research reference, especially the studies by Foucault. This age discrimination presented by the students, provided too many results that encompass subjectivity, as well as the effect of the beauty empire. 

Author Biographies

Wânia Marlene Lopez Russo, Prefeitura Municipal de Porto Alegre

Graduada em Pedagogia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Pós graduada em Educação Infantil, Educação Especial, Coordenação Pedagógico-Escola de Gestores. Supervisão,Orientação e Administração Escolar. Terapeuta em Estimução Precoce com viés na Psicanálise e Psicopedagogia. Atualmente é docente da Rede Municipal de Ensino da cidade de Porto Alegre, Brasil.

Fernando Icaro Jorge Cunha, Universidade Federal do Pampa

Possui formação em Magistério (Curso Normal) de nível médio pelo Instituto de Educação Ciep 179 - Professor Claudio Gama/RJ. Atualmente é acadêmico do curso de Licenciatura em Ciências da Natureza na Universidade Federal do Pampa - Unipampa, Campus Uruguaiana. Bolsista CAPES através do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência - PIBID, atuando na EMEF Moacyr Ramos Martins na cidade de Uruguaiana/RS, desenvolvendo atividades que buscam superar o Ensino de Ciências da Natureza, a fim de elucidar o Letramento Científico. Foi premiado com uma bolsa do banco Santander através do edital 235/2020, que selecionou graduandos com excelência em rendimento acadêmico. Desenvolve o projeto de extensão intitulado: Processos de Formação e Articulações Didático-Pedagógicas para Professores de Ciências da Natureza, em conformidade com o edital n° 40/2021, tecendo um curso de extensão sob orientação do Prof. Dr. Ailton Jesus Dinardi. Faz parte do Projeto Iniciação à Ciência do Instituto Federal Farroupilha - IFFAR, Campus Alegrete, que visa enriquecer o Ensino de Química para a Educação Básica, fomentando a inovação e letramento químico subsidiando professores da rede pública de ensino.

Suelen Martini Azambuja, Secretaria de Educação do Estado de Santa Catarina

Possui graduação em matemática com ênfase em educação financeira, no ano de 2019, pela Universidade Comunitária da Região de Chapeco - Unochapeco. Participou como bolsista do Programa Institucional de Bolsas Iniciação à docência- PIBID entre os anos 2014 a 2018. Pós graduação pela Faciba em Neurociencia e educação financeira no ano de 2020. Cursando especialização em Educação Inclusiva pela Universidade do Estado de Santa Catarina - Udesc. Atua como Professora Substituta em Caráter Temporário da Rede Estadual de Ensino de Santa Catarina e Rede Municipal de Chapecó. Professora de matemática e física do Curso Preparatório Militar Cepam nos municípios de Xanxere e Chapecó no estado de Santa Catarina no ano de 2018 e 2019. Professora horista do Curso Preparatório Militar - ASPREM a partir do ano de 2019 com a disciplina de matemática e física.

Ricardo Santos de Almeida, Universidade Federal de Santa Maria

Doutorando em Geografia na UFSM. Doctorando en Ciencias de la Educación na UI. Mestrado: Geografia pela UFS (2016). Especializações: Práticas Assertivas da Educação Profissional Integrada à Educação de Jovens e Adultos - com Ênfase em Didática pelo IFRN (2020), Geografia Humana e Econômica pela UNINTER (2019), Administração Pública pela UCAM (2016); Geografia e Meio Ambiente pela UCAM (2014); Educação do Campo pela UCAM (2013); Formação para a Docência do Ensino Superior (2011). Graduações: Pedagogia pela UNINTER (2018), Geografia Licenciatura pela UFAL (2014), Gestão de Pequenas e Médias Empresas pela FAA (2009). Desenvolve pesquisas relacionadas às temáticas: agronegócio, território e territorialidades, processos de ensino-aprendizagem em Geografia e Educação do/no campo. Docente da rede pública de Porto Calvo/AL e atua no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas/Universidade Aberta do Brasil. Pesquisador do: Núcleo de Estudos Agrários e Dinâmicas Territoriais (NUAGRÁRIO/UFAL) desde 2009; Grupo de Estudos e Pesquisa em Análise Regional (GEPAR/UFAL); Geoprocessamento e a Cartografia no Ensino de Geografia (GCEG/UFAL) desde 2016; Núcleo de Pesquisa e Extensão em Educação de Jovens, Adultos e Idosos e Campesinos (NUPEEJAIC/UNEAL) desde 2020; do Grupo de Pesquisa em Educação e Território (UFSM) e Grupo de Pesquisas: Estudos e Pesquisas da Educação em Paulo Freire (GPEPEPF/UFRN) desde 2021. É também associado ao Centro Paulo Freire - Estudos e Pesquisas (CPFreire).

