Use of kaolin and proposal to recover the mined area at Sítio Galo Branco, Ecuador, RN

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v10i17.24179

Keywords:

Kaolin; Ecuador; Area Recovery.

Abstract

This article aims to present some important aspects of the use of kaolin at Sítio Galo Branco, located in Ecuador, RN, in Seridó, and a proposal for the recovery of the mined area. In addition, to present an approach on the risks that occur in the process of extracting kaolin, the health and safety conditions at work, the impacts generated by the inappropriate practices used and to suggest actions to improve the technical, environmental and socioeconomic performance of this activity. Therefore, as a methodological procedure, a review of the existing literature was carried out that addresses the subject under study, together with technical visits to the region. Finally, it is recommended the need for an effective and efficient public policy to support micro and small miners in the region, as well as actions to recover degraded areas.

References

Almeida, I. C. S.; Ramos, A. J. S. & Diniz, M. T. M. (2010). A problemática ambiental da extração de caulim no alto do chorão em Junco do Seridó/PB. www.agb.org.br/evento/download.php?idTrabalho=1605.

Bitar, O. Y. (1987). Avaliação da recuperação de áreas degradadas por mineração na Região Metropolitana de São Paulo. São Paulo. 185 p. Tese (Doutorado) –Escola Politécnica da Universidade de S. Paulo. Depto. Eng. de Minas.

Chaer, G.M.; Resende, A.S.; Campello, E.F.C.; Faria S.M. & Boddey R.M. (20011. Espécies de leguminosas fixadoras de nitrogênio para a recuperação de terras severamente degradadas no Brasil. Tree Physiol. 31: 139-49.https://doi.org/10.1093/treephys/tpq116;

Christopher S.F.; LAL R. (2007). O manejo do nitrogênio afeta o sequestro de carbono em solos agrícolas da América do Norte. Crit Rev Plant Sci.; 26: 45-64. https://doi.org/10.1080/07352680601174830

CPRM – Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais. Serviço Geológico do Brasil. (2005). Projeto Cadastro de Fontes de Abastecimento por Água Subterrânea. Paraíba. Diagnostico do Município de Equador. http://www.cprm.gov.br/rehi/atlas/rgnorte/relatorios/EQUA039.PDF.

Ferreira, G. C.; et al. (2012). Programa de apoio à legalização mineral de olarias da região de Rio Claro, São Paulo. REM: R. Esc. Minas, Ouro Preto, 65(1), 119-126, jan. mar.

Gastauer, M.; et al. (2013). Reabilitação de terras de mina: abordagens ecológicas modernas para uma mineração mais sustentável. Instituto Tecnológico Vale, Rua Boaventura da Silva, 955, 66055-090, Nazaré, Belém, Brasil.

Harantová, L. et al. Desenvolvimento da comunidade microbiana durante a sucessão primária em áreas degradadas por atividades de mineração. (2017).

IBGE (Instituto de Brasileiro de Geografia e Estatística). Censo 2010. Recuperado de: http://cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=240340.

MMA/SBF–Ministério do Meio Ambiente/Secretaria de Biodiversidades e Florestas. (2002). Avaliação e identificação de áreas e ações prioritárias para conservação, utilização sustentável e repartição dos benefícios da biodiversidade nos biomas brasileiros. Brasília: MMA/SBF, 404p.

Nascimento, I. B. (2002). Problemáticas ambientais e aplicações à saúde do trabalhador. O caso do garimpo de Esmeraldas em Campos Verdes – GO. Dissertação de Mestrado. Universidade de Brasília. Brasília.

Pereira, H. L. (2016). Aspectos socioeconômicos e ambientais da extração do caulim no Equador. RN. Trabalho de Final de Curso. Universidade Federal de Campina Grande. Campina Grande.

Prado, D. E. (2003). As Caatingas da América do Sul. In: Leal, I. R.; Tabarelli, M. & Silva, J. M. C. (Eds). Ecologia e conservação da Caatinga. Ed. Universitária UFPE, Recife, pp. 03-74.

Resende, M. (2002). 500 anos de uso do solo no Brasil / Quintino Reis de Araújo (organizador). Capítulo 1. 605 pg- Ilhéus, Ba: Editus.

Rodrigues, C. C. & Garcia, M. F. (2012). Garimpo: extrativismo e precariedade das relações sociais de produção no Seridó paraibano. http://www.proceedings.scielo.br/pdf/jtrab/n1/22.pdf

Sánchez, L. E.; Silva-Sánchez, S. S. & Neri, A. C. (2013). Guia para o planejamento do fechamento da mina. – Brasília: Instituto Brasileiro de Mineração. 224 p.

Sousa, A. P. F. et al. (2018). A formalização da mineração em pequena escala no Seridó PB/RN e a sustentabilidade dessa atividade. In: CBMINA, IX. Belo Horizonte, MG.

Tavares, S. R. L. (2008). Curso de recuperação de áreas degradadas: a visão da Ciência do Solo no contexto do diagnóstico, manejo, indicadores de monitoramento e estratégias de recuperação – Sílvio Roberto T. de Lucena [et al.] –Dados eletrônicos. R.de Janeiro: Embrapa Solos,. 228 p.

Trigueiro, E. R. C.; Oliveira, V. P. V. & Bezerra, C. L. F. (2009). Indicadores biofísicos e a dinâmica da degradação/desertificação no bioma Catinga: estudo de caso no município de Tauá, Ceará. Revista Eletrônica do Prodema, 3, 62-82.

Velloso, A. L.; Sampaio, E. V. S. B. & Pareyn, F. G. C (Eds). (2002). Eco regiões: propostas para o bioma Caatinga. Recife: Associação Plantas do Nordeste; Instituto de Conservação Ambiental–The Nature Conservancy do Brasil, 76p.

Published

26/12/2021

How to Cite

SOUSA, A. P. F. .; FARIAS, C. G. de .; PASQUALI, M. A. de B. .; MOURA, I. B. de A. .; ARAÚJO, S. M. S. de .; FERREIRA , D. D. de A. . Use of kaolin and proposal to recover the mined area at Sítio Galo Branco, Ecuador, RN. Research, Society and Development, [S. l.], v. 10, n. 17, p. e219101724179, 2021. DOI: 10.33448/rsd-v10i17.24179. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/24179. Acesso em: 17 jan. 2022.

Issue

Section

Agrarian and Biological Sciences