Study on welcoming in units of the Family health strategy in Itaboraí-RJ

Authors

DOI:

https://doi.org/10.33448/rsd-v11i11.24993

Keywords:

Reception; Humanization; Family health strategy.

Abstract

Introduction: The current health approach advocated by the Unified Health System (SUS) is no longer restricted to the disease-centered view, but to a work that aims at comprehensiveness, considering the subject, the environment, the lifestyle and the promotion of health. Thus, there is a need to introduce care focused on health care. Objectives: to verify the understanding and level of application of reception by health professionals working in the ESF units in the Municipality of Itaboraí, in Rio de Janeiro. Methodology: This is a descriptive-analytical study that focuses on the welcoming activities carried out by health professionals in Basic Health Units. Results: the sample consisted of 57 professionals with a predominance of females, a predominance of community health workers, who reported that embracement is welcoming the other and seeking to give them guidance, applying embracement frequently in their work units. Final considerations: the professionals involved with the ESF have technical knowledge on the subject, in addition to applying them in practice, making care more humane, effective and more specific, according to the needs of each individual.

References

Belfort, I. K. P., Costa, V. C., & Monteiro, S. C. M. (2021). Acolhimento na estratégia saúde da família durante a pandemia da Covid-19. APS EM REVISTA, 3(1), 03–08.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Programa Nacional de Humanização da Assistência Hospitalar. Brasília: Ministério da Saúde, 2013.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Humanização. Atenção Básica. Brasília – MS, 2010. (Série B. Textos Básicos de Saúde) (Cadernos HumanizaSUS ; v. 2)

Coutinho, L; Barbieri, A; Santos, M. Acolhimento na Atenção Primária à Saúde: revisão integrativa. Saúde debate, Rio de Janeiro , v. 39, n. 105, p. 514-524, June 2015 .

Dias, M; Parente, J; Vasconcelos, M; Dias, F. Intersetorialidade e Estratégia Saúde da família: tudo ou quase nada a ver?. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 19, n. 11, p. 4371-4382, Nov. 2014 .

Fracolli, L; Zoboli, E. Descrição e análise do acolhimento: uma contribuição para o Programa de Saúde da Família. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo , v. 38, n. 2, p. 143-151, June 2014.

GARUZI, M. et al. Acolhimento na Estratégia Saúde da Família: revisão integrativa. Revista Panamericana de Salud Publica-Pan American Journal of Public Health, p. 144-149, 2014.

Giovanella, L; Bousquat, A; Schenkman, S; et al. Cobertura da Estratégia Saúde da Família no Brasil: o que nos mostram as Pesquisas Nacionais de Saúde 2013 e 2019. Ciênc. Saúde Colet., 26(1), 2021.

Lopes, G; et al . Acolhimento: quando o usuário bate à porta. Rev. bras. enferm., Brasília , v. 67, n. 1, p. 104-110, Feb. 2014.

Martins, C. Problemas e desafios enfrentados pelos gestores no processo de gestão em saúde. Revista de gestão em sistemas de saúde. Vol. 4, n° 1. P.100-109 Jan-Jun, 2015.

Mendonça, E; Lanza, F. Conceito de Saúde e Intersetorialidade: Implicações no Cotidiano da Atenção Primária à Saúde. Revista Psicologia e Saúde, vol. 13, núm. 2, 2021, Abril-Junho, pp. 155-164.

Mitre, S; Andrade, E; Cotta, R. Avanços e desafios do acolhimento na operacionalização e qualificação do Sistema Único de Saúde na Atenção Primária: um resgate da produção bibliográfica do Brasil. CienSaudeColet, v. 17, n. 8, p. 2071-2085, 2012.

Neves, C. Manual de práticas da atenção básica: saúde ampliada e compartilhada. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro , v. 27, n. 4, p. 817-819, Apr. 2011 .

Roseiro, C; PAULA, Kely, M. Concepções de humanização de profissionais em Unidades de Terapia Intensiva Neonatal. Estud. psicol. (Campinas), Campinas , v. 32, n. 1, p. 109-119, Mar. 2015.

Stein-backes, D; Stein Backes, M; Lorenzini, E; Büscher, A; Salazar, M. Significado da prática social do enfermeiro com e a partir do Sistema Único de Saúde brasileiro. Aquichan, vol. 14, núm. 4, pp. 560-570, 2014.

Teixeira, E; et al. A propósito das Ciências do Cuidado em Saúde. Online Brazilian Journal of Nursing, Niterói (RJ), v. 12, n.3, p. 427-30 , Sep 2013.

Tesser, C; Poli Neto, P; Campos, G. User embracementand social (de) medicalization: a challenge for the family health teams. Cienc Saude Coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, suppl 3, p. 3615-3624, 2010.

Viegas, A; Carmo, R; Luz, Z. Fatores que influenciam o acesso aos serviços de saúde na visão de profissionais e usuários de uma unidade básica de referência. Saude soc., São Paulo , v. 24, n. 1, p. 100-112, Mar. 2015 .

Published

16/08/2022

How to Cite

ANDRADE, A. C. dos S. .; SILVA, R. M. C. R. A. .; TEIXEIRA, E. R. .; PEREIRA, E. R. .; ELIANE CRISTINA DA SILVA PINTO CARNEIRO, E. C. da S. P. .; JAHARA, M. P. L. . Study on welcoming in units of the Family health strategy in Itaboraí-RJ. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 11, p. e79111124993, 2022. DOI: 10.33448/rsd-v11i11.24993. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/24993. Acesso em: 6 oct. 2022.

Issue

Section

Health Sciences