Daiane Maira Soccal, Universidade Federal de Santa Maria

Graduada em Sociologia pela Universidade Federal de Santa Maria UFSM (2013) e Pedagogia pela Universidade Federal de Santa Maria UFSM (2013), Especialista em Organização Pedagógica da Escola - Orientação Educacional pelo Centro Universitário Internacional - UNINTER e Especialista em Sociologia pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM (2018). Graduanda do curso de Filosofia/EAD pela Universidade Federal de Pelotas - UFPEL (2020) e Graduanda do Curso de Pós em Filosofia EAD pela Universidade Federal de Pelotas - UFPEL (2020). Mestranda do Curso de Ciências Sociais pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM - (2020). Atualmente atuo como Orientadora Educacional e Professora de Sociologia e Filosofia do Ensino Médio na Rede Pública de Ensino.

Adriana da Silva Biavaschi, Universidade Federal do Pampa

Graduada com Láurea Acadêmica no Curso de Licenciatura em Ciências da Natureza da Universidade Federal do Pampa - UNIPAMPA- Campus Uruguaiana. Atualmente integra o Grupo de Pesquisa em Inovação Pedagógica na Formação Acadêmico-Profissional de Profissionais da Educação (GRUPI). O trabalho do GRUPI visa colaborar com estudos e reflexões voltados para a inovação pedagógica, tanto nos processos de (re)construção de projetos políticos-pedagógicos de escolas de educação básica, quanto de cursos de formação de professores da Universidade Federal do Pampa. Foi bolsista do programa Santander graduação, através da seleção de graduandos com excelência acadêmica, no edital 2018/2. Possui interesse nas seguintes áreas de estudo: inovação pedagógica, currículo, formação de professores e projeto político-pedagógico.

Márcio da Mota Machado Filho, Universidade Federal de Santa Maria

Doutorando no PPG Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde na Universidade Federal de Santa Maria - UFSM; Mestre em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde pela Universidade Federal do Pampa - UNIPAMPA; Licenciado em Ciências Biológicas pelo Instituto Federal Farroupilha - IFFAR; Especialista em Metodologia do Ensino de Biologia (lato sensu); Especialista em Geografia Ambiental (lato sensu); Pesquisador no Grupo de Pesquisa COMCIÊNCIA: Grupo de Pesquisa em Ambiente, Educação, Cienciometria e Ensino de Ciências.

Janete Hickmann, Universidade Feevale

Mestranda em Diversidade Cultural e Inclusão Social pela Universidade FEEVALE. Especialista em Psicopedagogia Clínica e Institucional pela mesma Universidade (2007). Especialista em Tecnologias Digitais Aplicadas à Educação (360 h) (2020-2021), em Educação Especial: Deficiência Intelectual de 360 horas (2021) e em Orientação: Teoria e Prática (500 horas) (2021), todas essas pela Uniasselvi (Centro Universitário Leonardo da Vinci). Ainda pela Uniasselvi, cursou: Como Ensinar à Distância 180 horas(2020). Graduada em Normal Superior pela Universidade Feevale (2004). Concursada como professora das Prefeituras Municipal de São Leopoldo/RS desde 03/2008 e Portão/RS desde 03/2006. Tem experiência em sala de aula na área de Educação Infantil e Ensino Fundamental com ênfase em tecnologia educacional, dificuldade de aprendizagem, alfabetização e educação inclusiva. Realizou cursos de Aperfeiçoamento na área de Atendimento Educacional Especializado (AEE)-360 horas na Faculdade Unina (2020) e aperfeiçoamentos sobre Transtorno do Espectro Autista(TEA) pela Pandorga/SL (2020) e curso pela UFRGS de Formação para professores de Surdos (200 h) finalizado em 2021. Escritora e avaliadora de Feira de Iniciação científica. Cursa inglês e espanhol módulo 3 (IFSul NH). Possui Proficiência em Língua estrangeira em Inglês e Espanhol. Participa do Programa de Aperfeiçoamento Científico (PAC) pela Feevale, onde desenvolve projetos de Pesquisa.

Salete Pereira Zanella, Universidade Federal de Pelotas

Possui graduação em Sociologia pela Universidade Federal de Santa Maria conclusão (2013). Especialização em mídias na educação pela Universidade Federal do Rio Grande-FURG conclusão (2016). Curso de aperfeiçoamento 180 horas - Produção de material didático para diversidade junto à Universidade Federal do Rio Grande UFRGS. (2011). Curso: Informática para internet 300 horas (CTISM UFSM) 2014. Possui Pós-graduação em ensino de Sociologia para o ensino médio UFSM conclusão (2018). Licenciatura em Filosofia pela Universidade Federal de Pelotas-UFPEL (2021).

Marlise Grecco de Souza Silveira, 10° Coordenadoria Regional de Educação

Graduada em Ciências Físicas e Biológicas na Pontifícia Universidade Católica do Rio grande do Sul (1994), Especialista em História e Cultura Africana, Afro brasileira e Indígena da UNIPAMPA (2016), Especialista em Educação Ambiental na Faculdade São Braz Educacional - Curitiba, Paraná (2019 ), Mestra em Educação em Ciências Química da Vida e Saúde - UFSM (2014), Doutora em Educação em Ciências Química da Vida e Saúde (2019). É professora da Rede Estadual e Municipal de Ensino de Uruguaiana trabalha atualmente na 10ª Coordenadoria Regional de Educação com as seguintes Assessorias: Ambiental e Saúde Escolar nas cidades de abrangência Alegrete, Itaqui, Manoel Viana, Barra do Quaraí e Uruguaiana. Participa do Grupo de Estudos e Pesquisa em Estágio e Formação de Professores da Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA - GEPEF) Membro do Grupo Gestor Municipal do Projeto Saúde e Prevenção nas Escolas (PSE). Membro da Comissão Intermunicipal Uruguaiana-Libres de HIV/AIDS do Mercosul - Comissão Municipal do Projeto de Prevenção, Atenção e Apoio em HIV/AIDS nos espaços fronteiriços dos países do MERCOSUL. Participou de atividades voluntárias nos Conselhos, Binacional de Meio Ambiente (Brasil - Argentina), Conselho Municipal de Meio Ambiente de Uruguaiana (CONSEMMA), do Grupo de Estudos em Nutrição, Saúde e Qualidade de Vida (GENSQ), atuou como professora convidada junto ao Curso de Especialização em Educação Ambiental.

Joana Maristela Moreira Moleda, Rede de Ensino Municipal e Estadual de Uruguaiana

Professora formada Magistério em nível médio, Curso Normal no Instituto Elisa Valls Uruguaiana, RS.
Graduada em Pedagogia, habilitação em Orientação Educacional pela PUC-RS. Especialista em História e Cultura Africana, Afro-brasileira e Indígena na UNIPAMPA-RS. Atua como professora dos anos iniciais na rede municipal como alfabetizadora na E.M.E.F. Osvaldo Cruz e na rede estadual como Orientadora Educacional na E.E.E.M. Senador Salgado Filho. Integra atualmente o CONSEMMA como Conselheira Ambiental do município de Uruguaiana e o GENSQ (Grupo de Estudos em Nutrição, Saúde e Qualidade de Vida na UNIPAMPA-RS). Participa como multiplicadora do Programa Saúde e Prevenção nas Escolas e do Programa de Educação Ambiental do município de Uruguaiana. Trabalhou como assessora ambiental na 10ª Coordenadoria Regional de Educação no período de 2011 a 2014.Integrou a Comissão Binacional de Meio Ambiente Brasil-Argentina. Coordenou nas Escolas da rede estadual no município de Uruguaiana o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa.

Leni Vieira Dornelles, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Possui graduação em Pedagogia pela Faculdade Porto Alegrense (1983), mestrado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1991) e doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2002). Atualmente é professor titular da Faculdade de Educação, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Currículos Específicos da Educação Infantil. Atua principalmente, nos seguintes temas: educação; educação infantil educação; formação de professor; ciberinfância; pesquisa com crianças; estudos da criança; raça, racialidade e infância; historicidade da infância.

References

Campos, C. C. G., & Souza, S. J. (2003). Mídia, cultura do consumo e constituição da subjetividade na infância. Psicologia: Ciência e Profissão, 23(1), 12-21. Doi: https://doi.org/10.1590/S1414-98932003000100003.

Carvalho, T. A. P. (2020). Geropedagogia: educar para envelhecer. Ponta Grossa-PR: Atena.

Castro, G. G. S. (2016). O idadismo como viés cultural: refletindo sobre a produção de sentidos para a velhice em nossos dias. Galáxia, (31), 79-91. Doi: https://doi.org/10.1590/1982-25542016120675.

Dardengo, C. F. R., & Mafra, S. C. T. (2018). Os Conceitos de Velhice e Envelhecimento ao longo do tempo: contradição ou adaptação?. Revista de Ciências Humanas, 18(2). Recuperado em 04 11. 2021 de https://periodicos.ufv.br/RCH/article/view/8923/pdf_1.

Dornelles, L. V. (2002). Meninas no papel. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação, Porto Alegre/RS. 176f.

Dornelles, L. V. (2005). Infâncias que nos escapam: da criança na rua à criança cyber. Petrópolis: Vozes.

Dornelles, L. V. (Org.). (2007). Produzindo pedagogias interculturais na infância. Petrópolis: Vozes.

Faux, D. S. (2000). Beleza do Século. São Paulo: Cosac e Naify Edições.

Foucault, M. (1995). Sobre a genealogia da ética: uma revisão do trabalho. In: Dreifus, P., & Rabinow, H. (Org.). Uma trajetória filosófica: para além do estruturalismo e da hermenêutica.. Rio de Janeiro: Forense.

Foucault, M. (2001). Os anormais: curso no Collège de France (1974-1975). São Paulo: Martins Fontes.

Fischer, R. M. B. (1994). O capricho das disciplinas. Educação e Realidade, 19(2), 47-66. Recuperado em 14 ago. 2021 de https://seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/issue/viewIssue/3048/317.

Goldani, A. M. (2010). Desafios do “Preconceito Etário” no Brasil. Educação e Sociedade, 31(111), 411-434. Doi: https://doi.org/10.1590/S0101-73302010000200007.

Guerra, L., Fanfa, M. S., Tolentino Neto, L. C. B., & Shetinger M. R. C. (2020). Animais Peçonhentos: concepções prévias de alunos de uma Escola Rural. Revista Areté - Revista Amazônica de Ensino de Ciências, 14(28), 45-56. Recuperado em 15 jul. 2021 de http://periodicos.uea.edu.br/index.php/arete/article/view/1983.

Martins, H. H. T. S. (2004). Metodologia qualitativa de pesquisa. Educação e Pesquisa, 30(2), 284-300. Doi: https://doi.org/10.1590/S1517- 97022004000200007.

Moraes, M. C. (2000). O Paradigma Educacional Emergente. Campinas: Papirus.

Pereira, A. S., Shitsuka, D. M., Parreira, F. J., & Shitsuka, R. (2018). Metodologia da Pesquisa Científica. (1a. ed.). Santa Maria, RS : UFSM, NTE.

Ramos, A. C. (2006). Cultura Infantil e envelhecimento: o que as crianças têm a dizer sobre a velhice?: um estudo com meninos e meninas da periferia de Porto Alegre. Porto Alegre: UFRGS.

Souza, J. F. (2000). Governando mulheres e crianças: Jardins de infância em Porto Alegre na primeira metade do século XX. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre/RS. 201f.

Severino, A. J. (2013). Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Cortez.

Wendling, C. M., & Campos, S. D. (2003). Análise de Registros em Diário de Bordo sobre Alfabetização. Anais do lll Seminário regional de formação continuada de professores, lll mostra de Experiências e vivências pedagógicas. Presidente Prudente: Universidade Estadual do Oeste do Paraná, PR. Recuperado em 28 jun. 2021 de https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=445944368008.

Published

09/11/2021

How to Cite

RUSSO, W. M. L. .; CUNHA, F. I. J.; AZAMBUJA, S. M.; ALMEIDA, R. S. de; SOCCAL, D. M.; BIAVASCHI, A. da S. .; MACHADO FILHO, M. da M.; HICKMANN, J.; ZANELLA, S. P. .; SILVEIRA, M. G. de S.; MOLEDA, J. M. M.; DORNELLES, L. V. The effect of the beauty empire on a group of kindergarten students: reflections on age discrimination. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 14, p. e463101422625, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i14.22625. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/22625. Acesso em: 14 jun. 2024.

Issue

Section

Education Sciences